Acidente de Amor – Capítulo 6 – Série Os Freitas – Volume 2

Capítulo 6

Leticia

Arthur, ele é bem-educado até, mas ele é muito curioso, não gosto que façam perguntas de mais sobre a minha vida, ficamos conversando um tempo, mas então Alex, que tinha chegado, me chamou para não sei o que, me despedi e sai. Um tempo depois ele foi embora, eu continuei trabalhando até umas 17:30, como eu trabalho só na parte da manhã servindo o café, a noite outra garçonete me substitui. Cheguei em casa e vi Philip sentado no sofá mexendo no celular, eu me aproximei dei um beijo nele e falei:

– Vou tomar um banho, assim que sair, nós vamos – Ele ainda mexia no celular e falou sem olhar para mim:

– Ta, tudo bem – Fui para o banheiro e não demorei muito, a corrida começaria as 18:40, já são 18:00.

Saio do banho e ele ainda está sentado lá, me aproximo sem fazer muito barulho e vejo que ele está conversando com Greg, um antigo amigo dele que apresentou para ele as drogas, ele tinha prometido que iria parar, eu falei:

– Lip, você prometeu, prometeu que não iria se drogar de novo – Ele levou um susto e se levantou rápido já dizendo:

– Você tá louca? Eu só estou falando com ele, ele está precisando de ajuda – Ele argumenta em sua defesa, mas eu o ataco novamente:

– Ajuda? Você acha que eu não sei que tipo de ajuda ele quer? Ele vai fazer da sua vida um inferno de novo e eu não vou deixar. Me custou muito tempo para te tirar desse mundo.

– Eu não vou voltar a usar drogas, caramba. Agora vá se trocar, se não vamos nos atrasar.

Eu saio pisando o pé com ira, me visto e saio pegando as chaves do carro, que estavam no criado mudo. Chego na sala e logo saímos, sem dizer uma palavra, não demora muito e chegamos no posto de gasolina do Xavier, é a linha de chega e de partida, o posto fica um pouco fora do centro da cidade e sempre é informado sobre blitz e de onde estão as viaturas. Chegamos e já pegamos nosso lugar, Philip então comenta:

– Acho melhor você correr hoje, não to me sentindo bem – Eu olho para ele e faço menção de sair do carro e falo:

– Vem para cá – Ele sai do banco do motorista e senta no do passageiro, enquanto eu saio do carro, dou a volta e sento no banco do motorista e continuou – Coloca o sinto, não quero ganhar uma multa por estar sem o sinto – Falo ironicamente e ele ri, é estamos bem de novo. Tem mais 3 carros na nossa frente, mas isso não é problema, Philip não colocou o sinto e antes de eu repreende-lo novamente, a voz estridente de Cindy, começa:

– Estão prontos? – Os corredores então aceleram ainda freados, como um sinal de que estão, ela continua – Cinco, quatro, três, dois, um. Vai – ela estava com os braços levantados e abaixou rapidamente dando assim a largada. Os carros a frente aceleraram e eu logo os segui, em pouco tem e em algumas curvas depois eu os ultrapassei. Sem perceber, passei perto de uma viatura e ela começou a me seguir com a sirene ligada, logo apareceu mais três delas, Philip disse:

– Vá mais rápido, eles estão quase nos pegando – Ele estava alterado e eu gritei de volta:

– EU SEI, CARAMBA, ESTOU INDO – Quando disse isso, virei uma rua e então vi um carro familiar, mas antes de tentar desviar bato de frente com o Jeep, então não vejo mais nada.