Uma Aventura Bailarinistíca!

Heyy!!

Coloquem os braços e as mãos perto do corpo e suas sapatilhas, sapatos ou meias nos pé que a parti de agora vamos ter uma descoberta bailarinistíca e meio amalucada pela frente.

Esse é o jeito que eu tenho para me apresentar a vocês.

Sou bailarina clássica e moderna e um pouco louca por letras, então, por esse motivo estou aqui, tenho dezoito anos por enquanto pois a idade está chegando cada vez mais rápido, porém, minha alma é de uma criança de cinco anos (esse bilhete é verdade).

Meu mundo é uma confusão só mais posso garantir que é organizado, vou abordar os mais diferentes temas com vocês e vou assinar como Bailarina <—– Mila que me deu o apelido e eu simplesmente amei.

Então, prontos para uma aventura bailarinistíca?

Para quem ainda não sabe eu tenho um blog também, vou deixar o link aqui em baixo.

https://napontadospes693885424.wordpress.com/

 

Com amor, Bailarina.

50119466_1152761334885772_8188120176458203136_n

Me desligar de você.

Eu não quero mais. Eu preciso me desligar de você.

Eu não quero mais, sentir saudades suas.
Eu não quero mais, lembrar de nós.
Eu não quero mais, ficar esperando mensagens suas, muito menos ficar aguardando a hora que você vai se importar comigo.
Eu não quero mais, pensar em você.

Eu quero te esquecer.
Eu preciso deixar você.
Eu vou me desconectar de você.

Eu preciso parar de pensar em você, alguma hora eu vou enlouquecer de tanto pensar em nós, as vezes penso em você até seminua.
A única coisa que eu preciso é que esse sentimento todo diminua.

Você não me traz paz, você me deixa desequilibrada.

As nossas lembranças, me assombra pelas ruas da minha cidade.

Me lembro, quando era apenas nós duas, numa rua, numa tarde fria. Sendo loucas, com um cachorro – quente na mão.

Enquanto a gente corria pelas livrarias, vinha na minha mente… Como eu queria, ter te beijado loucamente.

Estou sentindo uma imensa saudade, mas me recordo que existia uma falta de reciprocidade.

A sua falta de reciprocidade me fez chorar até adormecer, eu me sintia entorpecida e vulnerável. Logo eu, que era inquebrável.

Eu nunca entendi o porquê, não era você, que pedia um romance como nos livros cheio de amor e intensidade? Mas pra quê? Pra jogar o livro numa lata de lixo, de uma rua qualquer, sem nem ter terminado de ler.

Sei lá, quando tudo isso vai passar, eu só quero parar de sonhar com seus beijos de madrugada.

Na virada do ano, eu traguei o cigarro com a mesma vontade de te esquecer.
Fumei o baseado, pensando em me desligar de você.

Fala sério! Hoje já é março, eu continuo “alone”, mas finalmente eu não lembro mais o seu nome, muito menos o número do seu telefone.

Eu lhe disse que eu não queria mais. Eu consegui me desligar de você.

~ Milena Alves (Mila)


Eu espero que tenham gostado do meu textinho de hoje.
Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados. Artista: Byanka G. Nunes.


Minhas Luas, perdoa o sumiço, ta super corrido pra mim, eu voltei pra faculdade e a minha rotina, junto com o blog, está toda desorganizada, mas não fiquem chateadas, que eu vou me organizar e logo tem chuva de conteúdos pra vocês!


Beijinhos da Mila!

Gratidão!

Um Nu no Corredor – Capitulo 2 – Série Os Freitas

Capitulo 2

Conrado

Acordei com meu despertador gritando, me despertando do pesadelo, de novo, já tem muito tempo que não durmo bem, desde Isabela, ainda me pergunto como ela pode fazer aquilo comigo. Meu celular começou a tocar me despertando de meus pensamentos, peguei o e atendi sem nem olhar quem era, assim que atendi ouvi a voz de Ricardo, meu melhor amigo e cunhado, ele começou alegremente:

– Eae cara! Como você está?

– Levando né, tentando esquecer o que aquela mulher fez comigo.

– Sei…, mas então, o que você acha de colar aqui em casa mais tarde para tomar umas?

– Ah cara não sei não. Você sabe como eu tenho estado.

– Por que você acha que te chamei. Já têm dois anos isso cara, você tem que se libertar.

Ok dessa vez ele foi convincente

-Está bem eu vou, feliz agora?

-Muito- risos- as 20:00?

-Estarei lá – depois disso ele se despediu e desligou.

Era domingo, então tenho que acordar cedo para o trabalho amanhã, mesmo assim vou sair para beber um pouco, quase não faço isso, também tenho direito. Ainda era 9:20 horas, então ainda tinha muito tempo, levantei fiz um café tomei e sai para fazer compras. O dia passou rápido e quando vi já eram 19:30, me aproximei do guarda-roupa peguei uma toalha e uma cueca box, fui para o banho tirei minha roupa e entrei de baixo do chuveiro, deixando a água cair sobre meu corpo, fazendo lavar toda minha alma. Demorei mais do que o previsto no banho, quando vi já faltava 5 min para as 20:00 horas, sai do banho e fui até o guarda-roupa novamente, peguei uma camiseta polo e um jeans preto, meus All star, meu celular, as chaves do meu carro e sai. Cheguei na garagem peguei meu Jeep Renegade prata dei ré e sai pelo portão, Rick não mora tão longe assim do meu prédio, já são 20:10 e Rick me manda uma mensagem:

Conrado on

– Ei cara vc não vai vir?

– Estou a caminho já, logo to aí, calma- sorri alto.

-Ok, só não demora.

-Ok.

Conrado off

Demorei mais uns 6 m. para chegar na casa dele, estacionei e vi minha irmã sentada na varanda escrevendo mais um de seus livros, ela escreve muito bem, deve ser seu décimo livro. Me aproximei e dei um beijo em sua testa e ela sorriu dizendo:

-Olá maninho – ela sempre me chama assim, e olha que eu sou o mais velho – Como você está?

-Estou melhorando, e então como está o seu livro? O que vai ser dessa vez? Colegial, trabalho ou elfos? – Comecei a gargalhar, ela rindo disse:

-Dessa vez é amor entre vizinhos, ele acaba de se mudar para casa ao lado da dela, vai ser um barato – ela sorri alto, e eu falo:

– Nossa! Anastácia, você e suas ideias diabólicas – sorri ironicamente e vou entrando em casa – Rick?

-Na cozinha – ouço-o gritar da cozinha, caminho calmamente até lá, vejo ele e Caleb bebendo e jogando truco, vou até a geladeira e pego uma cerveja e me sento ao lado deles, eles terminam de jogar e Caleb distribui as cartas novamente e começamos a jogar. Quando já eram 23:46 dou-lhes tchau e vou embora, Anastácia já estava dormindo, como estava meio bêbado pedi para deixar o carro lá na casa deles que amanhã eu voltava para pegá-lo, chamei um táxi e fui embora, cheguei no meu aparamento abri a porta e fui direto para cama, nem tomei um banho e me joguei na cama, apaguei.

Um Nu no Corredor – Capitulo 1 – Série Os Freitas

Capitulo 1

Violeta

Acordo ainda sonolenta, mas muito feliz. Mais um dia nessa cidade linda de São Francisco. Ainda não acredito que vou sair da casa dos meus pais, afinal está mais do que na hora, acabei de fazer 21 anos e quero minha própria casa, minha própria bagunça e é claro minha própria privacidade (coisa que eu não tenho na casa dos meus pais, por causa, do meu irmãozinho de 6 anos, o Henry, ele adora mexer nas minhas coisas quando não estou em casa, o que é a maior parte do dia, e eu detesto isso). Já que um apartamento no centro está muito caro, resolvi chamar uma amiga de infância para dividir as despesas comigo e ela aceitou na mesma hora, pois ela também quer muito sair da casa dos pais, ela é só dois anos mais velha que eu, mas tem um pouco menos de responsabilidade, o que faz de mim a cabeça da amizade e tenho sempre que controlá-la quando sai para as baladas e é claro que ela me arrasta junto, mas eu não bebo, não sou muito fã, por isso eu quase sempre tenho que pedir ajuda para levá-la para casa, já que eu só tenho 1,60 m. de altura, o que me atrapalha em algumas coisas, mas amo muito a minha altura, porém detesto quando alguém sem intimidade vem com gracinha para cima de mim.

Eu faço faculdade de designer de interiores e ela de administração, nos conhecemos ainda bem crianças e nunca mais desgrudamos uma da outra, somos muito parecidas e minha família gosta muito dela e a ela de mim. Fiquei tão distraída que nem vi a hora passar, já são mais de 23:00 horas,tenho que ir dormir, vou acordar bem cedo amanhã, começar a procurar um prédio, que não seja muito longe do nosso trabalho e da faculdade, meu chefe é um dos meus grandes amigos e o da Liza um pouco ranzinza, mas mesmo assim deram duas semanas de folga para encontrarmos um apartamento e nos instalarmos, passamos a semana inteira procurando um lugar bom, mas ainda não achamos o lugar certo, amanhã de manhã vamos tentar encontrar no lado oposto de onde já vimos, mandei mensagem para Liza:

Violeta-on

– Liza vc vem me pegar amanhã cedo?

– Sim, vou passar as 8:00 h, ok?

– Ok, vou dormir agora tá? Boa noite até amanhã.

– Tá, até amanhã, boa noite.

Violeta off…

Acordei cedo, tomei um banho rápido coloquei uma calça e uma camiseta azul e fui comer algo quando ouço a campainha tocar, vou até lá e vejo Liza com seu vestido florido que sempre usa na primavera, sorrio e digo:

– Oi Liza, chegou cedo mesmo- risos- Entra vem tomar café comigo.

– Ok, como é que está a tia Sarah e o tio Lucca?

-Estão bem- eu disse já entrando dentro de casa e ela logo atrás- Minha mãe tem estado mal, mas já está melhorando.

Nós entramos na cozinha e meus pais já estavam na mesa, Liza já foi logo abraçando-os sorridente, ela disse:

-Oi tia, a Polly disse que a senhora não estava muito bem.

– Ah querida, não precisa se preocupar, já estou bem melhor, foi só um mal-estar mesmo.

-Aí, tia, que bom, então Polly temos que ir logo se não vamos perder muito tempo.

-Tá bem Liza, tchau mãe, tchau pai, até mais tarde. Não espere por mim, porque não sei que horas eu volto, beijos. -Beijos, querida. – Eles disseram juntos, e saímos.

O amor

É aquilo que nos abraça e nos faz sentir vivo.

É o que faz queimar meu coração,

e tem todo meu vínculo afetivo.

É o companheirismo.

Aquilo que nos estende a mão,

e nos tira todo sentimento de perigo.

É a sensação de pertencer,

de ser e de querer.

É olhar nos olhos, e sentir que a imensidão

não chega perto daquilo que tem em meu coração.

É poder dividir, somar e multiplicar

mas nunca subtrair.

É como a brisa da manhã, tão leve e doce

e sem perceber, invade nosso ser.

Afinal o amor, tantas discrições a ter,

mas na verdade, só tem aquele que sabe ser.

Oieee gente, esse poema é de minha autoria, e eu senti imensa vontade de compartilhar com vocês. Eu escrevi ele quando estava com o peito apertado, e naquele exato momento a única vontade que existia dentro de mim, era transcrever em palavras tudo o que meu coração sentia.

Beijinhos, com carinho, Laks.

Apresentação da Porteira de Maquete – Nova Blogueira

Oiii, bom, por onde eu começo? Rsrs. Meu nome é Thayane Cristina, tenho 17 anos e sou aquariana, gosto de todo tipo de arte, e me sinto melhor quando escrevo ou pinto, e fiquei muito feliz de poder participar do blog, eu estou um pouco nervosa e ansiosa, pois é a primeira vez que faço isso.

Alguns anos atrás eu decidi colocar minhas ideias, que eu achava sem sentido, no papel, e organizar tudo em um livro, no inicio era algo somente meu, eu escrevia só para mim, mas então outras pessoas se interessaram e me incentivaram a continuar e a publicar a história e bem, aqui estou eu.

Eu espero que gostem do livro e aceitarei criticas construtivas, estou aqui para poder interagir melhor com quem lê e quero saber o que acham, pois assim vou poder melhorar minha forma de escrever. Acho que é isso 🙂

Aqui quem fala é a Porteira de Maquete um beijo e arrivederci

Andei por aí… Conhecendo sonhos.

Minhas Luas, tudo bem com vocês? Eu tô bem, eu espero que vocês também.

Como foi o carnaval de vocês? O meu foi uma loucura, fui pra uns bloquinhos, sai com meus amigos, com meu namorado, com a minha melhor amiga, olha foi bem divertido, mas o meu último dia de carnaval foi o mais divertido. Depois, conta pra mim qual dia do seu carnaval foi mais legal.

Esses dias, vieram me pedir conteúdos de entretenimento, mais sobre o que eu andei fazendo… O pedido de vocês é sempre uma ordem.

Hoje, eu trouxe um post bem diferente, mas cheio de amor como todos os outros posts, mas chego a dizer que esse aqui é com tanto amor, que aquece o coração mais ainda, é post sobre amor, sonhos e felicidade… me acompanhe até o final desse post, que vocês vão entender do que eu estou falando.

No sábado, dia 09 de Março, eu fui acompanhar a minha melhor amiga, que se chama Brenda, nada menos do que a melhor maquiadora do mundo, vocês precisam conhecer o trabalho dela, eu vou deixar todas as informações no final do post.

Continuando, eu fui acompanhá-la a um evento que ocorreu em Carapicuíba, eu fiquei super animada, porque além de ir pra ajudar e dar um apoio moral de melhor amiga, eu ia pra um evento, ela tinha que maquiar 6 modelos, era apenas isso que sabíamos do evento.

O mais engraçado dessa história toda, é que fomos viradas de um rolê, que tínhamos ido na sexta-feira a noite, que acabou só as 04:30 da manhã, quando chegamos em casa, dormimos apenas 3 horas e fomos pro evento, então só imagina a nossa situação.

Quando chegamos nos bastidores do evento, onde toda mágica acontece, pelo menos pra mim foi mágico, estava cheio de crianças, pais, avós e adolescentes, dava pra sentir a empolgação das modelos mirins.

O Evento era Beneficente, eu fiquei muito feliz em participar de algo assim, além de ser um evento Beneficente, estava promovendo a Loja: Feita pra Mim e promovendo Victória Cristhina Miss Mirim, afilhada da dona da loja, chamada Vanessa.

Enquanto a minha amiga fazia as maquiagens nas modelos, eu fui conversar um pouco com a dona da loja, Vanessa, fizemos uma curta e entrevista e eu separei algumas perguntas que eu fiz pra ela. Eu vou deixar a entrevista aqui em baixo.


Entrevista com Vanessa, dona da loja Feita Pra Mim.

Mila: Antes de qualquer coisa, porque o nome Feita Pra Mim?

Vanessa: Porque é feita pra mim, eu sou uma mulher plus-size, não é fácil encontrar roupa para mulheres com o corpo que nem o meu. Então, pensei que tinha que ser feita pra mim, pra você, pra todos que vier a minha loja, sinta que aquela peça de roupa é feita pra ela.

Mila: Que significado lindo, eu amei, da pra sentir o carinho, assim que entrei na sua loja, eu me senti muito bem recebida. Qual o motivo do evento?

Vanessa: A minha afilhada, Victória. Ela é o maior motivo desse evento, eu fiz tudo pra ela, pra promover ela. Ela é Mini Miss Top Osasco 2019 e Mini Princesa Brasil 2019. As pessoas sempre me perguntam: “Mas Vanessa, o que você vai ganhar em troca?” Eu digo: Nada. A única coisa que eu vou ganhar, é o amor, ver o sorriso no rosto dela.

Meninas, como vocês podem ver o amor da Vanessa pela afilhada é enorme, eu não podia deixar de entrevistar a famosa Mini Miss.


Entrevista com Victoria Cristina – Mini Miss

Mila: Conta pra mim, qual a sua idade? E o quanto você ama ser Miss.

Victoria Cristina: Eu tenho 6 anos. É muito legal ser Miss, eu amo desfilar, andar na passarela. Ser Miss, é tudo que eu mais amo.

Mila: Você consegue, ser criança, mesmo sendo tão importante?

Victoria Cristina: Sim, eu brinco muito, eu sempre tô brincando, vou pra escola. Eu amo brincar de pega- pega, de mamãe e filhinha, de cozinhar.

Mila: Como qualquer garota no mundo, a gente sempre tem uma famosa que a gente admira, que ama. No seu caso, quem é a sua famosa favorita?

Victoria Cristina: Eu tenho duas cantoras favoritas a Anitta e a Ludmila. Eu também amo cantar e dançar.

Mila: E os seus amigos na escola, as suas amigas também, o que eles acham de ter uma amiga Miss?

Victoria Cristina: Eles gostam muito, acha muito legal!

Mila: Meu anjo, muito obrigada pela breve entrevista. Você é linda, já influência muitas crianças a irem atrás do seus sonhos, parabéns.


Ai gente, ela acabou com o meu coração, ela é uma graça. Eu vou deixar umas fotos dela aqui em baixo.

As entrevistas não acabaram por aí, eu ainda entrevistei duas modelos e uma outra Miss. As duas modelos, deixaram duas mensagens incríveis pra vocês.

A primeira modelo foi a Ana Clara, 12 anos. Uma garota negra, cheia de sonhos, que já encontrou o que ama, o seu caminho nas passarelas, ela deixou claro que não é fácil lidar com o preconceito, mas que ela nunca desiste.

Com apenas 12 anos, Ana Clara já mostra garras pra ir atrás do que quer. Uma das mensagens que ela deixou foi a seguinte:

Mila: Qual mensagem você deixa para as pessoas que estão indo atrás dos seus sonhos e está prestes a desistir?

Ana Clara: Seguir em frente. Eu sempre digo isso, olhe pra frente e segue. Seguir em frente sempre, você vai encontrar o que precisa.

Ana Clara, já sabe o que precisa ser feito pra realizar seus sonhos, especialmente, pra ser uma grande top model. Ela sabe, que é necessário seguir em frente, sempre.

A segunda modelo, se chama Kauane, 13 anos. Eu fiquei encantada por ela, uma garota super extrovertida, sem medo nenhum de falar o que pensa, esbanjando a sua graça por onde passava, e sempre com um sorriso no rosto.

Mila: Então quer dizer, que você ama desfilar. Conta pra mim, o que você sente quando anda pelas passarelas?

Kauane: Felicidade. Uma alegria imensa no meu coração, é tudo que eu amo fazer.

Mila: Que incrível, não existe coisa melhor, que fazer o que ama. E como todo mundo sabe, não é fácil correr atrás dos seus sonhos, o que você tem a dizer pra galera que segue o meu blog e está atrás dos seus sonhos?

Kauane: Primeiro, você precisa tentar ir atrás do que você quer. Segundo, nunca desistir.

Além dessas modelos, tinha outras garotas, mas não tive a oportunidade de entrevistar todas, já que estava super corrido no evento, teve alguns atrasos, mas no final deu tudo certo.

O evento também teve diversas parcerias.
Eu vou deixar a imagem que tinha do evento junto com as parcerias aqui em baixo.

Parceria do Evento.

O mais especial, foi que eu tive a oportunidade de conhecer muitas meninas sonhadoras, assim como eu, que ainda estou em busca do meu sonho como escritora e diretora de cinema.

Meninas, que buscam inspirações todos os dias, pra não desistir dos seus sonhos, a presença dos pais, foi uma das coisas que eu mais notei, fiquei feliz em ver pais incentivando os seus filhos, dando apoio nos sonhos que os seus filhos acreditam!

Esse evento, só me trouxe forças, me renovou, me deu forças pra continuar indo atrás dos meus sonhos, leve o tempo que precisar, mas vou continuar indo atrás, o importante é nunca desistir. Isso, serve pra vocês que me acompanham sempre, nunca desista do que vocês querem, porque vocês ainda vão longe, eu acredito em vocês e acredito em mim!

E eu não podia deixar de contar, uma das coisas mais incríveis que teve nesse dia, foi conhecer a Miss São Paulo, Jackelyne.

Eu já a conhecia das redes sociais, mas pessoalmente foi incrível, um doce de menina, um sorriso que é capaz de conquistar qualquer pessoa, uma simpatia incrível, uma mulher adorável!

Eu sei, vocês estão aguardando a minha entrevista com Jacke.
Bom, eu deixei a entrevista dela separada desse post, pois assim não fica um post tão grande e vocês podem deixar perguntas pra mim fazer pra Jacke.
Conta pra mim, o que vocês gostariam de saber de uma Miss? Eu vou aguardar as sugestões de perguntas.

Antes de encerrar o post, eu vou deixar as minhas redes sociais, as redes sociais da Jacke e as redes sociais da Brenda, a minha melhor amiga/ maquiadora.

Não deixa de seguir a Miss São Paulo, Jackelyne.

Instagram – @jackelyneramalho


Me segue – Instagram@milaavenue
Instagram do Blog – @adolescenciadeluablog


Segue e Brenda e contrate os seus serviços como Maquiadora e Designer Sobrancelhas.

Instagram Pessoal: @brepao
Instagram de Maquiagens: @brepaomakeup


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados.Artista:
Byanka G. Nunes.


Beijinhos da Mila!
Gratidão!

Você quer dançar?

Processed with VSCO with h3 preset foto do meu antigo grupo de dança, no espetaculo no final do ano

Quando era criança, tinha o costume de dançar muito, porém infelizmente a patela do meu joelho saiu do lugar (foi tenso), fiquei um bom tempo usando muleta e gesso para melhorar o meu andar, fazendo fisioterapia para re ativar a musculatura, etc… Tudo por que um dia estava dançando e escorreguei no tapete, descobri que o fato de não ter usado palmilha na infância para consertar a minha pegada, fez deslocar meu osso, algo que nunca tinha imaginado, ainda não tenho condições financeiras de proporcionar as ferramentas adequadas para lidar melhor com isso.

E quando estava me recuperando e feliz por voltar mostra minha paixão, dancar. Fui surpreendida mais uma vez, (meu querido joelho…) Depois de dois anos, o joelho da outra perna deslocou, estava fazendo curso de dança (street dance) e mesmo assim não desisti, usei e uso até hoje faixa nas duas pernas praticamente todos os dias para conseguir fazer exercicios fisicos normalmente.

Mas Bynd por que ta dizendo tudo isso? Porque quero mostrar que é possível, mesmo com a rotina corrida, é importante fazer algum tipo de exercício, o tal ato faz liberar endorfinas (que são hormônios produzidos no nosso corpo para nos dar prazer, também serve como um analgésico natural, alivia as dores e proporciona mais felicidade). Sendo assim vou mostrar canais de dança que acesso, AMOOOO MUUUUUUUUITOOO!!. Mas lembre-se que é para se inspirar e não se comparar pois cada um tem sua vivência, como eu contei a minha mesmo que você ache seu ídolo incrível, todos tem “defeitos” e batalhas diárias, fatores por tras de todo o glamour de um vídeo.

O importante e se divertir dancando, não se compare, se aprimore.

VAMOS LA?!

Willdbeast Adams, foi fundada pelo William Adams, o mesmo é um dançarino americano e coreógrafo profissional especializado no estilo hip hop, tem cursos que ensina suas técnicas e alunos por todo o mundo.

Fit Dance, é um time que ensina coreografias, sempre usando movimentos acessíveis tanto com músicas brasileiras e internacionais, bem diversificado para qualquer pessoa já sair dançando e se divertindo em apenas um vídeo, sem restrição de idade.

Les Twins, são gêmeos da periferia francesa que ganharam o mundo pela sincronia da sua dança, é sobre hip hop mas ao mesmo tempo tão original e envolvente que parece um estilo proprio, tem conteúdos espalhados pela internet, propagandas, cantoras, atualmente são dançarinos da Beyoncé uma diva tanto de músicas quando de dança.

1MILLION DANCE STUDIO, é um grande grupo de 18 profissionais da área, alguns já participantes de grandes campeonatos de dança americanos. São coreanos e trazem uma nova visão do dançar nas suas coreografias.

Waveya, a mulheres da Coreia do Sul que dançam (bem sensualmente) todos os estilos de música, em 2018 o grupo passou a ser composto pela Ari e sua irmã mais nova Miu.

Ramara Borba, para finalizar uma brasileira talentosíssima, ela mostra a potencialidade da mulher através do funk, ensina formas de balançar o corpo e que nenhum outro canal brasileiro ensinou claramente.

Os links estão no nome de cada Creator, portanto fique a vontade para de aventurar nesse mundo, tem muitos coreografos e dançarinos para mostrar a você, se quiser a parte dois desse post, é só deixar nos comentarios.

Caso tenha curiosidade de me conhecer melhor, tenho Instagram, Canal no You Tube e Página no Facebook e E-mail, então venha ser da família também!:

Instagram: @byanka.g.nunes

Facebook: Byanka.G.Nunes

YouTube: Byanka.G.Nunes

Email: byanka.g.nunes@gmail.com

Fanfic: Colega de Quarto. (Part. 8).

ESCOLHAS (Capítulo 8)

Se preferirem, ouçam as músicas que irei sugerir logo á baixo, enquanto leem o capítulo. Tudo para uma melhor leitura.
•Daughter- Youth. (Parte I da Lariesce •Josh Jenkins- I Still Love You. (Parte I da Cassie)
_________________

Dias depois.

00
Acordei com a garganta seca, completamente desnorteada. Minha cabeça latejava e eu mal conseguia abrir os olhos por conta de uma fresta de luz que iluminava meu rosto. Olhei pro lado e notei umas flores murchas na mesa ao lado da minha cama. Cocei os olhos e vi algumas marcas no meu pulso, que me fizeram lembrar vagamente do ocorrido.
Comecei a chorar e o desespero tomou conta de mim. Logo uma enfermeira entrou correndo, olhei em direção a porta e vi um suéter conhecido, era a minha mãe.
Meu coração acelerou e eu só queria abraça-la, apesar de tudo, eu sentia muito a falta dela.
Ela estava em prantos e com o olhar perdido, sem jeito.

-Filha? -Falou em voz baixa.

Engoli seco.

-Quero um pouco de água. -Falei grogue.

A enfermeira colocou um pouco em um copo e me entregou em seguida. Bebi a água e tentei me sentar.

-O que aconteceu? Quanto tempo eu dormi? -Perguntei num fôlego só.

-Vamos com calma… -Falou batendo com a mão esquerda no meu ombro.

Eu sabia que havia acontecido algo terrível, mas estava confusa, vinham apenas flashbacks na minha cabeça.

-Bom… a psicóloga vai vir conversar com você e explicar tudo. Agora deite um pouco, descanse. -Falou me tentando me inclinar.

Deitei e fiquei encarando um relógio. Tudo fico em silêncio e eu tentei lembrar de algumas coisas. Lembrei de Cassie, e fiquei aflita. Eu precisava saber como ela estava.
Logo ouvi uns passos e a psicóloga chegou. Eu já tinha visto ela em algum lugar, provavelmente em algum corredor da escola.

-Olá, Lariesce! Que bom que acordou. -Falou sorrindo.

Me sentei e fiquei em silêncio.

-Você se lembra de alguma coisa? -Perguntou.

Encarei o chão e apertei a maca com uma das mãos. Por algum motivo, estava receosa.

-Só flashbacks. -Falei a encarando.

Ela anotou em um bloquinho e me encarou de volta.

-Isso é bom. -Falou me encarando. -Bom, vou explicar o que aconteceu, tudo bem? -Perguntou.

Confesso que estava muito ansiosa pra saber, mas ao mesmo tempo, com muito medo.
Fiz que sim com a cabeça.

-James Rush e outros garotos, te levaram a força pra um galpão, no subsolo do internato. Sua colega de quarto, Cassie Migdton, também estava lá. -Falou lendo um papel.

Tudo começou a fazer sentido e eu comecei a lembrar de tudo. Minhas mãos estavam suando e eu não conseguia parar de balançar a perna.

-Após isso, vocês foram obrigadas a fazer várias coisas… E por fim, James Rush levou você para um quarto nos fundos desse galpão. August seguiu você e encontrou o tal lugar. -Falou virando a folha.

Só conseguia pensar em Cass e no que havia acontecido com ela.

-Faz quantos dias que estou aqui? -Perguntei.

Ela suspirou.

-Cinco dias. -Falou.

Cinco dias? Não é possível que tenha ficado tanto tempo dormindo. Estava prestes a surtar.

-Você estava em estado de choque. É como se tivesse entrado em “coma”. -Falou.

Fiquei em silêncio.

-A Cassie está bem? -Perguntei aflita.

-Sim, inclusive, ela mesmo deu o depoimento. Eles não abusaram dela, August chegou a tempo. -Falou.

Eu só queria abraçar August e agradecer por tudo. Eu nem sei o que teria sido de mim e da Cass se não fosse ele.
Após saber que Cass estava bem, fiquei aliviada. Sei que isso vai ficar marcado na nossa vida, mas poderia ter sido muito pior. Eu só almejo melhoras pra Cass e principalmente pra mim.

-Bom, Lariesce… Seus pais querem conversar com você. -Falou levantando. -Se precisar pode ir até a minha sala. -Falou saindo.

Estava tentando organizar meus pensamentos, mas sei que isso levaria bastante tempo.
Logo meus pais chegaram. Minha mãe sentou e pegou minha mão.

-Filha… Vai ficar tudo bem. Você vai voltar pra casa, não tem que passar por mais nada. -Falou.

Essas cinco semanas foram as mais turbulentas que eu já vivi, apesar de tudo, eu me adaptei aqui, e estava começando a gostar. Quer dizer… talvez eu não goste tanto, mas alguém me prendia aqui, e esse alguém era Cassie.

-Mãe… Eu sei que vocês estão com medo, só que… Eu não quero voltar pra casa. -Falei.

Eles me olharam surpresos. Nem acredito que disse aquilo… Só saiu.

-Lariesce, você tem idéia do que aconteceu? Pelo amor de Deus, esse lugar vai acabar matando alguém. -Falou com o tom de voz alterado.

Fiquei em silêncio.

-Eu só… Queria tentar de novo. -Falei cabisbaixa.

Minha mãe olhou incomodada pro meu pai.

-Bom… a decisão já foi tomada. É melhor pra você, Lariesce… Eu não quero que nada de ruim te aconteça. -Falou.

O lado que eu mais odiava na minha mãe estava voltando. Essa superioridade, a mania de tomar as decisões sem se importar com o que eu penso.

-Novamente vocês tomaram decisões sem me informar. -Falei irritada. -Eu não quero, custa me deixar tentar? Me deixar tomar uma decisão sozinha? -Perguntei furiosa.

Minha mãe levantou e me olhou com sangue nos olhos.

-Não altere a voz pra mim! Eu sei o que é melhor pra você, já não aguento suas gracinhas e essa sua rebeldia. Quando se sustentar, vai ser obrigada a tomar decisões. -Gritou.

Fiquei quieta.

-Me deixa sozinha. -Falei chorando.

As enfermeiras entraram assustadas. Meu pai já havia saído e minha mãe ficou me encarando, com olhar de reprovação.

-Eu pedi pra sair. -Gritei.

Ela virou bruscamente e saiu.
Eu só queria desaparecer, me trancar em algum canto e chorar muito.

00

19:55 PM

Passei o dia inteiro em observação, não aguentava mais ficar andando por esse quarto.
Me deitei novamente e uma enfermeira entrou. Me examinou e checou o horário.

-Quando é que vou ser liberada? -Perguntei aflita.

Ela continuou a organizar uns medicamentos.

-Amanhã bem cedo. Você passou por um tremendo susto, não podemos te liberar assim. -Falou.

Fiquei em silêncio e tentei dormir um pouco.

•••••••••••••••••••••

CASSIE MIGDTON

Cinco dias atrás.

Estava completamente arrasada, envergonhada e com medo. Eu só desejei morrer inúmeras vezes, pois tudo teria sido melhor do que passar pelo o que eu passei. Os gritos da Lariesce ficam rondando minha cabeça e o pior de tudo… É não saber o que aconteceu com ela.
Ao sair do galpão, me lembro de ter visto ela no colo do August, completamente fora de si.
Eles me levaram até a enfermaria, me deram alguns analgésicos e eu tentei dormir. Só tentei… pois fiquei acordada o resto da noite. Nada me deixava quieta, eu só precisava ver como ela estava e saber se James e os amigos foram presos.

00

O alarme tocou e eu levantei, tomei um banho, escovei os dentes e fiquei me encarando no espelho, que ainda estava um pouco embaçado por conta do vapor.
Estava cheia de arranhões e hematomas, além do meu psicológico estar fodido, meu corpo só me lembrava daquela noite terrível.

-Cassie? Não se atrase, você tem que dar seu depoimento. -Falou batendo na porta do banheiro.

Notei uma tesoura em uma das gavetas, estava tomando coragem pra cortar meu cabelo que já não era muito longo.
Respirei fundo, fechei os olhos e cortei.
Eu preciso recomeçar e o primeiro passo já foi dado.
Minhas mão estavam tremendo.

-Cassie? Você tem seis minutos. Falou batendo na porta novamente. -Estou te esperando no auditório. -Falou saindo.

Terminei de cortar e tirei o excesso do cabelo dos meus ombros. Saí ás pressas e vesti o uniforme. Pela primeira vez, tentei me manter apresentável.
Fui correndo pro auditório e ao chegar, todos me olharam espantados, confesso que adorei ver a reação da diretora Hollie.
August me olhou assustado e balbuciou um “gostei”.

00

Após depôr, estava um tanto quanto feliz, afinal… James iria para um reformatório, um dos piores lugares que um jovem pode ir.
O horário de visita pra ver a Larie é só daqui a duas horas, eu não estava aguentando mais esperar.

00

Passou algum tempo e… finalmente iria vê-la. Espero que ela não se assuste com o meu cabelo. Fui ate a enfermaria e peguei um crachá. Colhi algumas flores e decidi levar.
Meu coração estava disparado, mas ao chegar… notei que ela não estava acordada. Fiquei paralisada.

-O que aconteceu com ela? -Perguntei nervosa.

-A gente ainda não tem certeza, mas… Acreditamos que ela tenha entrado em coma, por conta do susto. -Falou.

Minhas mãos estavam geladas… O medo estava me consumindo, minha visão ficou embaçada e eu me sentei ao seu lado. Coloquei as flores em um copo, ao lado dela. Logo tudo ficou em silêncio e as enfermeiras saíram.
Me destruiu ver ela daquele jeito, e ao mesmo tempo me fez lembrar de quando eu estava mal. Eu realmente gostaria que ela estivesse acordada, sei que se ela estivesse, ela estaria transtornada, mas… De alguma forma, queria tentar fazer ela sentir o que eu senti naquela noite que ela foi me ver.
Ela é tão linda… e talvez nem saiba o quanto eu admiro tudo o que ela faz. Se as pessoas fossem classificadas como fenômenos naturais, eu seria a tempestade… e ela… uma brisa. Que faz as folhas alaranjadas do outono se desprenderem das árvores.

0000000

LARIESCE SMITH.

07:23 AM

Acordei desnorteada e logo lembrei que hoje iria sair daqui. Levantei ás pressas e uma das enfermeiras chegaram.

-Bom dia, Lariesce! Vamos te liberar daqui a pouco. -Falou.

Eu não já não aguentava mais esse sufoco, só queria ir embora.
Abri um sorriso e fui tomar um banho.
Ao sair do banho, notei que minhas coisas estavam organizadas. Sai desembaraçando meu cabelo e ao olhar pro lado, vi minha mãe conversando com o médico.

-O que é isso tudo? Eu já vou embora? -Perguntei assustada.

Minha mãe pediu licença ao médico e entrou no quarto logo em seguida.

-Lariesce… Você vai poder se despedir das pessoas que fez amizade aqui. Tenha calma. -Falou.

Fechei a cara e fui em direção a porta. Finalmente iria sair daqui, não pensei duas vezes e fui até meu dormitório. Eu tinha a impressão que todos já sabiam de tudo. Eles me olhavam estranho e cochichavam o tempo inteiro. Estava envergonhada e agora sei que aquilo iria me incomodar bastante.
Fechei os olhos e abri a porta com tudo.
Não tinha ninguém lá, minha cama estava organizada e o lado de Cass completamente desorganizado como de costume. Não queria ir sem vê-la, estava morrendo de saudade e não perdoaria meus pais se não a visse.
Sentei na cama dela e peguei uma de suas blusas e tentei sentir o cheiro dela. O perfume adocicado só me fazia sentir mais saudade.
Me levantei e fiquei olhando pro lado de fora, até que… ouvi a porta abrir.

-Lari? -Falou com a voz trêmula.

000000


Minhas Luas, eu imagino que tenham matado a curiosidade, gostaram da sugestão de música, que foi deixada pela autora da história? Eu adorei. Eu espero que tenham gostado da continuação de hoje, semana que vem tem mais ou quem sabe sai antes, só pra vocês não ficarem na curiosidade.

Obrigada por todos os comentários, por estarem seguindo o blog e dando muitos likes. Eu vou deixar o link da pagina e do insta do blog.

Pagina do Facebook: Blog: Adolescência de Lua.

Instagram: @adolescenciadeluablog

Beijão da Mila!
Gratidão!!

Será o fim?

E quando o amor não acaba, mas para de dar certo? Quando você tem que abrir mão da pessoa que ama para não se machucarem mais, para não destruir a história bonita que tiveram e a mágoa não reinar entre ambos.

Quando o coração se despedaça, quando você sofre e vê ele sofrendo também, mas não adianta tentar consolar, o motivo é você, mas também é ele, quando se perdem na intensidade e já não conseguem mais voltar, a saudades te engole, a solidão é inevitável, o medo de ficar só, de recomeçar depois de tanto tempo, vocês já não são os mesmo, as pessoas já não sabem mais como é apenas um de vocês, querer voltar e saber que não dá, não agora, não tão já.

Vai doer, vai machucar muito abrir mão de alguém que era tudo, ver o amor da sua vida longe, vai estranhar sua própria cama, ele não vai estar ali e você vai acordar procurando, vai virar de um lado para outro, nenhuma posição vai ser confortável, não vai se lembrar o motivo de ter acabado, vai ficar sem entender, como vai chorar.

Vai começar a lembrar das discussões atoa, das pequenas decepções, mas que com o tempo se tornaram grandes, de como começou a se sentir sozinho mesmo com seu amor do lado, os planos pararam de dar certo, que pena, eram tão lindos, tão cheio de esperança e fé, planejados com almas apaixonadas que jamais iriam querer se deixar, como era lindo o amor que a gente tinha.

Como era lindo a forma como nossas mãos combinavam, como era seguro o abraço, como era único a forma de um se embriagar no outro, como foi assustador ver tudo começar se estranhar, quando foi que a gente se perdeu? Talvez o problema tenha sido aquele dia mal dormido que fez tudo incomodar, ou quando o arroz queimou e ficamos sem jantar, quando acordamos e era um dia ruim, talvez o conjunto de todas as coisas, mas como não superamos?

As pessoas falam que amor verdadeiro não acaba, mas esgota de certa forma, ele assusta, amor vai além de superar tudo e permanecer, amor também é saber a hora de parar, a hora de doer e cicatrizar, não tem como saber se esse amor que tínhamos vai voltar, se vamos saber recomeçar, talvez seja melhor ou nos destrua de vez, devo arriscar?

O amor da minha vida é a coisa mais linda, a forma como consegue ficar bem em tudo, como é capaz de me entender sem precisar explicar, a maneira que me tira do meio de uma crise sem ter trabalho, a maneira como cuida de mim, o castanho dos olhos dele sempre foi capaz de me ganhar, o sorriso, que sorriso mais contagiante, sua bondade com todos, a mania de sempre querer ajudar até quem não merece, seus defeitos podem não ser poucos, mas nunca amei tanto alguém.

Amor, estou com um pouco de frio e nenhuma coberta vai ajudar, eu vou ter que me acostumar, não sei por quanto tempo e nem sei se vamos voltar, mas não posso mais me deixar levar, não com todo esse caos que sou, que somos, não me leve a mal, não estou desistindo de nós, estou dando uma chance para que possamos reencontrar a nós mesmos, para depois, se for para ser, nos encontramos. Quero que sejamos capazes de nos perdoar, de deixar todo o passado, de não sentir nada além de paz um com o outro.

A dor de um coração partido não é fácil de lidar, tudo sempre vai te lembrar, eu vi um panfleto na rua ontem e me lembrei que já conversamos sobre o assunto, eu vi casais se abraçando e me perguntei se já passaram por isso, quanto tempo estão juntos, será que é amor verdadeiro ou passageiro? Eu senti falta da nossa rotina, mas também me perguntei se não foi ela que fez isso.

O dia já amanheceu e eu não consegui parar de pensar, e você achando que eu não ia pensar, achando que está sendo mais fácil, você me falou sobre o quarto vazio sem saber o quanto também estou, além de estar esgotada, espero não precisar sair tão já, nada seria capaz de esconder meus olhos inchados, tão clichê, nunca pensei que passaria por essa situação, achei que estaria sentada tomando um sorvete com você, mas conhecendo bem a gente, iríamos preferir um litrão, que pena não estar assim agora e nem mais tarde.

E agora, quem irei marcar em memes, nos vídeos que eu vejo e gosto, nas bobeiras que sempre me acabo de rir, tudo me lembra você, a primeira pessoa que vem nos meus pensamentos a todo tempo.

Eu não sei se o amor vai vencer como falam, se vamos ser pessoas melhores daqui para frente, mas amor, meu único amor, não deixe de seguir com sua vida, eu sei que é arriscado te perder de vez, mas é ainda mais doloroso não te ver bem.

Parte de mim se partiu e outra foi com você.

Com amor, Abibi e sua galáxia!