Se PeRmItA sEr VoCê MeSmO

Bem, percebo que o mundo está imerso num grande ideal de racionalização, e eu sinto que cada vez mais os sentimentos vem sendo reprimidos. Essa supremacia dos “pés no chão” muitas vezes tira da gente o prazer, as consequências de sonhar, divagar.

Às vezes o sentimentalismo é visto com olhos muito impiedosos. Visto como inferior ao racional, como fraco, frágil. E isso muitas vezes intimida e até tira a vontade, o gosto de quem possui essa sensibilidade, essa dádiva.

Bom, se você se sente assim, se você é sensível, se você tem os sentimentos à flor da pele, se você ama sem porquês não devia se sentir mal com isso e se reprimir, se faz isso.

Isso é tão bonito quanto qualquer coisa, e isso diz tanto de você, sobre seu império interior, não há mal algum sentir, desfrutar dos sentimentos, muitos deles vem nos ensinar, muitos deles são terapêuticos, muitos deles transformam não só a gente mas o mundo à nossa volta (e entenda isso como a esfera em que você vive).

Você não é mais fraco ou forte por sentir, por ser quem você é. Você somente se torna mais você, exala sua singularidade, exala sua pessoa, que é única e especial. E não importa se a maioria das pessoas acham baboseira ou não, porque o diferente é bonito também, o torto é bonito, e não importa mesmo se as pessoas achem que é isso ou aquilo, porque no fundo também, nós não queremos ao nosso lado pessoas que nos façam mal.

Com carinho, Laks.

EM BUSCA DA CONSCIÊNCIA

A vida não é um fluxo retilíneo, onde sempre há a constância da energia vital no sentido de baixas e altas vibrações. Na realidade esse fluxo é caótico, mas porque depende da humanidade do ser vivo.

Às vezes nos sentimos desconexos de nós mesmos, como se vivêssemos mesmo sem um propósito, quando perdemos a nossa essência, quando nos deixamos perder de nós mesmos e após isso um sentimento de vazio e tristeza parece cobrir a gente e retirar de nós o brilho do olhar.

Talvez você não esteja olhando pra você do jeito que deveria olhar. Talvez você olha tanto para os outros que esquece de se voltar pra você. Quando na verdade esse é o ato mais cruel que pode fazer consigo mesmo: autodesprezo.

Quando desviamos o olhar de nós mesmos, perdemos tudo aquilo que nos faz sentir vivo. Perdemos nossos sonhos e planos. E cada vez mais um sentimento de vazio vai nos rodeando e começando a fazer a gente se sentir cada vez mais pequenininho e insuficiente.

E o que eu quero com tudo isso? De fato eu não sei o que vocês passam, mas eu espero que com minha escrita eu possa de alguma forma curar vocês. Então eu quero que com isso vocês consigam refletir sobre vocês mesmos, sobre o que de verdade vocês gostam e te tocam na essência.

Com a globalização à flor da pele como se apresenta hoje em dia, muitas informações são difundidas e ideais também, seja de beleza, conduta, vivência… E muitas vezes isso se cristaliza em nós mesmos. Por exemplo, o padrão corporal. Eu sei que isso enraiza nas pessoas, homens e mulheres, e o quanto isso machuca. Às vezes nos comparamos com tantas pessoas que consideramos “perfeitas” quando isso nos consome por dentro. Isso nos tira nosso brilho. Querer ser outra pessoa tira nossa essência. Nos desmerecer por considerar os outros superior adoece nossa alma. Enfim, quaisquer que seja o que você se compara ou que te faz algo destruir. Mas será mesmo que isso no fim da vida tem relevância? No fim das constas, tudo o que você carrega é somente sua história. Essa sim deveria ter grande peso na nossa vida. O que de fatos vamos deixar nesse plano.

Com carinho, Laks.

NO CAOS. HÁ VIDA.

Oiii pra você que está lendo meu post, espero que esteja bem.

Por estes últimos tempos tenho percebido o quanto o ser humano é frágil, o quanto a vida é tão instável, imprevisível, incerta. Em um curto período de tempo com grandes acontecimentos pode-se perder o sentido, o significado. Ou em um grande período de tempo também, porém com pequenos acontecimentos. Embora o espaço de tempo seja um fator existente, ele não é a finalidade deste texto meu.

Em meio a essa decepção que pode vir a ocorrer, muitas vezes não sabemos como reagir, como lidar, e nos sentimos fracos, por vezes cheios de desesperança. Mas peço que reflita sobre isso: Nãose sinta mal por não saber como agir, somos seres humanos, condição que nós mesmos esquecemos no mundo atual. Não se olhe com maus olhos, somos almas todos os dias em busca de aprendizado, cura, salvação. Por sermos seres humanos, carregamos conosco o mundo material que são as sensações, e o mundo das ideias, e não nascemos com o domínio de total conhecimento deles.

A felicidade é possível, e a tempestade passa. A esperança é tão linda e tão cheia de significado. E se pra você ela não tem, atribua. Se olhe com carinho, com amor. Ao seu redor muita gente conspira contra isso. Se cuide, se trate com atenção. Lembre-se da sua humanidade. Seja feliz!!!!


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados.

Artista:Byanka G. Nunes.


Com carinho, Laks!

Tempo Fluido.

Tempo Fluido

Tempo Fluido

O relógio tique taca
tique taca sem parar,
às vezes eu penso que o tempo
ao meu favor não está.
Ao tempo que passa,
meu coração não relaxa.
Esse frio na barriga,
esse gelo que me abraça.
Tique taque vai ressoando,
meu corpo vai se arrepiando.
Se estremecendo, transpirando,
todas as minhas células titubeando.
A cada passo dado,
uma eternidade ao meu lado.
Porém, ao ver seu rosto
sinto o tempo estabilizar,
sem intenção de voltar.
Respirar o ar ao seu redor
me inebriou, me extasiou.
Se você soubesse quão é delicioso,
tão prazeroso ao seu lado estar,
num piscar de olhos você desenharia,
eu e você num pra sempre perpendicular,
a Lua, as estrelas, ao Sol,
numa fonte de alegria como farol,
de amor, de esperança, de lar.
Ah, se soubesses como
é tão doce poder te amar.


Beijinhos, com carinho, Laks.

Soro ou Veneno

Remediando ou envenenando
eis o amor reinando
arbitrariamente ou massivamente
no tempo cotidiano

Não só atual,
mas também antigo, tal
o amor vem sendo no entanto
a salvação ou desencanto

Talvez quem sinta demais
acabe por sofrer um pouco mais
de maneira boa ou ruim
não tem como saber esse fim

É vivendo e aprendendo
desbravando e desamarrando
sentimentos enrustidos
nas entranhas do ser humano

Não há conselho
ou desaconselho
no fim das contas, talvez goze mais
quem exceda-o tanto.


Beijinhos, com carinho, Laks.

Encontrei-me em ti.

Encontrei-me em ti.

Ao acordar sinto-me velejar,
navegando no mar em que reflete o céu,
banhado de todo o azul que contém,
no seu intrínseco âmago de paz.

Há de tu saberdes quando eu afogar,
que em desespero minha alma não estará.
Sabeis-vos que eu vou me deliciar,
de todo amor possível que me postar.

Ao ouvir o delicado dedilho do mar,
do fundo do meu peito irá brotar,
uma vagarosa e quente lembrança,
do dia em que o inebrio amor veio a me enlaçar.

E ele tinha seu rosto, seu cheiro e sua maciez,
lembro disso como da primeira vez,
seu toque incendeia-me parte a parte
que irresistível fica desenlaçar-me.


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados.
Artista: Byanka G. Nunes.


Beijinhos, com carinho, Laks.

O amor

É aquilo que nos abraça e nos faz sentir vivo.

É o que faz queimar meu coração,

e tem todo meu vínculo afetivo.

É o companheirismo.

Aquilo que nos estende a mão,

e nos tira todo sentimento de perigo.

É a sensação de pertencer,

de ser e de querer.

É olhar nos olhos, e sentir que a imensidão

não chega perto daquilo que tem em meu coração.

É poder dividir, somar e multiplicar

mas nunca subtrair.

É como a brisa da manhã, tão leve e doce

e sem perceber, invade nosso ser.

Afinal o amor, tantas discrições a ter,

mas na verdade, só tem aquele que sabe ser.

Oieee gente, esse poema é de minha autoria, e eu senti imensa vontade de compartilhar com vocês. Eu escrevi ele quando estava com o peito apertado, e naquele exato momento a única vontade que existia dentro de mim, era transcrever em palavras tudo o que meu coração sentia.

Beijinhos, com carinho, Laks.

Apresentação – Nova Blogueirinha: Lakshmi

Oieee gente, eu sou a mais nova blogueira da Adolescência de Lua.

Bem, eu me chamo Alanis mas me aqui intitulo Lakshmi (aliás, podem me chamar de Laks, irei amar <3) porque eu acho um nome muito lindo e forte. Seja dito de passagem, retirei esse nome do livro Cinco Dias, da autora Julia Lawson Timmer.

Escrever sobre si é bastante difícil, bom pelo menos para mim, mas mãos á obra: Eu tenho 18 anos, sou do signo de aquário, eu adoro ler (descobri isso tem pouco tempo) e escrever. Sobre o que gosto de escrever são reflexões, desabafos, conselhos, textos etc… Apesar de nunca ter tentado, acredito que adoraria escrever histórias também, pois sou sonhadora. Gosto bastante de estudar, de cantar (apesar de ser péssima nisso). Ficar observando o céu e sentir a brisa da manhã no meu rosto.

Por enquanto é isso, montei uma breve apresentação porque vocês poderão conhecer mais de mim no futuro também.

Eu nunca publiquei meus textos, e nunca participei de um blog, esta é minha primeira vez (obrigada, Mi <3). Estou totalmente aberta a propostas, sugestões de postagens por parte de vocês. Quero conseguir descobrir mais de mim nesse blog, então, conto com a ajuda de vocês.

Beijinhos, com carinho, Laks.