Conto Erótico: Me descobri Bissexual. (Cont.) – Part. 3

Hoje é continuação do Conto Erótico: Me descobri Bissexual. Na verdade a Part.3, do conto.
Pra quem ainda não leu, eu vou deixar aqui em baixo a parte um e a parte dois, é só clicar no nome e abre direto pra uma nova guia.

Part. 1: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 2: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.

Essa continuação foi escrita por nós duas… Esperamos muito que gostem da continuação de hoje!

Isso é um conto fictício, lésbico e erótico! Então não é aconselhável para menores de 16 anos.

Boa Leitura!

Conto Erótico: Me Descobri Bissexual.
(Cont.) – Part.3

Só as palavras dela me deixou sem ar.
Ela começou beijando meu pescoço, ela tirou o meu sutiã, foi beijando a minha barriga, me causando arrepios em meu corpo até eu sentir um arrepio forte na minha calcinha, ela puxa minha calcinha, abre bem as minhas pernas e volta pra minha barriga e começar dar vários beijos até chegar nas minhas pernas de novo.
Ela para e me olha, da um sorriso, pisca pra mim e morde os lábios.

Cada carinho que ela fazia, eu desejava mais, eu não queria que ela parasse nunca, eu coloquei a minha mão no cabelo dela e ela ficou me olhando, era um olhar seduzente, eu não conseguia parar de gemer e olhar pra ela e ela não cansava de me provocar com aqueles olhares e com mais um sorriso, uma piscada e finalmente, a sua mania de morder os lábios.

Aquela piscada, me deixou sem ar, eu cheguei apertar os meus seios, o meu corpo inteiro estava arrepiado, eu nunca tinha feito sexo com uma menina, era intenso, tínhamos fogo, conexão, eu não sei explicar, eu gemia de prazer, eu gritava de paixão, até eu chegar nas maiores sensação da minha vida!

_”Gostou? Eu acredito que sim, não consegue nem respirar!” – Ela disse, vindo pra cima de mim, até deitar do meu lado, eu virei pra ela e ficamos nos olhando por um tempo.

Eu coloquei a mão no rosto dela, ela ficou sem graça, como ela era maluca e linda, isso me encantava, meu coração estava batendo sem parar.

_”O Lorenzo perdeu tudo isso, uma pena pra ele, você não acha?!”

_”Júlia, você é muito cara de pau, eu acho que ele nem viu a mensagem e muito menos vai topar uma coisa dessas!”

_”Bruna. acho que você não aprendeu, eu sempre consigo o que eu quero, olha você aqui, junto comigo…”

Ela ficou me olhando, deu um sorriso e veio me dar um beijo.

Quando eu acho que estava tudo perfeito o telefone toca.
Era a minha mãe, querendo saber o que eu estava com vontade de comer, eu disse que queria uma pizza, ainda me disse que vai passar na pizzaria e que logo ela já estava de volta. Eu desligo o celular e peço pra Júlia ir embora, antes dos meus pais chegarem.
Ela olha pra mim com aquele olhos lindos e se enrola no cobertor, me da um beijo no pescoço, faz um carinho, ela parece um gatinho que vai encaixando debaixo de mim, eu digo para ela, que está muito gostoso, que eu amaria queria ficar com ele a noite inteira, mas ela precisava ir embora, meus pais iriam chegar, seria um escândalo minha mãe me mataria ou nem ia saber como explicar pra ela.

_”Ok! Você ganhou, vou embora antes que a minha sogra chegue, mas na próxima você não escapa!”

_”Oi ? Sua sogra?”

Ela me olha com aquela carinha de safada, mordeu a lateral de seus lábios .
Ela começou a se vestir, eu fiquei olhando pra ela, como ela era branquela, diferente de mim, como ela era linda, o jeito de mexer no cabelo, ela colocando o sutiã, aquela bundinha sexy dela, ela me olha e passa a mão no cabelo.
Eu me levanto e coloco o roupão.

_”Vai ficar assim? Só de roupão, sem nada por dentro?”

_”Você quis dizer com calcinha? Não gosto de sentir nenhum ventinho aqui em baixo.”

Eu a levo até a porta, ela me dá outro beijo picante, eu sinto meu corpo inteiro desejando ela de novo, ela desce as escadinhas, rapidinho e vai embora, eu vejo quando ela atravessa a rua, então eu entro e fecho a porta.
Provavelmente, daqui uns 40 minutos a minha mãe tá chegando, ela sempre demora pra chegar em casa, eu achei melhor assim, eu preferia arrumar o meu quarto tirar esse cheiro de sexo do ar e tomar um banho antes dela chegar e não perceber nada.
Quando, estou indo em direção ao banheiro, a campainha toca, eu tinha certeza que não era a minha mãe e ela tem a chave de casa, então a Júlia só pode ter esquecido alguma coisa, ela acabou de sair, não faz nem cinco minutos.

_”Lorenzo, mas o que você está fazendo aqui?”

_”Você que me chamou, não lembra? Me diz que eu cheguei a tempo, a Júlia ainda está ai? Por favor, me diz que não fizeram nada sem mim, não consigo acreditar que eu perdi a chance ter vocês duas de uma vez só!”

_”Ixi, você chegou meio tarde, não acha? Você está uma hora atrasado, agora ela já veio e já foi.”

_”Eu não acredito que perdi isso, meu celular descarregou e eu estava sem carregador, eu não aguento mais esse celular, eu vivo sem bateria, mas você ainda está com gostinho dela, não está?”

Me passou uma loucura pela cabeça, eu estava bem molhada por causa do beijo da Júlia e o Lorenzo está bem ali, mas a minha mãe podia chegar.
Então, eu decidi fazer uma loucura, pra minha sorte, a minha casa tem um muro enorme em volta, a minha varanda ficava no fundo da casa, que também tinha a casa do caseiro.

Então, eu mandei o Lorenzo entrar e iríamos transar ali fora mesmo, só de pensar meu corpo já se arrepia todo, mas se a minha mãe chegar, da tempo dele dar a volta pela a casa do caseiro e meus pais vão achar que ele saiu da casa do caseiro e eu vou estar na minha cama assistindo televisão.

_”Você perdeu tudo, mas eu tenho um jeito de recompensar você, afinal eu ainda tenho o gosto da Júlia.

_”Bruna, o que você está pensando? Mas se os seus pais chegar?”

_”Ué, eu achei que você quisesse uma aventura? Olha, só me segue.”

Levei ele até a varanda dos fundo, tinham umas roupas penduradas e depois uma porta que dava para fora, que também tinha a casa do caseiro, mas isso era bem no fundo, não dava pra ver a gente, caso a minha mãe chegasse, dava tempo dele sair e ela nem iria escutar a gente, pelo menos eu acho, mas fazer o que, estava cheia de desejo.

Saímos lá pra fora, eu virei de costas, ele me empurrou na parede com força, do jeito que eu gostava, ele já sabia. Ele puxou meu roupão, desceu até embaixo, começou a beijar o meu calcanhar, foi subindo foi beijando a minha panturrilha, ele subiu e foi beijando a minha coxa, até que ele chegou na minha virilha, deu um beijo gostoso e demorado, aquilo foi o suficiente para arrepiar meu corpo inteiro.

_”Acredito, que agora eu vou sentir o gosto da Júlia.”

Foi ali, que ele começou a me chupar, ele me chupou como nunca tinha feito antes. Eu gemi alto, mas tão alto, que eu percebi, que ele e a Júlia estavam fazendo uma competição, infelizmente eu não saberia dizer quem é o vencedor.

Ele se deita no chão e manda agachar na cara dele, volta a me chupar. Ficou mais gostoso que antes, que eu gozei na boca dele, eu fiquei bamba, tive que levantar pra recuperar o ar.

_”Agora é a minha vez.”

Ele encosta na parede, olho pra ele com cara de safada, ele tenta me beijar, eu não deixo, baixo as calças dele, pego firme em seu pau, olho pra ele, dou uma piscada que me fez lembrar da Júlia e começo a chupar.


Então, ficaram curiosos ou curiosas? Eu espero que sim, semana que vem tem mais!
Fiquem atentas no blog, tem publicações todos os dias e as terça-feira a continuação do conto!

Beijos da Mila!

Beijinho da Jujuba!

Anúncios

26 comentários sobre “Conto Erótico: Me descobri Bissexual. (Cont.) – Part. 3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s