The End – Chegamos ao fim

Então é isso pessoal, chegamos ao fim do primeiro livro, mas calma que logo iriei publicar aqui a sequência dele.

Fiquei pensando, para não ficar parada durante o tempo em que não vou postar o próximo livro, vou indicar e falar um poco sobre alguns filmes e livros que já li e assisti e que me fizeram muito bem, não vou dar nenhum grande spoiler (porque não é justo), mas vou falar um pouco sobre para que tenham uma prévia.

Falar mais de mim e postar alguns posts mais profundos, talvez alguns contos, ainda estou me organizando, mas não iriei deixa-los sós durante esse tempo.

Agradeço pelos comentários e curtidas, é muito importante para mim saber que gostaram do meu livro, que começou apenas como refugiu e se tornou meu mundo e uma oportunidade de mostrar minhas ideias loucas.

P.S¹: Segunda vou postar o Epílogo deste livro que fala sobre o próximo, apenas uma prévia (estou muito ansiosa para posta-lo logo, espero que gostem dele também).

P.S²: Já iniciei o terceiro livro desta série, e tem tudo para dar certo, espero não demorar muito para escreve-lo, manterei vocês informados.

Aqui quem fala é a Porteira de Maquete beijos e arrivederci.

Um Nu no Corredor – Capítulo 40 – Série Os Freitas

Capítulo 40

Violeta

Ele parecia se recordar de tudo, mas eu não sei o que aconteceu, me senti tonta e tudo girou, senti meu corpo despencar e alguém me segurar, havia pessoas me chamando, tudo ficou escuro.

Vejo luzes rápidas no teto, estou sendo levada para algum lugar, vejo médicos e enfermeiras. Quando acordo me sinto dolorida, me mexo na cama e ouço alguém se aproximar e segurar minha mão, reconheço o toque, me viro e vejo Conrado olhando para mim com um brilho que não vejo a tanto tempo, eu tento falar alguma coisa, mas ele não deixa, vira-se calmamente:

– Eu me lembrei, meu anjo –  fala sorrindo.

– O que aconteceu?

– Você desmaiou e entrou em trabalho de parto, os bebes estão bem, mas como nasceram prematuros, tiveram que ficar na incubadora, mas estão bem, o médico disse que eles vão melhoras logo e vamos poder voltar para casa.

Não consigo dizer nada, apenas choro de emoção, ele seca minhas lágrimas e me beija, senti tanta falta dos seus beijos, do seu calor, de tudo. No dia seguinte o médico me deu alta, pude voltar para casa, nossos filhos ficarão mais alguns dias, nesse tempo compramos tudo para eles, tudo que ainda não tínhamos comprado, como só tínhamos comprado coisas para os meninos, compramos tudo que faltava para nossa pequena Christina. Conrado escolheu o nome, eu amei. Não ficamos sabendo mais nada da Isabela, ela sumiu, mas descobrimos que foi ela que bateu no carro do Conrado naquela noite, a polícia está à procura dela.

5 meses depois

Hoje é o dia do nosso casamento, nós decidimos casar só no civil, na praia, estou com um vestido leve e sem sapatos, Conrado também está descalço e sem gravata com os cabelos bagunçados, estão todos aqui, presenciando o nosso momento, o juiz então diz:

– Você Violeta Martins Turner, aceita Conrado Fernandes Freitas, como seu legitimo marido, para amá-lo, respeitá-lo, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até o fim dos seus dias?

– Sim, aceito.

– Você Conrado Fernandes Freitas, aceita Violeta Martins Turner, como sua legitima esposa, para amá-la, respeitá-la, na alegria e na tristeza, na saúde na doença, até o fim dos seus dias?

– Sim.

– Assine aqui, agora a senhora. Agora estão casados, pode beijar a noiva.

Ele me beijou e tudo foi perfeito, minha mãe ficou com as crianças essa noite, para podermos comemorar nossa primeira noite do resto das nossas vidas.

~ Fim ~