Resenha #1 – Livro: Todas as Coisas Belas.

Olá, tudo bem com vocês, estou de volta com a categoria de livros.
Uns meses atrás eu fiz uma lista de livros que eu tinha comprado, hoje eu vou falar de um dos livros que eu já li da lista. Quem ainda não viu a lista de livros, eu vou deixar com o link aqui em baixo.

Link 1: Livros do Mês de Junho.

Assim eu não preciso colocar a sinopse inteira da história, acabo focando em outros assuntos do livro, não deixa de ver a sinopse pra poder entender melhor sobre o livro.

Primeiro, quero começar dizendo que eu sou muito suspeita pra falar dos livros do autor Matthew Quick. Às vezes eu queria ser a Hazel Grace da A Culpa das Estrelas, só pra viajar e conhecer meu autor favorito, claro que tem outros autores favoritos, mas o Matthew Quick, ele é incrível, parece que ele escreveu minha vida ou como ela poderia ser, haha, é loucura, eu sei! Eu não sei todos aqui conhecem o Matthew, (olha eu fazendo a intima dele, fazer o que, a gente lê o livro, já acha que é melhor amiga do autor), enfim, pra quem não conhece ele é autor do livro: O Lado Bom da Vida, inclusive tem o filme e também é meu favorito, eu já assisti milhares de vezes, faço todo mundo assistir esse filme comigo ou ler o livro, sério sempre vou recomendar.

Olha, não sei como dizer o quanto eu gostei desse livro, a cada página que eu lia, fazia eu me lembrar da A Culpa das Estrelas, será que ele se inspiro no nosso romântico John Green? Ficamos com a dúvida, mas o livro não deixa de ter o toque único do Matthew.

Lendo a sinopse e lendo o livro, ele segue exatamente o que está dito na sinopse, ele segue uma regra certinha, tipo quando você assiste filme na televisão, ai vem o comercial, você para de assistir, vai fazer alguma coisa, volta correndo pra não perder a continuação, foi exatamente o que eu senti lendo o livro, por más que eu parasse, eu ia voltar e continuar viajando na história, esse livro prende você.

2018-08-23 08.49.50 1.jpg
Sim, sou eu! Mila sendo Mila. Todas as Coisas Belas – Matthew Quick

O livro conta a história de uma garota chamada Nanette O’Hare, ela tem apenas 18 anos, as coisas acabam mudando na vida dela, por causa de um livro que seu professor preferido lhe deu: “O Ceifador de Chiclete”, (por isso temos essa capa cor de rosa, tão linda, com os rabisco do chiclete, eu amei). Aliás, eu fiquei procurando na internet sobre esse tal livro, pena que ainda não achei nada, Matthew, conseguiu me deixar maluca e curiosa. Confesso que estou relendo ele de novo, pra ver se encontro alguma coisa, que ainda não percebi. Vocês também são assim? Eu enlouqueço, galera.

Na história O Ceifador de Chiclete, não é um livro muito famoso, mas a personagem Nanette se apaixona por cada pagina do livro, e começa a procurar mais sobre o autor, sobre o livro, começa a tentar decifrar ele, especialmente porque ele quer saber o que acontece depois do final do livro Ceifador de Chiclete: que no caso seria um personagem principal, que está boiando na água… Ela fica furiosa que o livro termina assim, ela não concorda que o livro deva acabar assim. Pra sorte dela, seu professor tem contato com o autor do livro, ela acaba conhecendo o autor, que não lhe dá nenhuma resposta sobre o livro, pelo menos ele apresenta Alex pra Nanette.
Alex, é meu personagem favorito, ele mexeu muito comigo, na verdade os dois personagens mexeram muito com o meu coração, com os meus pensamentos.
Eu concordava com metade das coisas que ele dizia, as suas falas e pensamentos são as minhas partes favoritas. Ele faz uma cena muito forte, que eu não posso dizer qual, pra não dar muitos spoilers, mas eu posso dizer que eu chorei muito, o livro me emocionou bastante. No decorrer da história, ela não questiona só o final de um livro, mas sobre o mundo a sua volta, começa a questionar ela mesma, quem são seus amigos, o que ela vai se da vida, se ela vai continuar seguindo os planos dos seus pais, ela se questiona o tempo todo.

Esse livro, ele é muito importante, ele passa a mesma mensagem que eu tento passar pra vocês aqui no blog! No caso, de como lidar com a sua adolescência ou aquela fase final da adolescência que cria uma liga com a nova fase: A vida adulta.

O livro mostra muito bem como é essa fase, quem não se lembra das tragédias da adolescência? Somos ridicularizados pela sociedade, não somos aceitos por causa dos padrões da sociedade, se você não se aceita, tem auto – estima baixa, é mais tímida ou tímido, acaba sendo ridicularizado, isso quando não acaba virando caso de bullying.
Nanette, passa por situações parecidas, ela não se sente parte do grupo da escola, é como se ela fosse a personagem quando estava com essas pessoas. O livro “o ceifador de chicletes” e Alex mostram pra ela um mundo diferente, que ela pode ser uma pessoa diferente, no caso, ser ela mesma. Mostra muito que ela não precisa fingir ser outra pessoa, só pra agradar seus pais, a escola, seus amigos, a sociedade, além disso, ela tem que lidar com várias consequências, que acontecem durante a história.

Eu tenho certeza, que não sou a única, que as vezes se sente deslocada, todo mundo aqui já se sentiu diferente do resto do mundo. Essas pequenas crises de sobrevivência são abordadas no livro, isso é super importante não só para os adolescentes, mas para os pais, o livro mostra um pouco, o lado dos pais de Nanette, alguns podem se identificar de várias formas diferentes. Vocês precisam ler esse livro, ele dá muitas dicas, pretendo usar todas em minha vida, lá vou eu deixar ela mais bagunçada do que já está.

Esse livro tem só 260 páginas, é livro bem pequeno, a leitura não é muito simples, não é algo simples de se ler, pois a história tem que é bem complexa, junto com as frases de efeitos, que acabam sendo demais.

Esse livro, é aquele tipo de livro: que você lê, depois fica refletindo sobre ele, você começa a querer decifrar as paginas, analisa algumas coisas que você pode carregar pra sua vida, até mesmo fazer mudanças em você mesmo, esse livro limpa alma.

Eu não podia deixar de falar, a parte que eu mais amei no livro.

Na Parte 2, tem o Capitulo 19, essa parte foi um dos meus capítulos favoritos, sem contar que eu chorei horrores com esse livro.
O capitulo se chama: Mate o Eu. Gente, só de falar nesse capítulo, eu fico toda arrepiada, eu achei a mensagem tão linda, mas tão importante. Eu me identifiquei muito, vou citar um exemplo pessoal.

Teve uma época da minha vida, que eu me perdi, não sabia mais quem eu era, quem era os meus amigos, o que eu ia fazer da minha vida, acabei ficando mais perdida do que eu sou hoje em dia. Eu sempre achava que nunca era boa o suficiente pra nada, nem pra ninguém, mas fazer acompanhamento com minha psicóloga, me ajudou muito a evoluir como pessoa, acabei deixando de me importar com o que as pessoas iriam pensar de mim e comecei a praticar o que amor próprio, só se importar se eu estava feliz com as minhas escolhas.

O Matthew, deixa a mensagem bem clara, que você pode se feliz, pode ser você mesmo, mas vai fracassar antes disso, vai ter que se conhecer primeiro, ter ás aventuras, mas sempre vai ter que lidar com as consequências sozinho, porque só você é dono dos seus atos, das suas escolhas, dono da sua história.

O livro: Todas as Coisas Belas, precisa ser lido e discutido não só entre jovens, mas entre os pais também, é um assunto importante.
A mensagem que ele passa é muito importante para todas as pessoas.

Afinal, como já diz o Matthew Quick:
Você é livre para ser quem quiser. Mesmo que isso tenha um preço.

Meus amores, eu espero que tenham gostado da minha resenha, eu fiz com muito carinho e do meu jeitinho!

Um Beijão da Mila. Gratidão!

20 comentários em “Resenha #1 – Livro: Todas as Coisas Belas.

  1. Eu amei a sua resenha, foi uma maravilha ler como você vê o livro. Eu fiquei com vontade de comprar o livro e é claro que eu vou comprar.
    Eu espero ver mais resenhas de livros.

    Curtido por 1 pessoa

  2. MILAAAAAAAAAAAAAA que amei a sua resenha. Eu já li esse livro, gosto muito desse autor.
    Eu amo o seu jeitinho de escrever, você prende a gente e passa tranquilidade e os posts são tão simples de ler, isso é o melhor.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Eu amei o jeitinho que você fez a sua resenha, parece que estou ouvindo você falar do meu lado, você é uma pessoa bem animada ne? Deve ser nem extrovertida.
    Eu amo o seu blog, parabéns! Eu vou comprar o livro, faz tempo que não compro livros ,tipo uns dois anos, acho que esse vai valer a pena. Aguardo mais resenha
    Gostei da sua lista de livros de junho.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s