5 séries que eu devorei na Netflix.

Olá minhas Luas, que saudades de vocês. Eu sei, andei bem sumida, a faculdade ocupou todo o meu tempo, depois eu acabei tendo uns problemas de saúde e não tinha como me dedicar ao blog, tive que ficar em repouso total, acabei ficando com uma pneumonia, mas já estou bem melhor, só lidando com a tossi, mas bem melhor do que eu estava, eu fiquei só pó, mas agora eu to melhor e voltei com tudo, to cheia de novidades que ainda não posso contar pra vocês! Me aguardem!

Mas nesse tempo, eu fui assistindo diversas séries, filmes, li muitos livros, comprei livros novos, eu estou com uma bomba de posts pra vocês!

Então, chega de enrolação e vamos pra lista de séries dessa semana!


Coisa Mais Linda

Série: Coisa Mais Linda

Sinopse:
Na São Paulo do final da década de 50 está Maria Luiza, uma moça conservadora e completamente dependente de dois homens: seu pai, Ademar, e o marido dela, Pedro. No entanto, sua vida toma um rumo completamente diferente quando Pedro desaparece ao viajar para o Rio de Janeiro a fim de montar um restaurante. Maria Luiza, é claro, segue os rastros do marido, mas acaba transformando o sofisticado restaurante em uma casa noturna. Em terras cariocas, essa jovem passa então a descobrir um novo mundo na companhia de mulheres feministas e liberais e ao som da Bossa Nova.

Série: Coisa Mais Linda

Eu sempre quis contar pra vocês, o quanto eu sou apaixonada pela atriz Maria Casadevall, desde do dia que eu vi ela atuando na Globo, eu me apaixonei, sempre estou acompanhando os trabalhos dela.

Dessa vez, não foi diferente, Maria arrasou no seu papel como Maria Luiza, ela faz uma personagem forte, cheia de personalidade, ainda mais por ser na década de 50, ela acabou sendo uma grande demostração de femininismo, de como as mulheres tiveram que lutar pelos seus direitos naquela época.

Não posso esquecer de enaltecer a Pathy Dejesus, ela ficou deslumbrante no papel Adélia, a história de uma mulher forte, que acaba se tornando a melhor amiga de Maria Luiza e que lhe ensina muitas verdades sobre a vida, eu me apaixonei pelas duas, é impressionante o quanto a história delas são parecidas e totalmente diferente e ainda assim complementam uma a outra. Claro, que tem outras personagens mulheres, que são sensacionais e essencial pra história que também são cheia de garra.
Além da história ser incrível, aborda o machismo, a agressão contra mulher e diversos outros assuntos que ainda são considerados TABU.


Amizade Dolorida

Série: Amizade Dolorida

Sinopse:
Pete (Brendan Scannell), um jovem homossexual, e Tiff (Zoe Levin), uma dominatrix, eram melhores amigos nos tempos de colégio, mas os dois foram perdendo o contato com o passar do tempo. Anos depois, eles se reencontram inesperadamente na agitada Nova York. Agora, uma amizade de longa data está prestes a se fortalecer.

Série: Amizade Dolorida

Sinceramente, essa série é um mistura de comédia e abordando temas importantes, como: o fetiche sexual, psicologia, a responsabilidade afetiva com as pessoas, amizade, preconceitos, abordando assuntos muito complexos de uma maneira simples e leve, chega a ser até uma distração.

Série: Amizade Dolorida

Tiff e Pete se reencontram e juntos começam a se descobrir como pessoas, a cenas dos dois juntos são hilarias, especialmente quando Pete começa entrar nas maluquices de Tiff. Além deles dois, tem outro personagens com desejos sexuais, são considerados bizarros, o que deixa a história muito mais interessante. Vele a pena assistir!


Disque Amiga para Matar

Série: Disque Amiga para Matar

Sinopse:
A história da grande amizade que surge entre Jen (Christina Applegate), que ficou viúva depois da morte do marido em um acidente de carro, e Judy (Linda Cardellini), uma mulher moderna e de mente aberta que esconde um grande segredo.

Série: Disque Amiga para Matar

A Netflix arrasou nessa produção, eu dei muito risada, também chorei, fiquei surpresa, já que tem cena de suspense e assassinato, digamos que essa comédia tem toque de humor ácido, foi o que mais me atraiu, a forma como foi criada a comédia. Essa série é uma ótima recomendação, pra quem está tentando lidar com o luto.

Série: Disque Amiga para Matar

As minhas cenas favoritas são de Jean e Judy, pois a cada cena, cada capitulo das duas juntas, ela criam um laço de amizade, lindo e único, da pra sentir a conexão das duas, mas entre ás duas a minha favorita é a Jean, pois é ela que dá esse toque de humor ácido, a atriz Christina Applegate me surpreendeu com a sua interpretação no papel de Jean.

Série: Disque Amiga para Matar

O assuntos que são abordados na série, não são abordados com cautela e sim de uma forma agressiva e direta, deve ser por isso que causa o humor ácido, que eu adorei.

Série: Disque Amiga para Matar

Eu super recomendo essa série, eu devorei ela em dois dias e depois fiquei sofrendo, mas pra minha alegria a Netflix já confirmou que a segunda temporada já está em gravações, então em breve vai estar na Netflix! Aproveitem pra assistir, vão adorar.


Baby

Série: Baby

Sinopse:
Em Roma, Itália, um grupo de adolescentes desafia a sociedade em busca de independência e da própria identidade de modo radical, como duas meninas de 14 e 15 anos que se prostituem em troca de roupas de grife e celulares caros.

Série: Baby

Eu não sei explicar o meu amor por essa série, eu não sei se gosto mais das personagens principais, Lodovica e Chiara, não sei nem dizer qual das duas sé a minha favorita, fora os outros personagens que eu também adorei. Não posso esquecer de elogiar o figurino e os cenários, que me deixou encantada.

Série: Baby

Mas nem tudo são flores, já que a série aborda um assunto que é considerado polêmico: a prostituição e drogas. Netflix chegou até a ser acusada de glamorizar a prostituição, mas se olharmos por outro lado, a Netflix quis mostrar o que leve garotas lindas e ricas a recorrer a prostituição, as drogas, festas, etc. Sem contar, que a narrativa o tempo todo mostra adolescentes ricos, super mimados pelos pais, que fazem o que bem entendem da sua vida, sem ter certos limites.

Além de abordar a prostituição e as drogas de uma maneira bem complexa e divertida, também aborda a dificuldade dos pais de se relacionar com os seus filhos, mostra o quanto a relações que os filhos tem com seus pais, pode afetar a vida de seus filhos, é um assunto bem importante pra ser abordado.

Eu super recomendo essa série pra ser interativa e ainda receber informações! Assistem e me diga o que acharam!


One Day Time

Série: One Day Time

Sinopse:
Uma família americana com raízes próximas em Cuba, composta por uma mãe recém-divorciada e ex-militar que precisa criar sua filha adolescente e o filho mais jovem, com a ajuda de sua mãe, uma cubana conservadora, e seu amigo Schneider.

Série: One Day Time

Eu não sei explicar o meu amor por esse série, eu assisti junto com meu namorado, é a nossa série favorita, todo mundo do planeta tem que assistir essa série, não sei dizer qual das 3 temporadas são as minhas favoritas, não sei dizer qual episodio eu gosto mais e muito menos dizer qual personagem é meu favorito, essa série é daquelas que você quer assistir de novo, mesmo depois de já ter assistido tudo e mesmo assim você adora cada episodio que assistiu pela milésima vez!

Série: One Day Time

Os personagens, cada um deles, são muito bem construídos, muito bem interpretados, são bem encaixados na história, sem contar que a narrativa inteira aborda assunto de extrema importância, como: LGBTFOBIA, machismo, feminismo, religião, politica, drogas, a importância do relacionamento dos pais e avós com os adolescentes, fala sobre a importância de cuidar da sua saúde mental, tem até um episodio que mostra exatamente qual a sensação de ter ansiedade e depressão, mostra a importância da psicologia e dos remédios de um paciente com problemas de saúde metal, fala sobre a responsabilidade afetiva, fala muito sobre a história de Cuba, entre diversos assuntos que são considerados tabus pra sociedade, essa série o tempo todo está quebrando padrões e tabus.

Série: One Day Time

O que me deixou mais impressionada foi a Netflix colocar uma comédia + assuntos que precisam ser discutidos, que o mundo precisar saber, a série ensina a respeitar uns aos outros, mesmo que sejam diferentes, a respeitar a si mesmo e próximo. Com certeza é uma mistura de informações valiosas e com muitas risadas, já que é uma série de comedia.

Série: One Day Time

Eu preciso nem dizer a vocês que dessa lista de filmes, essa série é a minha favorita. É uma tristeza que a Netflix cancelou a continuação da quarta temporada, tudo porque não tinha uma certa audiência pelos assinantes da Netflix, alias a produção da série está atras de uma nova produtora pra continuar a temporada, mas quem sabe vocês assistem e divulguem para os amigos e Netflix não muda de ideia? Não custa nada sonhar, não é? Não deixem de assistir, prometo que vale a pena!

Obs: enquanto eu escrevia esse post, saiu informações que a 4° temporada de One Day Time foi resgatada e confirmada pela Netflix, então, não tem mais desculpas pra não assistir. Espero que seja verdade, sonhei alto e acho que a Netflix sensata realizou.


Minhas Luas, essa foi a lista de hoje, eu espero que gostem e devorem essas séries assim como eu devorei!

Obrigada por tudo, pelo carinho de sempre e por sempre estarem acompanhando, sou grata a vocês!

Fiquem Ligadas, vem muita novidade por ai!

Beijinhos da Mila!
Até a próxima lista de filmes!
Gratidão!

Um Nu no Corredor – Capitulo 37 – Série Os Freitas

Capitulo 37

Conrado

Estava quase dormindo quando o celular de Anastácia toca ao meu lado, eu me estiquei e atendi, eu pergunto quem é,  quando aquela voz me atinge sinto algo estranho e subitamente ouço, em minha mente, essa mesma voz dizendo bem baixinho “ eu te amo´´ aquilo me arrepiou inteiro e fiquei tenso, continuei conversando com aquela moça, a Polly, lembro-me dela no hospital, ela estava de óculos escuros, e uma roupa larga, mas vi que está grávida e a barriga estava grande demais para ser apenas um bebê,  ela é tão linda, mas ainda sinto falta da Isabela, aproveitando que Tatá deixou o celular comigo aqui, assim que termino a ligação com a Polly procuro nos contatos o número dela e não encontro, estranho, bem, o lado bom é que tenho uma boa memória e lembro bem o número dela, disquei e esperei que ela atendesse, não demora muito ela atende e eu falo sem demora:

*Ligação*

– Oi meu amor, por que não foi me ver no hospital? – Ela fica em silêncio e eu continuo – Isabela?

– Conrado? – Ela pergunta desacreditando e eu respondi:

– Sim, pensou que era quem? – Sorrio e então ela fala:

– Não, meu amor, eu estava muito ocupada e não me avisaram. Perdoa-me?

– Claro meu anjo – falo calmo.

– E como você está, meu amor?

-Estou bem, tenho que fazer fisioterapia para retomar meus movimentos do lado direito.

– Ah claro. Meu amor, tenho que desligar. Beijos.

– Espera…. – Ela desligou na minha cara, mas por quê? O que será que aconteceu? Bom, melhor eu tentar dormir, tenho que voltar ao hospital para a fisioterapia, não posso esperar muito para começar, é muito importante que eu tente, não posso ficar assim, não quero ser um peso para eles. Não sei bem em que momento eu apaguei, apenas A vejo a mesma da última vez, mas dessa vez ela está chorando encolhida de costas…me sinto despedaçar, tento me aproximar dela, para poder abraçá-la, mas não consigo me mover, o que está havendo? Vejo a se afastando cada vez mais e mais, então ouço o um barulho estridente e acordo completamente suado e sem rumo, não consigo me mover, isso me deixa louco; por que ela estaria chorando? E por que aquilo me afetou tanto? Ouço alguém bater na porta delicadamente e vejo os cabelos ruivos de minha irmã que diz:

– Ah! Já está acordado, que bom, vim te acordar e te ajudar a se vestir, para irmos ao hospital.

– Ta…tudo bem… – eu estava suando então disse – vou tomar um banho primeiro – ela apenas acena, com certa dificuldade tomei um banho e logo estávamos a caminho do hospital.

1 mês depois

A fisioterapia está ajudando muito, já consigo andar sozinho e me cuidar, então decidi que hoje vou voltar para meu apartamento, minha casinha, meu lugar. Rick e Caleb vieram me ajudar, Anastácia teimou para que eu não fosse, mas não dá para continuar aqui, eu sei que destruí a intimidade deles nesse último mês, melhor eu ir. Assim que cheguei no meu apartamento, pensei que iria me sentir em casa, mas estranhamente, não me sinto em casa. Entrei, andei por ele todo, procurando inconscientemente algo, quando chego no quarto, sinto um cheiro diferente e pelo canto do olho vejo uma toalha azul jogada em um canto, me aproximo e pego a do chão, vejo que tem alguns detalhes em dourado, do nada ouço em minha mente uma voz “eu te emprestei uma toalha ontem…preciso dela de volta”, essa voz, de quem é?