Uma Aventura Bailarinistíca!

Heyy!!

Coloquem os braços e as mãos perto do corpo e suas sapatilhas, sapatos ou meias nos pé que a parti de agora vamos ter uma descoberta bailarinistíca e meio amalucada pela frente.

Esse é o jeito que eu tenho para me apresentar a vocês.

Sou bailarina clássica e moderna e um pouco louca por letras, então, por esse motivo estou aqui, tenho dezoito anos por enquanto pois a idade está chegando cada vez mais rápido, porém, minha alma é de uma criança de cinco anos (esse bilhete é verdade).

Meu mundo é uma confusão só mais posso garantir que é organizado, vou abordar os mais diferentes temas com vocês e vou assinar como Bailarina <—– Mila que me deu o apelido e eu simplesmente amei.

Então, prontos para uma aventura bailarinistíca?

Para quem ainda não sabe eu tenho um blog também, vou deixar o link aqui em baixo.

https://napontadospes693885424.wordpress.com/

 

Com amor, Bailarina.

50119466_1152761334885772_8188120176458203136_n

Me desligar de você.

Eu não quero mais. Eu preciso me desligar de você.

Eu não quero mais, sentir saudades suas.
Eu não quero mais, lembrar de nós.
Eu não quero mais, ficar esperando mensagens suas, muito menos ficar aguardando a hora que você vai se importar comigo.
Eu não quero mais, pensar em você.

Eu quero te esquecer.
Eu preciso deixar você.
Eu vou me desconectar de você.

Eu preciso parar de pensar em você, alguma hora eu vou enlouquecer de tanto pensar em nós, as vezes penso em você até seminua.
A única coisa que eu preciso é que esse sentimento todo diminua.

Você não me traz paz, você me deixa desequilibrada.

As nossas lembranças, me assombra pelas ruas da minha cidade.

Me lembro, quando era apenas nós duas, numa rua, numa tarde fria. Sendo loucas, com um cachorro – quente na mão.

Enquanto a gente corria pelas livrarias, vinha na minha mente… Como eu queria, ter te beijado loucamente.

Estou sentindo uma imensa saudade, mas me recordo que existia uma falta de reciprocidade.

A sua falta de reciprocidade me fez chorar até adormecer, eu me sintia entorpecida e vulnerável. Logo eu, que era inquebrável.

Eu nunca entendi o porquê, não era você, que pedia um romance como nos livros cheio de amor e intensidade? Mas pra quê? Pra jogar o livro numa lata de lixo, de uma rua qualquer, sem nem ter terminado de ler.

Sei lá, quando tudo isso vai passar, eu só quero parar de sonhar com seus beijos de madrugada.

Na virada do ano, eu traguei o cigarro com a mesma vontade de te esquecer.
Fumei o baseado, pensando em me desligar de você.

Fala sério! Hoje já é março, eu continuo “alone”, mas finalmente eu não lembro mais o seu nome, muito menos o número do seu telefone.

Eu lhe disse que eu não queria mais. Eu consegui me desligar de você.

~ Milena Alves (Mila)


Eu espero que tenham gostado do meu textinho de hoje.
Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados. Artista: Byanka G. Nunes.


Minhas Luas, perdoa o sumiço, ta super corrido pra mim, eu voltei pra faculdade e a minha rotina, junto com o blog, está toda desorganizada, mas não fiquem chateadas, que eu vou me organizar e logo tem chuva de conteúdos pra vocês!


Beijinhos da Mila!

Gratidão!