As vezes, apenas as vezes, eu me pego pensando em você.

As vezes, eu me pego pensando em você.
Eu me proíbo de querer você pra mim, tenho medo de estragar as coisas, nos sabemos que as vezes eu sou uma bomba de destruição.

As vezes, eu acho injusto quando o vento toca a sua pele, sendo que eu nunca poderei fazer isso.

Eu já desejei ser a chuva que molha o seu corpo.

Eu já quis ser a sua piscina, pra você mergulhar em mim, pra você se afundar, até descobrir o quanto eu gosto de você.

As vezes, eu queria poder te dar muitos mais que abraços, tem dias que passa pela minha cabeça, como seria te beijar.

Eu penso isso todas às vezes que olho para os seus olhos azuis + esverdeados. A cor do seu olho é tão confusa, quanto nos duas.

Eu não consigo sair na rua e não trazer um presente pra você, por onde eu vou, eu te vejo.
Eu gosto de gostar de você, quando será que você vai perceber?

Os meus sentimentos estão a cada dia mais confusos, apenas sei que as vezes, eu sinto uma inveja de quem você permite que te toque.

A cada dia que passa, eu sinto que eu te amo, mais e mais. E agora, o que eu faço?

As vezes, esse sentimento me incomoda, porque eu realmente não sei explicar o que sinto por você.

Apenas sei, que é mais forte do que eu e que talvez seja por isso que eu nunca tive coragem de lhe dizer.

Ah, não! Com certeza, eu não te contei por medo de te perder.
O meu coração pede pra guardar em segredo, pra que você continue aqui.

Eu nunca tive medo de te amar e muito menos de acabar me apaixonando por você.
Eu sempre tive e tenho medo de te perder.

Você poderia significar qualquer coisa na minha vida, mas desde que permaneça, bem aqui do meu lado.
Que esteja junto comigo, de qualquer forma, eu vou continuar por aqui, cuidando de você.

Eu gostaria que você percebe-se.
Gostaria que percebesse que eu te amo.
Como eu queria, que também percebesse o quanto eu penso em você, em nós.

As vezes, eu penso que você poderia gostar de mim, na mesma intensidade que eu gosto de você.

Eu fico tão confusa, você sempre dá sinais de que gosta de mim, mas eu não tenho certeza se soube interpreta-los, é por isso que eu rezo pra que um dia você perceba, eu não quero fazer uma confusão.

Já desejei varias vezes, que do nada se apaixonasse por mim, exatamente como eu me apaixonei por você, também me pergunto se você me ama em segredo… Oh, dúvida cruel.

Eu tenho inveja de todos que já te beijaram.
Inveja de todos que já se conectou com o seu corpo.
Eu me pergunto o que tem de errado comigo, pra isso não nunca ter acontecido.

Tento não pensar demais, pra não sentir aquela dor de cotovelo.

Você podia perceber….
Podia olhar pra mim, ver todo o amor que eu quero dar pra você.

Quero te ver sorrir, até o sol toca sua pele e você retribui com um belo sorriso.
Sorrisos, que ilumina o meu dia, mais que qualquer lua cheia poderia iluminar uma noite vazia, escura e fria.

As vezes, eu crio histórias de nós, dentro da minha cabeça, peço pra não criar um devaneio disso tudo. Oh, meu deus, acho que estou enlouquecendo.

Enlouquecendo na vida. Enlouquecida por você.

Enlouquecida estou, me desculpe, eu nunca imaginei que isso fosse acontecer.
Se pudesse saber o que sinto, me perdoe, eu nunca planejei amar você, mas no final das contas eu amo estar apaixonada por você.

Me desculpe… Em segredo, eu sou apaixonada por você.

Apenas as vezes, eu me pego pensando em você.

Apenas as vezes, me pego pensando em tudo que poderia acontecer entre nós.

As vezes, apenas as vezes… Ou sempre…


Obs: Sobre o artista do desenho, eu não encontrei, caso saiba quem fez essa arte, me avise pra eu poder colocar os créditos. Ou se o próprio artista acabar lendo o texto e vendo a sua arte, me avise.


Eu espero que tenham gostado do meu texto de hoje.

Obrigada pelos acessos nos últimos dias. Eu quero agradecer toda audiência no conto erótico do blog, vocês são incríveis, sou muito grata por todos os comentários.

A continuação, sai na semana que vem, aguardem!

Beijos da Mila!

Gratidão!

Conto Erótico: Me descobri Bissexual.(Part.5)

Hoje é continuação do Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Pra quem ainda não leu, eu vou deixar aqui em baixo a parte até a parte 4, é só clicar no nome e abre direto pra uma nova guia.

Part. 1: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 2: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 3: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 4: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.

Isso é um conto fictício, lésbico e erótico! Então não é aconselhável para menores de 16 anos.

Boa Leitura!

Conto Erótico: Me descobri Bissexual
Part. 5

Eu não conseguia parar de pensar no segredo da Júlia, foi muita informação pra minha cabeça. Depois da aula ela nem falou comigo direito, só me disse que iria direto pra casa porque tinha que desmarcar a festa toda, pediu pra eu ir direto pra casa dela, queria que eu dormisse lá, eu disse que sim, não podia deixar ela sozinha, eu também estava curiosa em sobre esse segredo da Júlia escondia, será que ela esconde mais alguma coisa?

Eu não paro de pensar, fico andando pelo meu quarto pra lá e pra cá, a hora não passa, quero ver a Júlia logo, senti uma dor no meu coração, alguma coisa estava errada, provavelmente seria o fim do nosso relacionamento. Claro, eu sei que não estamos em um relacionamento, ela ainda tem uma namorada o que deixa mais complicado ainda.

Eu nunca achei que iria me relacionar com uma menina, muito menos com uma menina comprometida. Depois de conseguir ouvir a conversa delas, eu percebi que a vida da Júlia, era bem mais complicado do que eu imaginava. Eu sempre tive uma vida estável, meus pais se dão muito bem, não tenho do que reclamar sobre a minha vida financeira, mas eu não consigo imaginar meus pais separados, não faço ideia de como é ter pais separados, mas com certeza não é muito bom.

Será que os pais dela, não aceitam o fato dela gostar de mulher ou será que eles aceitam? Meus pais com certeza, seria do time contra. Meu Deus! Chega! Não vou encher minha cabeça.

Sabe o que eu deveria fazer? Eu deveria transar com Júlia e o Lorenzo bem gostoso, esse final de semana vai ser sem os meus pais, eles foram pra uma pousada ter um final de semana romântico, mal sabem eles que também vou ter um fim de semana bem romântico, com uma dose de loucura, esse fim de semana eu vou fazer tudo que me der vontade!

Tudo tinha que ser perfeito, então mandei uma mensagem pra Júlia e pro Lorenzo, avisando que meus pais foram viajar e só vai voltar no domingo a tarde, disse também, que eu gostaria que eles ficassem o fim de semana comigo.

Eu fui correndo no meu guarda roupa, comecei a procurar uma roupa bem sexy. Eu tinha que ficar bem gostosa pra eles dois, afinal, eu não sei o que vai acontecer depois de hoje, mas coisa boa não vai ser.

Joguei varias roupas em cima da cama, depois fui correndo na cozinha lavar e guardar a louça, limpei a pia, fui correndo na lavanderia e peguei o aspirador de pó, eu tinha que limpar tudo, antes deles chegarem, olhei pra cozinha brilhando, fiz um bom trabalho.

Depois eu fui na geladeira peguei uns morangos e coloquei de molho na água, eu amo morango, ainda bem que tinha bastante, fui na sala, abri o armário do meu pai, peguei o um champanhe, ele nem vai sentir falta, depois é só ir no quintal dos fundos e colocar outra garrafa, ele vai achar que a minha mãe mexeu em tudo, pra combina com a decoração nova.

Eu voltei pro meu quarto, fiquei olhando para aquelas roupas na cama, guardei dois vestidos vermelhos, resolvi colocar esse vestido de moletom, bem curtinho, com essas meias pretas, com listras brancas, eu estava com frio, mas também ficou muito sexy.

Entrei no chuveiro, tomei um banho bem quente, passei meu sabonete líquido favorito, depois meu óleo preferido, que é bem cheiroso no corpo, lavei meu cabelo e sai do chuveiro. Fui me secando ate o quarto, enrolei a toalha na cabeça, fui no guarda roupa, peguei outra toalha pra terminar de me secar, sentei na cama e peguei meu celular.

Infelizmente a Júlia não tinha visualizado a mensagem, mas o Lorenzo, disse que ia tomar um banho e estava a caminho. Provavelmente, ele já deve estar chegando.

Eu espero que ele demore só mais um pouquinho, eu ainda não terminei de me produzir, coloquei a minha roupa, fiquei me olhando no espelho, como eu estava gostosa, abri a penteadeira, peguei meu perfume favorito, peguei um pente e comecei a pentear meu cabelo. Meu celular começou vibrar sem parar, só podia ser a Júlia.

Mensagem:
Júlia: Oi meu amor, eu consegui desmarcar a minha festa de aniversário. Se arruma, fica mais linda ainda, que eu estou indo pra sua casa, mas antes eu preciso comprar umas coisinha, pra nossa diversão. Então, quer dizer que você também chamou o Lorenzo? Vamos você do que ele não capaz?

Eu abri um sorriso enorme com essa mensagem.

Sai correndo pra terminar de arrumar o meu quarto, fui na cozinha e olhei o pudim que estava na geladeira, estava do jeitinho que eu deixei, eu amo pudim, já sabia o que ia dar pra eles comer, além de mim é claro. Quando eu fecho a geladeira a campainha toca.. Meu Deus! Quem será? A Júlia ou Lorenzo? Eu não sei por qual dos dois meu coração batia mais forte, só queria eles comigo e que essa noite fosse perfeita.

Eu fui andando até o portão, respirei fundo e abri… Era o Lorenzo, fiquei super nervosa, eu virei o rosto, passei a mão no cabelo, dei um passo pra trás e ele entrou.

_”Ufa, achei que ia me deixar aqui fora!”

_”Até parece, pode ir entrando. A Júlia ainda não chegou…”

“Nossa, você está muito gostosa.” – É engraçado, ver o Lorenzo me chamando assim, ele costuma sempre me elogiar com: linda, perfeita… Eu gostei mais do gostosa, ele podia me chamar assim todos os dias, que eu iria amar.

_”Bom, eu já passei pelo portão da sua casa, pelo quintal, agora não é a hora que você me convida pra entrar?” – Enquanto ele me falava isso, ele mordia os lábios e se encostou no batente da porta, eu viajei nos seus músculos e nos seus lábios.

_”Desculpa, pode entrar… Quer um copo de água?” – Meu Jesus! Se bem que essa expressão não esta sendo usada numa boa hora, mas o que eu quero dizer é que eu estou muito nervosa, o que eu fui fazer… Será que da tempo de mudar de ideia?

_”Não obrigada, mas aceito um beijo seu… – Antes dele finalizar a frase, ele já tinha me puxado pela cintura e me beijou, como os lábios deles são macios, que beijos ofegante e gostoso, ele estava sedento de desejo e eu estava louca pra realizar todos.

Em questão de segundos, eu sai o empurrando até a cozinha. Ele me pegou no colo e me jogou com tudo em cima da mesa, veio subindo em cima de mim, começou a me acariciar por todo o corpo com as suas mãos fortes, só de sentir e pensar eu fico excitada, a Júlia vem na minha cabeça e eu dou um sorriso e começo a beijar ele mais e mais. Ele enfia as suas mãos entre as minhas pernas, eu nem espero e já abro mais as pernas, ele encaixa as suas pernas entre as minhas e fica em cima de mim, eu fico imóvel e sendo totalmente controlada por ele.

Eu coloquei o meu rosto em seu pescoço e disse: _”Eu quero mais, me deixa mais molhada…” – Ele sorriu, mordeu os lábios e colocou as mãos novamente de baixo do meu vestido e puxou a minha calcinha, ela quase rasgou. Bem que eu queria que rasgasse, eu adoro uma agressividade.
Ele parou de me beijar, olhou pra mim e deu o sorriso mais lindo que eu já vi, era um sorriso no canto da boca, cheio de malicia, eu nunca tinha visto ele sorrir assim. Ele abriu as minhas pernas, deu outro sorriso de lado, ficou me olhando e enfiou os seus dedos na minha buceta. Ele mal tinha colado os dedos, eu já estava toda molhada e delirando de desejo, eu queria mais e pedi mais…

_”Eu quero mais, coloca dois dedos, três… Bate em mim, eu gosto.”
_”Bruna, você me deixa louco quando começa a falar desse jeito comigo, Então. você quer mais?”

Ele deu uma risada maliciosa e enfiou mais dois dedos e deu um tapa na minha cara, eu enlouqueci e mordia os meus lábios com força, até sentir o sangue. Ele tirou os dedos da minha buceta e colocou na minha boca pra eu chupar e morder.. Não é por nada não, mas o meu gozo é uma delicia, acho que até você que está lendo também deveria experimentar…

Não se contentando com isso. Lorenzo, deu uma mordida no meu ombro e me puxou de uma vez pelas pernas me colocando de bunda pra cima, enquanto me prendia ainda mais em cima da mesa, ele sorriu maliciosamente para mim e deixou uma trilha de saliva do vale dos meus seios até o início das minhas perna, passou primeiro a língua pelo meu umbigo e volto pras minhas coxas dando leves mordidinhas em ambas, antes de soprar seu hálito quente no meu clitóris, descendo a língua em um movimento único para baixo.

Arquiei o meu corpo, quando a língua dele tocou minha pele sensível, o seu objetivo era me fazer dar tudo que eu tinha de mim, ele puxou ainda mais o meu corpo contra sua boca e caiu de língua no sentido literal, ele começou com os movimentos circulares e depois sugava, estabelecendo um ritmo.

Descer. Girar a língua. Descer. Sugar o clitóris, enquanto apertava os meus seios.

Após isso ele de uma mordidinha de leve no meu clítoris, puxando um pouco, ficou me penetrando com mais dois dedos, indo o mais fundo que dava. Ele aumentava a velocidade da sua boca, eu sentia o meu corpo contraindo, ele me sentia se contorcer de prazer, ele sobia mais ainda a sua língua e isso foi o estopim pra mim. Ele ficava olhando para os meus olhos e para os meus seios, ele passou a mão sobre minha própria ereção antes de me apertar entre suas pernas, eu comecei a derramar o meu gozo em sua boca, ele lambia a minha buceta com uma sede, ele estava cheio de  vontade e ele sugava o meu gozo sem deixar cair nenhuma gota.

Ele para de me chupar e me olha, sobe em cima de mim, da um sorriso de canto e morde o seus lábios e surra no meu ouvido:

_”Parece, que sou um aluno nota dez!” – Ele morde os lábios de novo.

Eu sinto o meu corpo a arrepiar, eu mordo os meus lábios e dou um sorriso, antes que eu pudesse levantar, ele me faz cair aos seus braços de novo. Ele ainda continua em cima de mim, eu sinto um calor imenso, ele desce a sua mãos pelo o meu corpo e começou a passar os seus dedos sobre o meu abdome, desceu o rosto em direção ao meu rosto e eu pensando que iria lhe iria dar um beijo na minha boca, ela passou direto para o meu ouvido, passando a sua língua de leve pelo lóbulo, dando uma pequena mordidinha na ponta.

Ele volta a olhar nos meus olhos e sorri de canto, eu fico mais excitada e digo:

_ “Você acha, que eu sou uma boa garota?”

_ Será? Porque eu acho que nessa matéria você não vai tirar dez.

_ “Posso garantir que sou bem mais do que uma simples aluna, professor.”

Eu o empurrei , pra que saísse de cima de mim, mordia os meus lábios e dei um leve sorriso, passei a mão pelo seu corpo, coloquei o meu rosto bem perto do seu e comecei a passar a mão em seu corpo, fui descendo a mão até às sua calças e subi arrancando sua camiseta.

Depois eu fui passando a minha mão até a sua calça, fui passando a mão levemente e me abaixei e tirei as sua calças e depois coloquei a minha boca em sua cueca e fui mordendo, eu parei e olhei pra ele, sorri de lado e arranquei a sua cueca e dei um leve mordida no lábio.

Ele não parava de morder os seus lábios, sem tocar na sua pele, eu lambi os lábios enquanto descia meu rosto em direção a sua ereção.
Eu sorri e pensei: Eu vou da o melhor boquete que ele já teve.

Eu passei a língua devagar na sua virilha, antes de olhar para o seu pênis, os meus olhos não caíram para a glande rosada quase batendo na minha cara e sim a tatuagem de um escorpião, eu fiquei com uma água na boca, e minha vontade era de morder, mas me forcei a sair do devaneio e passei a língua pela base, rodeando a cabecinha e cobrindo a extensão com minha boca.

Descer. Subir. Sugar. Lamber. Chupar.

E algum momento ele puxou meu cabelo, aumentando o ritmo. Enquanto, fodia minha boca, me fazendo ter um quase orgasmo, antes que eu pudesse pensar, ele tinha me pegado no colo, me jogado na mesa e estava dentro de mim, estocando com força.

As vezes fazendo movimentos mais lentos, antes de  ir mais rápido, ele parou e me virou  de quatro em cima da mesa, puxando meu cabelo todo pra trás de modo que eu ficasse toda exposta e empinada e me invadiu sem aviso prévio, me estocando devagar de um jeito doloroso e gostoso, pois eu queria que ele aumentasse o ritmo mais não, ele apenas deu uma mordida gostosa, no meu ombro e começou a aumentar o ritmo.

A campainha tocou no exato momento em que ele gozava dentro de mim, e a voz da Júlia chegou aos nossos ouvidos, ele retirou a sua ereção dentro de mim enquanto eu corria para tomar um banho. Eu estava suada de tanto foder.

_ “Lorenzo, enrola ela, enquanto eu tomo banho.” – Ele não me respondeu, apenas vestia a calça de um modo desajeitado e corria em direção a porta.

Eu peguei as minhas roupas chão e corri pro banheiro, fechei a porta e liguei o chuveiro. Eu espero que ele não fique com a roupa toda bagunçada.

Eu não estava acreditando que tinha acabado de transar com o Lorenzo, a gente nunca transou tão intenso como hoje, antes eu achava que estava enjoada de transar com ele ou que era mesmo sapata, mas acho que não… Hoje ele me levou a loucura, foi surpreendente.
Eu acho que alguém andou aprendendo, antes que pensem que eu sou uma corna. Quero deixar claro que nunca namoramos, nunca fui conhecer os pais dele e nem ele os meus, somos apenas amigos que transam, assim é mais fácil e eu não tenho que lidar com um coração partido, mas também namorar um cara não ia dar certo, eu acabei de descobrir que gosto de ficar com meninas, mas entre o Lorenzo e a Júlia eu jamais vou poder decidir.

Enquanto eu escorria a água pelo meu corpo, eu ouvia a voz da Júlia perguntando onde eu estava.

Eu desliguei o chuveiro, coloquei a toalha e sai do banheiro.

Meu Deus! Como o Lorenzo é burro, a cozinha tá toda bagunçada, é obvio que ela vai perceber que nos transamos.

A Júlia ficou nos encarando.

_”Então, quer dizer que vocês começaram a brincadeira sem mim? Eu espero que tenha espaço pra mais uma… Hora da diversão!

(Continua…)


Olá minhas Luas, eu sei, do nada aparece a continuação do conto erótico, eu devo várias explicações pra vocês, mas quero fazer um post só pra explicar o que aconteceu, o que não é pouca coisa… Mas, hoje é um dia lindo, tá um dia ensolarado, é dia de notícias bons.

Eu quero dizer, que toda quinta-feira, irá sair uma continuação do conto. Eu preciso dizer que o Conto Erótico: Me descobri bissexual, já está chegando no seus capítulos finais, mas não fiquem chateados, já tem conto erótico vindo por aí.

De novo, eu preciso agradecer todos os comentários, o carinho de você por mim, pelas meninas e pelo blog. Vocês são incríveis, nunca esqueça disso.

Beijinhos da Mila!

Gratidão

Voce foi voar. Eu fiquei. Fiquei voando por aqui.

Voce foi voar. Eu fiquei. Fiquei voando por aqui.

Ela foi viajar
Foi pra outro lugar.
Ela foi realizar os sonhos mais sinceros que eu já vi.
Eu não pude te ver partir.

Eu fiquei aqui, assistindo você ir.
Eu não pude me despedir.
Apenas fiquei aqui, no mesmo lugar. Vendo você voar pra outro lugar. Eu sei que pra você, não é um lugar qualquer.
Estou observando você voar. Voar pro outro lado do mundo.

Eu tinha que ficar.
Tinha que ficar sem gostar de você, Eu tinha que ficar aqui.
Em questão de segundos eu tive que me desapaixonar.
Eu queria te amar mais. Só que eu não poderia gostar mais.
Eu tive que ver você voar.
Você se foi, foi voar pra lá.

Pode voar, eu não lhe culpo por isso.
Se eu tivesse no seu lugar.
Eu também não deixaria de bater as minhas asas.
Se você estivesse no meu lugar.
Com certeza iria apoiar o meu vôo. Somos sonhadoras. Sempre apoiamos uma a outra.

Só que isso não anula a minha saudade. Não muda, que eu fiquei aqui.
Fiquei aqui, com todas as nossas lembranças.
Fiquei aqui, com todos planos que fizemos
Fiquei aqui, com os nosso sonhos, pra que você pudesse partir. Você tinha que ir.

Fiquei com toda essa saudade. Eu tive que escrever diversas poesias, pra conseguir te esquecer. Tem dias, que é impossível não pensar em você.

Só que ao ao ler, tudo que já escrevi.
Eu descobri, que sempre estive pronta pra te ver partir. Pra te ver ir embora pro outro lado do mundo.

Sempre estive pronta, pra te ver voar.
Pode voar. Voe bem alto. Bata as suas asas.
Você pode voar pra lá.
Mas também pode voar pra cá.
Pode voar pro lado que for.
Eu sempre vou estar voando por aqui.
Esperando você voltar. Continuando a voar.
Quem sabe, podemos recomeçar?
Pois, eu sempre vou te amar.

Eu sempre disse a você:

O amor é Liberdade.
Ele não te prende. O amor te solta.
O amor lhe dá asas para voar. Pois, é voando que se aprende a amar.

Quem sabe um dia, podemos voar juntas.
Voar juntas pra lá.
Mas também, podemos voar juntas pra cá.

Por enquanto, eu fico por aqui. Eu vou ficar voando por aqui.

Você foi voar. Eu fiquei aqui. Fiquei voando por aqui.

~ Milena Alves


Beijão da Mila. Gratidão. Até a próxima poesia.

Fanfic: Colega de Quarto – Rommate.

Olá meus amores, hoje eu recebi uma fanfic de uma leitora aqui do blog, ela também é uma amiga próxima minha. Eu li essa Fanfic dela inteira, gostei muito, então decidimos compartilhar um capítulo por semana com vocês, vamos revezar entre o Conto Erótico e o Livro Adolescência de Lua, assim fica mais variado pra vocês!

Eu espero que gostem da Fanfic.


Colega de Quarto – Rommate

Internato – Capítulo 1
(07:23 AM)

Acordei bem cedo, como de costume, tomei um banho e me arrumei pra escola. Estava tudo muito silencioso, até que ouvi passos, eram meus pais. Eles cochicharam e logo em seguida abriram a porta. Minha mãe sorriu e meu pai ficou de canto, encostado na porta. Por um momento, imaginei que eles viriam me dizer que alguém da família morreu, só que foi bem pior que isso.

-Bom dia! Viemos conversar um pouco sobre algumas coisas, e preciso que tenha um pouco de paciência com as decisões que iremos tomar. -Disse cautelosa.

Decisões?! Estava começando a ficar nervosa.

-Ah, pode mandar. -Falei erguendo as sobrancelhas.

Minha mãe se aproximou, e sentou na poltrona ao lado da minha cama.

-Lariesce, seu pai conseguiu uma nova promoção, e vamos ficar totalmente sem tempo pra você. -Disse olhando fixamente em meus olhos.

Meu pai continuava apenas observando, uma das manias que eu mais odiava nele.

-Pode ser mais direta, mãe. -Falei.

Ela me olhou surpresa e fechou o sorriso.

-Então decidimos te colocar em uma escola interna, á cada dois finais de semana você vem pra casa nos ver. Estávamos procurando o lugar perfeito, que tenha tudo de melhor qualidade pra você, e achamos um que você vai adorar. -Falou com o tom de voz mais alto.

Eu sinceramente não estava acreditando. Um internato?! Eu queria morrer!

Olhei pra ela surpresa e soltei o verbo.

-Um internato? Isso é sério? Quando eu finalmente me adapto ao colégio, vocês decidem mudar novamente?! -Falei com o tom de voz alterado.

Meu pai se aproximou e decidiu dar a voz.

-Lariesce! Nós queremos o melhor pra você, demoramos dois meses pra conseguir achar o lugar perfeito. Você vai se adaptar novamente, o ensino de lá é um dos melhores. -Falou.

Olhei fixamente para o chão e senti meus olhos encherem de lágrimas. Vou ter que aceitar novamente algo que não estou de acordo.

-Você começa semana que vem… Você vai adorar, eu prometo. Já está tudo resolvido na sua escola. -Falou acariciando meus cabelos.

Levantei a cabeça e me controlei para não chorar.

-Vocês ao menos deveriam ter me comunicado… Mas do que adianta? Nunca tenho escolha mesmo. -Falei nervosa.

Meus pais olharam assustados e minha mãe logo fechou a cara.

-Lariesce… O recado está dado. -Falou levantando e andando em direção á porta.

Estava cabisbaixa, prestes á desabar em lágrimas, quando senti um olhar sobre mim.

-Espero que não complique as coisas, é pior pra todo mundo, meu amor. -Disse fechando a porta.

Me joguei na cama, que ainda estava bagunçada e chorei por horas. Não chorei porque iria mudar de escola mais uma vez, chorei porque meus pais parecem não se importar com o que penso. Eles esquecem que a vida também é minha, e que também tenho minhas opiniões.
Chorei tanto até que dormi. Simplesmente apaguei. Acordei com 50 mensagens da minha melhor amiga Angel, e provavelmente ela já sabia que eu iria mudar de escola. Retornei as ligações e fiquei pensando em como disfarçar a voz de choro.

Ligação On

-Angel? Oi. -Falei.

-Lari! Onde você se meteu? Seu nome não está mais na lista da senhora Bonnie. -Falou preocupada.

-É uma longa história… Meus pais me mudaram de escola, e me matricularam em um internato em Houston. -Falei sendo direta.

-O QUE?! Não pode ser verdade. Eles ao menos te falaram que iam fazer isso? Houston é longe demais. Eu quero matar seus pais! -Falou gritando.

-Eles não me comunicaram, até porque, eles já tinham idéia de que eu nunca iria aceitar. -Falei.

-Um internato! Você já pesquisou tudo sobre ele, né? -Perguntou.

-Ainda não… as únicas coisas que fiz até agora foram chorar e chorar. -Falei.

-Xô! Sem chorar, por favor. Amanhã vou até ai, temos o final de semana inteiro. -Falou.

-Vou nessa, Angel. Beijo. -Falei desligando.

Ligação Off

00000

Quatro dias depois…

Angel dormiu comigo o final de semana inteiro, e acredite, já estava morrendo de saudades dela. Não sei o que vai ser de mim sem ter as teorias sem nexo que ela inventa o tempo inteiro. Ás 08:00 minhas malas já estavam prontas, e Angel já estava desesperada e mais ansiosa que eu.
Ela andava de um lado pro outro, roendo as unhas e mexendo no celular.

-Lariesce! Vai ser tudo diferente… meu Deus… Você já sabe tudo do Houston Internship, certo?! -Perguntou.

-Sim, Angel! É um internato de meninas e meninos, tem dois blocos… Enfim! -Falei.

-Eu quero ir com você… -Falou.

Minha mãe gritou nos interrompendo… E finalmente, era hora de partir. Meu coração apertou e logo eu abracei a Angel.

-Vamos! Estamos atrasados. -Gritou.

Angel me olhou com os olhos cheios de lágrimas, e me deu um pequeno embrulho cor de rosa.

-O que é? -Perguntei.

-Abre quando chegar lá. Vamos, sua mãe só falta me matar. -Falou rindo.

Desci as escadas com a Angel, e na porta de casa á abracei. Os olhares apressados dos meus pais não permitiam muito contato. Entrei no carro e me despedi de uma das melhores pessoas que conheci neste lugar. Acenei enquanto o carro andava, e ao mesmo tempo balbuciamos um: “eu te amo.”

00

Após uma hora e meia, chegamos a Houston. Meus pais sorriam e logo anunciaram: É ali o internato.
Não fiquei nem um pouco surpresa ou interessada, porém, ao olhar pela janela me surpreendi com o tamanho dele. Eu já havia visto em fotos, mas pessoalmente é totalmente diferente. Havia um portal imenso, e um caminho cercado por um jardim repleto de flores. O internato era cercado por árvores, e a organização era admirável.
Meu pai estacionou e ao sair do carro, senti uma brisa fresca bater em meu rosto, fazendo meu cabelo balançar. E por um momento, me conformei com o que estava acontecendo.
Meus pais me acompanharam, e tocamos a campainha do lugar. Logo uma menina, provavelmente aluna, veio nos atender.

-Olá! Sejam muito bem vindos! Venham, por aqui. -Falou indicando o caminho.

Ao entrar, fiquei encantada com o lugar. Meus pais realmente procuraram bem. Havia uma escadaria enorme logo na entrada, um lustre e umas bancadas ao lado esquerdo. Vi uns alunos passando, e já estava detestando o uniforme.
Logo uma mulher muito bem vestida veio conversar com meus pais, e a menina me puxou para conhecer o lugar.

-Oi! Lariesce, né? -Perguntou.

Como ela sabe meu nome?!

-Ei! Isso. -Confirmei.

-Bom, eu sou a Lisa! Vou te mostrar aqui aos poucos, com o tempo você vai saber onde é tudo! -Falou risonha.

Fiquei quieta e apenas fui acompanhando tudo.

-Aqui é a parte central! Onde ficam os escritórios, salas de aula e biblioteca. Logo em seguida, temos o refeitório e a sala de televisão, que ficam a direita da parte central. Após esses dois locais, temos o bloco um, que é o bloco dos dormitórios femininos, já já te mostro seu quarto. As pessoas aqui são bem sociáveis, fica tranquila. -Falou.

Fiquei quieta.

-No bloco dois, ficam os dormitórios masculinos, a sala de música e salão de festas. No meio dos dois, tem um jardim, que é livre pra todo mundo. As pessoas costumam ficar por lá nos intervalos. Falando nisso… tudo tem horário por aqui, e atrasos não são permitidos.

Voltamos para parte central e meus pais estavam na porta me esperando para irem embora. Estava apreensiva, com vergonha e insegurança de tudo. Os abracei e logo a Lisa me entregou uma chave com uma numeração.
Fiquei dispersa, apenas observando meus pais saírem.

-Lariesce? Aqui esta sua chave.

Peguei e meu quarto era o número 324B1. Ao lado leste do bloco um.

-Vamos? Eu te acompanho. Logo você vai ter a lista de normas, seu uniforme já está em cima da sua cama. As meninas aqui dividem os quartos, sua colega de quarto é… -Falou olhando uns papéis.

Fiquei perplexa.

-Cassie Migdton… Boa sorte! -Falou abrindo a porta.


Gostaram? Quem será essa Cassie Migdton? Agora, só semana que vem!

A autora dessa Fanfic se chama Lucília Gomes, vocês podem encontrar ela no seu Instagram: luh.young

Beijos da Mila!

LGBT: Lista de Filmes LGBT para assistir na Netflix.

Olá, estou tão feliz que esse dia chegou, que vamos homenagear nosso vale, que é cheio de pessoas de culturas diferentes, raças diferentes, de todas as idades, todos juntos para a apoiar essa causa de amor, de igualdade, lutar contra esse preconceito, que ainda existe em pleno século 21!

Eu preparei uma lista de filmes e séries para vocês, acredito que a maioria dos filmes que vão ser citados, são da Netflix ou estão no catálogo da Netflix. Eu espero que gostem dessa listinha de quatro filmes.

  • Amor Por Direito

Olha, se prepare para chorar, eu chorei muito, aliás eu assisti ele faz uns três dias, ainda estou me recuperando.

A história do filme acontece New Jersey, onde Laurel Hester uma policial, que é interpretada pela nossa maravilhosa Jullianne Moore e a mecânica Stacie Andree, é interpretada pela Ellen Page, as duas estão em um relacionamento sério. Mas nem tudo são flores, a vida delas muda de cabeça para baixo, quando Laurel é diagnosticada com uma doença terminal. Laurel não deixa de pensar na Stacie, com todo amor, começa a correr atrás dos benefícios da sua pensão da polícia, pra deixar para a Stacie, mas as autoridades se recusa a reconhecer a relação amorosa das duas.

Esse filme não é recomendado para menores de 12 anos.

amor

  • Hoje eu quero voltar sozinho

Faz muito que eu assisti esse filme, mas é inesquecível! É um ótimo longa nacional, que foi muito premiado ao redor do mundo, principalmente no. Festival de Berlim.

Esse filme conta a história de Leonardo que é interpretado pelo Guilherme Lobo, ele faz um garoto cego, ele tenta lidar com a sua mãe super protetora ao mesmo tempo ele busca a independência dele. Gabriel que é interpretado pelo Fábio Audi, ele chega na cidade e começa a criar uma amizade com Leonardo e faz ele se descobrir mais sobre si mesmo.

Não recomendado para menores de 12 anos.

Hojeeuquerovoltarsozinho4-miniatura-2048x1080-152708.jpg

  • Flores Raras

Eu assisti esse filme uma vez, eu achei o máximo, principalmente por ser brasileiro e colocar casais homossexuais na frente do elenco.

A história acontece em 1951, Nova York. Elizabeth Bishop é interpretada pela Miranda Otto, ela faz o papel de uma poetista cheia de inseguranças e muito tímida, que só pensar em narrar seus versos para seu amigo Roberto Lowell que ele interpretado pelo Treat Williams. Elizabeth começa a procurar algo para se motivar, então ela resolve se mudar para o Rio de Janeiro e passa uns dias na casa de Mary, que é interpretada pela Tracy Middendorf , ela faz uma colega de faculdade, que vive junto com uma arquiteta chamada Lota Macedo Soares, que é interpretada pela ilustre Glória Pires. No início da trama, Lota e Elizabeth não se dão bem, mas ao decorrer da história elas começam a se interessar uma pela outra. Mary acompanha todo o romance das duas, já que ela e aceita a proposta de Lota para que adotem a sua filha.

Não recomendado para menores de 12 anos.

flores-raras1

  • Azul é a Cor mais Quente

Quem não ama esse filme, impossível ser do movimento e não ter assistido esse filme ou saber da existência dele!

Adèle que tem o mesmo nome da Atriz Adèle Exarchopoulos, nome complicado minha amiga, mas ela é maravilhosa! Adèle é uma garota de 15 anos que conhece Ema que é interpretada pela Léa Seydoux, é uma garota de cabelos azuis, que ela acaba sendo sua primeira paixão por uma outra mulher.
Ela acaba não podendo revelar seus desejos,ela acaba se entregando a esse amor secreto, enquanto enfrenta uma guerra com a familia dela e com amoral vigente deles.

Não recomendado para menores de 18 anos.

azul

  • Sense8 | Série

Quem não ama essa série, a Netflix arrasou com essa história.
Ela foi criada e dirigida por duas Irmãs transexuais ás Wachowski.
A História tem oito pessoas diferentes nacionalidades, crenças, etnias, orientações sexuais e identidade de gêneros e mentes conectadas e aos poucos eles vão se aproximando, entrando em harmonia, mas essa ligação se torna um risco quando descobre que estão sendo caçados.

Não recomendado para menores de 18 anos.

sense

Eu esperem que gostem desses filmes, que assista com seu parceiro ou parceira!
Aproveitem esse domingo maravilhoso, essa parada gay que vai ser linda!

O amor é livre, não tem gênero, não tem etnias, não tem raça é só amor, você é livre pra amar quem quiser!

Um Beijão da Mila e até a próxima lista de filmes!

LGBT: Tag: Perguntas que o vale LGBT, está cansado de ouvir!

Hoje o post vai ser um “pouquinho” diferente, não será uma história da Bynd como estão acostumadas(os), mas vou levantar algumas questões, para que esteja consciente, dos preconceitos enraizados na nossa sociedade.

Chega a ser inacreditavel que em pleno século XXI vemos tanta falta de empatia… Já se foi estudada a homossexualidade por meios desumanos, tanto nos campos de extermínio Alemães, quanto em manicomios (que se diziam especializados), temos diversos casos durante a história da humanidade em relação a isso, poderia citar varios aqui, mas o que quero retratar não é isso. Por que já foi mais do que comprovado, a orientação sexual não é doença.

LGBTs mortos simplismente por serem eles mesmos, dia após dia, anos após anos, desumanizando gays, lesbicas, bisessuais, transgeneros… Então vamos mudar isso, meses atrás voltou a tona uma discussão sobre ”cura gay” então lhe pergunto:

Já parou pra pensar se é possível uma cura hetero? Kkkkk chega a ser engrasado né? Quando quiser fazer alguma pergunta ”desnecessaria” vamos inverter o sexo ou a orientação sexual (pense esses questionamentos como um casal hetero e veja se faz sentido) por exemplo:

“Nossa! vocês namoram? Quem é o homem da relação?”

“Você namora com um homem e uma mulher ao mesmo tempo?”

“Se vocês se casarem, quem vai entrar de branco?”

“Você só é bi por que agora é modinha” (será que ser hetero é modinha também?)

“Ué, você ta namorando com uma pessoa e trai ela com outra mulher?”

“Você é casada a nove anos, tem até filhos, tem certeza que não gosta de homem?”

“Então você já pegou o mesmo número de homem e mulher?”

Você é lésbica? Então prova!” (como se precisasse provar que é hetero)

“Seu marido não liga dele viver na sua casa nao ??? Ele dorme com vocês ??” (como se tiver amigos gays, vai te tornar um)

“Não sou gay, nada contra, tenho até amigos que são”

“Não deviam ter tantos gays nas novelas, isso é influência para as crianças”

“Tá, mas você gosta mais de homem ou de mulher?!”

“Tu nem cresceu ainda, como sabe da sua “”””opção”””” sexual”

“Viiish!! virou viado”

“Você só não quer assumir que é Gay, né?”

“Tem certeza que não é hetero? Nem tá vestido de mulher”

“Você só falou que é bi por que é mais fácil de sair do armário, né?”

“Você só tá indeciso né?”

“E aquela? você fodia?” (como se alguem fosse ninfomaníaca por ser bissexual, o termo ninfo é usado para pessoas que são “viciadas” em sexo)

(Ah, e tem o clássico convite pra um ménage)

Quando você deixou de ser homem?”

“Ter filho gay é falta de porrada” (Jair Bolsonaro, deputado federal)

“Sexo sem penetração não existe”

“Você já precisou esconder sua sexualidade por medo?” ( sofreu bulling ou agressão por ser hetero?)

“Foi difícil para você, hétero, passar pelas perseguições na escola, e esconder dos pais a sua sexualidade?”

“Tu é bi por que nunca fez sexo com um homem de verdade”

“Vocês usam pênis se borracha né?(como vocês fazem sexo?)

“Ah, mas essa história de gênero não-binário é invenção de moda”

“‘Agênere’? Para, que isso é gênero de Tumblr”

“Nossa, então meu gênero é palmito e eu sou pizzassexual”;

“Pansexual? Então você vai dar pra qualquer um, né?” (como se tivesse meus critérios para gostar de alguém)

“Pansexual é quem gosta de tudo, né?, tipo cachorro ou árvore…”

“Mas esse é o seu nome ou não é? Manda uma foto do seu RG então, ô p*##@” (quando pedem para chamar pelo nome social)

“Mas me conta, quem é que fica por baixo na cama?”

“Então como você “se descobriu” mulher?”

“Você nem se quer parece uma mulher”

“Cê nasceu homem, com pinto, mesmo se operar não vai virar mulher”

“Se fosse Deus não vai te abençoar”

“Vai pro inferno”

“O que seus pais acham disso? Eles deixam você sair toda montadinha?”

“Se você é trans deixa eu ver/pegar no seu peito?”

“Curte um programinha no sigilo?”
“É uma fase”

“Ela quer chamar a atenção”

“Ver dois gays se beijando torna crianças gays” (crescer vendo héteros se beijando te torna um? E aí?)

“Porque NERDS aceitam até amar vilões, mas não aceitam um protagonista LGBT?”

“Você escolheu sofrer preconceito!”

“Por quê?”

AMOR NÃO É DOENÇA, É CURA!
TRATE O SEU PRECONCEITO!

Essas frases (de ironia) foram retiradas de sites, grupos do facebook e experiencias REAIS, links e creditos nas frases.

Espero que tenha gostado da representatividade, deixe seu comentário acrescentando mais ao nosso diálogo, até a próxima migxs ❤ Tenho Instagram, Canal no You Tube e Página no Facebook:

Instagram: @byanka.g.nunes

Facebook: Byanka.G.Nunes

YouTube: Byanka.G.Nunes

Email: byanka.g.nunes@gmail.com

LGBT: Tags: Historias das Leitoras!

img_20170706_132431_018320682795.jpg

OOOOI! HOJE É DIA DE PARADA GAY!

VOCÊ É LIVRE PRA AMAR QUEM VOCÊ QUISER! HOJE É DIA DE HOMENAGEAR

Hoje é o domingo LGBT, em homenagem a Parada Gay.

Uma leitora mandou sua história de vida, desde do dia que percebeu que era bissexual. Não vamos revelar seu nome, pra preservar sua identidade.

Então, acompanhe a história dela.

Minha bissexualidade foi descoberta em meados de 2015. Eu era uma adolescente repleta de hormônios, e decidi ir à fundo no ponto de: Porque garotas são tão tentadoras? E foi nesse ponto que eu me vi beijando bocas de todas as cores e sabores. O ponto em que eu amei garotas, desde os seios ao sorriso, o olhar.

Certo, mas em Agosto de 2016, conheci Natália… oh, Natália. Ela era uma morena sensacional, nada desproporcional, um sorriso encantador, e era irmã do melhor amigo do meu irmão, um ótimo motivo para me aproximar dela, não acha? E foi o que fiz, lançando meus métodos de conquista sempre que íamos levar e buscar nossos irmãos na escola.

Em uma semana, estava em sua casa.
Em duas, na sua cama.

O problema? Natália tinha um namorado. Então era batata: nós ficávamos, ela se sentia “mal“, e então repetiamos a dose, em um ciclo vicioso. Até o dia em que ele a gritou no meio da transa.
Eu quase tive um ataque, me vestindo de forma automática, e descendo acompanhada por ela em passos rápidos, vendo o garoto parado no portão enquanto eu sorria um tanto cara de pau.

Meu estado? Cabelo bagunçado, calças largas, uma camisa masculina da Adidas e uma boca extremamente vermelha. Sem contar que eu estava suando em bicas enquanto orava pra qualquer santo que pudesse me tirar dessa. E o garoto? Ele só me encarava com um ódio mortal.

Mas, para sua infelicidade, eu sai viva dessa. Já que o garoto apenas me empurrou e entrou, furioso, enquanto eu metia o pé para a casa da minha avó.

Resultado: Eu jurei de pé junto que nunca mais iria ficar com garota comprometida… e que nunca mais veria a Natália.

Conto da Leitora: Editado pela Jujuba, Mila e Bynd.

Desenho destacado: Byanka G. Nunes

Meus amores, eu espero que tenham gostado da história dessa leitora.

Um ótimo domingo e uma ótima parada gay! Ame muito, viva a vida, seja feliz, seja você!

Um beijo e um cheiro da Mila ❤️

Um beijinho da Jujuba ❤️

Um beijão da Bynd ❤️

Livro: Adolescência de Lua

Meninas, a publicação de hoje, foi elaborada por mim e pela Jujuba!
Estávamos, procurando uma forma de explicar mais sobre o livro, sobre a sinopse do livro, como é os personagens, onde vai se passar a história, como funciona a escrita do livro. Achamos, que seria legal, compartilhar isso com vocês!
Muitas meninas, tem compartilhado as suas histórias, falta muitas histórias para serem publicadas, estamos organizando tudo, para que todas, possam ver as suas histórias sendo publicadas aqui!

Então, vamos falar do livro? Eu separei algumas perguntas, sobre o livro em tópicos, assim fica mais fácil para vocês entender! Vai ser um tópico pra cada uma, assim nós duas ficamos mais próximas de vocês! Lembrando: que se quiseram, mandar perguntas sobre o livro, só mandar e respondemos na próxima!

Quem teve a ideia do livro?
Como funciona a escrita do livro?
O livro é para todas as idades?
Quais assuntos vão ser abordado no livro?
Qual a sinopse do livro?
Quais os personagens principais?
O Livro tem histórias reais e fictícias?
Quando vão começar a publicar os capítulos?

 

Quem teve a ideia do livro?

Para explicar isso, vou ter que começar, pelo inicio de tudo!
Sempre fomos viciada em ler, se deixar, líamos ate panfletos de rua, amamos a leitura e escrita, isso influenciou muito, para querermos ser escritoras!
Quando estávamos na 7° série, começamos a querer escrever um livro, ter o sonho de escritora, começou a virar rotinas, todos os dias na escola, trocar várias páginas do livro, escrevíamos tudo em letra de mão, não tínhamos computador ainda.
Sempre tivemos conexão, pra escrever o livro, sempre continuamos ideia uma da outra, sempre ajustando a história pra ficar do jeito que as duas queria!
Quando perdemos, contato uma com a outra, o livro foi se perdendo aos poucos, não conseguimos nem lembrar o nome que demos a ele, cada uma ficou com algumas páginas, mas não conseguimos continuar a história foi se perdendo, já que não tinha nós duas trabalhando no livro.
Quando foi, no final de 2017, nos reencontramos na internet, nem acreditamos, começamos a conversar todos os dias, relembrar historias, contas novas historias, o tempo havia passado, mas a nossa amizade não, essa separação só uniu a gente mais ainda.
Até, que um dia, eu Mila, resolvi falar, que estava com um novo livro parado, se ela não queria tentar de novo, ela ficou super animada e disse que ia da uma olhada.
No outro dia, ela chegou com varias páginas escritas, varias ideias e super animada, desde então, começamos a trabalhar juntas, sem parar!
O início do livro perdido, foi extremamente importante, para chegarmos no livro “Adolescência de Lua”, nosso antigo livro, abordava assuntos adolescentes; mas hoje, conseguimos falar sobre a adolescência e sobre a fase adulta, elas se completam, ou seja, a ideia sempre vai ser das duas.

Como funciona a escrita do livro?

Nós duas escrevemos o livro, sempre foi uma parceria.
As vezes, a Mila, ficava sem nenhuma ideia, parecia que tinha sumido toda a inspiração de escrita dela, olha que ela fantasia muito, nessa cachola dela, mas as vezes, eu tinha ideias do nada, continuava a parte dela e escrevia coisas novas, ela lia tudo, passava limpo pro computador e já ficava cheia de inspiração, sempre foi assim, terminamos a história uma da outra e sempre se encaixa, se as duas ta sem ideia, de alguma forma, acaba surgindo algo pra escrever. Talvez, seja o por isso, que a história é tão original, tão fácil de se identificar!
Nosso livro, tem duas personagens originais, Malu e Bianca. Digamos, que a Malu, representa a vida da Mila e a Bianca representa a minha vida, o livro é baseado em fatos reais e também é baseado em histórias fictícias, é 50% a 50%. Tem algumas parte da Malu que eu escrevi e outras partes da Bianca que a Mila escreveu, o livro tem a inspiração das duas, decidimos juntas cada passado da Malu e da Bianca e de todos os outros personagens!

O livro é para todas as idades?

Acreditamos que sim, o livro tem vários focos, que atinge todas as idades.

  • Meninas e Meninos que estão entrando na adolescência.

  • Meninas e Meninos, que estão na adolescência.

  • Meninas e Meninos, que estão saindo da adolescência e entrando na fase adulta.

  • Mães, Pais, Tios, Tias, Avôs, que já tiveram a sua experiência e que gostaria de reencontrar a sua adolescência e aprender a lidar com os jovens de hoje em dia!

Acreditamos, que nosso livro, vai ser um porta, pra criar esse tipo de comunicação, sabemos o quanto é difícil essa transição. Os adolescentes de hoje em dia, precisam dessa comunicação, para poder conviver melhor com outras pessoas e consigo mesmo.

Quais assuntos vão ser abordado no livro?

Com certeza, temos inúmeros assuntos, que vão ser abordados. Para ficar mais fácil, Bianca e eu, fizemos uma lista, com tudo que gostaríamos de abordar no livro.

  • Adolescência
  • Amizade
  • Namoro
  • Ficante
  • Sexo
  • Movimento LGBT
  • Casamento
  • Festa
  • Bebidas Alcoílicas 
  • Drogas
  • Depressão
  • Suicídios
  • Doenças mentais
  • Saúde
  • Anorexia/ Bulimia
  • Bullyng/ Cyberbulling 
  • Viagem
  • Escola/Faculdade
  • Vida de adulto
  • Gravidez na Adolescência
  • Relacionamento abusivo
  • Feminismo
  • Preconceito
  • Racismo
  • Religião
  • Respeito

Não falamos sobre nem a metade, dos assuntos que podem ser abordado. Precisamos quebrar essa tabu, de conversas com os adolescentes sobre esse assuntos, são apenas assuntos que fazem parte da vida de todos. Se faltou algum assunto, podem mandar pra gente, quanto mais assunto melhor!

Qual a sinopse do livro?

Malu e Bianca são melhores amigas desde de crianças, suas mães são melhores amigas desde de crianças, por isso elas cresceram juntas.

Bianca, tem 16 anos, tem um cachorro chamado Pipoca, é organizada, estudiosa e melhor amiga da Malu. Priscila, é mãe de Bianca e mãe do Bernardo, irmão mais velho de do primeiro casamento da mãe da Bianca. O pai da Bianca, mora no Canadá, mantém pouco contato com elas.
Malu, tem 16 anos, tem uma cachorra chamada Pink, Malu tem uma família completa, parecem família de cartão de natal, pelo menos é o que às aparências mostram. Malu, é muito agitada, faz acompanhamento psicológico e psiquiátrico, desde dos 7 anos de idade, logo quando sua irmã mais nova nasceu, que se chama Fernanda, que só tem 9 anos.

A amizade das duas, vão passar por muitas turbulências, mas elas sempre permanecem juntas, que nem nas reviravoltas de Friends.

Quais os personagens principais?

Os personagem principais são: a Malu e a Bianca.

Mas em volta delas, tem outros personagens super importantes para história.

Personagens principais da vida Malu e da Bianca:

  • Nicole – Mãe da Malu
  • Marcelo – Pai da Malu
  • Margô – Tia da Malu (Irmã do pai da Malu)
  • Dr. Elisa (Psicóloga da Malu)
  • Priscila – Mãe de Bianca
  • Bernardo – Irmão da Bianca
  • Maria – Governanta da Bianca (tipo uma avó adotiva)
  • Benjamim (Pai da Bianca)

No início, esse são os personagens principais da história da vida das duas. Depois vão surgindo outros personagens, sinto muito, mas a lista dos outros personagens fica pra próxima publicação!

O Livro tem histórias reais e fictícias?

Com certeza, algumas coisas do livro, vão ser baseada em coisas que já aconteceu comigo e com a Mila e coisas que não aconteceram, para deixar a história mais completa, mais natural.

Obviamente, que não vai ser fácil identificar o que aconteceu de verdade em nossas vidas e o quê não aconteceu.
Claro, que algumas coisas vamos querer discutir com vocês e explicar alguns pontos específicos da nossa vida, mas tudo no seu limite.

Quando vão começar a publicar os capítulos? 

Estamos com 20 capítulos completos. Queremos muito começar a publicar partes do livro. Mas primeiro, estamos elaborando mais um pouquinho, a construção de personagens e o enredo da história e criando um público, que se interessa pela a história.

Estamos nos organizando também, mas esperamos que essa semana, os tipos de postagens, tenha dia e horário certo, assim fica mais fácil para todos nós curtimos o blog.

Fiquem atentas, nas próximas publicações, estamos cheia de novidades!

Um beijão da Mila! ❤️

Um beijinho da sua Jujuba, minhas gostosas! ❤️

Nunca deixe pra fazer amanhã, aquilo que pode ser feito hoje ou agora.

Boa Tarde, minhas meninas, que dia lindo hoje não é mesmo?

Tenho duas perguntas para vocês.

  • Já deixou de fazer alguma coisa que queria muito e depois arrependeu?
  • Já fez algo que nunca queria ter feito?
  • Já se arrependeu de ter transado com aquele menino?
  • Já se arrependeu de ter deixado de transar com um menino desconhecido?

Tenho certeza, que algumas dessas opções já aconteceu com vocês, pelo menos duas dessas, situação difícil, não é?

Hoje, uma leitora chamada Aidil, me mandou a história dela, super maluca, super divertida, que me inspirou em escrever uma coisa super especial pra voces, mas primeiro, vocês tem que conhecer a história dela, eu ri muito e adorei, haha!

Olá amorzinho, vou contar um pouco das minhas loucuras, os assuntos mais polêmicos, eu deixo para outro dia.
Então, não fazia muito tempo, que meu namoro de alguns anos tinha acabado, fiquei muito triste pelo ocorrido.

Até que um dia, uma das minhas minhas, disse que não aguentava mais, me ver sofrendo, me chamou para ir na festa da amiga dela, eu resolvo aceitar o convite, porque eu realmente estava precisado me distrair.

( O meu distrair, se resume em muita putaria, eu adoro kkkk)

Faltando mais ou menos uma semana para a festa, eu mandei mensagem para um menino que estava no grupo da festa, porque eu fiquei interessada nele, ou seja, eu estava querendo transar com ele.

( Sou dessas e ponto final!KKK)

Começamos a conversar, trocamos várias idéias, ate que começamos a falar de sexo, que acabou resultando, em um encontro, marcamos de fazer sexo na festa mesmo.

( Ou podia ser em qualquer lugar, desde que a gente conseguisse transar)

Ficamos conversando a semana toda, aquele chegar no dia da festa.

Finalmente, chegou o dia da festa, eu estava super afim de transar e beijar, quem eu encontra-se na minha frente, eu com certeza ia beijar muito. Eu comecei a bebe e beber muito, nisso ele chegou na festa e eu já tava como “taradona”

Como eu sou uma pessoa super tímida, (sqn) eu beijei ele e depois eu beijei umas duas meninas, que ele também queria ficar, eu beijei tanta gente que nem lembro direito quantos foi.

Eu estava tão bêbada, que eu comecei a tirar a roupa dele no meio da festa, e colocar a minha mãe dentro da calça dele, eu não estava mais me aguentando.

Resolvemos sair da festa e ir parar uma praça que tinha do lado da festa, e aí o que aconteceu? Transamos na pracinha ao ar livre, como se não tivesse amanhã, transamos muito, e depois fomos para a festa como se nada tivesse acontecido rs, eu comecei a curtir muito mais ( curtir até demais) e a mãe da aniversariante não estava gostando do meu jeito de curtir, então ela resolveu me expulsar da festa da filha dela, (kkkkkk, isso é sério gente) Isso mesmo, eu fui expulsa da festa, mas para mim festa não tinha acabado ali, o menino que eu conheci me levou pra casa e transamos na minha casa, até o pau dele dizer chega.

(Desculpa a palavra, mas não precisa de cerimônia/ E ele acabou dormiu na minha casa)

No outro dia, ele foi embora, mas a gente, se reencontrou algumas vezes para matar a saudade das nossas fodas.

Resumindo, o meu conselho de hoje, é deixe para amanhã a foda que você pode dar hoje kkkkk, beijos, meninas, adoro esse blog, valeu, por contar uma da minha história.

Fui a única, que ficou, sem fôlego com essa história? Incrível, você acham que ela se arrependeu? Eu acho que não em! Como ela é segura de si mesma !

Muitas vezes, ficamos com medo de se arriscar assim nas festas, queremos muito, mas não fazemos por medo de se arrepender ou por não sentirmos segura!

Mas, eu me atrevo a dizer a vocês, que as vezes, mas só as vezes, se você não tiver muita coragem, se atreva uma única vez na sua vida a se arriscar, a sair da sua zona de conforto, para se permitir viver e se conhecer como mulher, se amar muito e apenas viver e fazer aquilo com vontade, sem medo se arrepender é a melhor sensação da vida, te faz se sentir segura de si mesma.

Não estou dizendo, pra sair pegando o primeiro garoto que aparecer, mas de fazer tudo aquilo que sentir vontade!
Não deixei para amanhã, aquela aventura que pode viver hoje!

A próxima história pode ser a sua, pode ser anônima se quiser, a partir de hoje, vocês podem mandar suas dúvidas, pedir conselhos, contar suas histórias, etc, no próprio e-mail do blog – adolescenciadelua@gmail.com

Um beijão, da sua Mila e até o próximo post ❤️