Um Nu no Corredor – Capitulo 14 – Série Os Freitas

Capitulo 14

Conrado

Logo depois de deixar as meninas no trabalho, direcionei para o meu trabalho. Assim que entrei no prédio, dou de cara com Isabela, que beleza! Meu dia começou tão bem. Ela disse assim que me viu:

-Bom dia meu amor. – A voz doce dela me fez lembrar tantas coisas, mas também o motivo para não estarmos mais juntos, ela sorriu e eu respondi:

-Bom dia! – Seco, curto e grosso, ela engoliu em seco, mas não perdeu a pose, seguimos em silêncio até o elevador. Quando chegou no meu andar, eu sai a deixando para trás, quando deu meu horário de almoço, peguei meu celular e uns papéis que tenho que revisar, as chaves do carro e saí, antes de ir almoçar passei em uma papelaria para fazer algumas xérox. Chegando no restaurante da minha tia, Bom Apetite, que é um dos melhores da região, encontro Violeta e Liza discutindo com Isabela??? Como assim elas estão discutindo? E parece que está ficando feia a situação, Violeta está totalmente descontrolada, sei que a conheço a dois dias, mas ela passava uma calma tão grande, o que será que Isabela fez para deixa-la com tanta raiva? Liza está tendo dificuldade de segurá-la. Me aproximei de minha tia perguntando:

-Tia o que está acontecendo?

-Ô meu sobrinho! Por favor aparta essa briga, tira essa moça mais baixa daqui ela está muito alterada – disse meio desesperada, respondi rapidamente:

-Ok – disse já me aproximando de Violeta dizendo:

-Violeta? Vem comigo. – Ela me olhou, havia ódio em seu olhar, parece que ela se alterou mais e gritando disse:

-EU NÃO VOU SAIR DAQUI ATÉ DAR NA CARA DESSA MOCRÉIA NOGENTA RACISTA – então era isso, Isabela deve ter falado alguma coisa para Liza, por causa da sua pela negra, ela é linda, mas logicamente que Isabela não vê isso.

-Violeta, não vale a pena, eu garanto, conheço essa aí há muito tempo – disse tentando acalmá-la e pegando em seu ombro – Vamos embora.

-É, Violeta, não liga para o que essa mulher disse sobre mim – Liza tentou argumentar, mas violeta está mesmo muito brava.

-NÃO LIGAR? LIZA, ELA TE CHAMOU DE EMPREGADA, MACACA, SUJA. EU NÃO VOU PERMITIR ISSO, JAMAIS!

-Ela é mesma, uma preta suja! – Isabela diz o que faz meu sangue ferver fazendo com que eu gritasse com ela:

-CALA A BOCA ISABELA! VOCÊ DEVERIA IR PRESA POR ISSO. ISSO É CRIME!

-Ah! Vai defender essa aí agora? Faça-me o favor, né.

-Agora você me paga desgraçada – dizendo isso, Violeta pulou no cabelo de Isabela, batendo e puxando seu cabelo com toda a força, eu apesar de estar gostando da cena, me aproximei e peguei a Violeta pela cintura a colocando no ombro dando tchau para minha tia, pegando minhas coisas e saindo, Liza veio logo atrás de nós. Violeta ficou gritando e se debatendo:

-Me põe no chão, que eu vou quebrar a cara daquela mulherzinha.

Depois de andar um pouco a coloquei no chão de frente para mim, ela ainda estava muito brava e seus olhos faiscavam de raiva.

-Quer um café? – Perguntei para ela, já vendo sua expressão mudar para mais calma:

-Sim, obrigada- disse já mais calma. Eu apontei para um café não muito longe dali e seguimos para lá. Quando chegamos, sentei-me a sua frente e Liza do nosso lado, então eu perguntei:

-O que aconteceu? Você estava muito alterada.

Ela deu um longo suspiro e disse:

-Desde que eu e Liza nos conhecemos e muito antes disso, ela sofria muito bullying por causa de sua cor, quando nos conhecemos ficamos muito próximas e sempre que alguém a humilhava, eu virava o bicho, defendia-a com unhas e dentes. Não é agora que vou muda por causa de uma loira metida a besta.

-Entendo- respondi.

Depois de algum tempo conversando, levei-as para o trabalho e voltei para o meu. O dia passou rápido e prometi para a Violeta que iria vê-la assim que chegasse do trabalho. Nesse momento estava dirigindo de volta para casa pensando nela, quando cheguei, abri a porta do meu ap, entrei e coloquei as coisas na bancada, tomei um banho relaxante, vesti um moletom, uma regata e fui ao ap da Violeta e bati a porta.