Conto Erótico: Me descobri Bissexual.(Part.5)

Hoje é continuação do Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Pra quem ainda não leu, eu vou deixar aqui em baixo a parte até a parte 4, é só clicar no nome e abre direto pra uma nova guia.

Part. 1: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 2: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 3: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 4: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.

Isso é um conto fictício, lésbico e erótico! Então não é aconselhável para menores de 16 anos.

Boa Leitura!

Conto Erótico: Me descobri Bissexual
Part. 5

Eu não conseguia parar de pensar no segredo da Júlia, foi muita informação pra minha cabeça. Depois da aula ela nem falou comigo direito, só me disse que iria direto pra casa porque tinha que desmarcar a festa toda, pediu pra eu ir direto pra casa dela, queria que eu dormisse lá, eu disse que sim, não podia deixar ela sozinha, eu também estava curiosa em sobre esse segredo da Júlia escondia, será que ela esconde mais alguma coisa?

Eu não paro de pensar, fico andando pelo meu quarto pra lá e pra cá, a hora não passa, quero ver a Júlia logo, senti uma dor no meu coração, alguma coisa estava errada, provavelmente seria o fim do nosso relacionamento. Claro, eu sei que não estamos em um relacionamento, ela ainda tem uma namorada o que deixa mais complicado ainda.

Eu nunca achei que iria me relacionar com uma menina, muito menos com uma menina comprometida. Depois de conseguir ouvir a conversa delas, eu percebi que a vida da Júlia, era bem mais complicado do que eu imaginava. Eu sempre tive uma vida estável, meus pais se dão muito bem, não tenho do que reclamar sobre a minha vida financeira, mas eu não consigo imaginar meus pais separados, não faço ideia de como é ter pais separados, mas com certeza não é muito bom.

Será que os pais dela, não aceitam o fato dela gostar de mulher ou será que eles aceitam? Meus pais com certeza, seria do time contra. Meu Deus! Chega! Não vou encher minha cabeça.

Sabe o que eu deveria fazer? Eu deveria transar com Júlia e o Lorenzo bem gostoso, esse final de semana vai ser sem os meus pais, eles foram pra uma pousada ter um final de semana romântico, mal sabem eles que também vou ter um fim de semana bem romântico, com uma dose de loucura, esse fim de semana eu vou fazer tudo que me der vontade!

Tudo tinha que ser perfeito, então mandei uma mensagem pra Júlia e pro Lorenzo, avisando que meus pais foram viajar e só vai voltar no domingo a tarde, disse também, que eu gostaria que eles ficassem o fim de semana comigo.

Eu fui correndo no meu guarda roupa, comecei a procurar uma roupa bem sexy. Eu tinha que ficar bem gostosa pra eles dois, afinal, eu não sei o que vai acontecer depois de hoje, mas coisa boa não vai ser.

Joguei varias roupas em cima da cama, depois fui correndo na cozinha lavar e guardar a louça, limpei a pia, fui correndo na lavanderia e peguei o aspirador de pó, eu tinha que limpar tudo, antes deles chegarem, olhei pra cozinha brilhando, fiz um bom trabalho.

Depois eu fui na geladeira peguei uns morangos e coloquei de molho na água, eu amo morango, ainda bem que tinha bastante, fui na sala, abri o armário do meu pai, peguei o um champanhe, ele nem vai sentir falta, depois é só ir no quintal dos fundos e colocar outra garrafa, ele vai achar que a minha mãe mexeu em tudo, pra combina com a decoração nova.

Eu voltei pro meu quarto, fiquei olhando para aquelas roupas na cama, guardei dois vestidos vermelhos, resolvi colocar esse vestido de moletom, bem curtinho, com essas meias pretas, com listras brancas, eu estava com frio, mas também ficou muito sexy.

Entrei no chuveiro, tomei um banho bem quente, passei meu sabonete líquido favorito, depois meu óleo preferido, que é bem cheiroso no corpo, lavei meu cabelo e sai do chuveiro. Fui me secando ate o quarto, enrolei a toalha na cabeça, fui no guarda roupa, peguei outra toalha pra terminar de me secar, sentei na cama e peguei meu celular.

Infelizmente a Júlia não tinha visualizado a mensagem, mas o Lorenzo, disse que ia tomar um banho e estava a caminho. Provavelmente, ele já deve estar chegando.

Eu espero que ele demore só mais um pouquinho, eu ainda não terminei de me produzir, coloquei a minha roupa, fiquei me olhando no espelho, como eu estava gostosa, abri a penteadeira, peguei meu perfume favorito, peguei um pente e comecei a pentear meu cabelo. Meu celular começou vibrar sem parar, só podia ser a Júlia.

Mensagem:
Júlia: Oi meu amor, eu consegui desmarcar a minha festa de aniversário. Se arruma, fica mais linda ainda, que eu estou indo pra sua casa, mas antes eu preciso comprar umas coisinha, pra nossa diversão. Então, quer dizer que você também chamou o Lorenzo? Vamos você do que ele não capaz?

Eu abri um sorriso enorme com essa mensagem.

Sai correndo pra terminar de arrumar o meu quarto, fui na cozinha e olhei o pudim que estava na geladeira, estava do jeitinho que eu deixei, eu amo pudim, já sabia o que ia dar pra eles comer, além de mim é claro. Quando eu fecho a geladeira a campainha toca.. Meu Deus! Quem será? A Júlia ou Lorenzo? Eu não sei por qual dos dois meu coração batia mais forte, só queria eles comigo e que essa noite fosse perfeita.

Eu fui andando até o portão, respirei fundo e abri… Era o Lorenzo, fiquei super nervosa, eu virei o rosto, passei a mão no cabelo, dei um passo pra trás e ele entrou.

_”Ufa, achei que ia me deixar aqui fora!”

_”Até parece, pode ir entrando. A Júlia ainda não chegou…”

“Nossa, você está muito gostosa.” – É engraçado, ver o Lorenzo me chamando assim, ele costuma sempre me elogiar com: linda, perfeita… Eu gostei mais do gostosa, ele podia me chamar assim todos os dias, que eu iria amar.

_”Bom, eu já passei pelo portão da sua casa, pelo quintal, agora não é a hora que você me convida pra entrar?” – Enquanto ele me falava isso, ele mordia os lábios e se encostou no batente da porta, eu viajei nos seus músculos e nos seus lábios.

_”Desculpa, pode entrar… Quer um copo de água?” – Meu Jesus! Se bem que essa expressão não esta sendo usada numa boa hora, mas o que eu quero dizer é que eu estou muito nervosa, o que eu fui fazer… Será que da tempo de mudar de ideia?

_”Não obrigada, mas aceito um beijo seu… – Antes dele finalizar a frase, ele já tinha me puxado pela cintura e me beijou, como os lábios deles são macios, que beijos ofegante e gostoso, ele estava sedento de desejo e eu estava louca pra realizar todos.

Em questão de segundos, eu sai o empurrando até a cozinha. Ele me pegou no colo e me jogou com tudo em cima da mesa, veio subindo em cima de mim, começou a me acariciar por todo o corpo com as suas mãos fortes, só de sentir e pensar eu fico excitada, a Júlia vem na minha cabeça e eu dou um sorriso e começo a beijar ele mais e mais. Ele enfia as suas mãos entre as minhas pernas, eu nem espero e já abro mais as pernas, ele encaixa as suas pernas entre as minhas e fica em cima de mim, eu fico imóvel e sendo totalmente controlada por ele.

Eu coloquei o meu rosto em seu pescoço e disse: _”Eu quero mais, me deixa mais molhada…” – Ele sorriu, mordeu os lábios e colocou as mãos novamente de baixo do meu vestido e puxou a minha calcinha, ela quase rasgou. Bem que eu queria que rasgasse, eu adoro uma agressividade.
Ele parou de me beijar, olhou pra mim e deu o sorriso mais lindo que eu já vi, era um sorriso no canto da boca, cheio de malicia, eu nunca tinha visto ele sorrir assim. Ele abriu as minhas pernas, deu outro sorriso de lado, ficou me olhando e enfiou os seus dedos na minha buceta. Ele mal tinha colado os dedos, eu já estava toda molhada e delirando de desejo, eu queria mais e pedi mais…

_”Eu quero mais, coloca dois dedos, três… Bate em mim, eu gosto.”
_”Bruna, você me deixa louco quando começa a falar desse jeito comigo, Então. você quer mais?”

Ele deu uma risada maliciosa e enfiou mais dois dedos e deu um tapa na minha cara, eu enlouqueci e mordia os meus lábios com força, até sentir o sangue. Ele tirou os dedos da minha buceta e colocou na minha boca pra eu chupar e morder.. Não é por nada não, mas o meu gozo é uma delicia, acho que até você que está lendo também deveria experimentar…

Não se contentando com isso. Lorenzo, deu uma mordida no meu ombro e me puxou de uma vez pelas pernas me colocando de bunda pra cima, enquanto me prendia ainda mais em cima da mesa, ele sorriu maliciosamente para mim e deixou uma trilha de saliva do vale dos meus seios até o início das minhas perna, passou primeiro a língua pelo meu umbigo e volto pras minhas coxas dando leves mordidinhas em ambas, antes de soprar seu hálito quente no meu clitóris, descendo a língua em um movimento único para baixo.

Arquiei o meu corpo, quando a língua dele tocou minha pele sensível, o seu objetivo era me fazer dar tudo que eu tinha de mim, ele puxou ainda mais o meu corpo contra sua boca e caiu de língua no sentido literal, ele começou com os movimentos circulares e depois sugava, estabelecendo um ritmo.

Descer. Girar a língua. Descer. Sugar o clitóris, enquanto apertava os meus seios.

Após isso ele de uma mordidinha de leve no meu clítoris, puxando um pouco, ficou me penetrando com mais dois dedos, indo o mais fundo que dava. Ele aumentava a velocidade da sua boca, eu sentia o meu corpo contraindo, ele me sentia se contorcer de prazer, ele sobia mais ainda a sua língua e isso foi o estopim pra mim. Ele ficava olhando para os meus olhos e para os meus seios, ele passou a mão sobre minha própria ereção antes de me apertar entre suas pernas, eu comecei a derramar o meu gozo em sua boca, ele lambia a minha buceta com uma sede, ele estava cheio de  vontade e ele sugava o meu gozo sem deixar cair nenhuma gota.

Ele para de me chupar e me olha, sobe em cima de mim, da um sorriso de canto e morde o seus lábios e surra no meu ouvido:

_”Parece, que sou um aluno nota dez!” – Ele morde os lábios de novo.

Eu sinto o meu corpo a arrepiar, eu mordo os meus lábios e dou um sorriso, antes que eu pudesse levantar, ele me faz cair aos seus braços de novo. Ele ainda continua em cima de mim, eu sinto um calor imenso, ele desce a sua mãos pelo o meu corpo e começou a passar os seus dedos sobre o meu abdome, desceu o rosto em direção ao meu rosto e eu pensando que iria lhe iria dar um beijo na minha boca, ela passou direto para o meu ouvido, passando a sua língua de leve pelo lóbulo, dando uma pequena mordidinha na ponta.

Ele volta a olhar nos meus olhos e sorri de canto, eu fico mais excitada e digo:

_ “Você acha, que eu sou uma boa garota?”

_ Será? Porque eu acho que nessa matéria você não vai tirar dez.

_ “Posso garantir que sou bem mais do que uma simples aluna, professor.”

Eu o empurrei , pra que saísse de cima de mim, mordia os meus lábios e dei um leve sorriso, passei a mão pelo seu corpo, coloquei o meu rosto bem perto do seu e comecei a passar a mão em seu corpo, fui descendo a mão até às sua calças e subi arrancando sua camiseta.

Depois eu fui passando a minha mão até a sua calça, fui passando a mão levemente e me abaixei e tirei as sua calças e depois coloquei a minha boca em sua cueca e fui mordendo, eu parei e olhei pra ele, sorri de lado e arranquei a sua cueca e dei um leve mordida no lábio.

Ele não parava de morder os seus lábios, sem tocar na sua pele, eu lambi os lábios enquanto descia meu rosto em direção a sua ereção.
Eu sorri e pensei: Eu vou da o melhor boquete que ele já teve.

Eu passei a língua devagar na sua virilha, antes de olhar para o seu pênis, os meus olhos não caíram para a glande rosada quase batendo na minha cara e sim a tatuagem de um escorpião, eu fiquei com uma água na boca, e minha vontade era de morder, mas me forcei a sair do devaneio e passei a língua pela base, rodeando a cabecinha e cobrindo a extensão com minha boca.

Descer. Subir. Sugar. Lamber. Chupar.

E algum momento ele puxou meu cabelo, aumentando o ritmo. Enquanto, fodia minha boca, me fazendo ter um quase orgasmo, antes que eu pudesse pensar, ele tinha me pegado no colo, me jogado na mesa e estava dentro de mim, estocando com força.

As vezes fazendo movimentos mais lentos, antes de  ir mais rápido, ele parou e me virou  de quatro em cima da mesa, puxando meu cabelo todo pra trás de modo que eu ficasse toda exposta e empinada e me invadiu sem aviso prévio, me estocando devagar de um jeito doloroso e gostoso, pois eu queria que ele aumentasse o ritmo mais não, ele apenas deu uma mordida gostosa, no meu ombro e começou a aumentar o ritmo.

A campainha tocou no exato momento em que ele gozava dentro de mim, e a voz da Júlia chegou aos nossos ouvidos, ele retirou a sua ereção dentro de mim enquanto eu corria para tomar um banho. Eu estava suada de tanto foder.

_ “Lorenzo, enrola ela, enquanto eu tomo banho.” – Ele não me respondeu, apenas vestia a calça de um modo desajeitado e corria em direção a porta.

Eu peguei as minhas roupas chão e corri pro banheiro, fechei a porta e liguei o chuveiro. Eu espero que ele não fique com a roupa toda bagunçada.

Eu não estava acreditando que tinha acabado de transar com o Lorenzo, a gente nunca transou tão intenso como hoje, antes eu achava que estava enjoada de transar com ele ou que era mesmo sapata, mas acho que não… Hoje ele me levou a loucura, foi surpreendente.
Eu acho que alguém andou aprendendo, antes que pensem que eu sou uma corna. Quero deixar claro que nunca namoramos, nunca fui conhecer os pais dele e nem ele os meus, somos apenas amigos que transam, assim é mais fácil e eu não tenho que lidar com um coração partido, mas também namorar um cara não ia dar certo, eu acabei de descobrir que gosto de ficar com meninas, mas entre o Lorenzo e a Júlia eu jamais vou poder decidir.

Enquanto eu escorria a água pelo meu corpo, eu ouvia a voz da Júlia perguntando onde eu estava.

Eu desliguei o chuveiro, coloquei a toalha e sai do banheiro.

Meu Deus! Como o Lorenzo é burro, a cozinha tá toda bagunçada, é obvio que ela vai perceber que nos transamos.

A Júlia ficou nos encarando.

_”Então, quer dizer que vocês começaram a brincadeira sem mim? Eu espero que tenha espaço pra mais uma… Hora da diversão!

(Continua…)


Olá minhas Luas, eu sei, do nada aparece a continuação do conto erótico, eu devo várias explicações pra vocês, mas quero fazer um post só pra explicar o que aconteceu, o que não é pouca coisa… Mas, hoje é um dia lindo, tá um dia ensolarado, é dia de notícias bons.

Eu quero dizer, que toda quinta-feira, irá sair uma continuação do conto. Eu preciso dizer que o Conto Erótico: Me descobri bissexual, já está chegando no seus capítulos finais, mas não fiquem chateados, já tem conto erótico vindo por aí.

De novo, eu preciso agradecer todos os comentários, o carinho de você por mim, pelas meninas e pelo blog. Vocês são incríveis, nunca esqueça disso.

Beijinhos da Mila!

Gratidão

Resenha #2 – Livro: Onde mora o Coração.

Olá minhas Luas, tudo bem com vocês? Eu sei que eu devo varias explicações pra vocês, eu sei que eu já disse isso antes, mas esses últimos dias tem sido bem complicados pra mim, mas podem ter certeza que em breve eu trago as respostas que vocês precisam. Mas por hoje, vamos ficar com a resenha de livros, alias foi o ultimo livro que eu li em 2018, eu espero que gostem!

Antes de começar a resenha, eu postei a minha lista de livros que eu li ano passado, eu já tinha dito no post de livros anterior, eu vou fazer uma resenha de cada livro que eu li ano passado. Eu espero que gostem muito!

LINK: Livros que eu li em 2018.

Eu sempre travo, antes de fazer uma resenha, eu fico pensando no que eu mais gostei nos livro, o que eu devo contar ou não contar pra vocês,fico pensando se a minha resenha está com conteúdos suficientes sobre o livro, mas recentemente um a leitora comentou nos meus posts, que eu tinha um jeitinho único de escrever, inclusive um jeito único de escrever as resenha. Eu fiquei pensando, pensando, pensando.. Cheguei a conclusão, que vou apenas dizer as coisas que me agradou no livro, e sempre escolher o meu capitulo favorito do livro e postar um trecho ou algo assim, vamos meio que fazer um tour pelas páginas do livro.

Agora, chega de enrolação e vamos pra resenha.

Livro: Onde Mora o Coração.

Data da Publicação: 23 de setembro de 2016.
Título: Onde Mora o Coração
Autor: Uiara Barazzotto
Editora: Universo dos Livros
Número de Paginas: 187
Onde eu Comprar: Saraiva,
Amazon, Americanas.
Onde eu comprei: Em uma feira de livros que teve no shopping da minha cidade.

Então meus amores, eu não nem explicar o quanto esse livro mexeu comigo, eu chorei do começo ao fim, eu não se eu estava emotiva demais ou autora fez um drama perfeito, não importa, só sei que chorei.

Sinopse: Ninguém sabe quais os reais motivos que levaram Anne Williams a sair de Laguna Beach há cinco anos, e voltar à cidade não era algo que estava em seus planos. Mas, agora, com sua mãe prestes a morrer, ela se vê forçada a retornar para sua antiga casa. Luke Daniels é um grande astro da música pop, aclamado por onde passa, não só por seu talento, mas, também, por sua bela aparência, que deixa qualquer mulher enlouquecida. Porém, seu coração só pertenceu a uma pessoa em toda sua vida: Anne. Quando decide dar uma pausa em sua carreira e voltar a Laguna Beach para descansar e compor novas músicas, Luke não esperava rever seu amor da adolescência, muito menos que seu coração voltasse a bater com tanta força. Apesar disso, o amor deles poderá não ser o suficiente para perdoar o segredo que Anne guardou dele por tanto tempo.

Eu amei cada página. Logo no início do livro, ja mostra o Luke narrando a história e já contando sobre o seu amor por Anne, isso já mexeu comigo, sem contar que assim que ele começa a contar a história, eu já começo a imaginar com ele é. Realmente, muito grato! Estou tendo um crush por Luke, essa Anne é sortuda. (Eu vou deixar uma imagem da primeira página do livro).

Já no Capítulo 1, é a Anne que começa a narrar, logo no início a autora já deixa claro que ela não mora mais com os pais e que vai precisar voltar pra Laguna Beach e no início vocês já percebem que tem alguma coisa mal resolvida entre elas. A autora consegui deixar bem claro os sentimentos da Anne em relação a voltar pra sua casa de infância.


Os capítulos são narrados por Anne e por Luke, mas nunca o mesmo capítulo é narrado pelos dois, a autora fez uma divisão bem legal para os dois narrar a história e você conseguir sentir e percebe qual dos dois estão narrando, o tempo todo eu consegui sentir os que todos os personagens estavam sentindo. Eu vou parar de falar, senão eu vou acabar contando toda história, já que ela é cheio de conflitos e relacionamentos mal entendidos entre os personagens. Além, de Anne ter um passado com alguns segredos, ela também tem um filho e um irmão mais velho.

Uma coisa que eu amei, foi que a autora além de contar os fatos que estão aconteceu no decorrer da história, ela também relembra o passado dos personagens, é incrível que você também tenha imaginar os personagens anos atrás da sua história atual, parece cena de filme, eu adorei.

Agora, eu vou deixar imagens das  páginas que eu amei, por todo o livro tem trechos de músicas e algumas frases antes dos capítulos, é bem variado.

São apenas algumas páginas do livro, pra despertar a curiosidade de vocês. Eu espero que tenham gostado da minha resenha, ela foi bem simples só pra mostrar o meu carinho por esse livro. Se quiserem fazer sugestão de livros ou ideias pra eu melhorar as minhas resenhas, as dicas vão ser bem vindas! Obrigada por todo o carinho, pelos acesso ontem e todos os outros dias, nunca se esqueça que vocês são incríveis.

Beijinhos da Mila!
Até a próxima resenha.
Gratidão!



O que eu tenho pra mim sobre o amor.

É muito bom estar apaixonada por alguém, a vida se torna mais bonita, o dia fica colorido, o sorriso não sai do seu rosto, parece que você virou uma princesa da Disney e fica pelo mundo cantando, dançando e ouvindo os pássaros. Claro, de preferência pássaros azuis, que nem no filme da Bela Adormecida.

Você não para de observar tudo ao seu redor, mas ao mesmo tempo não presta atenção em nada, só no sorriso da pessoa que você ama, isso sim, não sai da sua cabeça.

Você começa a ver as coisas com outros olhos, acha as coisas lindas e perfeitas, nem um dia triste faz você ficar pra baixo, porque de novo apenas aquele sorriso, já deixa o seu dia melhor.

Você passa o dia inteiro contando as horas pra encontrar a luz que ilumina o seu dia, você chegar a pensar que todo mundo deveria se apaixonar.

Você começa a sentir muitas borboletas no estômago, por onde passa, basta você olhar pra qualquer pessoa na rua e você já sorri, você se sente feliz, sente o seu coração em paz, parece que você sente o seu corpo formigar de tanto transbordar de sentimentos que você sente por aquela pessoa.
Você não sabe o certo, nem o errado, mas já sabe que está apaixonado/apaixonada.

Você, começa a pensar que ficar ali do lado da pessoa que você gosta, é o melhor lugar que existe, é sempre aonde você queria estar, você não pensa em mais nada, começa até fazer planos malucos na sua cabeça, do que poderia acontecer se dessa vez, desse certo pra você, já que você é uma pessoa cheia de relacionamentos fracassados.

Só que você começa a pensar, pensar, pensar…

E começa a ter noção das coisas que você precisa fazer pra que isso de certo, você sabe o quanto é complicado ter um relacionamento, ainda por tudo que você já passou, até porque você já teve um coração partido e não gostaria de sentir essa sensação de novo, nos sempre queremos amar sem ser machucados.

Você sabe que pra um relacionamento dar certo, é necessário mais do que amor. Aquela pessoa, também tem que estar tão interessada, assim como você tem interesse, aí começa às incertezas: Será que aquela pessoa sente o mesmo que eu sinto?
Você não quer mergulhar em mar raso.

Você já sabe que quando passa a paixão de um dos dois, as coisas mudam, cai sobre os dois um labirinto, vão ficar se encontrando e desencontrando, ou ficar que nem ping pong. É exatamente nessa hora que vem a realidade para os dois ou pra um dos dois, as vezes tem o azar de apenas um amar.

Começamos a procurar desculpas, como a correria do seu dia a dia, começa a bater as diferenças, brigas e um mais um pouco de ciúmes e o famoso medo de perder a pessoa que você ama, você começa a não se sentir o suficiente pra aquela pessoa, vem mais dificuldade entre os dois, e se não tiver interesse das dua partes, dependendo da situação da relacionamento, tudo vai por água a baixo.

Eu sempre pensei, que não importa qual seja o tipo de relacionamento que você tem com aquela pessoa, pra dar certo, sempre vai depender de ambos e pra isso, as vezes você vai precisar ter que dizer o que sente ou demonstrar.

Os dois têm que fazer as coisas um pelo outro, sempre respeitando o espaço pessoal um do outro, sempre procurando entender o que podem fazer para melhorar o relacionamento de vocês, os dois crescem juntos, aprendem a evoluir juntos. É preciso a aprender a lidar com as pessoas inventando mentiras, fofocas, dando opiniões sobre o seu relacionamento.

Estamos cansado de saber, que quando uma pessoa, demonstra mais do que o outro, acaba ficando pesado e cansativo, e isso acaba com o namoro, começa a ter diversas cobranças, já que um dos dois não estão satisfeitos, com algumas coisas no relacionamento. Todo mundo sabe muito bem, que a base de um bom relacionamento é ter companheirismo, paciência, respeito acima de tudo, confiança e reciprocidade, mas principal é você saber quanto você está disposto a fazer essas por aquela pessoa.

Quando você aceita a namorar uma pessoa, você tem que ter consciência que você vai precisar fazer de tudo por ela, vai ter que aprender a pensar no que será bom pra você, pra ela, pra vocês dois/duas, não é mais só você. Claro, que vocês vão fazer muitas coisa em conjunto e outras coisas sozinhos, isso é importante também, mas quando você deixa de cuidar do seu parceiro/parceira que está do seu lado, com certeza os dois vão sair machucados, independente de quem está certo ou errado, é impossível apenas um sair machucado, podem agir de formas diferentes, superar de uma forma diferente, mas com certeza um  dos dois irá sair magoado.

O mal das pessoas é deixar de cuidar de que ama, param de demonstrar amor, que nem no início do relacionamento, deixam as mensagens de bom dia diminuir, não manda tantos textos como antes, não fazem mais carinho um no outro, deixam de conversar assuntos que são importantes um para outro, perdem a paciência um com o outro nas brigas e nas coisas simples, as coisas vão se complicando mais e mais, até virar uma bola de neve e namoro acabar e os  dois nem saberem qual foi o motivo do término.

Eu tenho pra mim, que todas as pessoas tem a mesma mania quando tem um relacionamento: elas param de se conhecer, pensam que já conheceu o suficiente daquela pessoa, já que está namorando ou já estão juntos a muito tempo, acham que não precisam mais se conhecer, isso é um erro enorme, pois estamos o tempo todo mudando, sempre tem como aprender mais um sobre o outro.

O amor, sempre vai ser muito mais que dar bom dia todos os dias, muito mais que dizer eu te amo toda hora, muito mais que se encontrar todos os dias ou trocar mensagens e horas na ligação. Os dois precisam ser recíprocos, estar dispostos a fazer o possível para namoro dar certo, olhar para a pessoa do seu lado e andar lado a lado com ela, se interessar pelas coisas que ela/ele, gostar das coisas que você também gosta, que a pessoa que você ama gosta, ou também não gostarem das mesmas coisa e mesmo assim fazer certas coisas pela pessoa que você ama, só pelo fato dela ficar feliz com isso. Amar, também é te apoiar nos seus sonhos, é querer construir algo com você, é te incentivar no que você acredita, é te ajudar quando tiver problemas, mesmo quando parece que não tem solução nenhuma, mas juntos buscar um solução.

Você vai precisar a amar os defeitos daquela pessoa e com certeza não vai ser fácil, vai ter coisas que você nunca vai conseguir entender ou aceitar, mas vai precisar perdoar, se todo erro que você ou sua parceira/parceiro cometer e voces quererem brigar e não tentar resolver e perdoar os erros um do outro, as coisas podem não acabar bem, óbvio que vão acabar terminando, sabemos que brigas e desentendimentos desgasta o namoro.

Amar, também é saber tolerar certos erros, porque você também erra, as pessoa que você ama também erra, os seus pais erraram muito e ainda erram as vezes, somos pessoas e todos nós erramos, estamos em constante mudança. Precisamos aprender com os nossos erros e não repetir, tem coisas que vamos errar muitas vezes, sempre nos mesmo erros, vamos sofrer, se magoar ou magoar outras pessoas, alguns erros nossos também podem decepcionar outras pessoas, mas uma hora você vai ter que aprender, uma hora vai acordar e perceber que precisa mudar isso em você, mas não pelo outros, mas por você… porque até você começa a ficar insatisfeito com o número de vezes que você erra, sempre na mesma mesma coisa, você cansa de ficar clicando na mesma tecla e não tendo nenhum resultado positivo.

Lembrando, que é obivo que tem cosias que não tem perdão e você não é obrigada/obrigado a aceitar ou perdoar, mas vai precisar ser sincera/sincero com você mesma e com a pessoa que você ama, dizer as coisas que te incomoda e não suportar nada além do que não consegue carregar.

As vezes, você vai precisar mudar por uma pessoa, mas não mudar e esquecer quem você é, mas mudar ações e atitudes que você tem, só pelo fato de magoar, ninguém merece um amor que mais machuca, do que lhe dá amor. Você vai parar de fazer certas coisas, só pelo fato das suas ações fazer aquelas pessoas ficarem tristes (ou aquele pessoa importante pra você). Você vai mudar porque naquele momento pra você aquela pessoa vale a pena. Eu sei que sempre dizemos: Se me ama, tem que me aceitar do jeito que eu sou. Me amar do jeitinho que vim pro mundo.
Sim, isso é verdade, tem que aceitar pelo que você é, mas nunca aceitar as atitudes babacas que você tem.

Amar, é se dar por inteiro, é tirar tempo de onde não se tem, é se dedicar pra aquela pessoa, é permanecer na onde tem tempestade, é entender que aquele abraço é o teu abrigo, é saber que aquele sorriso é a imagem mais bonita que você já viu.
Amar é ser vulnerável, amar é passar por cima do seu orgulho, amar é saber pedir desculpas, admitir que nem sempre você está certo, é saber perdoar. Amar é se dar por inteiro e não esperar nada em troca, amar, também é fazer grandes gestos de amor e pequenos gestos de amor, desde do simples aos mais elaborados, porque demonstração de amor não tem uma regra ou um tamanho certo, você apenas mostra o que sente, da forma que a sua intensidade é, amar também é saber reconhecer que as vezes as pessoas não estão pronta pro tamanho da sua intensidade, você tem que aprender a pesar na balança, porque algumas pessoas se sufocam, nem todas sabem nadar no mar de intensidade, mas não é porque essa pessoa não te ame, ou muito menos porque não gosta mais de você, alguma pessoa realmente tem dificuldade de ter intensidade e você precisa aprender a entender e respeitar isso. Se a intensidade que pessoa tem com você, não for o suficiente e te incomoda, então se retire. Já dizia a minha tia: Os incomodados que se mudem. Se te incomoda, se mude.

Seja intenso, mas saiba que algumas pessoas não estão prontas pra sua intensidade ou talvez pra intensidade nenhuma, não tem nada errado com você ou com aquela pessoa, apenas não se transbordam.

Todo mundo precisa aprender a cuidar das pessoa que ama, cuidar como se fosse durar pra sempre, mesmo você não tendo certeza do futuro, mas com certeza se cuidar agora, pode ser que continuem cuidando a vida inteira e você sabe que vale apena. Sempre vai ser mais fácil começar um relacionamento, mas também sempre vai ser fácil acabar e sempre vai ser difícil fazer durar.

Quando você começa um relacionamento é maravilhoso, mas quando chega ao ponto de tudo acabar, só vem dor atrás de dor. É exatamente por isso, que você tem saber aceitar a liberdade da sua parceira/parceiro. É saber aceitar que se o seu amor mais machuca do que cuida, já é hora de partir. Se tiver confuso? Converse e se ainda não tiver solução… Você tem que partir.

Amar, é não esperar um amor perfeito, amores perfeitos não existem. Seja recíproco, ame enquanto for recíproco… Mas o mais importante: ame muito, mas ame ao ponto de saber que também é hora de partir.


Minhas Luas, eu demorei mas postei, eu to tendo alguns bloqueios pra escrever, achei esse texto perdido aqui nos rascunhos e comecei a reescrever ele, eu espero que vocês gostem.

Obrigada por todos os acessos, os cometários, as curtidas, vocês são demais.

Eu não queria contar agora, mas não tô me aguentando… Vem conto erótico por ai… Me aguardem!

BEIJINHOS DA MILA!
Gratidão!

“Não te dão tempo de ser interessante.”

“Não te dão tempo de ser interessante.”

Quantas vezes você conheceu alguém e fez milhares de planos com ela e do nada a coisa toda esfriou? Tipo, do dia pra noite. E não falo de sentir atração/tesão física por alguém. Falo daquela coisa que te faz sorrir atoa. Fazer planos. Usar nomes carinhosos… Daí puff! Acaba, do nada.

Principalmente quando surge alguma diferença ou um problema de afinidade. Os planos vão mudando… O apelido carinhoso volta a ser seu primeiro nome e outras coisas vão sumindo. O intervalo entre as conversas com a pessoa só aumenta.

Às vezes você descobre que ela simplesmente achou alguém mais interessante ou então só pensou melhor no assunto e quis ir com mais calma. Tudo isso pode acontecer, mas o problema é quando você não fica sabendo o que de fato aconteceu. Daí entram as paranóias e você fica pensando em tudo.

Acho que hoje em dia as coisas ficaram fáceis demais, sabe? Essa questão de não lidar com os problemas. Mesmo sabendo que trocar de pessoa é trocar de problema, chega a ser mais fácil fazer isso.
Daí me pergunto: quanto tempo você precisa pra deixar alguem ver o quão você é interessante?
Ou melhor: qual foi a última vez que você deu tempo pra alguém se mostrar interessante pra você?

Autor: Kevin Paes.


Olá meus amores, tudo bem com vocês? Eu espero que sim, por aqui as coisas estão um pouco corridas, mas eu estou bem.

Gostaram do texto? Um amigo online, do meu Facebook que escreveu, como ele acabou postando no face, eu tive que postar aqui no blog, eu adorei muito e espero que se identifique, assim como eu. Como eu já tinha falado pra vocês, sempre vou trazer um texto que eu gostei, seja do Tumblr, Facebook, Twitter ou qualquer outro lugar que eu ver. Eu amo escrever e amo a escrita de outras pessoas e normalmente quando encontro um texto aleatório na internet é como se fosse uma luz que acendesse o meu dia, dizendo que vai ficar tudo bem pro que eu estou sentindo naquele momento e eu quero compartilhar esse luz que eu sinto todos os dias, para que o dia de vocês também seja tão iluminado como o meu.

Eu quero muito agradecer vocês, por sempre estarem por aqui, olhando os posts, comentando, compartilhando em suas redes sociais, isso me ajuda muito e eu sou muito grata a vocês.
Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados. Artista: Byanka G. Nunes.

Beijinhos da Mila!

Gratidão!

Quebrada…

Quebrada…

Eu acho que você não entendeu minha definição de quebrada, não está tão quebrado quanto eu, você quer tentar de novo, quer algo que dê certo, diferente dos outros, mas mesmo assim quer, eu não, eu não quero tentar, eu não quero nada, eu mal consigo deixar as pessoas se aproximarem por vontade própria sem entrar em pânico, eu não quero ser vulnerável à mais ninguém, nunca mais, toda vez que alguém (por mais verdadeiro e incrível que a pessoa seja) quer alguma coisa eu me defendo como se fosse uma ameaça mortal e em seguida me afasto, como um animalzinho maltratado, encolhida o máximo que posso, pra ninguém me tocar, e não é porque eu quero, é porque não posso evitar, é mais forte que eu, eu sinto falta de acreditar, sinto falta de mim antes dessa confusão toda, eu sei que eu não vou aguentar outra dor como essa, eu não posso arriscar, por favor…
Você não ta quebrado como eu, você ainda quer…
– Lua 🌙✨

Autora: Lua.


Desenho Autoral: Lua. – Todos os Direitos Reservados pela autora do texto.

Meus amores, eu fiquei apaixonada por esse texto, eu recebi de uma garota anônima. No caso, Lua 🌒

Não deixa de enviar os seus textos ou desenhos/artes , eu amo compartilhar o talento de vocês.

Mande a sua fanfic, história, poema, critica, desabafo, e etc para o nosso e-mail: adolescênciadelua@gmail.com.

Eu espero que tenham gostado, eu sempre estou por aqui. Em breve as coisas se encaixam, isso serve tanto pra mim, como pra vocês! Se cuidem.

Beijinhos da Mila!

Gratidão!

Livros que eu li em 2018.

Oi meus amores, tudo bem? Eu estava morrendo de saudade de falar sobre livros com vocês, eu amo compartilha tudo com vocês, inclusive as minhas leituras.

O ano de 2018, foi o ano que eu voltei a ler, fazia uns 3 anos que não lia nenhum livro, eu sentia saudade de ler, mas fazia tanto tempo que eu não comprava livros e os livros que eu tinha lido, estavam tudo na casa da minha mãe, estão lá na verdade eu nunca fui buscar, eu espero que ela tenha guardado… (rsrsrs, provavelmente ele deve estar lendo esse post).

Como eu estava falando, esse foi o ano que eu voltei e consegui ler bastantes livros, eu praticamente me aventurei em todos as histórias que me interessou, a minha meta é ler diverso gêneros de livro, esse ano eu já andei comprando uns livros, que em breve eu vou postar pra vocês.

Como é uma lista de livros, eu só vou colocar o nome do livro + a sinopse, agora o que eu achei do livro, vocês vão saber depois, pois eu vou fazer resenha de todos os livros que eu li ano passado (2018).

Alias, eu postei uma única resenha de livro ano passado, eu vou deixar o link aqui em baixo.

Resenha #1 Livro: Todas as Coisas Belas.

Como eu já postei a resenha, eu não vou incluir ele nesse lista, mas o meu total de livros de 2018 foi 11 livros, incluindo o livro Todas as Coisas Belas. (Um dos meus livros favoritos do ano passado.)
Desse 11 livros, 7 livros foram os meus queridinhos de 2018. Os favoritos eu vou deixar uma Obs, pra vocês saberem quais foram os 7 livros queridinhos.

Agora vamos pra lista com os outros 10 livros.

Livro 1:
Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado

Título: Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado
Autor: Klara Castanho e Luiza Trigo
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 384
Ano de Publicação: 2017
Onde comprar: Amazon, AmericanasSaraiva.

Sinopse:
Em 2014, na Bienal do Livro de São Paulo, Klara Castanho foi pedir um autógrafo para Luiza Trigo, que estava lançando seu novo livro. Desse encontro nasceu uma amizade. Um ano depois, inquieta e cheia de ideias, Klara pediu ajuda de Luiza com o conteúdo de um programa jovem de entrevistas que planejava fazer na internet, baseado no que via no dia a dia. Depois de trabalhar um pouco no que Klara havia escrito, Luiza sugeriu: “Que tal pegarmos esses textos e transformarmos em um livro?”. Klara adorou. Assim surgiu a história de Giovanna, uma garota que acaba de se mudar com a família para São Paulo e que, de quebra, precisa encarar os dilemas da adolescência. Obedecer sempre aos pais controladores ou se aventurar em busca de independência? Ignorar suas convicções para andar com o grupinho popular do colégio, ou isolar-se com a amiga tímida e solitária? Viver um grande amor e perder o amigo, ou contentar-se com a friendzone? O resultado disso tudo são situações e personagens coloridos e autênticos, já que suas dúvidas, erros e acertos foram inspirados nas vivências das próprias autoras. E isso mostra um pouco do motivo pelo qual elas compartilham a paixão pela leitura: com ficção podemos exprimir grandes verdades.
(Obs: preciso nem dizer que esse foi um dos meus favoritos.)

Livro 2: Volto quando Puder.

Título: Volto quando puder.
Autoras: Isa Prospero e Márcia Oliveira.
Editora: Hoo Editora.
Número de Paginas: 272 páginas.
Ano de Publicação: 2016
Onde eu comprar:
Amazon, AmericanasSaraiva.

Sinopse: Arthur é um garoto de 14 anos que mora com a mãe e vê o pai aos finais de semana, pois eles são separados. Depois da morte de sua mãe, ele começa a morar com o pai, Guilherme. Seu pai, é tatuador na Galeria do Rock e, como é um cara muito charmoso e extrovertido, Arthur se sente numa competição com o pai pela atenção dos outros. Quando muda de casa, o garoto é obrigado a mudar de escola e, a partir daí, começa uma nova fase na vida do Arthur. Além de não ser o cara mais popular da escola, ele faz alguns inimigos em muito pouco tempo. Mas há duas pessoas na escola que o Arthur curte muito: o Alexandre, que o Arthur considera o melhor professor do mundo, e a Priscila, uma garota muito interessante, que ele nem acredita quando ela se aproxima. O conflito de gerações e a dificuldade de comunicação entre pais e filhos, mesmo quando são próximos em idade, são abordados no livro. Além disso, traz questões sobre sexualidade e o primeiro amor.

Livro 3: O verão da minha vida (Nova Weetman)

Data Publicação: Novembro de 2017.
Título: O verão da minha vida.
Autor: Nova Weetman.
Editora: HaperCollins Brasil.
Número de páginas: 222.
Série: Coleção: Escolha o Seu Felizes Para Sempre #2
Onde eu Comprar: Saraiva,
Amazon, Americanas.

Sinopse: A vida é feita de escolhas, e ninguém sabe melhor disso do que as meninas! Terminar o dever ou ir para o shopping? Juntar a mesada para aquele celular incrível ou comprar o box da sua série mais amada? São tantas decisões… As personagens da coleção Escolha o seu felizes para sempre também têm muitas opções — aqui cada escolha delas é sua, e é você quem decide o caminho que elas devem tomar. Siga o seu coração e veja aonde ele leva, ou volte atrás e escolha tudo outra vez!É o último dia de aulas e Frankie só consegue pensar que seu verão não está prometendo: um calor de morrer e seu violão como única companhia… Isto é, até que surge uma oportunidade de ir para Londres nas férias! Isso pareceria ótimo se não significasse reencontrar Jake, o menino que partiu seu coração. Além disso, Frankie ainda precisa decidir se férias na praia com o pai são uma saída perfeita ou uma torta de climão, já que seu pai está com uma namorada nova, que também tem uma filha! Será que ela vai perceber que esqueceu Jake de vez? Ou vai acabar enterrando a nova “irmã” na areia? Cabe a você decidir o que Frankie vai fazer em O verão da minha vida!

Livro 4: Sábado Sem Noção

Autor(a): Luisa Plaja
Editora: iD
Data de Publicação: 2009 (original) – 2010 (Brasil)
Páginas: 327 (original) – 461 (Brasil) Nome original: Extreme Kissing
Coleção: 
Onde comprar: Saraiva,
Amazon, Americanas.

Sinopse: Rebecca e Carlota, duas amigas inseparáveis. Rebecca é do tipo certinha. Ao conhecer Carlota descobre que a vida pode ser muito mais divertida. Carlota é do tipo rebelde. Ao conhecer Rebecca descobre a utilidade de ter uma amiga ajuizada. Ambas são fanzérrimas da revista Teen Spice, cujos conselhos nem sempre devem ser levados ao pé da letra…Juntas, Rebecca e Carlota vivem uma AVENTURA RADICAL , um passeio alucinante pelas delícias e perigos de uma cidade como Londres. Contado de dois pontos de vista diferentes, este SÁBADO SEM NOÇÃO envolve passeios de limusine, beijos, muitas encrencas e a descoberta do valor da amizade e da capacidade de perdoar.
(Obs: preciso nem dizer que esse foi um dos meus favoritos.)

Livro 5: Pressa de ser Feliz.
Crônicas de um ansioso.

Data de Publicação: 2018
Título: Pressa de Ser Feliz: CRÔNICAS DE UM ANSIOSO
Autor: Matheus Rocha
Editora: Planeta
Número de Paginas: 208
Onde eu Comprar: Saraiva,
Amazon, Americanas.

Sinopse: Textos inéditos do autor do blog Neologismo: o cotidiano de alguém que sabe ser feliz apesar da ansiedade. Matheus Rocha, autor do blog Neologismo, gosta de falar sobre a vida. E a vida tem dessas coisas: paixões, relacionamentos desencontrados e amores que marcam o coração. Ele acha, de verdade, que esse mundo pode ser um lugar bem legal pra se viver, e sonha em abraçar as pessoas por meio de suas palavras. Em Pressa de ser feliz, reuniu crônicas do cotidiano de um ansioso. É a experiência de alguém que, como todo mundo, aprende pouco a pouco a lidar com as loucuras da vida e com a urgência da felicidade.

(Obs: Eu ainda estou lendo esse livro, sim eu comecei a ler ele ano passado e me apaixonei assim que eu li a primeira pagina, eu fiquei triste só de pensar que uma hora ele vai acabar, além de ser um livro maravilhoso, a cada pagina você se sente motivado a continuar. Então, eu resolvi ler uma capitulo por dia, assim eu posso me sentir motivada todos os dias.)
(Obs: preciso nem dizer que esse foi um dos meus favoritos.)

Livro 6: A Luz que Perdemos

Data de Publicação: 02/04/2018.
Título: A Luz que Perdemos.
Autor: Jill Santopolo.
Editora:Arqueiro.
Número de Paginas: 272.
Onde eu Comprar: Saraiva,
Amazon, Americanas.

Sinopse:

Lucy e Gabe se conhecem na faculdade na manhã de 11 de setembro de 2001. No mesmo instante, dois aviões colidem com as Torres Gêmeas. Ao ver as chamas arderem em Nova York, eles decidem que querem fazer algo importante com suas vidas, algo que promova uma diferença no mundo.
Quando se veem de novo, um ano depois, parece um encontro predestinado. Só que Gabe é enviado ao Oriente Médio como fotojornalista e Lucy decide investir em sua carreira em Nova York.
Nos treze anos que se seguem, o caminho dos dois se cruza e se afasta muitas vezes, numa odisseia de sonhos, desejo, ciúme, traição e, acima de tudo, amor. Lucy começa um relacionamento com o lindo e confiável Darren, enquanto Gabe viaja o mundo. Mesmo separados pela distância, eles jamais deixam o coração um do outro.
Ao longo dessa jornada emocional, Lucy começa a se fazer perguntas fundamentais sobre destino e livre-arbítrio: será que foi o destino que os uniu? E, agora, é por escolha própria que eles estão separados?

Livro 7: Onde mora o Coração

Data da Publicação: 23 de setembro de 2016.
Título: Onde Mora o Coração
Autor: Uiara Barazzotto
Editora: Universo dos Livros
Número de Paginas: 187
Onde eu Comprar: Saraiva,
Amazon, Americanas.

Sinopse: Ninguém sabe quais os reais motivos que levaram Anne Williams a sair de Laguna Beach há cinco anos, e voltar à cidade não era algo que estava em seus planos. Mas, agora, com sua mãe prestes a morrer, ela se vê forçada a retornar para sua antiga casa. Luke Daniels é um grande astro da música pop, aclamado por onde passa, não só por seu talento, mas, também, por sua bela aparência, que deixa qualquer mulher enlouquecida. Porém, seu coração só pertenceu a uma pessoa em toda sua vida: Anne. Quando decide dar uma pausa em sua carreira e voltar a Laguna Beach para descansar e compor novas músicas, Luke não esperava rever seu amor da adolescência, muito menos que seu coração voltasse a bater com tanta força. Apesar disso, o amor deles poderá não ser o suficiente para perdoar o segredo que Anne guardou dele por tanto tempo.
(Obs: preciso nem dizer que esse foi um dos meus favoritos.)

Livro 8: Como se fosse Magia.

Data da Publicação: 11 de outubro de 2016
Título: Como se fosse Magia
Autor: Bianca Briones
Editora: Gutenberg
Número de Paginas: 206
Onde eu Comprar: Saraiva,
Amazon, Americanas.

Sinopse: Eva nasceu com o dom de passar todos os seus sentimentos para o papel, e com isso conquistou milhares de leitores pelo mundo. Agora, ela precisa escrever o último livro da sua série de fantasia, mas está com bloqueio criativo há um ano e não sabe o que fazer. Enquanto tenta se reconectar a seus personagens, a vida coloca em seu caminho um homem idêntico a um dos seus protagonistas. O problema é que o desconhecido surge sem nenhuma lembrança de quem ele é. Enzo está muito confuso. A princípio, ele duvida da conversa maluca de Eva. Mas mesmo com dificuldade em acreditar, ele não pode negar que se sente extremamente ligado a ela. Envolvidos por esse curioso e estranho mistério, Eva e Enzo estão prestes a descobrir que, às vezes, para que duas pessoas se encontrem, mundos inteiros são capazes de colidir.
(Obs: preciso nem dizer que esse foi um dos meus favoritos.)

Livro 9: 50 Noites em Tons de Cinza

Data de Publicação: 2013
Título: 50 Noites em Tons de Cinza
Autor: L. Elias
Editora: Planeta
Número de Paginas: 112
Onde eu Comprar: Saraiva,
Amazon, Americanas.


Sinopse: ‘Quero aprender’, diz a curiosa narradora para seu misterioso amante, logo que nossa história começa. Asiim, no decorrer de 50 noites ardentes, ela caba tendo aulas muito instrutivas e aprendendo tudo sobre srtitease, bondage, fetiches e brinquedos eróticos, explorando sensações de prazer, dominação, submissão e até mesmo dor. Quem diria que seu ‘professor’ exigiria uma aluna tão dedicada? Em 50 noites em tons de cinza, você se verá em meio a uma deliciosa jornada erótica, recheada de imagens sedutoras e também de dicas essências para aqueles leitores que não resistirem e resolverem seguir os mesmos passos da personagem. Será que você também experimentaria 50 noites como essa?

Livro 10: O Diário
Internacional de Babi


Data de Publicação: 11 de julho de 2016
Título: O Diário Internacional de Babi
Autor: Chris Salles
Editora: Planeta
Número de Paginas: 270
Onde eu Comprar: Saraiva,
Amazon, Americanas.

Sinopse: Mudar nunca foi a palavra preferida de Bárbara. Porém, depois da separação dos pais, a garota de 15 anos se vê obrigada a migrar com a mãe e os irmãos para Orlando, a cidade americana onde os sonhos ganham vida. E descobre que a fronteira entre o real e o ilusório pode ser mais difícil do que parece. “Como a terra do Mickey, o livro de Chris Salles é cheio de magia, pois nos transporta instantaneamente para a vida da Babi, a protagonista. Com o diário dela nas mãos, nos sentimos íntimos, como se ela fosse uma amiga querida que nos escolheu como confidentes. Através de suas experiências, ela nos mostra que a primeira imagem de uma pessoa pode enganar, que devemos ser mais receptivos, que processos de adaptação podem ser complicados, mas não duram para sempre. Acima de tudo, Babi nos ensina que a vida real também tem seus momentos de contos de fada. Basta a gente permitir que eles aconteçam. E, especialmente, nunca deixar de sonhar.” PAULA PIMENTA Romance juvenil da carioca Chris Salles, autora que teve mais de 5 milhões de leituras na rede social de escritores Wattpad, tendo vendido dois prêmios Wattys 2015.
(Obs: preciso nem dizer que esse foi um dos meus favoritos.)


Minhas Luas, eu fiquei muito feliz em ter lido 11 livros ano passado, a minha meta esse ano é fazer um novo record de livros. Quantos livros que eu vou conseguir ler? Bom, isso eu não sei, mas até o final do ano a gente descobre.

E você, leu quantos livros esse ano? Tem algum favorito? Me conta aqui nos comentários vou adorar saber e quem sabe o seu livro favorito, não entra para a minha lista de livros de 2019.

Eu quero agradecer pela paciência, pelo carinho e pedir desculpas pela bagunça que está o blog, mas aos poucos eu vou consegui me organizar.
Eu sempre vou estar por aqui, pode ter certeza!

Beijão da Mila!
Gratidão!


O intenso, não amor!

Eu nunca fumei, cigarros não faziam parte da minha vida, mas eu me vi ontem comprando uns maços e agora estou na janela do quarto fumando um, eu não sei exatamente o que estou esperando, talvez que os lençóis e companhia se lavem sozinhos para sair o cheiro dele. Não sei exatamente o que fazer agora que acabou, sair para um bar e esperar alguém aparecer e tomar uns drinks? Pagar uns drinks para alguém? Devo chamar alguém? Acho que não, mesmo que sejam amigas, elas vão querer procurar alguém e eu não quero ouvir todo aquele discurso de sempre.

Eu to aqui olhando para o nada e tentando entender o que foi tudo que vivi, não foram anos e muito menos meses, foi só algumas semanas, não foi nenhum romance, ninguém se apaixonou, nem se machucou, mas foi intenso, a maneira como conversávamos sobre tudo, como tínhamos o mesmo gosto musical, a ideia de não precisar dar satisfação e nem precisar ter encontros, era simples, pode parecer, mas não foi amor, alguns diriam que foi uma amizade colorida, mas isso é desculpa para amar escondido, era verdadeiro, tinha carinho, mas não tinha paixão.

Deve ser por isso que estou perdida, será que me atrevo a ter um amor? Mais uma aventura? Sigo sozinha? Já fez alguns dias que decidimos parar, mas ainda não sei para que lado seguir, dizem que o amor é maravilhoso, mas eu amo aventuras, eu também amo pode chegar em casa e beber um whisky sozinha, ler um livro, não me preocupar com mais nada além do que irei comer no fim do dia, talvez um lanche ou um miojo, por que as pessoas gostam tanto de fumar?

Essa indecisão acaba comigo, talvez eu mande uma mensagem agradecendo pelo o que passamos, pelo o me tornei, porque quando esbarramos em alguém, parte nossa muda, aquela mania chata dele de sempre colocar as cobertas por baixo dos pés e agora eu me pego não dormindo sem fazer e algumas outras coisas, como rir de erros sérios, um pouco do humor irritante também está aqui.

Eu não quero que ele volte, pode não ser igual ao que foi, vai que a gente se machuca, para que correr o risco de perder tudo o que passamos? Destruir um sentimento bom nunca vale, talvez eu deva sair um pouco, será que passo um batom? Eu não sei, acho que estou fugindo do fato que tenho que ir viver, não quero ter que tomar nenhuma decisão agora, sinto que estou a deriva esperando alguma coisa bater e se enroscar, e sair me puxando por aí, quando na verdade eu deveria estar nadando, não é só sobre o que devo ou não fazer, é sobre eu não saber se estou sentindo saudades de uma pessoa que eu nem amo, acho que devo passar um batom quando for sair.

Deu para entender o quanto estou confusa? A vida ta ali me esperando tomar várias decisões e eu estou com preguiça, talvez com um pouco de medo do que me espera, essa ideia de fazer grandes planos, se casar e ter filhos antes dos 30 é um saco e eu não vou seguir ela, mas deveria me arriscar a mandar uma mensagem agradecendo e se por acaso surgir a oportunidade de se reencontrar? Acho que vou acabar congelando.

Escrevi a mensagem, mas obviamente eu não a enviei, mas também não apaguei, o que eu estou fazendo da minha vida? E se ele sentir algo por mim? Nunca pensei nessa possibilidade, eu posso ser a pessoa tóxica na vida dele ou quem vai deixar ele feliz, sem querer ou talvez por querer acabei enviando a mensagem, credo, estou parecendo uma garotinha com seu primeiro encontro marcado, apesar que nunca tive um encontro daqueles, igual aos filmes, com flores, muito menos luz de velas, acho que vou tirar um cochilo.

Eu mal consigo abrir os olhos e percebo que meu cochilo não foi tão rapidinho, acho que sonhei até, tem mensagens no meu celular, É ELE, me encontro encarando o celular com medo da resposta, não que eu tenha mandado uma declaração, apenas agradeci, falei que quem sabe a gente não se esbarra de novo e um boa sorte com uma ridícula carinha piscando, sua resposta é quase um soco na minha cara, ele quer me ver, HOJE, mas eu dormi e já são 2 horas da manhã, vou responder explicando que cai no sono e ir tomar um banho para dormir de novo, mas antes mesmo de pegar a toalha Ele já me responder, será que ficou me esperando? Até parece, ele não faz esse tipo, ele não faz o meu tipo, deve ser por isso que é diferente, sua resposta foi rápida por ele nunca dormir cedo, mas ele está vindo para cá, vindo me buscar para ir comer um lanche em um trailer que fica aberto, é um encontro? Eu não sei, vai dar certo ou ser como era? Também não sei, mas eu não vou passar nenhum batom.

Eaeee manas do meu coração, tudo bem? Perdão por viver sumindo, é que a vida ta uma loucura, eu escrevi esse clichê a um tempinho e resolvi mostrar para vocês, não é nada sobre mim, mas espero que tenham gostado e quem saibe eu não trabalho mais para posts assim, nunca se sabe, estou com saudades de vocês e tentarei não sumir tanto!

Com todo o amor, Abibi e sua galáxia! 💙

Eu, você, o beck e o mar…

Eu, você, o beck e o mar.

Eu quero te amar.
Eu sempre vou te amar.
Eu vou me aprofundar no mar dos seus olhos.

Eu quero sonhar.
Feche os olhos…
E deixa o povo falar, já construímos o nosso lar.
Eu já posso imaginar…
Um chalé, uma rede pra cochilar.
Eu e você na beira do mar.

Quero te levar pra beira do mar.
Talvez aprendemos a surfar
Ou podemos nos abraçar e observar as ondas do mar.
Dar um trago no beck e a admirar o por do sol.

Eu quero estar com você, seja aqui ou em qualquer lugar.
Que seja um lugar agradável pra chamar de nosso.
Meu lar. Seu lar. Nosso lar.

O meu lugar favorito, sempre será nos seus braços.
Eu mergulho em seus traços, você se perde nas curvas do meu corpo.
Nossos corpos dançam na mesma sintonia.
Eu sinto a sincronização dos nossos corações, nosso amor continua em harmonia, tocando a mesma melodia.

As nossas brigas não passa de melancolia, quem sabe um dia nosso amor não vira uma biografia.
Eu tiro fotografias do luar, do mar, de você, de mim, do nosso amor.

Eu preciso fotografar, eu quero lembrar,
O nosso amor tem que ser relembrado.
Eu quero olhar pra trás e recordar as coisas imagináveis que fizemos juntos.
Que ás nossas lembranças sejam influenciáveis, a consequências de um amor invencível, para que no futuro recordemos do nosso amor incrível, que sempre será inesquecível.

Que nenhuma dor, seja maior que o amor.
Que o amor, sempre seja possível.

Não desista de mim por causa da minha teimosia.
Eu sei que juntos e separados, sempre transbordamos alegria.

Eu olho pro mar, sinto cheiro da sua marijuana se perdendo na maresia do mar.
O vento faz areia da praia se espalhar pelo ar, uma leve brisa se foi pro mar com o cheiro do amor que fizemos no luar.
Eu começo a pensar, que ficar do seu lado, é onde eu quero estar.
O tempo pode passar, eu sempre vou te amar.

Eu, você, o beck e o mar. Eu sempre vou te amar.

Autora: Milena Alves (Mila)


Minhas Luas, eu quero desejar uma boa semana pra vocês, eu espero que tudo de certo pra vocês, não só agora, mas todos os dias.
Obrigada pelo carinho, pela paciência e por ainda continuar por aqui. Eu espero que tenham gostado da minha poesia, texto, rabisco, como eu sempre disse pra vocês, eu não consigo dar um rótulo para os meus rabiscos.

Um beijão da Mila, gratidão!

Eu vi no Tumblr: Toco em Você

Toco em Você

Toco em você
Com minhas palavras
beijando seus olhos.
Toco em você
quando sua ausência é presente
e só me resta sua foto
em minhas memórias.
Toco em você
com meu desejo ardente
na esperança de que
em breve ficaremos juntinhos.
Toco em você
com meu coração que se
tornou morada para o seu amor.
Toco em você como um 
maestro a reger as virtudes
do amor que para você.
Toco em você menina 
com amor e paixão
e voltarei sempre para os seus braços.

Autor: Paulo Marcos


Apenas um textinho que eu vi no tumblr e queria compartilhar com vocês.
E pra deixar claro, que eu ainda estou por aqui, eu estou escrevendo novos textos e posts pra vocês e reorganizando o blog. Então, apenas aguardem!

Galerinha, toda semana eu vou trazer algum textinho que eu vi no tumblr e gostei.

Obrigada por toda essa paciência e carinho de vocês!

Beijos da Mila! Gratidão!

Um bom final de semana pra vocês!