Um Nu no Corredor – Capitulo 15 – Série Os Freitas

Capitulo 15

Violeta

Depois que o Conrado me levou para o trabalho, já estava bem mais calma consegui terminar o que estava fazendo e quando me dei conta era hora de ir embora. Peguei minhas coisas e fui para casa, quando cheguei joguei a bolsa sobre a cama, peguei uma toalha e fui fazendo uma fila no chão com minhas roupas até o banheiro, tomei um banho para tirar a tenção do corpo, assim que estava saindo ouvi alguém bater na porta, nossa! Tinha esquecido completamente que o Conrado ia vir aqui hoje, peguei uma calcinha e uma camiseta enorme e sai correndo descalça mesmo, abri a porta e ele estava lá, parado com aqueles olhos azuis penetrantes, eu comecei a viajar neles, até que ele pigarreou, me fazendo voltar para terra e comecei:

-Oi, desculpa a demora, estava no banho – ele olhou para mim, eu sorri dizendo – Quer entrar? Eu posso fazer um café, bom não sei se você gosta. – Olhei para ele despreocupada e ele disse:

– Claro, eu aceito sim.

– Que bom! Entra – entrei na frente e ele veio atrás de mim fechando a porta, fui até a cozinha e ele se sentou no banquinho em frente a bancada me observando enquanto eu preparava o café, ele olhou-me e perguntou:

– Onde está a sua amiga, a Liza?

– Ela estava muito cansada e foi se deitar mais cedo – respondi ainda de costas e ele disse:

– Ah sim, entendo. – Então eu perguntei:

-E aí? Me fala de você? Você tem família? – Olhei para ele assim que coloquei a água no fogo e me escorei na bancada para ouvir a história.

– Sim, tenho uma irmã que não mora muito longe.

– E seus pais? – ele faz uma pausa e responde:

– Eles morreram em um acidente de carro quando ainda morávamos no Brasil.

– Nossa! Sinto muito.

– Já tem 15 anos, estávamos de férias e eles resolveram fazer um passeio, e acabaram capotando o carro.

– Caracas! Que horrível, sinto muito. Você é brasileiro?

– Sim, viemos para cá logo depois do acidente para fazer faculdade, logo depois minha irmã conheceu um cara muito bacana e eles se casaram e eu resolvi ficar também, já que ela é minha única família mais próxima. Mas eaí? Sua vez, me fale mais de você.

– Bom, o que posso dizer? Eu morava com meus pais e meu irmão casula de 6 anos, faço faculdade e faço um estágio para pagar a faculdade e o ap, acho que é só. – Começo a rir e ele também, aí ele fala:

– Você não se importa de ficar assim comigo aqui?

-Na verdade não, me sinto à vontade e também está uma noite quente.

Ficamos conversando por muito tempo e quando vimos já passava da 00:30 ele então disse:

– Nossa, está muito tarde e temos que trabalhar amanhã.

– Verdade- eu estava rindo ainda.

-Me acompanha até a porta?

– Claro – eu não consigo parar de rir, levo-o até a porta, nós paramos na porta e ele me olhou nos olhos e se aproximou para beijar minha bochecha e por um reflexo acabei virando alguns centímetros e o beijei sem querer e me afastei rápido e ele me olhou nos olhos de novo de um jeito mais penetrante e eu comecei:

– Aí me desculpa, essa não era a minha intenção – eu disse meio rindo e meio séria, porque não quero que ele pense que eu estou dando em cima dele.

– Tudo bem, na verdade – ele foi se aproximando de novo e me beijou, dessa vez foi proposital, ele começou calmo e depois intensificou mais o beijo, pegou na minha bunda, levantou-me encostando na parede, enrolei minhas pernas na cintura dele e passei a mão em seus cabelos, acho que acabamos esbarrando em algo que caiu no chão fazendo um estrondo, o que fez com que Liza acordasse e viesse ver o que estava acontecendo, ela entrou gritando:

-Violetaaaaaaaa?? Eita gente, desculpa atrapalhar to saindo já – mas já era tarde, assim que a ouvimos gritar Conrado me colocou no chão e começou:

– Me desculpa, acho melhor eu ir, boa noite.

– Boa noite.

– Boa noite – Liza disse, depois ele saiu.

– Amiga! O que que estava acontecendo nesse recinto?

– Liza eu não faço ideia, mas foi muito bom – disse ofegante e boquiaberta com a minha atitude.

Depois de contar tudo a ela fomos dormir, reformulando, tentando dormir, porque depois do que aconteceu essa noite, não vou dormir tão cedo.

2 comentários em “Um Nu no Corredor – Capitulo 15 – Série Os Freitas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s