Foi naquela noite entorpecente que tudo mudou.

Foi naquela noite entorpecente que tudo mudou.

Com efeito dos meus medicamentos, na cama me encontro perdida e devastada com o que acaba de acontecer.

Então era isso, as coisas acabaram.
Fico me perguntando sem parar: acabou por um tempo? Ou agora, acabou para sempre?


Foi naquela noite que tudo mudou.

Pensando o quanto eu preciso de voce, mas você não precisa de mim.

Eu sei que não estamos bem.
Eu preciso me cuidar e você também.
Mas com você aqui ao meu lado tudo fica mais calmo.
Você não tem noção da paz que me traz.

Eu sei que somos um caos completo, mas sem você aqui, as coisas ficam incompletas.

É uma pena, não poder ter roubar pra mim como você me roubou pra si.

Quando você terminou de me dizer como se sentia, sobre você, sobre mim, sobre nos… me destruiu.

Eu já não ouvia mais a sua voz, estava com a minha mente vagando, sem direçao, o que não seria nenhuma novidade pra mim.

Eu vivo sozinha, vagando sem rumo, perdida em trilhas de um labirinto, sem direção, mas você tinha o dom de me fazer continuar nos trilhos.

Eu só sabia repetir em meus pensamento:

“Isso não está acontecendo. Não tinha que acabar dessa maneira, passei por tudo isso de novo. Não era a primeira vez, tudo pra nada? Pra no final te ver partir novamente, diante dos meus olhos.”

Mesmo pensando em tudo que me disse, pensando no que lhe dizer, eu só queria acabar com tudo logo e ir embora, terminar de morrer entorpecida nessa cama.

Foi por isso que não lhe disse o que eu sentia e muito menos o que eu precisava lhe dizer.

Esse é meu problema, eu sou intensa demais, eu sinto muito, falo muito, mas não digo tudo, nem o que eu realmente precisava dizer.
Tudo porquê naquele momento, pela primeira vez na minha vida, eu não queria estar próxima de você, só queria queria que aquela noite acabasse.

Eu lhe disse que estava tudo bem com a sua decisão e que concordava e de certa forma eu concordo, mas por dentro, nem meus cacos do coração eu encontrava pelo chão, pois nem chão eu tinha mais. Estava caindo do alto sem parar, agoniada como em um sonho ruim.

E foi ai que a minha ficha caiu!
Eu estava vivendo em sonho com você e agora, eu estava no pesadelo, a realidade caiu em cima de nós, especialmente sobre mim.

Tudo estava perfeito demais pra ser verdade.

Eu nunca quis me apaixonar por você, eu tentei evitar o máximo que podia, você não faz idéia do quanto eu carrego a culpa por isso, mas eu nunca achei que fosse me deixar de novo, apesar de você já ter fechado a porta pra mim e me deixado sozinha em uma noite fria.

Mas dessa vez, eu tinha esperanças que você fosse ficar e que eu não fosse voltar essa noite sozinha.

Eu senti tantas coisas, disse muitas coisas, mas não disse tudo que sentia, nem o que pensava, estou surtando com os meus pensamento, aquela noite não foi o suficiente pra mim, pois agora, eu contínuo desmoronando.

Eu estou desmoronando, deitada nessa cama, entorpecida, procastinando e pensando.
Analisando tudo e me sentindo uma inútil pra você. Sabe porque?

Porque eu sempre estive aqui, mas você nunca se quer olhou pra mim.
Eu nunca fui e nunca serei o suficiente pra você.

Não queria que soubesse, mas sempre que ficamos juntas nunca me senti suficiente pra você, nem como amiga e muito menos como “namorada”, olha que eu sempre fiz de tudo por voce, sem esperar nada em troca, ah não ser os meus pedidos ao céus para que você me notasse um dia.

Você me fazia se sentir insuficiente pra você.
Quanto mais eu me apaixonava por você, mais eu queria morrer, porque eu sabia que nunca me olharia com brilho nos olhos.

Você nunca me olhou, nem se quer me desejou como as outras garotas, nunca fui linda pra você. Será paranoia minha, ou você nunca me notou mesmo?

Quando eu disse que concordava com tudo em partes, foi porque eu sabia que mesmo que você estivesse comigo, eu jamais seria o que você queria, quantas vezes eu me odiei por nunca ter sido o que você sempre quis.

Pra mim, você era mais que suficiente, mais do que eu poderia sonhar e pedir aos céus.

Queria dormir, mas nem meus remédios estão funcinando.
Eu queria muito estar sonhando, na verdade eu estou, só que dessa vez é um pesadelo.

Aquele pesadelo que você acordada assustada, com medo, tentando entender se aquilo foi real ou apenas um sonho ruim.
No final você não tem certeza de nada, assim como você nunca teve certeza de nós.

Eu queria que você estivesse aqui pra me abraçar, em pensar que pra você eu nunca fui abrigo.
Onde eu vou, eu levo lembraças nossas comigo.
Roupas suas jogadas pelo quarto, a nossa cama bagunçada que sente a sua falta, na minha memória existe um filme sobre nós, com todas as maluquices que fizemos juntas.

Estávamos vivendo dentro de um filme, aquele famoso romance clichê, até você desitir de mim.
Não a culpo por desistir de mim, até eu já desisti.

Eu posso ser dura e forte, mas com você as coisas nunca funcionaram dessa maneira.
Dentro de mim, por trás dessa muralha, existe uma menina que se importa, que é apaixonada e cheia de intensidade.

Você não me enxerga e nunca poderá ver o quanto eu preciso de você.
Você não consegue me enxergar e por isso nunca irá me amar.

Eu não sei se é paranóia minha, mas também você nunca soube deixar as coisas claras como água.

Pode ser paranoia, mas talvez seja melhor assim, eu sozinha nessa cama, do que esperar que um dia você me ame.
É provável que eu me enganei de novo com você, não é?
Pode me dizer, não vai doer mais do que já doeu, já me acostumei em te perder.

Diga-me a verdade, eu nunca fui única pra você, e nunca serei.
Você nunca me fez sentir especial e nunca serei nada pra você.
Diga-me que eu não era tão incrível como você dizia.

Aposto que se eu bater na sua porta, você nem irá abrir pra mim.
Diga-me a verdade, pelo menos uma vez, eu mereço saber.

Eu achava que você era Ela, mas na verdade eramos apenas o seu parque de diversões.
Diga- me que eu nunca estarei a altura pra você.

Se as minhas paranoias dessa noite estiverem certas…

Então, você nunca foi o que eu queria, muito menos o que eu imaginava.
Você nunca poderia ser Ela, pois nunca me enxergou como eu te enxerguei… como eu te enxergava.

Autora: Mila Alves (Milena Alves)


Eu espero que tenham gostado do meu texto, como eu disse vou estar trazendo muito rascunhos/ textos/ poesias (eu e a minha mania de não querer rotular as coisas), assim como os outros textos, eu escrevi pra aliviar o que estava sentindo e recentemente eu tenho conseguido colocar o que eu sinto nos teclados do meu computador, do celular ou no papel

Escrever me da alívio, ajuda a me deixar um pouco mais leve com a minha intensidade, pensamentos, sentimentos… Em tudo que eu escrevo, tem muito de mim.

Eu quero agradecer todo o carinho de vocês, todos os seguidores e novos seguidores que estamos alcançando, obrigada por todos o likes, eu sou muito grata por todo esse carinho, faço com todo amor e dedicação, pra vocês e pra mim.

Beijos da Mila!
Ate logo, gratidão!

7 comentários em “Foi naquela noite entorpecente que tudo mudou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s