BAILE DE DEBUTANTES

Olá, tudo bem com vocês? Eu espero que estejam bem. Eu sei que estão com saudades dos posts de Halloween, pois eu também estou com saudades. Quero pedir pra ficarem ligados no blog, que em breve vai sair mais posts de horror, as coisas estão um pouco corridas pra mim, mas eu vou me organizar pra voltar o conteúdo favorito de vocês!

Então, como eu já tinha falando, toda semana eu vou postar uma creepypastas. Eu espero que gostem da historia de hoje.

Boa Leitura!


BAILE DE DEBUTANTES



O baile de debutantes era o evento mais esperado na cidade de Virgínia, Estados Unidos da América. Toda a sociedade se animava juntamente com as debutantes.

Naquele ano em especial, a comunidade em geral resolveu dar vestidos iguais para as meninas ensaiarem todo o ritual do baile.
Assim como era comum acontecer entre as jovens, não dariam despesas para seus pais, pois normalmente nos ensaios de debutantes era um desfile de modas, uma queria estar mais bonita que a outra e ainda brigavam.
Esse ano haveria paz. Os ensaios seriam com vestidos iguais.
Eram vinte lindas debutantes, todos os dias ensaiando com a melhor professora de etiqueta da cidade. Faziam lindos desfiles, tomavam chá, falavam corretamente e finalmente ensaiavam a valsa. A professora era excelente, todas as meninas a adoravam e ela demonstrava um afeto especial por cada uma delas.
Era impressionante como a professora se dedicava a cada aluna!

No dia seguinte seria o ensaio para a família ver o desempenho de cada uma delas, pois na semana seguinte seria o baile.
Como combinado todos os pais e príncipes estavam no belo salão para participar do ensaio, elas entrariam pelo corredor.
Logo, uma a uma foi entrando, todas com seus vestidos iguais para somente no dia do baile surpreender. As famílias olhavam entusiasmadas e fascinadas até que a última moça entrou. Todos a olharam e estranharam, quem estava ali não era a debutante e sim a irmã de quatorze anos com o vestido da irmã que iria debutar.
Nem deu tempo para a mãe pedir explicações para filha, logo as pessoas começaram a gritar. A outra sala estava em chamas…Sem demora o fogo foi apagado, mais encontraram a linda debutante morta sem seu vestido atirada em um canto da sala.
Os pais não queriam acreditar no que viam, sua filha linda estava morta e só com as roupas íntimas!!!
Todos os outros pais e até as outras moças começaram a acusar a irmã mais nova…Era evidente que tinha sido ela.
Tentaram linchar a menina, mas os pais não deixaram, não conseguiam acreditar que a filha fizera tal coisa.
A polícia foi chamada e logo começou a investigação. Averiguaram o local e perceberam em um canto da sala onde o fogo não chegara um resto de chá, o examinaram e continha veneno. Tinham que fazer uma autópsia no corpo de Amábile … Constataram que realmente ela havia morrido devido ao veneno, o fogo fora mera distração.

Depois da autópsia a bela moça foi enterrada com seu vestido que usaria no baile de debutantes, tão linda e tão bela e que falecera de forma tão misteriosa.
Estranho era ver a irmã Anne com o vestido de ensaio da irmã falecida, ela ainda não o tirara do corpo e não queria tirar de jeito nenhum.
Os policiais começaram os interrogatórios e Anne foi a primeira, era a principal suspeita.

– Você matou sua irmã porque queria o vestido? Perguntou o detetive.
– Eu não matei minha irmã, achei esse vestido na sala, pensei que estava sobrando e vesti, já que ano que vem vou debutar entrei também, era uma brincadeira com minha irmã. Não fiz isso, jamais faria isso.

Todas as pessoas foram investigadas, mas tudo levava a crer que era Anne quem matara a irmã, ainda mais agora que ela não tirava mais o vestido do corpo. Estava paranoica.
Mas o baile tinha que seguir e os ensaios também, dias depois mais uma debutante morreu no ensaio de forma misteriosa e todos acusavam Anne. Diziam que a viam em todos os lugares mesmo quando a menina tinha um álibe forte.
Faltando dois dias para o baile, mais duas moças morreram naquele salão. As famílias estavam horrorizadas com aquela menina monstro que a polícia não prendia. Todos acreditavam piamente que era Anne, menos os pais, os pais sabiam quem tinham criado.
O cerco estava montado, tinha policiais de tocaia em todos os lados da casa de Anne, eles iriam pega-la no momento certo.
Também montaram tocaia no salão de bailes, pois só faltava um dia.
E foi naquele dia que ouviram uma gritaria e a polícia adentrou o salão de bailes e conseguiu salvar a vítima a tempo de uma facada. – Solte a faca Anne!!! Quando a moça se virou perceberam que era a professora de etiqueta que contrataram para ensina-las e não a menina que suspeitavam. Ela estava vestida com o mesmo vestido branco. O mesmo sapato. Parecia uma debutante, só que bem velha.

– Porque a senhora fez isso, com tantas moças? Perguntou o detetive segurando a raiva.
– Porque mataram minha filha no baile de debutantes dela e ela não merecia!!!
– E essas merecem?
– Merecem. São mimadas e depois de minha filha, nunca existirá uma debutante perfeita e tão linda . Matei todas porque todas eram feias demais comparadas a minha maravilhosa e bela filha. Beleza é fundamental!!!

Os policias deixaram a porta aberta e quando a professora saiu todos as lincharam. ela matara não só porque perdera a filha, mas principalmente porque queria que as moças fossem de beleza perfeita.
Quanto a Anne , que todos acusavam ,ficou com o vestido da irmã como uma triste lembrança. Agora ela podia sair as ruas com os pais, não a chamavam mais de Anne Monstro.
Naquele ano não houve baile de debutantes, somente no ano seguinte . Anne estava nele, e fez um belo discurso para a irmã e todas as moças que faleceram no ensaio de debutantes da professora maldita.

Autoras: Dara Emanuelle Parisotto Allebrandt E LU

(Todos os direitos autorais pertencem a contista)


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados. Artista: Byanka G. Nunes.

Gostaram da história? Gostaria de ler mais histórias como essas? Por isso, eu vou deixar o link da pagina, que foi na onde eu peguei esse conto, lá tem muitos outros.

Pagina do Facebook – Contos arrepiantes, filmes de terror e muito mais

Beijão da Mila! Gratidão, até a próxima história!