Um Café E Meio

Imagem relacionada

TEXTO POR BAILARINA;  https://napontadospes693885424.wordpress.com/

“Sempre temos planos de começar tudo de um jeito que nunca havíamos pensado antes mais perdemos o foco no meio do caminho, não que realmente queremos perder o foco mais algo em algum momento perde o sentido de uma forma que não podemos explicar, e , então caímos de um penhasco, que não tínhamos nos atentado a sua mera existência até está de fato dentro dele.

 Como um café que nos dar energia de sobra para nos mantermos acordado é assim como o penhasco é, algo que nos alucina  e nos mantêm afastados da razão por tempo demais,  temos uma infinidade de penhasco, e simplesmente nunca percebemos porque no fim nós somos o nosso próprio penhasco, algumas vezes ele pode ser fundo demais mais talvez o que tem no fim pode te surpreender, depende de até onde você está capaz de arriscar, porque isso tudo é apenas uma pequena parte do que nós mesmo estamos dispostos a mostrar, afinal a vida é um grande jogo da velha, depende de como você joga pra ganhar ou simplesmente dar velha, somos um grande imprevisto nas nossas próprias histórias e não sabemos realmente até onde podemos até chegar lá.

 O que é meio louco é que nunca estamos tão ligados como agora, ligados a nossos sentimentos que nos une como um fio longo e vermelho e ele é a única cor que conseguimos distinguir nesse mundo tão preto e  branco, ele está nos ligando a tudo que podemos encontrar pelo caminho, o que não faz sentido nenhum porque em algum momento ele pode arrebentar e simplesmente sumir mais eu não estou disposta a deixá-lo se arrebentar mais também não estou disposta a ficar preso a ele.

 Só quero ser um pouco da loucura que realmente sou,  sem ter que me preocupar com coisas banais e sem nexo nenhum porque a minha existência em si já é uma grande loucura, acho que nem esse texto tem nexo mais sinceramente to amando quem to me tornando e quem já fui, estou orgulhosa com meus próprios fracassos, não me confunda com escritores que realmente perderam sua razão, porque a razão é sentir tudo e nada ao mesmo tempo e ser feliz dessa maneira.

 Sou apenas uma imagem translúcida diante de uma lente qualquer de uma camêra, e isso me torna um objeto de mim mesma só que com proporções menores, de um modo único e  libertador, porque esse texto é como um desabafo mais sem realmente ser, ele é só um pensamento louco que apareceu e resolvir escrever e não posso dizer que você chegará ao final e terá uma resposta por que nem eu tenho uma.

 Mudando de um extremo ao outro, já pensei que sentir tudo era um grande defeito mais descobrir que na verdade é uma vantagem porque com o tempo você acaba por descobrir como lidar com tanta decepção junta sem nunca perder o sorriso do rosto, o que já em si uma grande conquista, talvez não tanto pra você quanto pra mim mais ainda sim, uma conquista. Talvez não seja um troféu com os dizes ‘ Honra ao Mérito ‘, porque dessa vez o mérito não foi meu, foi do planeta, do espaço, porque somos só poeira côsmica e sem ele eu não seria nada.

 Também não vou dizer que foi simplesmente fases, porque sabemos que não são fases, são peças de um mesmo quebra cabeça mais visto de óticas diferentes, é como criar expectativas demais sobre um livro e talvez nunca o vê com o valor que ele tem, não vou ser presunçosa e dizer que esse é meu sonho porque seria revelar muito mas, tenho uma única pergunta a você:

-Um café e meio? “

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s