Eu te transbordei, você me esvaziou.

flor

Eu te transbordei, você me esvaziou.

Eu me amo.
Eu te amei. Você nunca me amou.

Eu te amei ante-ontem,
Eu te amei ontem,
Eu te amei hoje,
Eu te amei no dia seguinte.
Quando você me amou?

Você não me amou ontem, nem hoje, muito menos na manhã seguinte.
Eu te amei, você nunca me amou.
Eu fui intensa, você foi superficial.
Eu não percebi, não observei, não olhei, eu não vi o quanto isso ia ser prejudicial ao meu coração.

Eu estava cega de amor, cega de paixão, cega de empolgação.
Tão cega que esqueci, o quanto sou azarada em jogos de amor.
Eu te transbordei, você me esvaziou. Você estragou o que nem começou.
Você ficou pra lá e pra cá.
Me jogou pra todos os lados.
Me deixou de lado, me fez seguir às suas pistas. Você não passava de uma golpista no amor.

Como eu fui tola de não perceber as suas migalhas de amor.
Foi a sua falta de amor.
Sua falta de reciprocidade.
Eu não deixei de ser prioridade.
Na verdade, eu nunca fui sua prioridade.
Foi a sua falta de afeto que me deixou no chão gelado, com frio, sem respirar e sem amor. Eu me perdi no meio da sua confusão.
Você me usou, abusou do meu amor, da minha compressão, pra no final eu magoar meu coração.

Como você pode me roubar de mim? E agora, o que restou de mim?
O que você ganha me deixando assim?
Isso é tudo culpa minha.

Eu deveria saber que você era vazia.
Eu acreditei que ia ser diferente.
Eu fui transparente, talvez você tenha sido indiferente.
Eu nunca deveria ter tratado como preferência. Eu nunca deveria…
Seu amor me causava overdoses. A sua ausência, conseguiu me deixar em abstinência.
Eu tive que tomar várias doses de amor próprio, pra sair dessa neurose.

Agora me dê licença. Eu vou ir embora.
Eu vou te deixar. Eu preciso ir.
Não adianta me puxar, eu não pretendo voltar.

Nem as curvas do seu corpo poderá me reconquistar.
Nem seus lábios vermelhos irá me convencer a ficar aqui.

Sai daqui. Eu quero amar e ser amada.
Eu quero transbordar e me transbordar.
Eu quero viver sem suas migalhas.
Eu não caio mas em suas armadilhas.
Minhas lágrimas secaram junto com sua fonte de amor.

Eu quero me encontrar, me reconectar com a reciprocidade.
Eu vou distribuir amabilidade.
Estou indo percorrer o mundo, vou pro interior, irei correr entre às plantações girassóis.
Irei ver o pôr do sol e arrancarei todas as nossas páginas de desamor.

Eu te amei. Você nunca me amou.
Eu nunca deveria ter deixado de me amar.
Eu não me amei. Eu te amei.
Eu me amo. Deixei te amar, pra nunca mais deixar de me amar.

Amanhã, pode ser que eu encontre alguém pra amar.

Autora: Milena Alves


Meus amores, eu espero que tenham gostando do meu pequeno textinho ou pequeno poema, fiz com muito amor e carinho.

Nunca esqueça: Quando se trata de amor, nunca merecemos menos do que retribuímos. Amor é pra somar, não pra diminuir.

Beijão da Mila!Gratidão!

4 comentários em “Eu te transbordei, você me esvaziou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s