TAG DE FILMES + o Blog: Um Pouco de Cada Mundo.

Fala galerinha, tudo bem com vocês? Se não estiver, eu desejo toda positividade do mundo pra vocês, respira bem fundo, que vai ficar tudo bem, enquanto isso, vem se distrair aqui comigo no blog.

Bom, como já viram no título, eu fiz uma TAG, junto com o outro blog. Isso mesmo, é dos blogs que eu indiquei semana passada, pra quem ainda não leu eu vou deixar o link aqui em baixo e aproveita pra conhecer outros blogs.

LINK 1: Apenas reblogando com vocês.

Estou muito feliz de fazer essa TAG junto com o blog Um Pouco de Cada Mundo, no caso com a autora do blog, Rebeca. Bom, chega de enrolação e vamos pra nossa TAG DE FILMES.


Domingo – Um filme que você não quis que terminasse. 

Mila: O Lado Bom da Vida, eu sei gente, vocês já estão cansados de ouvir eu falar desse filme, inclusive eu já indiquei eles várias vezes aqui no blog, como eu já disse: esse filme sempre fica na lista, é automático, esse filme é muito importante pra mim, me ajudou superar várias coisas nessas vida, me ajuda até hoje, não podemos esquecer que a história do filme veio de um dos livros do Mattew Quick, não tem como não amar e a diva da Jennifer Lawrence está no filme, então vale a pena conferir, porque eu já perdi a conta de quantas vezes eu já assisti.

Rebeca: “Para todos os garotos que já amei”. Por eu ter lido o livro eu fiquei bem ansiosa para ver como seriam os personagens, os cenários, as falas, TODOS os detalhes! E foi uma adaptação tão fofa que eu não queria que tivesse acabado (a prova disso é que eu já assisti cinco vezes!)

Segunda – Um filme que você tem preguiça de começar. 

Mila: Muitos fãs vão me matar, mas não tem jeito esse filme não me desce. Gente a franquia de Star Wars, não consigo me interessar ou assistir o filme até o final, a história me brocha muito, sem contar que a franquia de filmes é enorme, eu também não vejo graça na história, o máximo que eu gosto são os efeitos especiais que eles usam, isso sim, é incrível no filme, fora isso, nada me atraí pra assistir a coleção de filmes, me desculpa fãs de Star Wars.

Rebeca: O Plano Imperfeito. A sinopse dele não é muito animadora, mas ao mesmo tempo eu tenho aquela vontade de ver para tirar minhas conclusões, já que as fotos são divertidas, então… eu fico nesse dilema.
(Eu Mila, vou te bater agora, eu amo esse filme, juro que se você assistir não vai se arrepender, os dilemas desse filme são demais).

Terça – Um filme que você empurrou com a barriga. 

Mila: Entre Abelhas, é um filme brasileiro do Fabio Porchat, eu assisti achando que era bom, tudo por causa do Porchat, já que eu acho ele bem engraçado, mas me arrependi, aliás esse foi o último filme que eu assisti por obrigação, eu assisti no cinema, não ia sair da sala, sendo que eu paguei, mas até hoje eu tenho raiva, eu achei o filme bem confuso, algumas cenas são até engraçadas, mas até hoje eu não entendi o sentido desse filme, não recomendo. Me desculpa Porchat, mas você tem filmes melhores.

Rebeca: Muita gente vai me odiar, mas eu fui com uma expectativa enorme pelos comentários que estavam rolando e quando assisti achei bem… monótono. O casal não combina, faltou aquela química e a história também não me comoveu tanto. (“Perfeita pra você”). 

Quarta – Um filme que você deixou pela metade. 

Mila: O Pacote – Original Netflix, até hoje eu não sei porque não terminei de assistir, só abandonei pela metade, acho que o filme não me interessou muito, acho que não achei tão engraçado como no trailer, mas eu pretendo terminar de assistir, quem sabe um dia.

Rebeca: Eu quase deixei pela metade o “Fica comigo”. Até hoje não sei se eu realmente gostei… (Poxa, eu amei esse filme, hahah, sei lá eu gosto).

Quinta – O filme de quinta, que você não recomenda. 

Mila: Muita gente vai ficar com raiva de mim, mas o filme Paixão Sem Limites, eu acho um romance bem merdinha, desde da primeira vez que eu assisti foi com a minha prima, nos duas ficamos com tanta raiva, mas tanta, que eu nem sei onde foi parar o DVD desse filme. Eu não sei qual dos dois personagens principais me irrita mais, eu acho que é os dois, hahaha, as cenas, o roteiro, o final do filme? Nem me fala, é a parte que eu mais odeio, só fico feliz porque o filme acaba.

Rebeca:  SPF-18. Esse filme é péssimo e todas as pessoas que eu perguntei falaram o mesmo. O enredo é extremamente fraco com personagens sem identidade própria.
(Miga sua louca, eu também não curto muito esse filme, e todo mundo que assisti me disse que não gostou, uma a amiga minha ficou com tanto ódio, ela vai ler esse post e rir muito e ficar com raiva – Rúbia se você ler isso, um beijo. Mas até hoje eu não sei se: eu odeio ou gosto, de tão sem noção que eu achei o roteiro, sei  esse filme me deixou na discórdia). 

Sexta – Um filme que você ficou muito interessada e não te decepcionou. 

Mila:  Orgulho e Preconceito, vocês não fazem ideia de como eu amo esse filme, eu sou eternamente grata a pessoa que me indicou esse filme, tudo porque eu me apaixonei pelo roteiro, pelos personagens que são muito bem feitos, os atores são sensacionais, a produção é incrível. Sem contar que o filme se passa no ano de 1797.
Então as roupas dos personagens são incríveis, principalmente as roupas das meninas, as irmãs Benneto cenário também me encanta, sem contar que a história acontece na Inglaterra, vale a pena assistir várias vezes.

Rebeca: “A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata” e “Um olhar no paraíso”.Os dois filmes são incríveis! O primeiro é um romance, mas mistura a história da Segunda Guerra Mundial e os atores/atrizes são um absurdo!
Um olhar no paraíso é aquele filme que você fica pensando nele durante dias, refletindo sobre o assunto que ele retratada, que é a pedofilia/sequestro de crianças.
(Eu ia indicar esse filme, mas fico feliz que indicou e também amou, porque eu amo esse filme, é um dos meus favoritos, eu já assisti ele mais de 5 vezes, eu amei.) 

Sábado – Um filme que você quis começar novamente assim que ele terminou. 

Mila: Na verdade, são dois filmes, sou muito indecisa O primeiro é Kids in Love, eu sou apaixonada por esse filme, eu amei a produção inteira, os personagens são muito interessantes, os romances entre os personagens é lindo, sem contar que é um dos meus gêneros favoritos (Drama/Cinema independente), não se engane com o drama, tem muitas cenas de comédia e também temos a participação de Cara Delavingne e do Will Poulter, eu adoro a atuação desses dois.
O segundo filme, Dude – A Vida é Assim, que não deixa de ser diferente do primeiro filme que eu indiquei, é bem divertido, existe muito drama entre os personagens e você se apaixona. Os dois filmes são bem descontraídos, você se evolve com a história com todos os personagens e se sente leve depois de assistir, porque passa uma mensagem bem legal.

Rebeca: As crônicas de Nárnia: O Leão, a feiticeira e o guarda roupa. Está sendo minha paixão no momento pelo significado que tem cada coisinha nessa história magnífica!
(Eu também sou apaixonada pelos filmes!)


Galerinha, infelizmente a TAG acabou, mas quem quiser ler a outra TAG, vai estar no blog da Rebeca, eu vou deixar o link aqui em baixo.

TAG 2: TAG LITERÁRIA: DIAS DA SEMANA EM LIVROS 

Eu amei fazer esse post pra vocês, estou muito grata pela participação da Rebeca, do blog Um Pouco de Cada Mundo, se vocês quiserem conhecer, eu vou deixar o link aqui em baixo com todas informações pra conhecer mais sobre esse blog incrível! Bom, por hoje é só, em breve voltamos com mais TAGS.

Deixa uma sugestão nos comentários: Qual a próxima TAG que você quer aqui no blog? Ou o que gostaria de ver por aqui? Sua opinião é importante pra nós.

Siga a Rebeca:
Insta Pessoal: @bek_morais
Insta do blog: @umpoucodecadamundoblog
Site do Blog: Um Pouco de Cada Mundo. 

Me siga também:
Insta Pessoal: @milaavenue
Insta do Blog: @blogadolescenciadelua

Beijão da Mila!
Abraços da Rebeca!
Gratidão, até a próxima!

Apenas reblogando com Vocês!

Galerinha, tudo bem com vocês?

Eu espero muito que todos estejam bem, queria poder abraçar todos vocês.

Bom, que saudade de apenas conversar com vocês, depois que você se acostuma em compartilhar suas ideias, pensamentos, desabafos, etc… faz falta quando não compartilha. Eu tenho tanta coisa pra compartilhar, fiz tantas coisas legais, mas não pude mostrar pra vocês, mas achei legal compartilhar por cima.

Bom, uma delas é que eu comprei umas roupas no brechó, mas uma roupas tão lindas, pelo menos eu gostei, teve um cropped que comprei nesse brechó, que todo mundo no Instagram ficou me perguntando onde eu  comprei, vocês vão amar, estou separando umas fotos que eu tirei, que estão  bem legais, pra vocês poder verem os looks que eu montei, pode deixar eu ainda vou postar aqui, eu também assisti vários filmes e várias séries, preciso indicar pra vocês, outra coisa que eu fiz foi ler vários livros. Depois daquele primeiro post sobre livros que eu comprei em Julho/Junho, eu acabei comprando mais livros e li mais ainda, porém ainda não postei as resenhas, fiquei tão atolada de trabalhos pro blog, que não tive tempo.

Como vocês sabem, nós temos os Contos que eu trabalho junto com a Jujuba, também tem os post sobre Astrologia, também tivemos o Setembro Amarelo e agora o Outubro Halloween, então são muitos conteúdos no momento, aí acabei deixando pra depois, mas como eu já tenho duas resenhas de livros prontas e vou começar a postar, aí vou numerar elas, assim fica mais fácil pra vocês encontrarem aqui no blog, fiquem ligadas que em breve vai sair no blog.

Outra coisa que eu tenho feito bastantes é ficar navegando por vários blogs, de diversos site e de assuntos bem variados, mas sempre tem aqueles blogs que a gente cria um carinho, que sempre tem que estar lendo, então nesse ideia de “apenas compartilhar com vocês”, eu resolvi falar sobre os blogs que eu tenho lido bastante e seguindo, na verdade eu vou indicar 3 blogs pra vocês, ai na semana que vem, eu indico mais, deixa aqui nos comentários uma dicas de blogs que vocês gostariam de conhecer ou de blogs que vocês seguem eu vou amar saber, quem sabem eu não goste também? Quanto mais melhor. Chega de enrolação e vamos pra listinha.

Blogs que eu Sigo.

Um Pouco de Cada Mundo.

Eu não sei nem descrever o meu carinho por esse blog, além do blog ter uma aparência muito fofa, fala sobre diversos assuntos, como: o mundo dos livros, mundo dos filmes, mundo da música, etc. Eu achei bem genial, essa ideia de juntar as categorias + a palavra mundo, se a gente parar pra pensar, é basicamente isso, cada coisinha criada nesse planeta, tem o seu universo, como: o mundo das novelas, mundo das séries, mundo das redes sociais, por aí vai… se deixar eu falo demais, gzuzNão posso esquecer de elogiar a autora do blog, ela se chama Rebeca Morais é Paulista, ela tem 17 anos é uma blogueira sensacional, apaixonadas por livros, series, filmes, dicas de hidratação pra cabelo e pra pele e muito mais, pra vocês ficarem mais curiosos, eu vou falar 3 posts, que eu mais gosto do blog.

blogmundo2

Eu amei esses três filmes que ela indicou, inclusive eu já assisti e recomendo muito. Se quiser ler, é só acesa o link, que eu vou deixar aqui em baixo.

3 Filmes recentes da Netflix…

blogmundo1

Vocês sabem que eu amo ler, ela acabou indicando os livros da Isabela Freitas, eu sou apaixonada por ela, eu ainda não li os outros livros, li apenas o primeiro, e eu amei, ainda vou ler os outros livros da coleção, mas assim como eu, vocês vão adorar esse saber um pouco mais sobre todos os livros, com os olhos da Rebeca.

BOOKSTORIE: SÉRIE NÃO SE APEGA, NÃO.

 

blogmundo

Eu amo ver ideias de decoração, sou apaixonada, eu nunca falei pra vocês, mas eu sou apaixonada por arquitetura e decoração, inclusive já foi uma das minhas opções como profissão.

Ideias de Decoração com Caixotes.

Bom, pra quem quiser conhecer um pouco mais sobre ela e ver os outros posts do blog, eu vou deixar o blog e as redes sociais dela aqui pra baixo.
Fiquei ligadas no blog, que Rebeca e eu vamos preparar algo bem legal pra vocês, no meu blog e no blog da dela.

Blog – Um Pouco de Cada Mundo. 

Instagram:@umpoucodecadamundoblog

Só mais um Gole de Café.

Esse blog é um amorzinho, esse blog tem uma autora maravilhosa, ela se chama Erza Maria – eu amo o nome dessa garota, ela é a ruiva mais fofa do mundo. Ela tem uma sensibilidade linda pra escrever seus textos, também fala sobre os cuidados dela com os seus cabelos, tem textos sobre amor, depressão, e muitos mais, alguns de seus textos eu chego até chamar de poesias, de tão lindos que são. Eu vou deixar 4 imagens dos textos que eu mais gostei.

Se quiser ler o os textos, é só acessar os links aqui em baixo.
Texto 1: PS: Com Todo o Meu Amor.
Texto 2: Mais amor e Respeito, por favor.
Texto 3: Depressão – Uma dor que não passava.
Texto 4: É Quarta – feira.

Além do blog aqui no WordPress, ela também tem a conta do instagram, em breve também vamos ter conteúdos junto com ela, fiquem ligadas (o).

Instagram do Blog – @somaisumgoledecafeblog
Instagram Pessoal – @erzamariia

 

Caos Café e Livros.

Vocês sabem muito bem, que eu amo ler, então eu não podia deixar de indicar um dos meus blogs favoritos de resenhas de livros – bom, não sigo só esses, tem muitos outros, eu ainda vou indicar pra vocês.

Como eu já disse, eu amo ler e sempre estou comprando livros, então eu sempre estou lendo resenha de livros que eu não li e de livros que eu também devorei de ler, eu amo resenhas, ajuda a você a se interessar pelo o livro e ter certeza se vale compra tal livro, mas no meu caso eu sou curiosa mesmo, leio de tudo e gosto de saber de diversos gêneros de livros.

Eu gosto desse blog, porque as resenhas são tão gostosas de ler, não tem como não gostar do blog e da amante de livro, Jackie Tavares , ela é  Alagoana, mas assim como eu é apaixonada ela é uma garota viciada em todos os tipos de livros, filmes e séries de Tv, ela também tem amor pela escrita e escreve de tudo um pouco – assim como eu, já disse que eu adoro esse blog? Pra vocês ficarem curiosas (o), eu também vou deixar 4 imagens das resenhas que eu mais gostei – alias são livros que eu pretendo comprar.

Se quiser conhecer o blog, conhecer mais sobre a Jackie e ás suas resenhas, eu vou deixar tudinho aqui em baixo.

Resenha 1:  A Descoberta das Bruxas, Deborah Harkness.
Resenha 2: Nossa História Dava um Livro, Paula Ribeiro.
Resenha 3: Perdida, Carina Rissi.
Resenha 4: Retratos de uma Vida, Naty Rangel.

Galerinha, esse foi o post de hoje, não deixa de curtir e deixar seus comentários – com dicas de livros que vocês gosta, blog que vocês segue, sugestões de conteúdos pro blog, eu vou amar receber as sugestões de vocês, não esquça de compartilhar nas redes sociais e com as amigas (o).

Não deixa de mandar a sua fanfic, história, poema, critica, desabafo, e etc para o nosso e-mail: adolescênciadelua@gmail.com.
Vai ser um imenso prazer postar os trabalhos de vocês.

Beijão da Mila!
Gratidão, até o próximo post!

 

Putrid Dead

Olá fanáticos e fanáticas do terror e horror, hoje teremos um post meio grandinho, mas prometo que vai ser bem legal.

O tema de hoje é… ZUMBIS!

Sim, essas criaturas são nosso tema de hoje. Vamos conhece-las de formas diferentes, em crenças, aparência e características definidas para o cinema, e muito mais.

Características Cinematográficas

Como geralmente se torna um zumbi? Qual é a aparência de um?

A aparência de um zumbi varia, já que cada um demonstra o efeito do tempo e da morte de uma maneira diferente. Geralmente suas roupas são apodrecidas, suas peles já estão em decomposição, e aparentam ter um cheiro pútrido, normalmente perdem partes do corpo, e são bem lentos, cambaleantes e quase sempre irracionais. Só podem ser mortos com algo que lhes fere a cabeça, seja uma arma branca, um tiro ou esmagamento.

Agora, vamos conhecer um pouquinho das crenças que falam sobre zumbis?

Segundo algumas crenças angolanas, “zumbi” ou “cazumbi” é um espírito de um morto que vaga à noite assombrando pessoas, inclusive em seus sonhos.

Já de acordo com os princípios do vodu haitiano, uma pessoa morta pode ser revivida por um sacerdote ou feiticeiro. Zumbis permanecem sob o controle do bokor (feiticeiros vodu, que podem ou não serem sacerdote), já que não tem vontade própria.

E existe também, dentro da tradição do vodum da África Ocidental, o “astral zumbi”, que é uma parte da alma humana capturada por um sacerdote e usada para aumentar o poder desse sacerdote. O astral zumbi é, normalmente, mantido dentro de uma garrafa que o sacerdote pode vender aos seus clientes para dar sorte ou sucesso financeiro. Acredita-se que, após um tempo, Deus tomará essa alma de volta, o que torna um zumbi uma entidade espiritual temporária. A lenda vodu sobre o zumbi diz ainda que quem o alimenta com sal vai fazê-lo retornar para o túmulo.

Zumbis na Mídia

Agora vamos falar um pouco sobre um dos mais consagrados diretores de cinema, o “pai” do gênero zumbi, George A. Romero.

Romero nasceu em Nova Iorque, no bairro do Bronx em 1940. Morando no Bronx, Romero costumava ir até Manhattan para alugar filmes e assistir em casa, o que o influenciaria mais tarde em sua carreira.

George se formou na Carnegie Mellon University em Pittsburgh no estado da Pensilvânia. Após se formar em 1960, começou a trabalhar com curtas e comerciais para a televisão.
Com nove amigos George fundou a Image Ten Productions, no final dos anos 1960 e produziu o clássico Nigth of the Living Dead – (1968), o filme se tornaria um clássico cult e definiria o moderno cinema de horror.

Em 1978, retornou ao gênero dos zumbis com Dawn of the Dead, com um orçamento de apenas 500 mil dólares, o filme foi um sucesso e faturou 55 milhões mundo a fora, ganhando também status de filme cult pela Entertainment Weekly, em 2003.

Filmes

Bom eu separei alguns filmes bem famosos e legais de zumbis, sei que faltam muitos, mas esses valem realmente serem vistos pelo menos uma vez.

Guerra Mundial Z
Guerra Mundial Z
Guerra Mundial Z – Data de Lançamento:
28 de Junho de 2013 (1h 56min)

Uma terrível e misteriosa doença se espalha pelo mundo, transformando as pessoas em uma espécie de zumbis. A velocidade do contágio é impressionante e logo o Governo americano recruta um ex-investigador da ONU (Organização das Nações Unidas) para investigar o que pode estar acontecendo e assim salvar a humanidade, tendo em vista que as previsões são as mais catastróficas possíveis. Gerry Lane (Brad Pitt) tinha optado por dedicar mais tempo a sua esposa Karen (Mireille Enos) e as filhas, mas seu amor a pátria e o desejo de salvar sua família acabam contribuindo para que ele tope a missão. Agora, ele precisa percorrer o caminho inverso da contaminação para tentar entender as causas ou, ao menos, identificar uma maneira de conter o contágio até que se descubra uma cura antes do apocalipse. Começa uma verdadeira corrida contra o tempo, que mostra-se cada vez mais curto, na medida que a população de humanos não para de diminuir.

Trailer: https://youtu.be/Itc3k-Fc9Ls

Invasão Zumbi
Invasão Zumbi.
Invasão Zumbi – Data de Lançamento: 29 de dezembro de 2016 (1h 58min)

Em um trem de alta velocidade com destino à cidade de Busan, na Coréia do Sul.
Um vírus misterioso que transforma as pessoas em zumbis acaba se espalhando de maneira devastadora.

A cidade de destino da locomotiva conseguiu com sucesso se defender da epidemia, mas até chegar lá eles deverão lutar pelas suas sobrevivências.

Trailer: https://youtu.be/19DVNTu2Z5o

 

 

 

Terra dos Mortos
Terra dos Mortos
Terra dos Mortos – Data de Lançamento: 22 de Julho de 2005 (1h 33min)

Os zumbis tomaram o controle do planeta. Os poucos humanos que conseguiram sobreviver vivem agora em uma cidade cercada por muros, que impedem a invasão dos zumbis.
Enquanto que as ruas da cidade são dominadas pelo caos, os mais ricos vivem isolados em prédios extremamente protegidos.
Em meio às brigas internas na cidade os zumbis planejam um novo ataque, já que estão atualmente em uma forma mais evoluída da espécie.

 

Trailer: https://youtu.be/x_PuIquiQWI

O Despertar dos Mortos
O Despertar dos Mortos
O Despertar dos Mortos – Data de Lançamento: Janeiro 1981 (1h 55min)

Os Estados Unidos está sendo devastado por uma epidemia que transforma pessoas em zumbis assassinos.
As causas são desconhecidas, mas todos os cadáveres que são afetados pelo vírus se tornam mortos-vivos, famintos por carne humana. Diante deste cenário de caos e desolação, o governo recruta uma equipe para acabar com a ameaça.
Dois membros dessa equipe, Peter (Ken Foree) e Roger (Scott Reiniger) foram incumbidos de exterminar os zumbis de um conjunto habitacional em Pittsburgh. Porém, a missão fica complicada e os agentes pedem ajuda a Stephen (David Emge), um piloto de helicóptero e sua namorada Frances (Gaylen Ross). Os quatro se refugiam em um shopping local, mas eles não vão conseguir se esconder por muito tempo.

Trailer: https://youtu.be/b4fD9Geirso

Obs.: O trailer está em inglês.

 

Como Sobreviver a um Ataque Zumbi
Como Sobreviver a um Ataque Zumbi
Como Sobreviver a um Ataque Zumbi – Data de Lançamento: 12 de novembro de 2015 (1h 33min)

Ben (Tye Sheridan), Carter (Logan Miller) e Augie (Joey Morgan) são grandes amigos que se conheceram ainda crianças, no grupo de escoteiros.
Entretanto, eles cresceram e agora Ben e Carter não vêem mais graça na atividade, especialmente pelo fato de serem motivo de piada de todos os demais jovens da cidade.
Augie, por sua vez, continua empolgado com a ideia de ser um escoteiro. Um dia, quando o trio está acampando, Ben e Carter deixam o local para ir a uma badalada festa secreta. Só que, quando chegam à cidade, percebem que ela está tomada por zumbis, dispostos a matar qualquer um que surgir pela frente.

Obs.: Devido os servidores do youtube terem caído, não conseguimos o link do trailer.

 

 

Trouxemos mais uma novidade, que até então a gente não havia falado durante o mês de Halloween, jogos.

E os dois jogos dos quais vamos falar são:

State of Decay (Estado de Decomposição)
State of Decay (Estado de Decomposição)
State of Decay (Estado de Decomposição)

O jogo começa com os personagens Marcus Campbell e seu amigo Ed Jones que estão voltando de uma pescaria em uma Montanha. Tanner em Trumbull quando são atacados por zumbis. Eles conseguem fugir até a estação do guarda florestal onde resgatam uma soldado chamada Maya Torres em suas imediações. Na estação, Ed Jones é atacado por um zumbi e fica gravemente ferido.

Eles encontram um walkie-talkie que usam para se comunicar com uma mulher chamada Lily, que tem uma base montada com um grupo de sobreviventes em um lugar chamado Igreja da Ascensão. O grupo consegue um veículo e viaja até o local, onde se juntam aos sobreviventes. Durante o jogo, diversos eventos e personagens são apresentados. Eventualmente o grupo descobre que o exército está na cidade com um plano de contenção da ameaça zumbi que consiste em selar todas as saídas da cidade. Procurando um jeito de escapar, o grupo encontra o Sargento Tan, que acabou ficando para trás durante a evacuação do exército. Tan ajuda os sobreviventes a conseguir explosivos para derrubar um muro na saída norte da cidade e assim conseguir escapar.

Left 4 Dead
Left 4 Dead
Left 4 Dead

O jogo envolve uma pandemia apocalíptica. Um misterioso patógeno começou a se espalhar pelo sul dos Estados Unidos levando os humanos infectados a se tornarem zumbis. A história se passa cerca de três semanas após a primeira infecção.

A história começa por volta do meio-dia em Savannah, na Geórgia. Com os helicópteros de resgate começando a deixar os edifícios, quatro sobreviventes (Ellis, Coach, Rochelle, e Nick) tiveram que subir um hotel para pedir ajuda, porém tiveram o azar de serem deixados para trás por apenas alguns segundos de atraso. Com a situação recente, o grupo decide ir para um shopping depois de ouvirem que lá existe outro Centro de Evacuação ainda em operação. Quando o grupo chega ao shopping, eles descobrem que ele está totalmente aberto e cheio de infectados. Num ato de desespero, eles decidem avançar pelo prédio, na esperança de que o Centro de Evacuação esteja simplesmente nos níveis mais profundos do shopping. Acontece que o centro foi dizimado e todos os agentes da CEDA estão mortos ou infectados. Em desespero, o grupo corre pelo átrio do shopping e encontra um stock car em funcionamento, porém sem gasolina. Uma nova ideia surge na cabeça deles: sair pelo do átrio em busca de latões de gasolina, com a finalidade de encher o tanque do carro. Depois de uma desesperada busca o grupo consegue abastecer o carro e fugir de Savannah, pretendendo viajar até Nova Orleans.

Beijão da Thay!
Beijão da Mila!
Gratidão, até o próxima fanáticos do horror!

Here’s Johnny.

Achou que o mês de Halloween acabou? Lógico que não. A nossa programação Especial de Halloween volta ao normal hoje.

Antes de qualquer coisa a Thay e eu, queremos nos desculpar com vocês, pelos dias que não houveram publicações, tanto eu quanto ela, tivemos problemas para resolver que não podiam ser adiados, mas não se preocupem estamos bem, e esperamos que realmente entendam.

E esperamos também que gostem dessa semana que está vindo, nós vamos preparar algo bem legal pra vocês, pra compensar a nossa ausência.
Chega de enrolação, e vamos para o nosso Especial de Halloween 🖤

Como ficamos sem postar durante esses dias, vamos fazer Livros + Filmes.

Com certeza, vocês já devem ter ouvido falar do filme O Iluminado. O filme é uma adaptação do livro fantástico de Stephen King. O filme de 1980, dirigido por Stanley Kubrick, tem 2h40 de duração, e conta com Jack Nicholson no papel principal.

Sinopse:
Jack Torrance se torna caseiro de inverno do isolado Hotel Overlook, nas montanhas do Colorado, na esperança de curar seu bloqueio de escritor. Ele se instala com a esposa Wendy e o filho Danny, que é atormentando por premonições. Jack não consegue escrever e as visões de Danny se tornam mais perturbadoras. O escritor descobre os segredos sombrios do hotel e começa a se transformar em um maníaco homicida, aterrorizando sua família.

Imagens dos Bastidores.

IMG-20181010-WA0282.jpg
Imagens dos Bastidores – O Iluminado –  1980
IMG-20181010-WA0281.jpg
Imagens dos Bastidores – O Iluminado –  1980
IMG-20181010-WA0279.jpg
Imagens dos Bastidores – O Iluminado –  1980
IMG-20181010-WA0280.jpg
Imagens dos Bastidores – O Iluminado – 1980
IMG-20181010-WA0241.jpg
Imagens dos Bastidores – O Iluminado – 1980

Curiosidades

1 – Kubrick ignorou o roteiro escrito por Stephen King para o filme

A história do filme foi baseada no best-seller do escritor Stephen King, lançado em 1977. Apesar do sucesso, Kubrick simplesmente ignorou o rascunho do roteiro feito pelo autor da história, alegando que a sua escrita era “fraca”. Ele preferiu trabalhar com Diane Johnson durante onze semanas no script.

2 – Até hoje quase 40 anos depois, King continua detestando o filme e a atuação de Jack Nicholson.

Durante uma entrevista em 1983, Stephen revelou que durante muito tempo havia admirado Kubrick e, por isso, criou grandes expectativas quanto ao filme. Porém, acabou decepcionado com o resultado final.

Segundo King, quando o ator iniciou o filme com seu ‘sorriso maníaco’, o público o identificou como um maluco automaticamente. Mas o livro é sobre uma descida gradual do personagem Jack na loucura, através de uma influência maligna. Então se um personagem começa sendo “louco”, o público não verá com a mesma perspectiva do livro.

3 – Shelley Duvall e Stanley Kubrick não se davam bem.

Segundo a atriz, ela passou por problemas de saúde devido ao estresse sofrido, já que Kubrick era brutal.

IMG-20181010-WA0278.jpg
Imagens dos Bastidores – O Iluminado –  1980

Gostaram de conhecer um pouco sobre O Iluminado? Se ler as curiosidades do blog não foi suficiente, você pode assistir o trailer, ler o livro ou ver o filme.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=Gus5-rAR3k0

Para vocês que são mais fãs do livro, e gostam realmente da história, O ILUMINADO, conta também com uma série adaptada para TV em 1997 (conta bem a historia do livro). Eu (Thay) já assisti e é realmente fantástica, infelizmente não achei o link na internet, mas eu vou deixar algumas informações sobre o livro, e o site em que vocês podem comprar um “box” com a série.

Link pra comprar “box” de DVD.

Lojas Americanas.
Saraiva.

Outras informações sobre o livro:

1ed8d93c-506e-4116-8808-1b344fd64452
O Iluminado

Título: O Iluminado
Autor (a): Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 464
Ano: 2012
Onde comprar: Saraiva

Quem quiser assistir o filme completo, só acessar o link abaixo.

Link para assistir o Filme Completo: www.boxfilmes.net

Beijos da Mila! 
Beijão da Thay! 
Gratidão! Até o próximo Especial de Halloween

Creepypasta – Crisco O Palhaço

Galerinha, tudo bem com vocês? Conforme o combinado, estamos de volta com mais um post de Halloween. Bom, já falamos sobre filmes, livros e o significado do Halloween, mas qual será o assunto arrepiante de hoje?
Eu estou bem empolgada, eu não imaginava que eu fosse gostar tanto de Creepypasta. Quem for viciado em filmes e histórias de terror, provavelmente já deve te ouvido falar sobre Creepy pasta.
Alias, pra quem não conhece, não fique chateado, porque foi hoje que eu também conheci a tal da Creepypasta, agora estou apaixonada, e não paro de ler.
A Thay consegui me viciar no universo das histórias de terror.
Bom, antes de vocês também lerem um dessas histórias, seria legal conhecer um pouco sobre as Creepypastas.

O que é Creepypasta:

Creepypasta é um nome, que foi dado para as histórias de Terror ou Lendas Urbanas, que são divulgadas através da internet, essas são postadas em fóruns e em redes sociais e acabam se espalhando rapidamente por todo o universo online.

De onde surgiu a palavra Creepypasta?

A palavra Creepypasta, é uma palavra em inglês.
A sua tradução, tem o termo “creepy” – que significa “assustador” ou “arrepiante”, já a expressão “copypaste”- quer dizer: “copiado e colado.

Ou seja, as Creepypasta, são história copiadas e coladas em fóruns e em diversas redes sociais que acabam viralizando.

As creepypasta, são narrações escritas de uma forma bem envolvente, normalmente são relacionadas com conteúdos ou produtos da cultura pop, como filmes, personagens de desenhos animados, músicas e etc.

O intuito principal das creepypastas, é assustar seus leitores, além de se espalharem rapidamente para um número enorme de pessoas, o que acaba gerando muitos compartilhamentos nas redes sociais ou fóruns.

Obviamente, tem as Creepypastas mais famosas. Estas estão relacionadas com “episódios perdidos”.
De séries de televisão ou de desenhos animados, que mostram cenas fortes, que os personagens supostamente cometem suicídios ou ações que são consideradas bem bizarras.

Bom, alguns costumam dizer que as histórias são reais, outros dizem que são histórias falsas, com a ideia de assustar os seus leitores e perturbar o equilíbrio psicológico das pessoas.
Sendo verdade ou não, tem vários sites e blogs, totalmente dedicados a divulgação de Creepypastas.

Agora que aprendemos, sobre as Creepypastas, vamos nos arrepiar com uma dessas histórias.
Nada melhor, que conhecer uma Creepypasta, lendo uma.
Eu espero que gostem.
Boa Leitura


Crisco O Palhaço

Eu tenho coulrophobia que é o medo de palhaços… Bom eu odeio seus rostos coloridos contra o fundo branco brilhante.
Ainda hoje, aos 40 anos, não suporto olhar para um palhaço, eles me dão uma sensação de medo e desconforto.

A história que vou contar começou quando eu tinha 10 anos, quando o palhaço Crisco chegou à minha festa de aniversário, naquele momento percebi que algo sobre ele não estava certo.
Eu tinha acabado de completar 10 anos e meus pais me deram uma super festa de aniversário, com o tema de Guerra nas Estrelas, a festa foi realizada no nosso quintal. Naquele ano tudo o que eu queria no meu aniversário era o Super Star Destroyer, que era o navio de Darth Vader (eu sempre torci pelo vilão no cinema). Naquele dia estava presente todos os meus amiguinhos na festa, era perfeito! Eu ganhei um grande bolo de aniversário de chocolate, repleto de pequenas estatuetas de Guerra nas Estrela no topo do bolo. No momento em que cantamos Parabéns, todos fomos derrubados pelo meu amigo Brad.

Brad era o travesso do grupo e estava sempre se metendo em tudo.

Então surgiu Crisco!
Ele parecia um palhaço amador, tinha uma peruca amarela brilhante, seus lábios estavam vermelhos, seus olhos tinham grandes círculos azuis embaixo deles, sua maquiagem branca era pastosa e estava se desfazendo. Ele usava uma jaqueta de veludo roxo e uma calça listrada azul e branca. Ele parecia estar de pijama.
A coisa mais estranha sobre esse “palhaço” era que ele tinha um olho preguiçoso. Seu olho esquerdo sofria de uma pequena deformidade, o que o fazia parecer ainda mais esquisito. Lembro-me que isso acabou fazendo algumas crianças gritarem.

Ele não falou nada, apenas acabou por fazer alguns balões de animais para nós, sentou-se em uma cadeira e sorriu um pouco. Ele não dançou como os outros palhaços costumavam fazer.
Eu não acho que meus amigos sabiam o que fazer com ele, ele nem ao menos tinha grandes sapatos de palhaço, apenas um par de velhas botas pretas de amarrar.

Quando chegou a hora de abrir meus presentes, fiquei muito feliz! Meus pais me deram o Super Star Destroyer que eu tanto queria. Eu não conseguia me conter, comecei a correr pelo quintal com ele, foi quando olhei para trás e vi que Crisco o palhaço a ficava me encarando e sorrindo para mim (confesso que aquilo me incomodou, mas não me importei tanto, pois estava muito animado)

Mamãe e papai estavam gritando para eu voltar e terminar de abrir meus presentes, mas eu não me importei. Eu estava tendo o melhor momento da minha vida.

Mais tarde naquela noite, fui ao meu quarto, havia tomado banho já estava me preparando para dormir, quando percebi que meu travesseiro estava fora do lugar de costume. Quando fui arrumar o travesseiro, notei uma pequena caixa vermelha com um pequeno laço dourado. Ohhh! Um presente surpresa, pensei. Achei que mamãe e papai estariam pregando uma peça em mim.
Todo feliz, porém desconfiado abri a caixa, esperando um tesouro realmente legal, talvez uma moeda antiga (mamãe sabia que eu colecionava algumas moedas), mas na caixa havia um pedaço de papel branco, onde se encontrava escrito em tinta vermelha, as seguintes palavras: “Eu tenho uma nova edição limitada muito legal do Darth Vader, que você poderia gostar. Ele se encaixaria perfeitamente no seu novo Super Star Destroyer. Venha conferir se estiver interessado. Mas mantenha isso em segredo.
No verso do papel havia um endereço escrito que dizia: “Maple Street, 334”.

Aquela rua ficava a apenas duas ruas da minha casa! Brian e eu, costumávamos andar de bicicleta por lá as vezes. Senti uma sensação de desconforto na boca do meu estômago, este não seria um presente extra da mamãe e do papai. Ao pensar nisso fiquei realmente assustado e arrepiado.

Eu escondi o papel debaixo da minha cama até que eu pudesse pensar no que fazer. Talvez Brad tenha feito isso para me assustar. Ou talvez … Não, não poderia, esse palhaço estúpido teria feito isso. Fui para a cama naquela noite com minha imaginação indo à loucura. As engrenagem giravam no meu cérebro.

Eu não me importaria de ter essa Edição Limitada do Darth Vader, era muito caro e eu sabia que nunca conseguiria um, nem nos meus sonhos. Foi quando decidi pensar nisso por um tempo.

No dia seguinte na escola eu estava super cansado e mal consegui passar o dia, perguntei a Brad sobre a caixa e ele apenas riu. Dei-lhe um soco no braço, mas percebi que ele não havia feito isso, estava provavelmente rindo porque achava que eu era louco.

Então o impensável aconteceu…

Poucos dias depois, quando cheguei em casa da escola mamãe tinha feito espaguete, foi quando por volta das 16:30, quando todos nós já estávamos à mesa e papai ligou a televisão, surgi a notícia: Uma menina desapareceu hoje na cidade de Vernonville, seus pais a viram pela última vez no dia seguinte após seu aniversário andando de bicicleta pela vizinhança. A menina de 9 anos de idade, tem longos cabelos loiros, olhos azuis e seu nome é Elizabeth, foi vista pela última vez vestindo uma saia jeans e camiseta listrada, rosa e amarela. Se tiverem alguma informação, entre em contato com a polícia de Vernonville.

Eu estava tentando juntar tudo isso na minha cabeça de 10 anos, aquilo era muita coincidência para mim. Minha mãe se sentiu mal pela menina e esperava que a encontrassem logo.
Ela disse que quem a levou provavelmente a observou por um longo tempo e viveu naquela área.
Eu queria contar à minha mãe sobre a nota, mas eu também queria muito o Darth Vader e sabia que se eu dissesse a ela sobre o papel, ela me proibiria de ir até um endereço desconhecido sozinho.

Porém no dia seguinte, decidi ser corajoso como um idiota e andei de bicicleta até a Maple Street. Eu tinha encontrado! 334, Maple Street. Eu decidi que não iria até a casa de fato, apenas olharia de longe, e então, se me parecesse seguro, eu iria bater a porta. Além disso, havia vizinhos ao redor para que nada pudesse acontecer comigo. Certo?

Era uma casinha branca e velha, nada extravagante, parecia bastante desolado e percebi o porquê. Estava vazio, ou então eu pensei que estivesse. Foi quando pensei ter visto alguém espreitando através das persianas olhando de volta para mim. Ok, isso é muito assustador, decidi virar e voltar para casa.
Tive aquela estranha sensação na boca do estômago novamente aquele dia, felizmente, afinal tomei a decisão certa, o que provavelmente salvou minha vida.

Cerca de uma semana depois, ouvimos uma batida na porta. Eram nossos vizinhos, pediram para falar com meus pais do lado de fora. Os ouvi cochicharem as más notícias através da fechadura da porta. Diziam que havia um cheiro desagradável vindo da rua Maple na altura do número 334. Era para ser uma casa velha à venda, estivera no mercado por um tempo, mas os vizinhos começaram a reclamar de um odor suspeito quando passeavam com seus cães. Eles sabiam que ninguém estava morando lá, então polícia foi chamada e investigou o cheiro suspeito, encontraram o corpo dela, a havia sido estrangulada até a morte.

Enquanto investigavam a cena do crime, a única evidência deixada para trás eram latas de cerveja e comida estragada. Não havia mais ninguém na casa além dela. Aquela pobre garota!

Eles encontraram um papel no bolso dela que dizia: “Mantenha isso em segredo. Eu tenho uma edição limitada da Barbie Malibu que você pode estar interessada. Eu sei que você acabou de ganhar uma grande casa da Barbie de aniversário e pensei que seria uma boa adição. Basta vir de bicicleta até a 334, Maple Street e pegá-la.

Eu estava em choque. Me senti muito culpado por não mostrar aos meus pais o papel que havia ganhado naquela noite. Tinha que ter sido Crisco! Ele sabia o que ela tinha ganhado de aniversário, pois ele também estava na festa (havia visto uma foto recente do aniversário dela no jornal, ele aparecia no fundo)
Ele deve ter estado lá na casa. Meu Deus! Ele estava no meu quarto. Poderia ter sido eu.

Eu nunca contei a ninguém sobre o papel, tinha medo de ir para a cadeia por não mostrar isso aos meus pais (pensamento tolo de quando era uma criança). Eu tive pesadelos por semanas. Mantive o papel dobrado no pequeno espaço no meu guarda-roupa. Ainda está lá mesmo após muitos anos.

Mesmo tendo se passado anos ainda me pergunto o que aconteceu com aquele palhaço horrível. Eu ainda moro sozinho na casa dos meus pais, eles faleceram anos atrás.
Às vezes me sento tarde da noite e me pergunto se ele ainda está vivo, se ainda está por perto o 9 no bairro?
Ainda vivo com medo da criança que um dia eu fui.
Já fui a um terapeuta uma vez, mas ele disse que eu tinha uma mente hiperativa quando criança e provavelmente exagerei na história, porque fiquei perturbado com o assassinato da menininha. Ele até me disse que provavelmente eu estaria sofrendo de falsas memórias.
Eu realmente esperava que sim, mas eu sabia que no fundo não era esse o caso.

A única verdade da qual tenho total certeza é de que, eu nunca mais vou dirigir pela Maple Street ou me aproximar dela enquanto estiver vivo.
No fundo de minha mente, vejo aquela velha casa, a figura de Crisco espreitando as persianas e isso me arrepia até os ossos. Eu ainda hoje me pergunto o que aconteceu naquela casa e o que teria acontecido comigo se eu tivesse colocado os pés nela.
Ele voltaria por mim? Eu penso sobre isso de vez em quando, principalmente quando estou deitado na minha cama, esperando meu Xanax me colocar para dormir. Às vezes também acordo suando frio e ouço sua voz ecoando do meu pesadelo, chorando enquanto diz: “Por que você não me salvou?”

Vejo que sou o único que conhece segredo daquela garotinha… O segredo que levou sua vida.
Que a sua alma descanse em paz Elisabeth.


Beijão da Mila.

Beijão da Thay.

Até a próxima creepypastas!

Descomplicando no Halloween.

Olaaaa, voltamos com mais um especial de Halloween.

Eu estou muito grata pela empolgação que vocês estão tendo com os posts de Halloween, muito obrigada por todos os comentários de ontem, quem ajudou a divulgar, estou muito agradecida.

Bom fanáticos e fanáticas do terror e horror, o tema de hoje não tem a ver com filmes e muito menos com livros, e sim literalmente com o Halloween.

Vocês sabem de onde vêm a palavra Halloween? Como surgiu? E por que é uma comemoração tão forte nos Estados Unidos?

Bom se você está curioso, pra saber tudo isso, continue acompanhando nosso post.

Ah eu já ia me esquecendo, eu e a Mila preparamos ideias de fantasias para vocês arrasarem nesse Halloween, esperamos que vocês consigam ao menos uma inspiração.

Então vamos lá…🕷

Bom, antes de sair pelas ruas fantasiados, precisamos saber sobre a história do Halloween, pelos menos o básico sobre o Halloween.
Primeiro, precisamos saber:
O que é Halloween?

Bom, o Halloween é conhecido como O Dia das Bruxas.
Que no caso, é uma celebração popular aos mortos, costuma acontecer em diversos países.
O Halloween tem o intuito de lembrar os mortos, incluindo santos e todos os fiéis falecidos.

O Halloween veio da região onde hoje fica a Inglaterra, França e Alemanha, mas no início da história era comemorada pelos celtas, logo vamos falar um pouquinho sobre eles.
Continuando, essa comemoração se tornou comum entre os países de língua inglesa, entretanto, os Estados Unidos, é o país que mais mantém a tradição.
Quem trouxe o Halloween para os E.U.A, foram os imigrantes irlandeses e escoceses.

Pela tradição ser muito forte nos Estados Unidos, acabada sendo comemorada por todo país, no dia 31 de Outubro. As pessoas costumam sair fantasiada pelas ruas, vão a festas que são organizadas e preparadas para a comemoração, algumas costumam durar todo o mês de outubro, alguns shoppings e escolas também organizam programações específicas para comemoração do Halloween.

A história do Halloween, tem mais de 2500 anos, ela acabou surgindo por causa de um povo celta, eles acreditavam que no último dia do verão, (31 de outubro), todos os espíritos saiam dos cemitérios, para tomar os corpos dos vivos.
Então para conseguir assustar os espíritos (fantasmas), eles colocavam em suas casas, objetos assustadores, como, por exemplo, aboboras enfeitadas, caveiras, ossos decorados, aranhas, etc.

Naquela época, o Halloween por ser uma festa pagã, acabou sendo condenada pelos religiosos por toda Europa, aqueles que comemoravam essa data, eram perseguidos ou queimados na fogueira. Como as igrejas reprovavam a comemoração, eles meio que “cristianizaram” a comemoração, criando o Dia de Finados (2 de novembro).

Agora no Brasil, essa data não é muito comemorada, apesar de ser bem conhecida e algumas comemorações serem divulgadas pela mídia.
Apesar da forte influencia norte americana o Halloween, provavelmente, nunca irá ser tão popular como o nosso querido Carnaval.

Bom, agora que já sabemos um pouco sobre o significado e a história do Halloween, vamos conhecer sobre as tradições e símbolos do Halloween.

Os principais símbolos do Halloween são:

Às abóboras ocas, com olhos, boca e nariz, representando uma pessoa e as velas acesas dentro das abóboras, tem o significado da fertilidade e de sabedoria.

Aboboras
Abóboras – Imagens tiradas do Google.

As bruxas segundo a tradição, possuem o poder (ou capacidade), de se transformar em um gato preto.

BRUXA
Bruxa e Gato Preto – Imagens tiradas do Google.

A vassoura, significa a limpeza de tudo que for negativo.

Vassoura – Imagens tiradas do Google.

Os morcegos, tem o significado de enxergar o interior das pessoas e não só o exterior.

MORCEGOS+HALLOWEEN
Morcegos – Imagens tiradas do Google.

Já às maças, significam Vida.

Bruxa
Maças – Imagens tiradas do Google.

Não podemos esquecer, da famosa brincadeira do Halloween: Trick or treat? Ou como todos nós estamos acostumados a ver nos filmes: Gostosuras ou Travessuras?
Essa brincadeira tem o costume de ser feita pelas crianças, mas tem adulto que também brinca. Com a ajuda dos seus pais, as crianças se fantasiam como preferir e vão de porta em porta e falam a famosa frase: Gostosuras ou Travessuras?
As crianças terminam a noite felizes, com o saco cheio de doces, balas, chocolates, etc.

fantasias-criancas-halloween
Fantasias – Crianças – Imagens tiradas do Google.

Agora a parte que eu sei que muitos de vocês esperavam…. Fantasias

A parte mais legal do Halloween (na minha opinião e na da Mila), com certeza é se vestir de formas assustadoras e divertidas, afinal o Halloween é um dia que você pode ser o que quiser.
E para você que está sem ideia de fantasias para usar, eu e a Mila trouxemos algumas inspirações, mas relaxe se você não é adepto de fantasias assustadoras ou mais elaboradas, temos temas mais simples porém bem legais para se fantasiar….🦇

Fantasias pra se inspirar:

Chapeuzinho Vermelho e o Lobo Mal – Imagens do Google
Alice no Pais das Maravilhas e o Coelho – Imagens do Google
La Casa de Papel – Imagens do Google
Gêmeas do filme: O Iluminado – Imagens do Google
Fantasia do Jogo Operando – Imagens do Google

 

a4b2ea8c-0be3-4fc9-a8c1-1c66adebcb37
Freddy Krueger e Jason – Imagens do Google
ab95efd5-807e-49db-b86a-b5dc3323f123
Fantasia do filme Coraline e o Mundo Secreto – Imagens do Google
36aaabff31866b6ad069a1d3960484f8
As Pistas de Blue – Imagens do Google
Mario e a Princesa – Imagens do Google
38385_w840h525_1537465325fantasias-criativas-para-o-halloween-2018
Foto 1 – Onde está o Wally?  Foto 2 – Beer Pong Imagens do Google.

 

Gostaram? Já sabem qual fantasia vão usar? Ou ainda está em duvida? Não se preocupe, semana que vem tem mais fantasias pra vocês.

Beijão da Mila.
Beijos da Thay. Até a próxima fantasia.

 

Pesadelos e Paisagens Noturnas. Vol.1 – Stephen King

Pesadelos e paisagens noturnas. Vol.1 – Stephen King

Galerinha, como vocês estão? Eu espero que a resposta seja sim, pois eu e a Thay, estamos tão felizes com o resultado do nosso primeiro post do Halloween.Eu estou muito surpreendida com a interação de vocês. Eu vi que vocês curtiram, comentaram, eu vi que algumas pessoas compartilharam em suas redes sociais, nós duas só temos a agradecer a cada um de vocês.

Agora, chega de enrolação e vamos pra o nosso segundo dia de Halloween.

Bom Fanáticos e Fanáticas do terror, hoje eu e a Mila trouxe para vocês, outro tema super bacana… Já imaginam o que é? Se o primeiro pensamento foi sobre livros de terror, a resposta é sim.

Isso mesmo hoje o nosso tema é sobre livros e eu trouxe um autor super especial para mim, que alguns de vocês com certeza já ouviram falar.

Stephen King. 

Já ouviu ou viu esse nome em algum lugar? Isso mesmo o magnífico King, é literalmente o rei dos livros de terror/fantasia, são centenas de livros escritos e adaptações para o cinema.

É ele que está por trás dos livros de maior sucesso como It. A Coisa, O iluminado, Misery, A Torre Negra, entre tantos outros. Seus livros são de enorme sucesso mundial, e hoje, isso mesmo, hoje eu trouxe um conto dele para vocês.

O conto em questão, faz parte da coletânea de histórias do livro PESADELOS E PAISAGENS NOTURNAS VOL.1, que reúne 12 contos, incluindo o que será postado hoje.

O conto será dividido em duas partes aqui no blog, espero que gostem e compartilhe com seus amigos.

Obs: Quem não quiser ler a história, é só ir descendo para baixo, que tem outras curiosidades sobre o livro.

Que Sofram as Criancinhas 

 Ela se chamava senhorita Sidley e sua profissão era ensinar.

Era uma mulher pequena que precisava ficar na ponta dos pés para escrever na parte superior do quadro-negro, como estava fazendo naquele momento. Às suas costas, nenhuma das crianças dava risinhos, sussurrava ou mastigava doces escondidos nas mãos em concha. Conheciam muito bem os instintos mortais da senhorita Sidley.
Ela sempre sabia quem estava mascando chiclete no fundo da sala, quem trazia uma atiradeira no bolso, quem queria ir ao banheiro para trocar figurinhas e não para usar as instalações. Como Deus, ela parecia saber tudo ao mesmo tempo.

Estava ficando com os cabelos grisalhos e a armação que usava para sustentar sua coluna debilitada ficava claramente delineada sob seu vestido estampado. Uma mulher pequena, sempre sofrida, com olhos miúdos. Mas eles a temiam.

Sua língua era uma lenda no pátio do recreio. Os olhos, quando se focalizavam num aluno dando risinhos ou sussurrando, podiam fazer tremer os joelhos mais fortes.

Naquele momento, escrevendo no quadro-negro a lista de palavras do dia para o exercício ortográfico, ela concluía que o êxito de sua longa carreira de ensino podia ser resumido e comprovado por essa singular ação quotidiana: ela podia ficar de costas para seus alunos com confiança.

– Férias – falou ela, pronunciando a palavra enquanto a escrevia com sua caligrafia firme e sem floreios– Edward, por favor, empregue a palavra férias numa sentença.

– Fui de férias à cidade de Nova York – falou Edward, com a voz esganiçada. Depois, como a senhorita Sidley tinha ensinado, repetiu a palavra cuidadosamente. – Fé-ri-as.

– Muito bem Edward. – Ela passou a palavra seguinte.

Evidentemente, ela possuía seus pequenos truques. Acreditava firmemente que o êxito dependia tanto das pequenas coisas quanto das grandes. Aplicava esse princípio na sala de aula constantemente e nunca falhava.

– Jane – disse em voz baixa.

Jane, que estava folheando seu livro de leitura às escondidas, ergueu os olhos com ar de culpa.

– Agora feche esse livro, por favor. – O livro foi fechado e Jane olhou com olhos claros e furiosos para as costas da senhorita Sidley. – E você ficará sentada à sua carteira durante 15 minutos depois da campainha da saída.

Os lábios de Jane tremeram.

– Sim, senhorita Sidley.

Um de seus pequenos truques era o uso cuidadoso dos óculos. A turma toda se refletia nas suas lentes grossas, e ela sempre achou um pouco de graça nos seus rostos culpados, assustados, quando ela os apanhava nas suas pequenas travessuras. Agora ela viu quando, na primeira fila, um Robert meio fantasmagórico e distorcido franziu o nariz. Não disse nada. Ainda não. Robert se enforcaria se lhe desse um pouco mais de corda.

– Amanhã – pronunciou com clareza. – Robert, você vai usar a palavra amanhã numa sentença, por favor.

Robert franziu a testa diante do problema. A sala de aula estava silenciosa e sonolenta sob o sol do fim de setembro. O relógio elétrico sobre a porta zumbia um boato da saída às três horas dentro de apenas meia hora, e a única coisa que impedia que as cabeças jovens cochilassem sobre seus livros de ortografia era a ameaça silenciosa e sinistra das costas da senhorita Sidley.

– Estou esperando, Robert.

– Amanhã vai acontecer um coisa ruim – disse Robert. As palavras eram perfeitamente inócuas, mas a senhorita Sidley, com o sétimo sentido de todas as pessoas que aplicam uma disciplina rígida, não gostou delas nem um pouco. – A-ma-nhã – terminou Robert. Suas mãos estavam pousadas corretamente sobre a carteira e ele franziu o nariz de novo. Também esboçou um pequeníssimo sorriso no canto da boca. A senhorita Sidley, de repente e sem explicação, teve certeza de que Robert conhecia seu pequeno truque com os óculos.

Está certo, muito bem.

Começou a escrever a palavra seguinte sem qualquer menção de elogio para Robert, deixando que seu corpo ereto transmitisse sua própria mensagem.
Ficou observando cuidadosamente com um dos olhos. Logo Robert iria pôr a língua de fora ou fazer aquele gesto asqueroso com um só dedo que eles todos conheciam (hoje em dia, até as meninas pareciam conhecê-lo), só para ver se ela realmente sabia o que ele estava fazendo. Então ele seria punido.

O reflexo era pequeno, fantasmagórico e distorcido. E ela estava só com uma pontinha do olho na palavra que estava escrevendo.

Robert se transformava.

Ela pegou apenas um lampejo disso, apenas uma olhada assustadora do rosto de Robert se transformando em alguma coisa…diferente.

Ela se voltou rápido, o rosto pálido, quase sem sentir a fisgada de dor reclamando nas suas costas.

Robert olhava para ela com ar afável e intrigado. Suas mãos estavam pousadas corretamente. Os primeiros sinais de um penteado bico-de-pato apareciam na parte de trás da sua cabeça. Ele não parecia estar assustado.

Foi imaginação minha, pensou ela. Estava à procura de alguma coisa quando não havia nada, minha mente simplesmente inventou alguma coisa. Muito gentil de sua parte. Entretanto…

– Robert? – Ela quis ser autoritária, quis que sua voz fizesse a exigência muda de uma confissão. Mas não soou assim.

–Sim, senhorita Sidley? –  Seus olhos eram de um castanho muito escuro, como a lama no fundo de um riacho que passa devagar.

– Nada.

Virou-se de volta para o quadro-negro. Um pequeno sussurro correu pela turma.

– Silêncio! – Gritou ela e voltou-se para encará-los. – Mais um ruído e ficaremos todos depois da aula, com Jane!

Ela se dirigiu a toda turma, mas olhou diretamente para Robert. Ele devolveu o olhar com uma inocência de criança: Quem eu? Não eu, senhorita Sidley.

Virou-se para o quadro-negro e começou a escrever, sem olhar pelo canto de seus óculos. A última meia hora se arrastou e pareceu que Robert lhe lançou um olhar estranho quando estava saindo. Um olhar que dizia: Temos um segredo, não temos?

O olhar não lhe saía da cabeça. Estava fixado ali, como um pequeno fiapo de rosbife entre dois molares: na verdade uma coisa de nada, mas que parece grande como uma lasca de madeira.

Sentou-se para comer seu jantar solitário às cinco (ovos poche numa torrada) ainda pensando nisso. Sabia que estava ficando mais velha e aceitava essa constatação com tranquilidade. Não ia ser uma daquelas professoras velhas, solteironas, que tinha que ser arrastadas esperneando da sua sala de aula ao chegarem à idade da sua aposentadoria. Elas lhe faziam recordar jogadores que não eram capazes de deixar a mesa de jogo quando estavam perdendo. Mas ela não estava perdendo. Ela sempre fora uma vencedora.

Olhou para os ovos poche

Não fora?

Pensou nos rostos bem lavados da sua turma da terceira série e deu com o rosto de Robert, se destacando entre eles.

Levantou-se e acendeu mais uma luz.

Mais tarde, logo antes de pegar no sono, o rosto de Robert flutuou na sua frente, sorrindo de maneira desagradável na escuridão por trás de suas pálpebras. O rosto começou a se transformar…

Mas antes que ela visse exatamente em que ele estava se transformando, a escuridão se apossou dela.

A senhorita Sidley passou uma noite agitada e, consequentemente, no dia seguinte estava de mau humor.
Ficou à espera, quase desejando que surgisse um sussurrador, uma risadinha, um passador do bilhete. Mas a turma estava sossegada, muito sossegada. Todos olhavam para ela impassíveis e parecia que ela podia sentir o peso dos olhos deles sobre si, como formigas cegas se arrastando.

Pare com isso! disse a si mesma com severidade. Você está agindo como uma menina assustada recém-saída do magistério!

Mais uma vez o dia custou a passar e ela achou que ficou mais aliviada do que as crianças quando soou a campainha da saída. As crianças se alinharam em filas comportadas junto da porta, meninos e meninas por altura, de mãos dadas como deviam.

– Podem ir embora– disse ela e ficou escutando com azedume enquanto elas iam gritando pelo corredor rumo a luz intensa do sol.

O que foi que eu vi quando ele se transformou? Alguma coisa cheia de calombos. Alguma coisa que tremulava. Alguma coisa que ficava olhando fixo para mim, é, olhando fixo e sorria e não era nenhuma criança. Era velho e mau e…

– Senhorita Sidley?

Sua cabeça se ergueu de um súbito e um pequeno Oh! escapou involuntariamente da sua garganta como um soluço.

Era o senhor Hanning. Ele deu um sorriso encabulado.

– Não quis assustá-la.

– Não há problema algum – disse ela, com mais aspereza do que tinha desejado. Em que estivera pensando? O que havia de errado com ela?

– A senhorita se importaria de conferir as toalhas de papel no banheiro das meninas?

– Claro que não. – Levantou-se, colocando as mãos na parte inferior das costas. O senhor Hanning olhou-a com uma expressão solidária. Não fale nadas, pensou ela. A solteirona não está achando graça. Nem mesmo interessada.

Passou pelo senhor Hanning e se encaminhou pelo corredor, para o banheiro das meninas. Um bando de meninos carregando arranhados e amassados equipamentos de beisebol caiu em silêncio ao vê-la e se esgueiraram com ar der culpa porta afora, recomeçando então sia algazarra.

A senhorita Sidley franziu o senhor na direção, pensando em como as crianças eram diferentes em sua época. Não que agora fossem mais delicadas – as crianças nunca tiveram inclinação para isso – e não propriamente mais respeitosas para com os mais velhos. Era uma espécie de hipocrisia que nunca tinha existido antes. Uma tranquilidade sorridente em volta dos adultos que nunca tinha existido antes. Uma espécie de desprezo sereno que causava perturbação e nervosismo. Como se eles estivessem…

Escondendo-se por trás das máscaras? É isso?

Expulsou o pensamento para longe e entrou no banheiro. Era um ambiente pequeno, em forma de L. As privadas ficavam enfileiradas ao longo da perna maior, as pias nos dois lados da menor.

Quando estava conferindo as caixas das toalhas de papel, percebeu de relance o reflexo de seu rosto num dos espelhos e ficou surpresa ao examiná-lo melhor. Não gostou do que viu, nem um pouco. Havia uma expressão que não estava lá dois dias antes, um olhar assustado, vigilante. Com um choque súbito, deu-se conta de que o impreciso reflexo do rosto pálido e respeitoso de Robert nos seus óculos havia penetrado nela e estava se inflamando.

A porta se abriu e ela ouviu duas meninas entrando, dando risinhos de segredo sobre alguma coisa. Estava a ponto de dobrar a esquina da parede e passar por elas quando ouviu seu próprio nome. Voltou para as pias e começou a conferir as caixas das toalhas de novo.

–  E então ele.

Risinhos suaves

– Ela sabe, mas…

Mais risinhos, suaves e pegajoso como sabão se derretendo.

– A senhorita Ridley está…

Parem! Parem com esse barulho!

Movendo-se ligeiramente, ela podia ver suas sombras, borradas e indefinidas pela luz difusa que se filtrava pelas janelas opacas, abraçando-se com uma alegria de meninas.

Um outro pensamento emergiu de sua mente.

Sabiam que ela estava ali.

Sabiam. Sabiam sim. As vagabundinhas sabiam.

Ela ia sacudi-las. Sacudi-las até que ficassem batendo os dentes e seus risinhos se transformassem em gemidos, ia bater com suas cabeças nas paredes de ladrilho e ia fazê-las confessarem que sabiam. Foi então que as sombras se modificaram.
Pareceram alongar-se, deslizar como melado gotejante assumindo umas estranhas formas encurvadas que fizeram a senhorita Sidley se encolher de encontro às pias de louça, o coração inchando no peito.

Mas elas continuaram dando risinhos.

As vozes se modificaram, não mais de meninas, mas agora sem sexo e sem alma, e muito, muito más.
Um som lento e intumescido de humor irracional que deu a volta pela esquina da parede em sua direção, como um fluxo de esgoto.

Ela ficou olhando fixo para as sombras encurvadas e de repente gritou para elas. O grito continuou sem parar, inundando sua cabeça até que chegou a um tom de alucinação. E então ela desmaiou. Os risinhos, como riso de demônios, seguiram-na pela escuridão abaixo.

 Ela não podia, é claro contar-lhes a verdade.

A senhorita Sidley percebeu isso no momento em que abriu os olhos e viu os rostos ansiosos do senhor Hanning e da senhora Crossen. A senhora Crossen estava segurando sob seu nariz um frasco de sais do estojo de primeiros socorros do ginásio de esportes. O senhor Hanning voltou-se para trás e disse as duas meninas, que estavam olhando curiosas para a senhorita Sidley, que fossem para a casa por favor.

Ambas sorriram para ela – sorrisos lentos de temos-nosso-segredo – e saíram.

Muito bem, ela guardaria seu segredo. Por enquanto. Ela não ia fazer com que as pessoas pensassem que ela estava maluca ou que os primeiros tentáculos da senilidade a tinham tocado mais cedo. Ela entraria no jogo delas. Até que pudesse revelar a perversidade delas e arrancá-la pelas raízes.

– Receio ter escorregado – disse calmamente, sentando-se e não fazendo caso da dor excruciante nas costas.  – Um pedaço úmido.

– Isso é terrível – disse o senhor Hanning. – Terrível. A senhora está…

– A queda machucou suas costas, Emily? – interrompeu a senhora Crossen. O senhor Hanning olhou-a agradecido.

A senhorita Sidley se levantou, às costas urrando dentro do seu corpo.

– Não – respondeu – Na realidade a queda parece ter produzido um pequeno milagre ortopédico. Há anos não sentia minhas costas tão bem.

– Podemos mandar chamar um médico… – começou a dizer o senhor Hanning.

– Não é preciso. – A senhorita Sidley dirigiu-lhe um sorriso tranquilo.

– Vou até minha sala pedir um táxi.

– O senhor não vai fazer nada disso – falou a senhorita Sidley,  caminhando para a porta do banheiro das meninas e abrindo-a – Eu sempre tomo o ônibus.

O senhor Hanning deu um suspiro e olhou a senhora Crossen. A senhora Crossen ergueu os olhos para o teto e não disse nada.

No dia seguinte, a senhorita Sidley reteve Robert depois das aulas. Ele não fizera nada para justificar o castigo, de modo que ela simplesmente o acusou sem razão. Não sentiu qualquer remorso, pois ele era um monstro e não um garotinho. Ela precisava fazê-lo confessar isso.

Suas costas eram uma agonia. Ela percebeu que Robert sabia e esperava que isso o favorecesse. Mas não ia favorecê-lo. Essa era outra das duas pequenas vantagens. Suas costas tinham sido para ela uma dor constante durante os últimos 12 anos e em muitas ocasiões estiveram tão mal como agora. Bem, quase tão mal.

Fechou a porta, trancando-se com ele na sala.

Por um momento, ela ficou imóvel, seu olhar fixado em Robert. Esperou que ele baixasse os olhos. Ele não baixou. Devolveu o olhar e afinal um pequeno sorriso começou a brincar nos cantos de sua boca.

– Por que está sorrindo, Robert? – perguntou ela mansamente.

– Não sei – disse Robert, e continuou sorrindo.

– Diga-me por favor.

Robert não falou nada.

E continuou sorrindo

O som das crianças brincando lá fora era distante, como num sonho. Só o zumbido hipnótico do relógio de parede era real.

– Há uma porção de nós – disse Robert de repente, como se estivesse falando do clima.

Foi a vez da senhorita Sidley ficar calada.

– Onze bem aqui nessa escola.

Muito mau, pensou ela, espantada. Muito, incrivelmente mau.

– Os menininhos que inventam histórias vão para o inferno – falou ela com clareza. – Sei que muitos pais não fazem mais com que… sua prole… tenha consciência desse fato, mas posso lhe garantir, Robert, que isso é um fato verdadeiro. Menininhos que inventam histórias vão para o inferno. Aliás, as menininhas também.

O sorriso de Robert se abriu mais, ficando parecido com o de uma raposa.

– Quer ver eu me transformar, senhorita Sidley? Quer ver bem de perto?

A senhorita Sidley sentiu um arrepio na espinha.

– Vá embora – disse secamente. – E traga sua mãe ou seu pai à escola com você amanhã. Vamos resolver esse assunto.  – Pronto novamente em terreno firme. Ficou esperando que sua fisionomia se desmanchasse, esperando as lágrimas.

Em vez disso, o sorriso de Robert abriu-se ainda mais, o bastante para mostrar seus dentes.

– Vai ser igualzinho ao Aponte e Diga, não é senhorita Sidley? Robert, o outro Robert, gostava do Aponte e Diga. Ele ainda está se escondendo lá no fundo, bem no fundo da minha cabeça. – O sorriso se curvou nos cantos da boca como se fosse de papel queimado. – Às vezes ele fica dando voltas… da comichão. Ele quer que eu o deixe sair.

– Vá embora – disse a senhorita Sidley sem inflexão. O zumbido do relógio parecia muito alto.

Robert se transformou.

De repente, seu rosto se desfez como uma cera derretida, os olhos se achatando e se espalhando como gema de ovo cortada a faca, o nariz se alargando e se abrindo, a boca desaparecendo. A cabeça se alongou e o cabelo subitamente não era cabelo, mas extensões que se contorciam.

Robert começou a dar uma risada contida.

Curiosidades

1 – Os seus livros já venderam quase 400 milhões de cópias.

2 – É o nono autor mais traduzido no mundo

3 – Muitas de suas obras como, Carrie: A Estranha, It. A Coisa, A Espera de um Milagre, Conta Comigo, A tempestade do século, O iluminado, e tantas outras foram adaptadas para o cinema.

Gostaram da história? Bom, semana que vem, vamos postar a ultima parte que está faltando, mas se você for que nem eu, não vai aguentar esperar até semana que vem.
Então, é só você dar um Google, que vai encontrar o livro nas lojas saraivas ou no próprio site da editora, eu vou deixar link aqui em baixo.

Editora do Livro:
Suma de letras: https://www.companhiadasletras.com.br

Onde comprar?

Saraiva: www.saraiva.com.br
Link pra comprar o livro: https://www.saraiva.com.br/pesadelos-e-paisagens-noturnas-vol-1-3738180.html

Beijinhos da Mila.
Beijão da Thay.
Gratidão. Até o próximo livro.

Se Nancy não acordar gritando, ela nunca mais acordará|Crítica e Curiosidades

Se Nancy não acordar gritando, ela nunca mais acordará – Crítica e Curiosidades

Galerinha, tudo bem com vocês? Eu espero que sim, porque eu estou tão animada… E bom eu desejo toda essa animação para vocês.
Está na hora de todos que amam terror e horror se animarem, hoje é primeiro de outubro e junto com ele chegou o clima fantástico que só o Halloween pode proporcionar, isso mesmo um único dia, mas que vai durar o mês todo.
Tudo que eu e a Thay ama.

Claro, vocês devem estar se perguntando quem é a Thay, não é mesmo?

Bom, ela é uma das minhas melhores amigas e é viciada em filmes de terror, eu até gosto, mas ela é realmente VICIADA EM FILMES DE TERROR.
Gente, ela já assistiu desde de clássicos até os piores filmes de terror/horror, então são muitos filmes para a nossa lista do mês de Halloween.

Bom fanáticos e fanáticas do terror e horror, como foi dito anteriormente, eu sou literalmente viciada em filmes de terror, e como sou apaixonada por essa arte do cinema que assusta e encanta muitas pessoas, vim trazer meu filme preferido pra vocês junto com a Mila (que por acaso eu convenci a ver esse tipo de filme).
Bom o filme em questão é A Nightmare on Elm Street ou como a maioria de vocês conhecem, A Hora do Pesadelo – 1984, sim aquele mesmo com o homem “belíssimo” chamado Freddy Krueger, que entra no sonho dos adolescentes e os matam.

336112.jpg-r_1280_720-f_jpg-q_x-xxyxx
Sinopse: Um grupo de adolescentes tem pesadelos horríveis, em que são atacados por um homem deformado com garras de aço. Ele apenas aparece durante o sono e, para escapar, é preciso acordar. Os crimes vão ocorrendo seguidamente, até que se descobre que o ser misterioso é na verdade Freddy Krueger, um homem que molestou crianças na rua Elm e que foi queimado vivo pela vizinhança. Agora, Krueger pode ter retornado para se vingar daqueles que o mataram, através do sono. Via: adorocinema.com

O filme de Wes Craven (diretor da franquia Pânico), é um dos mais icônicos de sua carreira. O filme foi inspirado em uma série de crimes que o diretor e roteirista, disse ter lido nos jornais. O personagem Freddy Krueger (vivido por Robert Englund), foi eleito o 40° maior vilão de todos os tempos, segundo o American Film Institute.

3 Curiosidades sobre o Filme.

1 – Johnny Depp, que vive o papel de Glen no filme, era ainda um total desconhecido.

2 – Na cena icônica em que Glen é sugado para dentro de sua cama, um pôster de Saturno pode ser visto na parede, em referência a 2001: A Space Odyssey (2001: Uma Odisséia no Espaço)

3 – Durante as gravações foram usados, aproximadamente, 500 galões de sangue. Para a cena do gêiser de sangue, os produtores usaram água vermelha, pois o sangue cinematográfico, normalmente utilizado na produção, não produzia o efeito de gêiser desejado.

A franquia de filmes A hora do Pesadelo conta com 7 filmes, um crossover (Freddy X Jason), e um remake feito em 2010.

Desde seu lançamento em 1984, a crítica especializada tem elogiado o filme, principalmente pelo seu pioneirismo e habilidade na quebra de barreiras entre o real e o imaginário.

Sua nota no site americano especializado em críticas Rotten Tomatoes é de 94% de aprovação.

Crítica da Mila.

Como a Thay disse lá em cima, ela teve que me convencer a assistir esse filme, digamos que eu sou um pouco receosa com filmes de terror, mas no final eu acabei assistindo e adorando o filme inteiro. Eu não sei dizer qual é a minha cena favorita ou qual o meu personagem favorito, mas com certeza o Freddy Krueger ganhou mais uma fã, esse personagem me encantou por ele conseguir ser sádico, psicopata e sarcástico tudo isso ao mesmo tempo, o olhar dele os seus movimentos durante o filme, cada cena que tinha a participação dele, me deixava com muita tensão, eu chegava a sentir medo, mas eu ficava mais tensa do que com medo. Eu ficava pensando na próxima crueldade do nosso querido vilão Freddy, esses pontos fortes e cruéis é o que mais me fascina em filmes de terror. De tantos filmes de terror que eu assisti, esse com certeza é um dos melhores, e olha que eu não sou a viciada em filmes de terror, mas com certeza sei reconhecer um bom filme.

Cada detalhe do filme, dá para perceber como foi bem pensando e planejado, inclusive a escolha incrível do elenco. Esse é um filme de terror com um suspense capaz de te deixar tenso durante toda trama, eu sinto que posso assistir várias vezes, que irei continuar encantada com todas as cenas de assassinato, elas foram muito bem feitas, totalmente diferentes de cenas que estamos acostumados a assistir no universo dos filmes de terror, tanto que, me arrisco a dizer que A hora do Pesadelo, com certeza é um filme excelente, bem melhor que alguns filmes que eu já assisti, e olha que hoje em dia a nossa tecnologia está bem avançada.
Sem dúvida nenhuma, esse filme é um dos melhores da franquia, vale muito apena rever esse filme ou tentar assistir pela primeira vez, eu te garanto que não irá se arrepender.

Ficaram curiosas ou curiosos sobre o filme, ou talvez você seja aquela pessoa que já assistiu ao filme e ficou louca ou louco pra assistir de novo.
Bom, eu tenho duas notícias ótimas pra vocês, nos dois links abaixo, você vai poder ver o trailer do filme ou assistir ao filme, fica a sua escolha.

Trailer do Filme.

Link do Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=nWdS1k7k6ZE

Filme Completo.

Site: FILMESfree.tv

Acesse o link a baixo, para ir direto para o filme:
https://filmesfree.tv/a-hora-do-pesadelo/

Obs: Pode acontecer do site sair fora do ar, eu também demorei horas pra achar um site bom pra assistir ao filme, esse foi o único que eu encontrei e achei legal recomendar pra vocês assistirem.

Um Beijão da Mila.
Beijos da Thay.
Gratidão, até o próximo filme.