Toque Na Alma

Um toque na alma é bem mais que um olhar, um abraço um beijo no calor do momento é o toque mais singelo é bonito que existe- Bailarina

TEXTO POR BAILARINA; https://napontadospes693885424.wordpress.com/

O quarto estava banhado em vermelho sangue com um leve tom de dourado que emanava das cortinas.

Eu deitada sentindo seu toque em mim com um sorriso brincando nos lábios e os gemidos saindo do mesmo a cada vez que seus dedos entravam dentro de mim em um ritmo imposto por você.

Antes menina agora mulher, antes pura agora puta apenas depende do seu ponto de vista.

Você pode ser santa na rua e o capeta na cama, tudo que eu sei é que sempre gostei mais do mal do que do bem, e meu bem sua boca é a minha perdição.

Antes o medo era me jogar de um prédio de 4 ou 8 andares, agora o medo e encontrar seus lábios enquanto suas mãos encontram minha cintura e minhas pernas encaixam nas suas em um abraço perfeito.

O corpo quente sobre o outro quente com o coração retumbante e fora da caixa, te trago pra perto exalo sem cheiro e me perco num mar de desejo.

Orgulho e vaidade se encontram no meio das suas coxas morena, o mel sendo jogado na língua enquanto garapeiam seu interior atrás do mais doce néctar.

Da árvore maldita e do fruto proibido você mulher foi a mais bela e doce guardiã trazendo a saliência em forma de seios onde homens poucos treinados caem de boca.

E meu pecado ?

Acreditar que por trás de um sorriso belo e de curvas bem detalhadas era o fim quando na verdade era o começo do fim.

Um pouco sobre mim

Olaaa, aqui quem fala é a Porteira de Maquete, pediram que eu falasse um pouco mais de mim, e aqui estou eu.

Primeiramente, eu agradeço pelos comentários, e fico muito feliz por estarem gostando do meu primeiro projeto, esse é o primeiro livro de quatro, siiim, esse não é um livro único, vai ter mais sim, e é claro que vou posta-lo aqui para que vocês possam ler, ainda não estão prontos, mas assim que terminar o segundo, irei publicá-lo aqui, então, aguardem.

Segundamente, rsrsr, vou falar mais de mim, vejamos, eu sou uma completa viciada em filme, adoro ler, amo me manter ocupada com algo, artesanato, desenho, e até arrumar meu quarto, adoro organizar (mesmo que não dure muito tempo, rsrsrs) sou uma pessoa que consegue se adaptar com muita facilidade, sou uma pessoa muito zen, mas muito agitada ao mesmo tempo, sou muitooooooooo tagarela, falo sobre tudo.

Sou uma baixinha calma ( por incrível que pareça) detesto brigas e discussões, eu sou uma pessoinha da paz e meio hippie. Um sonho meu é trabalhar em uma editora de livros, um outro é fazer faculdade de artes cênicas. Bom, como podem ver, a arte faz parte de mim, é quem eu sou, e eu não me imagino fazendo outra coisa.

Aqui quem fala é a Porteira de Maquete um beijo e arrivederci.

Um Nu no Corredor – Capitulo 19 – Série Os Freitas

Capitulo 19

Violeta

Entrei correndo na empresa e Matt estava louco, ele começou:

– Menina, não sabia que já estava planejando suas férias, esqueceu que tem trabalho? Ah já sei, é macho, né? – Não deu para negar que realmente era macho, eu fiquei vermelha na hora e ele notou e continuou – NÃO ACREDITOOOOOO, conta tudo – ele se aproximou e pegou nos meus ombros me guiando até uma cadeira e disse – Conte-me sobre os detalhes sórdidos.

– Não tem nada para contar, meu vizinho só convidou a mim e a meus pais para almoçarmos na casa dele e nos distraímos.

– Vizinho?????? Hmmmmmmm, interessante, conte-nos mais.

– Aí Matt, para com isso, o que temos para fazer aqui hoje?

– Muita coisa, vamos lá meninas, mãos a obra – disse já se levantando e fazendo todos na sala voltarem aos seus devidos trabalhos. Acabei ficando mais tempo depois do meu horário e cheguei exausta em casa, encontrei Liza fazendo pipoca, ela me olhou sorrindo e disse:

– Tô sabendo já, você e o vizinho. Tia Sarah me ligou para saber mais sobre o “ Príncipe Encantado´´.

– Príncipe encantado Liza? E não aconteceu nada de mais, ele só me colocou na bancada e me beijou.

– E você fala assim? Nessa tranquilidade?

– Sim, até agora somos só amigos – ela fez uma cara de deboche e disse:

– Coloridos, só se for – e começou a rir e eu lhe mostrei a língua comecei a rir também e perguntei:

– Pipoca com que hoje? – perguntei mudando de assunto e ela respondeu:
– Na dúvida ainda, o que você acha? Creme de avelã ou sorvete de nata?

– Hmmm? Acho que o sorvete fica melhor – ela olhou para a pipoca e disse com uma careta:

– Esqueci que você não come creme de avelã, vou pegar o sorvete –  foi até a geladeira pegou um pote de 2l de sorvete e colocando na mesa pegou uma colher enorme, eu ria muito com aquela cena, ela misturou tudo aquilo, colocou um pouco em uma bacia menor dizendo:

– Esse é para você, venha vamos assistir algum filme, você trouxe seus filmes?

– Sim, qual você vai querer assistir hoje?

– Você trouxe aquele que a moça contrata um bofe, que minha nossa, só porque o ex dela vai está na festa de casamento da irmã dela?

– Sei, ele esta aqui. – Fui até a estante, peguei o filme, coloquei no aparelho, peguei os controles da TV e DVD.  

Depois que o filme acabou fui tomar um banho e depois me deitei, a Liza ainda ficou assistindo o jornal, deitei na minha cama e apaguei tão rápido. Conrado estava do meu lado e nós estamos em uma cama, ele acaricia meus cabelos e eu sorrio para ele que me olha nos olhos e diz:

– Eu te amo – eu sorrio mais ainda e digo:

– Eu também te amo.

Ouvi um barulho alto e acordei num sobressalto, estava suando e tremendo, não acredito que sonhei com ele, ainda mais um sonho assim. Era início da  noite e eu acabei não conseguindo mais dormir, o restante da noite passei em claro, quando ouvi o celular despertando somente desliguei-o, e continuei olhando para o teto, sem muita escolha, levantei, peguei minha toalha e fui para o banho, levando junto minha roupa, sai do banheiro já vestida e pronta para sair, voltei para o quarto peguei a bolsa, dei uma última olhada no espelho, eu to um caco hoje, as olheiras estavam aparentes e a pele meio pálida, sai para cozinha e Liza ainda estava dormindo, fiz o café e ela apareceu esfregando os olhos ainda de pijama e eu perguntei:

– Oxi nega! Não vai para o trabalho?

– Hoje não Polly, estou me sentindo mal.

– Nossa Liza, o que você tem?

– Estou me sentindo enjoada, acho que foi a pipoca com sorvete, o pão com ovo, mortadela e a mostarda – olhei espantada para ela e disse:

– Não acredito que você misturou tudo isso Elizabete. – Ela fez uma careta, sabia que estava encrencada quando eu falo seu nome todo e continuei – Você e seus costumes estranhos, nem pensou se isso ia te fazer mal – ela tentou argumentar:

– Eu estava com fome, você sabe que eu como qualquer coisa quando to com fome.

– É isso eu tenho que concordar, bem, mas vê se não faz isso de novo, ok?

– Ok, mas e você? Está com uma cara horrível. – Respirei fundo e disse:

– Tive um sonho muito louco, acordei no meio da noite e não consegui mais dormir.

– E que sonho foi esse? – Estava com uma caneca de leite com café e tomei um gole fazendo uma cara de quem não sabe de nada e ela fez uma cara de “não acredito´´ e continuou – Foi com o bonitão, não foi?

– Sim – deixei a caneca na mesa e ela continuou:

– Conta tudo. – Eu continuei:

– Estávamos na cama e ele dizia que me amava.

– Uau! Só isso?

– Sim e depois eu acordei.

– Nossa, isso deveria ser bom, não deveria?

– Liza, você mais do que ninguém sabe tudo que já passei e sabe que eu estou cansada, não quero que tudo se repita, o Adriano me magoou muito.

– Eu sei Polly, mas você não pode fechar as portas do seu coração, porque um infeliz o magoou, você não pode se fechar para a vida, não dê a esse babaca o gostinho de vê-la acabada, mostre –lhe do que você é capaz.

– Vou tentar, ta bem assim?

– Ótimo.

– Bem se você não vai eu vou indo – ela acenou com a cabeça, peguei minhas coisas e abri a porta, virei dei-lhe um tchau, bati com força em alguma coisa e cai no chão, “ oxi? Eu abri a porta´´ estava segurando minha cabeça, quando senti alguém me segurando, eu olhei para frente e encontrei aqueles olhos azuis penetrantes, ele me olhava meio preocupado e sorridente.