Um Nu no Corredor – Capitulo 16 – Série Os Freitas

Capitulo 16

Conrado

Quando eu abri a porta do meu ap, passei a mão nos cabelos me perguntando o que tinha acabado de acontecer, eu e ela, aquela química toda enquanto conversávamos, todo aquele calor com um simples beijo, quando ela sem querer me deu aquele selinho meu corpo se acendeu e não pude resistir a vontade de beijá-la de verdade e quando começamos não consegui parar, por que tínhamos que ter esbarrado e derrubado não sei o que e acordado a Liza? Não sei o que teria feito se ela não tivesse interrompido o beijo, talvez eu não me arrependesse do que poderia ter acontecido. Depois de um tempo pensando fui dormir, por que afinal amanhã tenho que trabalhar. Meu celular despertou e acordei num susto, depois de meses sem dormir direito tive uma noite tão boa, que até achei estranho, levantei-me ainda meio grogue, por causa do sono, peguei minha toalha e fui para o banho, logo depois de me arrumar e tomar um café peguei minha mochila e as chaves do carro e saí do ap fechando e trancando a porta, olhei para a porta da Violeta e ouvi a maçaneta se mover e a porta se abrir e Liza aparece com seu cabelo Black Power e uma roupa social, ela me olha e abre um sorriso simpático e fala:

– Bom dia vizinho.

– Bom dia Liza- não pude me segurar e perguntei- E a Violeta?

– Ah ela está lá dentro fazendo o café da manhã dela, hoje eu tenho que sair mais cedo, tenho uma reunião importante, nem vai dar tempo de tomar um café, é.… você quer entrar para falar com ela?

– Não, não, tenho que ir trabalhar, talvez mais tarde.

– Ah, então tá – ela sorri e continua – Eu vou indo, tchau – disse acenando com a mão e indo em direção ao elevador, eu resolvo ir de escada hoje. Cheguei no meu trabalho e Carlos, o recepcionista da empresa, falou:

– Bom dia Conrado, já está sabendo da festa que vão dar no próximo final de semana?

– Não! E por que vão dar essa festa? Você sabe?

– Bom, de acordo com a senhorita Isabela, que veio avisar, vai ser sobre um novo sócio da empresa.

– Ah sim, obrigado Carlos.

Depois de chegar a minha mesa, Lilian, uma amiga de muito tempo, se aproximou e começou:

– E aí, Freitas, Carlos já deve ter contado da festa que a “senhorita destruidora de corações´´ quer dar – ela fez aspas com as mãos quando disse “senhorita destruidora de corações´´, ela não gosta nada da Isabela, tive que segurá-la para não ir atrás dela quando tudo aconteceu, nossa! Uma mulher que virou uma fera foi ela.

– Ahhhh! Então é ela que está planejando a festa, descobri que não vou comparecer.

– Você tem que ir! É por sua causa que vamos ter esse novo acionista, esqueceu que foi você quem fez o projeto daquele prédio em Sergipe? No Brasil, que você tanto quer fazer. O novo acionista é de lá e ele adorou o projeto.

– Nossa!! Sério que eles gostaram? Desde que comecei a faculdade de engenharia e logo depois vim para cá, meu sonho é fazer um prédio no lugar onde eu nasci. Bom, que bom que eles gostaram.

– Bom, meu querido, se prepare, pois você vai ser um dos principais, e trate de vir muito bem acompanhado, tá?

– Oi? Acompanhado???

– Sim, sim, muito bem acompanhado, se eu não estivesse com o Marcos, eu até iria com você, mas você sabe como ele é.

– Sim claro, eu dou o meu jeito, obrigado Lilian.

– Não há de que, Freitas – ela e seu costume de me chamar por meu sobrenome, depois disso eu comecei a fazer uns projetos para levar para o Bruno para ver o que ele acha, assim que meu horário de almoço chegou, resolvo ir para casa preparar uma macarronada que minha tia me ensinou quando comecei a morar sozinho. Chegando no estacionamento do prédio vi um carro diferente, fui para o elevador e subi, no meu andar ouvi risos quando me aproximei da porta destrancando e abrindo, entrei e coloquei minhas coisas em cima do balcão, tirei a camiseta e fui em direção a cozinha abri as gavetas e tirei as panelas, facas, o macarrão e o molho, comecei a preparar o  jantar, lembrei que não havia ligado o som, as coisas não funcionam aqui sem música, fui em direção a  estante e ligando o rádio, que caiu na minha música favorita, depois disso voltei para  a cozinha.

8 comentários em “Um Nu no Corredor – Capitulo 16 – Série Os Freitas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s