Eu sou a ABIBI, a nova autora no blog!

Eae manas, eu sou nova por aqui, mas só aqui mesmo, a Jujuba é a minha m.a e já me atura a uns bons anos, a gente tem muita história meu, vocês nem imaginam os roles, eu sempre gostei muito de escrever, jogava tudo para fora no papel e depois guardava, mas agora isso pode mudar, por que deixar no papel se posso compartilhar com vocês?

Então, como eu não sei falar sobre a minha pessoa posso primeiramente falar coisas básicas como: Meu nome é Ana Luiza Abibi, mas todo mundo me chama mais de Abibi, eu tenho 20 anos, assim que sai da escola eu comecei faculdade de enfermagem, namoro a quase 2 anos com o Pedro, ele é viciado em carro baixo e fez começar a gostar também, logo eu que amava carro alto (posso escrever sobre nós também, quem sabe), eu amo ler, já perdi as contas de quantos livros já li, mas acho que vou começar contando um dos motivos que me fazem ser como sou. Desde pequena eu sempre cresci com cachorros a minha volta, a primeira que marcou minha vida foi a minha Bethânia, ela literalmente cresceu comigo, ela era uma Dog Alemã brava, mas comigo era um doce, foram 14 anos de história e de amor, a história não é exatamente sobre a Bethânia, na verdade, Ela fez a história começar a acontecer.

Depois que a Bethânia perdeu sua fiel amiga Belisa (eu não me recordo muito dela, ela era da minha mãe), o meu pai teve a brilhante ideia de me dar a Loren quando eu tinha meus 6 para 7 anos, a Loren já veio pra casa toda errada, acontece que o dono do canil trocou os filhotes na hora de entregar ela e fomos surpreendidos com o passar do tempo que ela foi crescendo e não ficando como esperávamos, a Loren é um amor com a gente, se acha a dona da casa, que Deus perdoe ela pelas bundas e canelas mordidas, isso mesmo galera, ela é traíra e espera a pessoa virar de costas pra atacar, ela é terrível e toda vez que minha mãe sai, ela faz a festa em casa, ela e a Bethânia tinha uma boa amizade, mas a Loren ficava dentro de casa por ser pequena e nenhuma das duas eram muito sociáveis hahhaha.

Mais ou menos 2 anos depois eu ganhei o meu maior presente, o Astor, a o meu grandão, ele sempre foi puro amor, sempre deixando bem claro suas emoções com suas fortes expressões, Astor é um Mastif e em sua linhagem tem apenas 1 Fila que o fez herdar sua cor, ele é literalmente único, quando veio já era grande e atrapalhado, eu pirei, ele era o meu sonho e ficamos inseparáveis desde então, a Bethânia já estava ficando velinha e nós nos mudamos, ela não quis ir embora do quintal da vovó, então ela ficou tendo paz já que os dois faziam da vida dela um tormento, claro que eu ia ver minha ranzinza todos os dias.

Foi quando nós mudamos que ganhamos a Mel, uma legítima Golden caramelo do rostinho branco, quando eu fui escolher ela, me lembro que ela era a mais pequena de todos os filhotes, o Astor a adotou assim que ela chegou, lembro que ela queria brincar o tempo todo, pulava em cima dele, mordia, latia e levava os brinquedos dela até ele, ele arrastava ela para o meio de suas patas e ela dormia na hora, eles viraram irmãos, ela foi crescendo e destruindo tudo que via pela frente, eu achei que era por ela ser um bebê, mas ela fez 2, 5, 6, 8 anos e ainda destruía tudo, não adiantava brigar ou treinar. Uma certa vez ela começou a comer a mangueira de lavar o quintal, aos poucos ela comeu o suficiente pra não dar pra lavar nem uma sala, só ficou o toco e quando meu pai foi brigar com ela o Astor fez o que? Entrou na frente e não deixou de jeito nenhum, eles se protegiam, e juntos temiam a rainha Loren, Loren a menor deles, mas ela não deve saber disso e nem os dois, considerando que ela sempre comeu a ração da vasilha deles e eles ficavam esperando do lado, ela vivia saindo nas tretas com a Mel, pq a Mel tinha vez que cansava de ser a plebeia dela, era tenso o mma, vocês podem imaginar a felicidade da Bethânia quando o trio ia lá atormentar a paz dela, ela nunca foi de brincar, mas no final dessas tardes os 4 sempre estavam juntos pra fazer bagunça e me dar muito amor.

No meio de tudo isso eu resgatei a Bia, uma cachorrinha de rua que era muito alegre e amava brincar e a Bethânia pegou amor por ela, as duas ficaram com a minha avó, mas a Bia ficou pouco tempo entre a gente, ela tinha uma doença sem cura, não me lembro o nome, mas os poucos anos que ela ficou, ela mostrou tanta gratidão e amor, que abalou muito todo mundo quando partiu, principalmente a Bethânia, que logo depois desenvolveu câncer que se espalhou bem rápido, eu fiquei ao lado dela mesmo sem ter o que fazer pra salvar ela, ela olhava todos os dias nos meus olhos com um olhar calmo, como se quisesse me falar que estava tudo bem, que era o momento dela de ir descansar e que eu ia ficar bem. Eu perdi a minha primeira melhor amiga, o quintal da vovó ficou vazio e triste, eu demorei pra me recuperar, afinal, ela cresceu comigo e era a minha ranzinza que eu amava, sempre será.

Eu só não imaginava que quanto mais o tempo passava e eu crescia, todos os sentimentos se tornariam ainda mais forte, eu não imagina o que ia acontecer, muito menos o que aconteceu e como o trio da bagunça ia me tirar tantos sorrisos e tantas lágrimas, mas o texto já ta muito longo e eu tenho muito pra contar desses 3, muito para dizer o como eles mudaram a minha vida, como eles conquistaram amores onde fossem, como eles cuidavam um do outro e por ai vai. A Bethânia abriu uma porta no meu coração que não virou uma casa, mas sim uma galáxia e dentro dela eu criei um amor incondicional, eu abriguei filhos de 4 patas, essa história tem fim e ao mesmo tempo não, mas ainda não da pra contar ela toda, eu posso contar pra vocês, mas isso se quiserem, essa história não é conto de fadas, mas daria um filme e tiraria muitas risadas e lágrimas…

Com amor, Abibi e sua galáxia, até a próxima!

Revolta-te mundo.

A gente cansa
Até de estar cansada
Dá pra trás na vida
Por causa de pé rapado
Machucam
Pisam
E esculacham
Como se fosse vidro
Viro um caco
Palavras nenhuma serão suficientes
Pra botar pra fora o que sinto
Tanto raiva se escora
A morte vem, aflora
Faz pensar
Refletir
Apavora
Sinto muito mamãe
Decepcionei a família
Olha so que ironia
Estou cansada.

Oi gente, voltamos!

Até a próxima escrita!

-TRACA.

Porque a Jujuba Sumiu?

Oie gostosas (o) eu sumi né, vou contar pra vocês, quais foram os motivos do meu sumiço, mas antes, eu queria compartilhar um pensamento meu, na verdade um sonho meu.

Eu tenho uma vontade de ir pra uma ilha deserta e quando eu chegasse lá, eu queria ficar em uma rede com um cocô na mão escutando a maresia do mar e lendo um bom livro, mas a minha situação bancária é -6 negativo “rsrsrs”, mas sonhar não gasta nada, não é mesmo? Fala sério, quem nunca? Sim, eu tenho uma imaginação muito fértil, mas vamos voltar ao contexto: “Porque a Jujuba sumiu? Será que alguém percebeu?”
Bom vou tentar explicar um pouco sobre a minha vida. Eu trabalho o dia inteiro em uma confecção e decide montar a minha própria empresa e ainda voltar a faculdade. O que definitivamente está consumindo todo o meu dia, eu ainda quero arrumar espaço pra ir na academia. Vê se pode uma coisa dessas? Pra mim, o dia tinha que ter mais do que 24 horas. Eu ainda estou em um processo de emagrecimento, não estava me sentindo bem, mas aos poucos to melhorando, e eu juro para vocês que estou voltando pro blog, vou dividir melhor o meu tempo no trabalho, na faculdade, na igreja e blog eu prometo.
Eu prometo que tentarei ficar o mais próximo possível de vocês, isso é o que eu mais quero. Pra que isso aconteça, que eu seja mais presente na vida de vocês, criamos o Instagram, assim podem usar o Direct pra falar comigo e com as outras meninas.

Eu quero que vocês me vejam mais, que vocês me conheça muito mais, por lá é mais fácil pra se comunicar com vocês, eu posso ligar a câmera e mostrar meu dia a dia, ter uma conversa com vocês, então peço a todos vocês, pra irem seguir a gente no Instagram: @blogadolescenciadelua. Mila e eu, gostaríamos muito de ficar mais próxima de tosas vocês, de todas nós do blog queremos se aproximar mais.

Então, a partir de quarta-feira estaremos aparecendo no Instagram.
Vocês que segue o blog e nunca viu nem eu, nem a Mila, (ou as outras meninas). Devem estar um pouco curiosos para saber como eu e a Mila somos, como é a nossa vida, nosso dia – a -dia, olha a oportunidade de nos ver, vai começar no instagram. Eu vou começar stores, no Feed, fazer umas lives, eu vou contar pra vocês o meu dia a dia, eu vou mostrar meu trabalho, vou postar fotos de como eu consegui emagrecer, vamos postar texto também, frases e por ai vai.

Eu estou morrendo de saudade de vocês minhas gostosas.
Um beijão da Jujuba! Até o nosso encontro no Instagram.

Mundo da lua

Eu sempre vivi nesse mundo sempre foi o meu refúgio, sempre tive a imaginação fértil as pessoas sempre me julgaram tentando matar os meus sonhos quando criança falava que queria ser médica e as pessoas sempre falavam que eu não era inteligente suficiente para ser médica. Eu ficava triste e então ia para o meu mundinho minha cabeça voava eu me imaginava senso médico e salvando várias vidas eu sonhava que eu tinha uma casa bonita cheia de cachorros e que eu saia para trabalhar e aquilo parecia real pra mim era real, como toda criança eu também quis ser policial bombeira atriz modelo entre outros, mas as pessoas ao me redor sempre foram cruéis e sempre me desanimaram em tudo que eu queria fazer mas eu tinha meu mundo da lua e eu era muito feliz lá, aprendi a não contar nada pra ninguém, e comei a viver lá no meu mundo é horrível tirar a esperança de uma criança, mas na escola conheci uma maluquinha igual a mim essa também vivia no mesmo mundo.

Começamos a compartilhar sonhos e vocês acreditam ou não se eu sonhasse e contasse pra ela. No outro dia, ela terminava o sonho no outro dia aí me contava e eu sonhava e juro eram sonhos muitos reais duas doidinhas mas era o nosso mundinho e a única graça de ir a escola era saber que ela estava lá, avia um sonho em mim e eu não sabia ser escritora, mas nunca se quer passou pela minha boca dizer isso em voz alto tinha medo das pedradas. Aquela palavras que me machucaram sempre você não é inteligente o suficiente pra isso e outra isso não dá dinheiro como se dinheiro fosse tudo na vida, mas eu aprendi a lidar com aquilo hoje ninguém fala pra mim que eu não posso, eu uso muito essa palavra hoje em dia eu sou pequena mas meu Deus é grande, e pronto as pessoas dizem que querem de ver bem mas são poucas as que realmente querem, elas querem de ver bem mas nunca melhores do que elas.

Olha eu aí escrevendo administrando e montando aquilo que eu quero ainda sou doida porque o mundo é dos doidos não dá pra viver nesse mundo sem ser doida, mas ele tem muitas coisas boas a nos oferecer e vale a pena viver, chorar querer sair correndo e gritando e querer desistir, a você pode sai correndo grita chora coloca pra fora, sai um final de semana respira ar novo, só não pode desistir vai deixar quem quer te ver no chão aplaudindo sua derrota ? Não, melhor dar uma de louca do que deixar seus sonhos morrerem Olha só eu tenho 21 anos eu ainda vivo no mundo da lua sabe porque?
As pessoas ao meu redor continuam sendo cruéis elas não mudaram mas sabe o que mudou eu aprendi a ser forte não tem problema nenhum em viver no mundo da lua eu te recomendo fique um dia sozinha no seu quarto imagine tudo daquilo que você quer ou então coloca o fone de ouvido e esculte sua música preferida.

Viva no mundo da lua, mas não desista nunca!!! Eu recomendo, Jujuba 😘❤️