Apenas sozinha, deitada nesse chão gelado.

Depois de sentir frio no chão gelado.
Depois de se afogar nas minhas lágrimas, até não conseguir mais respirar.
Eu sentia uma dor imensa no peito, eu não sabia dizer se era raiva, tristeza, alegria, medo, culpa… Era apenas sentimentos feridos, sentimentos que estavam perdidos dentro de mim e sem sentido nenhum.

Depois de ficar aqui deitada nesse chão gelado, depois de me sentir totalmente perdida, de ficar pensando se ia ser naquela hora, que eu iria desistir. Eu me perguntava mil vezes se deveria continuar aqui e o porque de continuar aqui, me perguntava quais eram os motivos para partir. No final, eu não tinha uma resposta para nenhuma das duas opções, porque pra mim tanto faz estar viva ou morta.

Eu não me sinto viva, mas também não me sinto morta.
Eu não me sinto totalmente triste, as vezes a felicidade bate aqui na minha porta.

Eu me pergunto todos os dias o porque dos adultos nunca dizer a verdade sobre a vida, quando somos adolescentes, eles não dizem a verdade sobre a vida, pra ninguém, creio eu, que eles não dizem a verdade nem pra eles mesmo, aliás, nem deve saber o que é vida.

Só sabem dizer: “É apenas uma fase, vai passar.” Usam essa frase pra tudo na vida.” Eu já tive a sua idade, já passei por isso.” “Você precisa ocupar a cabeça, fazer algo com a sua vida.” “Ter um emprego, fazer uma faculdade ou curso, assim não vai ter tempo pra pensar nessas coisas.”

Eu sei, eu aprendi que passa, mas “vai passar”, não é a solução de todos os problemas. Estar ocupada com seus objetivos e sonhos não é o suficiente para não sentir perdida em sua vida. Eu faço faculdade, vou pra psicologa, ao psiquiatra, tomo os meus medicamentos, leio livros, estudo e sou escritora, assisto séries e filmes, também vou pro rolê com os meus melhores amigos e amigas, saio com os dois amores da minha vida.
Mas mesmo assim não é suficiente e fala sério, estou com 21 anos, 10 anos de tratamento e já passei por tanta coisa, eu fui pro fundo do poço várias vezes e sai de lá diversas vezes e mesmo assim eu não superei, e eu não sei exatamente o que eu tenho que superar até agora. Eu não entrei em uma guerra comigo mesma e com mundo, agora, foram anos e anos de tratamento e dando o meu melhor e fazendo tudo que esperam de mim: Que eu fique bem.

Eu não posso demostrar nem se quer por um segundo que eu quero desistir ou que não estou bem, que todos caem matando em cima de mim, eu entendo que querem que eu fique bem e eu fiquei bem por um tempo e isso foi bom, eu tinha conseguindo sair do fundo do poço, mas agora eu estou aqui de novo. Me perdoa, mamãe e papai se eu estou falhando com vocês de novo, mas eu já estou farta, eu fico pensando o que se passa na cabeça dos adultos que vivem a nossa volta, se eles acreditam mesmo na vida que vivem, e o que se passa na cabeça deles quando somos crianças e adolescentes. Até porque, eles não dizem que mesmo conquistando os seus objetivos e com a cabeça ocupada, haveria problemas e soluções da mesma maneira. Eles não dizem que você nunca vai se sentir satisfeito, porque nem eles, como adultos conseguiram se sentir satisfeitos, de uma forma ou de outra estão sempre procurando algo pra satisfazer, mas até agora eles também falharam em ser adultos, estão perdidos no que é ser adulto, com responsabilidade e liberdade, com ações e consequências, porque nem eles conseguiram lidar com tudo que tiveram que passar, eles sabem que sempre vão passar por alguma coisa, é por isso que na maioria das vezes eles acham tão simples ser adolescente e lidar com problemas adolescentes, porque se acostumaram com o caos da vida, eles já sabem a um bom tempo que a vida não é gentil, muito menos sútil. Está aí mais um motivo pra nunca serem tão sinceros, nem com eles e nem com nós, eles querem que tenhamos a esperança que eles já tiveram um dia, porque eles sabe que em partes da vida, eles querem viver e quando partir, desejam que a gente descubra o que seria vida e que gente viva e viva muito, de uma forma que eles jamais poderia ter vivido, querem que nos sejamos felizes, apesar de tudo… Eles querem nos dá a mesma esperanças que tiveram um dia, fazer a gente acreditar que papai noel, fadas e unicórnios existem, não vamos esquecer das sereias e vampiros, também tem as princesas dos contos de fadas da Disney, eles sabem o quanto era melhor o famoso joelho ralado do que as dores da vida, porque quando você vai crescendo, você descobre que Papai Noel não existe e que muito menos a Fada do Dente colocava dinheiro em baixo do seu travesseiro, que era sua mãe ou seu pai. E com tempo você vai crescendo mais e mais, começa a ter noção das coisas, questionar, criar seus princípios e tentar entender no que você acredita, afinal desde de pequeno lhe disseram que Papai Noel existia, até você crescer e descobrir que não existia, então, você aprende que tem que saber no que acreditar, não se deve acreditar em tudo ou em todas as pessoas, pois já quebrou a cara com diversas coisas e pessoas, no final das contas, você cresce descobre que os acontecimentos da nossa vida é que nem Papai Noel, cheio de verdades, mentiras e mistérios no caminho.

Você descobre que no caminho para descobrir certas coisas da sua vida, você acreditou muito que aquele era o caminho, mas não final não era, tomou outra direção, e outra direção e mais outra direção, já não sabe quantas direções você tomou, mas que percebeu que não existe a magia, o equilíbrio perfeito, muito menos a receita para o que se é viver.

Eles sabem o quanto crescer dói, não conseguem olhar na nossa cara e dizer que não existe vida perfeita e que nem eles sabem o que estão fazendo.
Não dizem que vida não é doce como um sorriso de uma criança.
Que as horas do seu dia, não vão durar uma eternidade, que nem você achava na época da escola.
As pessoas não vão te dizer todos os dias: bom dia, boa tarde, boa noite e muito menos obrigada pra você.
As pessoas não vão dar mais importância pro seu aniversário, não igual quando você era criança. Também vão parar de lhe dar os parabéns depois de uma tarefa bem feita, porque afinal, agora tudo virou a sua obrigação, assuma a sua responsabilidade.
Nem todo mundo vai lhe perguntar como foi o seu dia, como sua mãe lhe perguntava quando você voltava da escola, raramente vão lhe dar um sorriso quando te vê passando na rua. Esqueceram de avisar também, todos vão lhe julgar, não só agora, mas pra sempre.

Depois de ficar sozinha nesse chão gelado, eu peguei meu celular e resolvi escutar música, sabe aquela música da Miley Cyrus – Butterfly Fly.

Ela descreve uma parte do que eu venho sentindo. Eu sinto tanta coisa, que vocês vão ter tantos textos, porque nem as palavras estão sendo o suficiente pra descrever o que eu venho sentindo.

Eu posso ser várias coisas, sou cheia das teorias, mas a teoria de hoje é que somos mariposas e borboletas.

Sabe quando as mariposas e as borboletas estão dentro do casulo, antes de poder bater as asas e voar? Elas também sofrem muito, ficam ali grudadas na árvore, tomam chuva, vento, sol, correm o risco de pessoas fazer algo com elas. Quando as mariposas e borboletas estão próximas de sair do casulo, não sei dizer direito, mas eles ficam cavando e tentando furar o casulo pra sair, e tem uma forma de ajudá-las, alguém poderia facilmente fazer um furinho pra facilitar que ela saia do casulo, mas isso a tornaria mais fraca, ela não descobriria sozinha que pode sobreviver a chuva dentro do casulo, não saberia o quanto era bom tomar um sol, dentro do seu casulo e muito menos saberia que nem os ventos a derrubaria, se tivesse sido fácil demais, ela não descobriria que depois de todo o sofrimento pra sair do casulo, ela daria valor ao que passou lá dentro, pra agora bater as suas asas e voar pelo dia ensolarado.

Nós somos mariposas e borboletas dentro do casulo, nossos pais, avós, adultos das nossas vida, são borboletas e mariposas, eles ainda estão descobrindo como bater as asas, mas já aprenderam que a vida é uma só e que nesse meio tempo eles tem que aproveitar e fazer tudo da melhor maneira que eles puderem fazer, eles vão errar pra caramba, mas também vão acertar pra caralho, porque assim como a gente, a intenção deles nunca foi a de errar.

Eu estou no casulo, eu não sei quanto tempo vou ficar aqui deitada nesse chão gelado, olhando pro teto e pra luz, mas sei que uma hora eu também vou ter que bater as minhas asas e voar, pra descobrir… Ok, eu não sei o que é pra eu descobrir, mas de alguma maneira eu quero encontrar e ser encontrada e vou percorrer o caminho que tiver que ser, seja com chuva ou sol, afinal, sempre tem um arco-íris, um por do sol, a lua e estrelas iluminando no céu, pra dizer: não deixe de acreditar e nem de tentar voar, todas as vezes que você cair.
Afinal, como diz a Miley Cyrus: Borboleta, voe longe. 🦋


Olá minhas Luas, sentiram falta dos meus textos? Eu sei, tenho que postar mais as minhas teorias e meus textos que eu chamo de rascunhos, é tanta coisa acontecendo na minha vida, que eu estou perdida até como criar os conteúdos pra vocês, mas eu sempre vou estar por aqui. Eu espero, que esse texto ou rascunho, lhe ajude e lhe de a luz que você precisa, escrever esse texto foi um certo alivio para o meu coraçãozinho, que anda bem apertado ultimamente e poder dizer como eu estou me sentindo em forma de texto e postar pra vocês me ajuda e me da um certo alivio também.

Como vocês sabem, esse mês é o mês do Setembro Amarelo, ano passado eu estava bem iluminada pra escrever palavras cheia de luz e esperanças, mas esse ano pra mim está sendo diferente, deve ser porque eu também estou passando por muitas coisas e não estou sabendo lidar, quando não consigo ser a minha luz, eu também não consigo ser luz para outras pessoas, mas algo me faz ficar por aqui e não desistir e eu espero isso de vocês, eu sei que muitos nos ajudam de boca pra fora, que usam o setembro amarelo como uma causa de um mês e depois esquecem que a gente mesmo depois dos setembro amarelo ter acabado, ainda vamos ficar com as nossas dores, crises e ainda vamos ter que continuar superando, mas o que eu quero dizer, que mesmo assim, com a hipocrisia de muitas pessoas, não desista de você, não desista dos seus sonhos, assim como eu, você também merece uma vida extraordinária e só vamos ter essa vida incrível se a gente continuar aqui, dentro do casulo ou batendo as nossas asas, mas sem desistir!

Beijos da Mila e de Luz!
Gratidão!
Até logo!

Não é só sobre Setembro Amarelo!

Eu não sei bem como começar, faz muito tempo que não venho conversar com vocês, mas eu queria dizer que estou bem, acho que nunca me senti tão bem e que para estar me sentindo assim, eu tive que superar situações que nunca achei que ia passar, ou pelo menos que não ia ser tão já.

Esse ano começou me surpreendendo muito, eu saí de um relacionamento, não foi fácil, mas eu não estava feliz e nem estava sendo eu mesma, o amor se perde e quando você vê, já não existe mais, acontece que eu não tive tempo para raciocinar direito sobre o que eu ia fazer em seguida, eu mal voltei para casa e já tive que sair.

Eu acabei tendo uma perda muito grande, minha avó, com quem eu morava desde os meus 14/15 anos, ela que me dava muitas broncas por andar sem os chinelos, ou não estar muito agasalhada, que me acordava em algumas coisas, me deu conselhos que vou levar para o resto da vida, foi uma dor indescritível ver ela partindo aos poucos, a maneira como ela agradecia todo o cuidado que estava recebendo, eu cheguei a mencionar sobre no texto “Você vem?”. Sobre estar no alto daquele prédio vendo a vida passar, sobre ter que ir embora sem olhar para o que deixei, foram semanas, semanas que fizeram eu mudar completamente a minha maneira de pensar. A gente nunca está preparado para dizer adeus, nem mesmo quando a gente já sabe que a pessoa precisa partir, que sua missão aqui já foi cumprida.

Eu não estava pronta ainda para ver a casa vazia, para não ver ela no sofá, não sentir o cheiro do café de tarde, não ouvir ela andando pela casa de madrugada e abrindo as coisas para comer, nem para não ouvir mais a broncas por estar descalça, eu não fazia ideia da enorme saudades que sentiria e de como demoraria para a dor ir embora, mas eu sempre estive pronta para ser grata por tudo que ela fez, por ser Ela.

Eu estava exausta, sem saber o que fazer e como sair dessa, cansada de carregar todo esse peso nas minhas costas, essa fase como falam nunca passa, não são semanas ruins e nem meses, são anos, consecutivos anos de tormenta, de agonia e cansaço.

Uma boa parte minha já não está mais aqui a um bom tempo, eu me vi apenas acordando no dia seguinte e cumprindo minhas obrigações, eu deitava e me perguntava até quando isso? Até quando essa dor vai pulsar aqui? A depressão é uma tortura.

As coisas simplesmente não mudava, a rotina me sufocava e quando eu pensava que algo ia dar certo, que podia ter esperança, a vida me dava um soco, nada acontecia, eu posso até falar que piorava.

Teve um certo momento em que as coisas começaram a entrar nos trilhos, eu perdoei quem foi tóxico na minha vida, para poder me libertar do peso da mágoa que só estava me fazendo mal, também me livrei das pessoas que não acrescentavam em nada, eu me aproximei das que me fazem bem, pessoas que nunca tinha achado que voltaria para a minha vida, eu mudei meus hábitos e parei um pouco de me julgar tanto, fiz muitas coisas por mim, funcionou por um bom tempo.

É que são tantos problemas, é o fato de ainda não ter superado as perdas, é minha autoestima sempre baixa, eu não me sinto suficiente, é os problemas pessoais, são as metas que eu nunca consigo cumprir, o cara que eu gosto estar presente na minha vida, mas eu não ter coragem de falar vamos? Sabe, para ver o que acontece, se não estou perdendo tempo, é o fato de só me sentir bem quando estou com meus amigos, bebendo alguma coisa forte, não deveria ser assim.

O rolê acaba, cada um vai para sua casa, vai viver a sua vida, tem sua rotina, mas eu tô sempre aqui a deriva, sem saber ao certo o que sinto, vazio, medo, são tanta coisas misturadas que eu me pergunto como alguém que só tem 1,63 de altura consegue sentir tanto, eu tô fazendo uma pequena piada sem graça para a situação não ficar tão deprimente.

A questão é que só esse ano meu coração se quebrou inúmeras vezes, eu me vi no fundo do poço sem saber como voltar, eu pensei tantas vezes em desistir, em como seria mais fácil se eu simplesmente não respirasse mais esse ar pesado, eu pensei em tantas maneiras de fazer a dor parar, tentei de várias formas e quase consegui um dia, eu estava perdida, ainda estou um pouco.

As vezes somos tóxicos para nós mesmo, eu estava sendo e muito. É normal se perder no meio do caminho, sentir que tudo está acabado e não tem mais solução, as pessoas acabam não ajudando com suas críticas cruéis, faz parece que estamos sozinhos nessa vida.

Eu não sei dizer exatamente quando foi que comecei a me levantar, mas eu vi que me entregar a minha dor não era a única alternativa, eu aprendi muito com ela, mas não me acomodei, não fiz dela a minha dependência, tinha que criar coragem e encarar os problemas de frente, mesmo quebrada, se não quem iria fazer isso por mim? Ninguém.

Eu eliminei todos os pensamento ruim, eu chorei tudo que tinha para chorar, procurei fazer o bem, mesmo que para isso eu tivesse que me forçar a levantar da cama, as crises foram parando e quando eu vi já tinha resolvido algumas situações.

Tudo que vivemos são ciclos, alguns são mais complicados, eles machucam, dão medo, faz parecer impossível de lidar, e eu sei que você pode estar passando por um assim, respira fundo, não tenha pressa e muito menos entre de cabeça, vai aos poucos, um passo de cada vez, a gente tem mania de achar que temos que resolver tudo na hora, não temos, por mais que te cobrem e fiquem esperando de você, não é sua obrigação fazer no tempo deles, nem agradar, a sua obrigação é respeitar o seu tempo, seus limites, suas dores e seus medos, tem certas escolhas que podem levar tanto tempo para ser tomadas e tá tudo bem.

Eu mesma vivo me perdendo e me reencontrando, saio de um ciclo e entro em outro completamente diferente, porque a vida é para ser assim, se não mudar fica chata, a gente toma umas decisões erradas, eu no caso tomo várias, não aguento mais, realmente não tem como defender as vezes, mas tá tudo bem também, se tudo sempre for dar certo perde a graça e a gente não leva nada e nem vai ter histórias para contar.

Então manas, tava com saudades de bater um papo com vocês, seguinte, setembro amarelo chegou, esse mês é muito importante para todas nós do blog, então já sabem que vai ter muito conteúdo voltado sobre esse assunto, sem falar que vocês podem sempre ver os do ano passado, eu não sei como tá o coração de vocês, as vezes pode estar confuso, apertado, machucado, mas eu e as meninas estamos aqui sempre tentando fazer com que vocês se sintam melhores, a força que temos dentro de nós as vezes pode acabar nos surpreendendo, não tenha medo de usar ela, não tenha medo dos seus problemas, elas podem parecer maior que você, mas não são, não se acomode no lugar que está te impedindo de voar, saia de relações tóxicas, se afasta de quem tenta cortar suas asas, eu desejo do fundo do meu coração que vocês vejam o quanto a vida pode ser boa, quanta coisa ainda podem fazer e conquistar.
*Não tenha medo de precisar de ajuda durante uma crise, disque: 188 ( Centro de valorização a vida).
Com amor, Abibi. 💛

Fiquem ligadas no blog!

Olá minhas luas? Gostaram do apelido? Está tudo bem com vocês? Eu espero do fundo do meu coração, que tudo esteja bem ou melhorando pra você todas vocês.

A vida é uma loucura, a gente sempre anda pra lá e pra cá, sempre tentando alcançar os nossos objetivos e no meio dessas metas, eu fechei umas parcerias e comecei novos conteúdo para o blog, eu estou tão feliz com esses novos projetos e essas parcerias, o mais legal é que tudo tem com haver o conteúdo do blog.

Eu sei que eu costumo ser prolixa em todos os meus posts, mas dessa vez eu só vim deixar esse recadinho. Fiquei jogadas no blog, que vem novidades por aí.

20171224_174503-011828633465.jpeg
Desenho Autoral – Byanka G. Nunes.

Não deixa de seguir as nossas redes sociais, é por lá que você fica sabendo todas as novidades do blog @adolescenciadelua.

Nossas Redes Sociais:

Instagram do Blog: @blogadolescenciadelua

Redes da Mila:
Instagram: @milaavenue

Redes da Bynd:
Instagram: @byanka.g.nunes

Redes da Anna Abibi:
Instagram: @anaabibi

Redes da Traca:
Instagram: @tiatraca

Beijão da Mila! Gratidão!

Só essa semana!

Eaeeee manas do meu coração, tudo bem com vocês? Eu espero que esteja e que possamos conversar um pouco. Só essa semana eu já tive duas crises, eu já pensei em desistir de tudo umas mil vezes e depois mudei de ideia, eu já fiquei desesperada com coisas que ainda nem aconteceu, eu já senti medo, já me senti sufocada, eu não fiz absolutamente nada, eu não sai da minha cama, eu não quis conversar, só essa semana eu acordei lá no fundo e sem nenhuma força pra voltar, ainda estamos na quarta, a semana ainda tem mais dias pela frente e eu não consigo pensar em como sair da cama.

Nessa quarta, enquanto eu escrevo esse desabafo eu me encontro sentada no meio do quintal da minha casa, sozinha, as vezes eu esqueço que a Mel e o Astor não estão mais aqui, nenhum dos dois vai aparecer para disputar carinho, mas eu ainda fico esperando por eles, eu me dei conta essa semana que não superei, já fazem meses e eu ainda estou aqui sem saber lidar com a saudades, talvez pelo fato deles terem partido nos piores momentos da minha vida, talvez os meus remédios não estejam ajudando tanto e eu estou esquecendo de como é seguir com a vida.

Eu sei o que deve parecer, que eu não sei escrever sobre coisas boas, mas eu sei, só que eu nunca acabo, eu tenho projetos começados que eu quero compartilhar, mas como eu vou acabar de contar o que me faz feliz se eu só estou sentindo dor? Eu tenho todo o apoio pra ficar melhor, então por que eu não fico? Será que sou eu mesma que estou me afundando? Talvez, eu não sei se vocês leram o texto Você se corta? O sobre se mutilar, podem ter achado que algum exemplo era bobo, mas só essa semana, só em dois dias, eu fiz mais feridas na minha cabeça de uma única vez do que durante todo o ano.

As crises vem do nada e se tornam tudo, eu sei que posso escolher entre me entregar para elas e lutar contra, mas é muito difícil lutar, é difícil se convencer que se é capaz, eu nem mesmo sei por onde começar, nem sei o porque estou assim, será que é a saudades? Talvez.

As pessoas costumam falar que as coisas passam, mas elas esquecem que cada pessoa tem seu tempo, eu não sei que dia vou acordar e esse vazio vai ter desaparecido, eu sei que um dia eu vou acordar e me forçar a fazer as coisas, as coisas simples e mais complexas, talvez isso aconteça amanhã, eu posso levantar e ver tudo diferente, eu posso mudar de ideia sobre desistir.

Eu não consigo imaginar como deve ser conviver comigo, como o Pedro ainda não saiu gritando pelas montanhas, no lugar dele eu não suportaria toda essa frustação que vive dentro de mim. Então eu fiquei pensando comigo mesma: o amor realmente suporta tudo? Então eu me coloquei no lugar do Pedro e pensei em porque eu ainda não contei sobre ele, sobre como ele é capaz de me acalmar e também me estressar, sobre como ele é a melhor definição de amor, mas eu não sei sei tambem se vocês querem saber, eu não sei nem se o que estou escrevendo está fazendo sentido, faz algum? Vocês sentem um vazio também? Eu não devo estar sozinha no meio desse caos que é ter que viver sem se deixar levar pela vontade de por um fim em tudo, por um fim não vai acabar com a minha dor, só vai fazer outras pessoas sentirem elas, acho que estou seguinto o meu próprio conselho de por o que sinto pra fora, confesso que to me sentindo mais calma.

Só enquanto eu escrevia o que estou sentindo para vocês, já pensei em escrever sobre outras coisas, eu queria poder contar sobre os livros que amo, mas eu me conheço e sei que acabaria contando o livro todo em vez de só apresentar motivos para vocês também lerem, eu pensei em falar sobre como eu amo ir em raves e como elas são de verdade, sobre as praias que conheço, sobre como é bom viajar, meus planos para daqui pra frente e muito mais, só que para isso acontecer eu vou precisar da ajuda de vocês!

Eu quero que vocês me guiem sobre os meus próximos posts, sobre o que querem saber, quero que façam parte de tudo que esteja envolvida, eu quero contar sobre o Pedro, mas será que vocês querem saber? Eu preciso das minhas manaaaas, me orientem e eu prometo me dedicar ao máximo, porque vocês também me mostram que vale apena não desistir, eu comecei o post falando sobre como tudo estava ruim e já estou terminando cheia de ideias, isso é o que conversar com vocês me faz, me da ânimo e vontade de ser melhor!

Então eu vou precisar da opinião de vocês, comentem o que querem, me mandem pelas minhas redes sociais que eu vou deixar aqui para vocês, me ajudem a saber o que vocês gostam, isso faz toda a diferença. Meu Instagram vocês podem encontrar no insta do blog, mas se não acharem é: anaabibi, lá vocês podem interagir melhor comigo e eu com vocês, to contando com a participação de todas para o proximo post, comentem, me mandem sugestões e eu farei com muito carinho!

Curte, compartilha e vamos interagir uma com a outra, com amor: Abibi e sua galáxia! ❤

Setembro: Amarelo de Luz

Amarelo de Luz

IMG-20180703-WA0009.jpg

Vem Setembro…
Finalmente você chegou.
O mês que me traz paz, que eu seja capaz de alcançar meus objetivos.
Que eu consiga ser mais reflexiva e objetiva.
Que esse mês eu me livre de pessoas cansativas.
Que eu encontre pessoas mais evoluídas
Que eu pare depositar certas expectativa nas pessoas, mas que eu nunca deixe acreditar no lado bom da vida.
Que setembro me ajude a enxergar que eu sou, que eu encontre a minha paz, que ser eu mesma seja leve. Eu desejo que essa paz dure até dezembro.
Que esse mês seja tão leve e tire o peso dos meus ombros, pra que assim eu consiga viver em paz comigo mesma.
Que esse mês seja luz na vida de todos.
Que o setembro amarelo seja a luz pra quem está na escuridão.
Que o amor próprio seja maior que qualquer ingratidão.
Que eu tenha gratidão todos os dias, até nos dias mais estranhos.
Que o meu amor consiga espantar toda essa solidão.
Setembro, você finalmente chegou, pra ajudar todos nós a sair desse breu.
Setembro, você é luz no meu coração, ilumina todo esse apagão.
Você finalmente chegou, pra lembrar que conseguimos superar alguns pesadelos.

Que setembro melhore todos os dias.
Autora: Milena Alves


Eu espero que todos se lembrem da importância do setembro amarelo. Não deixa de pedir ajuda, não deixa de ajudar, retribuía amor, empatia.

Não esquece de lembrar que setembro amarelo temer que ser praticado todos os anos, assim vamos conseguir ajudar mais pessoas. 💛

Se tiver problemas, ligue para CVV através do número 141 ( 24 horas).

Beijão da Mila! Gratidão! 💛

Ligue o foda-se, isso é libertador.

Você é maior que qualquer problema, você vale a pena, é uma pedra preciosa.
Não chore por quem não te merece, fique calma, você não foi idiota, já deu o que tinha que dar, foi melhor assim, afinal a gente dá aquilo que tem, mas nem sempre recebemos da mesma forma.
Pega um espelho, olha pra ele, olha pra você, agora pensa em uma coisa que você gosta, pensa em um momento engraçado.

Já pensou? Olha pro teu sorriso, é tão lindo, acalma esse teu coração, essa sua dor vai passar, tudo vai melhorar, você vai ver.
Tu és uma flor, suas pétalas estão caindo, eu sei o quanto dói, mas o outono está passando, suas pétalas vão parar de cair, o inverno vai chegar, as coisas vão esfriar um pouco, mas logo vem a primavera, suas pétalas vão crescer, você terá pétalas mais fortes e muito mais bonitas do que as pétalas que já teve, depois de toda essa tempestade, chegou a acalmaria, a tranquilidade sempre volta.

Não é fácil para ninguém, todos nós temos dificuldades, quem disse que seria fácil? Ninguém, mas eu sei que você é forte, você consegue, eu acredito em você.
Eu que não é fácil se levantar depois de uma grande desilusão amorosa, depois não conseguir se manter na faculdade ou perceber que aquele curso não era o que você queria, eu sei como é muito ruim se sentir inútil, mas você não é.

Todo mundo já se sentiu assim, está tudo bem entrar na faculdade mais tarde que o teu amigo, que o seu irmão ou teu primo, vocês são pessoas diferentes, cada um de nós tem o seu tempo.

Não se sinta mal por causa de relacionamento que não ter dado certo, não se sinta mal por largar a faculdade, não se cobre muito. Pensa o lado bom das coisas, mas será mesmo que alguma coisa não deu certo? Eu acredito que deu certo, deu certo e, enquanto tinha que dar, eu acredito que tudo é aprendizado, as coisas apenas acontecem do jeito que é pra acontecer. Pode ser que agora não deu certo, mas pode ser que a próxima de certo, tudo que tiver que dar certo irá dar certo, basta você acreditar em você.

Comece a pensar, que a sua vida é um prato: se você se alimentar de coisas que só faz mal pra sua saúde, isso com certeza vai te fazer mal, uma ora irá passar mal, ou até ficar doente.

Ou seja, não vale a pena ficar remoendo coisas que já passou, isso aconteceu lá trás, aquelas pessoas que te machucaram, pessoa o que não deram certo na sua vida, se liberte delas, já foi, já passou. Apenas coloque alimento bons em seu prato, olhe para o lado bom das coisas, perdoe as pessoas, não dê mais atenção pra quem só quer te machucar, só coloque coisas boas no seu prato, você verá que muita coisa vai mudar, você vai se sentir mais leve.

Grite, solta tudo isso que tá engasgado na garganta, não vale a pena guardar para você. Se liberta.

Ligue o foda-se, isso é libertador, não guarde com você aquilo que não te acrescenta na sua vida, mude, se renove-se, deixa de ser uma borboleta no casulo, e vai brilhar, agora é a sua hora de brilhar, se transforme-se em uma linda borboleta e vai voar por aí, deixa que pensar o que quiserem, que digam o que quiser, mas se importe com você.


(Imagem do Pinterest)

Mande a sua fanfic, história, poema, critica, desabafo, e etc para o nosso e-mail: adolescênciadelua@gmail.com.

Minhas jujubas, esse foi o texto de hoje, eu espero que tenham gostado, se lembre de ser você mesmo, tente lugar o foda-se de vez em quando.

Tente sentir a libertação.

Beijos da Jujuba!

Um Conto Nada Amoroso – (Capitulo 2) – CONTO DA JUJUBA

Um Conto Nada Amoroso

(Capitulo 2)

Eu fiquei olhando aqueles dois caras sair do carro, os dois estavam sem camiseta, mas é claro que tinha um que chamava mais atenção que o outro. Um dos caras era branquinho, todo malhado, ele tinha barba, tinha uma carinha de homem mal. Eu não me aguento quando vejo homem assim, eu fico de boca aberta, aliás se eu tivesse com a boca aberta, eu teria me babado inteira, ele era um DEUS GREGO. Quando eu percebi, era o amigo dele que estava me olhando, eu não gostei, fechei a cara e volto pra cuidar da menina que estava vomitando.

O telefone da menina começa a tocar, graças a Deus, era a mãe da menina, ela me pediu pra levar ela até uma praça, que era próximo da festa.

Meu primo e eu levamos a menina até a pracinha, a mãe dela me agradeceu por ter cuidado da filha dela, então nós voltamos para festa.
Eu entrei, eu fui atrás da minha amiga, desci as escadas e encontrei ela sentada no sofá com um menino, eu chamei ela, eu precisava contar para ela dos dois gatos, que tinham acabado de chegar na festa e que deveriam ser mais velhos que a gente, foi quando eles passaram na nossa frente e ficaram parados por um minuto, depois sairão andando novamente.

_”Iara, olha o menino de barba, ele faz o meu tipo.”

_”Eu vi… Dúvida eu pegar?”

_”O QUÊ????”

Eu não acredito que ela tá furando meu olho, na cara dura, ok, ela já está cortada na minha lista de amigas, vai ficar lá como coleguinha.

_”Olha, com certeza, eu duvido você pegar ele.”

_”Olha e aprende.”

Ainda é desaforada, vê se pode. Eu queria ver ela tomar um belo não na cara, que porra. Ela não percebeu que já pegou metade da festa?

Fomos atrás deles, já que eles estavam andando, então seguimos eles, que a Iara foi andando na minha frente, fiquei bem atrás dela, afinal eu estava observando. Eles andaram em direção a porta, saíram pra fora da festa, foram até o carro, eu fiquei parada na calçada, a Iara seguiu eles até o carro. Eu virei pro lado, eu vi meu primo conversando com os seguranças, volto a olhar para a Iara, o menino abaixa o vidro do carro e eles começam a conversar.

_”Juuh, vem aqui…”

_”Osh, pra que?” – Ela fura o meu olho, ainda quer que eu vá lá?

_”Eles estão chamando nos duas, pra dar uma voltinha, vamos?

_”Sai fora, eu nem conheço eles, prefiro ficar aqui mesmo.”

_”Ela ja disse que não vai!” – Gritou meu primo.

Foi quando o cara que tava no passageiro, amigo do Deus grego.
Ele saiu pra fora do carro, olhou pra mim, veio em minha direção e me disse:

_”Ei garota, a gente não morde, sabia?”

_”Hmmmmm… É mesmo? Como eu vou saber? Nem te conheço.”

_”É só você vir dar uma volta de carro com a gente.”

_”Até parece, eu já disse, eu nem te conheço.”

_”Podemos mudar isso agora.”

_”Como se isso ajudasse. Como é que eu vou ter certeza, que você não pretende me sequestrar e depois jogar meu corpo por aí?”

_”Agora eu tenho cara de Jack ou de um sequestrador? Tá ficando maluca?”

_”Eu vou lá saber, não está escrito na cara das pessoas quem elas são, não acha?”

_”Vamos Juh, você precisa experimentar coisas novas.”

_”Ela já disse que não vai Iara, agora para de encher o saco. Juliana, entra pra dentro.”

Eu não ia com a Iara, mas quem meu primo acha que é, pra ficar gritando comigo no meio da rua?

_”Iara, tem certeza que vai com eles?”

_”Eu não vou, se você não vai, eu vou ter que ficar.”

O menino abaixou o vidrou, disse algo para a Iara e depois beijou ela.

Ele olhou pro amigo dele beijando a Iara, depois voltou a olhar pra mim e disse:

_”Eu vou ter que ir, mas eu volto pra você Juh.”

_”Quem você pensa que é, pra me chamar de “Juh.” Eu não te dei essa intimidade.”

Ele sorriu pra mim e entrou pra dentro do carro. Minha amiga já tinha parado de beijar o menino, ela veio em minha direção limpado os seus lábios. Fiquei pensando, que o último que beijou ela, pegou a saliva de todo mundo.

_”Juliana, você é muito idiota! Você deveria ter topada, a gente ia estar em rolê com esses dois gatos.”

_”Você que é idiota, eu quê não vou entrar em um carro, com dois homens desconhecidos.”

_”Para de drama! Até parece que eles iam fazer alguma coisa, são gente boa.”

_”Sério, como é que você sabe disso?”

_”Sla, eles não tem cara de que faz essas coisas.”

_”Você é doida, com certeza todo psicopata tem cara de psicopata. Você é muito burra, não pode sair confiando em todo mundo que você conhece nas festas.”

_”Chega dessa conversa, eu quero fazer xixi, vamos entrar pra festa.”

_”Eu só vou ir, porque eu também quero fazer xixi.”

Continua….


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados. Artista: Byanka G. Nunes.

Edição do texto, foi feito por Mila.

Eu sei que demoramos um pouquinho pra postar a continuação, mas é que não tão simples assim, nossos texto tem que ser revisado várias vezes antes de postar, pra evitar erros de ortografia, mas mesmo assim, as vezes acaba tendo alguns erros, estamos aprendendo o tempo todo.

Eu espero que vocês tenham gostado da continuação, amanhã vai sair o capítulo três. Não deixa de acompanhar nossos blog.
Divulga muito entres os amigos, pra nós ajudar.

Mande a sua fanfic, história, poema, critica, desabafo, e etc para o nosso e-mail: adolescênciadelua@gmail.com.

Não deixa de seguir o nosso instagram: @blogadolescênciadelua.
Em breve, vamos começar postar conteúdos por lá, inclusive videos pelo IGTV!

Beijão da Jujuba, até amanhã!

Yellow!

Eaee manaaaas, tudo bem com vocês? Eu espero que sim e se não estiver, ta tudo bem precisar de uma ajuda, essa na foto sou eu em um dia qualquer da copa, por que eu escolhi ela? Antes de tirar ela eu tive uma crise e não estava bem, então ela representa o que eu tenho pra falar hoje.

Acho que a minha Galáxia ta mergulhando em um buraco negro, eu só consigo ver as coisas em preto e cinza, essas últimas semanas tem sido muito difíceis, eu não consegui me dedicar ao blog direito ainda, eu não consegui fazer algo para me agradar, ou alguma coisa de rotina como colocar as roupas sujas pra lavar, conversar, na verdade eu nem queria pensar em diálogos, queria me ausentar e dormir, acordar depois da chuva e ver o sol saindo, talvez, não rolou, eu tinha obrigações a fazer, eu tenho o Pedro que me tira os sorrisos mais sinceros, minhas amigas querendo me contar as coisas, eu tinha que sair da cama mesmo querendo ficar nela mais que tudo.

Eu levantei, fiz o que tinha que ser feito, mas parecia que eu estava me assistindo, era como se estive alheia a tudo, parecia que eu só acordava quando o Pedro tava do meu lado, a realidade parecia estar longe, é tão agonizante, algo parecia estar me sufocando, me sugando, fiquei fraca, não tinha nenhuma animação, só pensava em como seria bom estar deitada enrolada nas cobertas com o Pedro me fazendo carinho.

É horrível não ter controle da nossa mente, ela destrói, faz tudo parecer que vai dar merda, eu tento não pensar, tento me distraí e fazer outras coisas para me animar, mas a angústia está ali, como se quisesse me falar: “Você acha mesmo que pode deixar pra lá? Eu ainda estou aqui”. Realmente ela ta, ela me engana que vai embora e volta me dando uma voadora no meio do peito, ela é uma ridícula, odeio ela. As pessoas me falam que é uma fase, que as vezes a depressão nos pega de jeito e logo passa, eu odeio essa frase, é óbvio que a vida tem suas fases boas e ruins, ninguém precisa me falar isso, me fale que tudo vai ficar bem e me mostre algo bom, mas não diminua a minha dor, a minha angústia e nem a de ninguém.

Eu tentei escrever sobre a fase boa, sobre como eu amo acordar e ter o amor da minha vida ao meu lado, sobre os livros que eu amo, ou minhas amigas, escrever algo bom que possa fazer vocês sorriem, mas eu precisava desabafar, precisava colocar a minha dor pra fora, eu tinha que escrever sobre esse tipo de sentimento, porque a angústia mistura tudo que tiver direito, ela envolve medo, estresse, dores, ela quebra nosso emocional, eu costumo fazer piada dos perrengues que eu passo, mas quando ela chega acaba qualquer pensamento de tirar um sarro de mim mesma, eu quis desabafar com vocês, eu quero vocês próximas de mim, o carinho que vocês transmitem é incrivelmente maravilhoso, vocês não tem noção de como é bom ver a notificação de curtida ou comentários, fazem valer apena cada palavra, a interação entre a gente faz meu dia melhor, que gratidão fazer parte disso.

Eu preciso que vocês me conheçam por inteira, eu tenho vários estado de espíritos, as vezes eu acordo querendo mudar tudo e super alegre, mas as vezes eu nem quero sair da minha cama, só a ideia de levantar esses dias me dava náusea, meu corpo ficava pesado e meus olhos pareciam ter levado dois socão hahaha, to rindo mas é de nervoso. Eu renovei um pouco das minhas energias positivas, (isso ficou bem good vibes) indo para uma rave/festival, (não sei como vocês consideram as festas ao ar livre com muita música eletrônica…) não meninas, eu não uso nenhum tipo de drogas e não é assim que as raves são, posso contar pra vocês como realmente é ir para uma, mas enfim, a sensação de deixar a música me guiar e me levar para longe dos problemas é libertador, pular, gritar, espairecer em um lugar que todo mundo só quer a mesma coisa que eu, que você, se sentir vivo, estar em um lugar que se você esbarra em alguém não vira briga, vira mais um amigo e assim vai, valeu muito apena.

Não que tudo tenha sumido ou sido resolvido, mas digamos que ta mais tolerável e eu to me cuidando mais, eu não sei se vocês já sentiram isso ou pode estar sentindo, mas eu tenho uma coisa para falar: A gente não tem muitas chances, não são todos os dias que serão ruins, ficar na cama e não se forçar sair só piora as coisas, se alto mutilar de alguma forma só vai te deixar ainda mais frágil, as vezes aquele dia que você não quer sair pode ser o dia que vai mudar tudo, o talvez pode ser a solução para a angústia, pode ser a sua libertação, sua guerra interna depende só de tu para acabar, eu acredito muito em você, eu acredito em mim.

Estamos em setembro, o mês amarelo, o mês de prevenção ao suicídio, um mês inteiro para provar que a nossa dor interna precisa de atenção, precisa de cuidados e ta tudo bem precisar de ajuda, ta tudo bem querer se livrar desses sentimentos que nos afundam, tem muita gente nesse mundo pra nos ajudar, gente que nos ama, gente que nós amamos, tem muitos, mas muitos motivos para não desistir, tem o show daquela banda que você ama e quer ir um dia, tem seu animalzinho que vai sentir sua falta, tem tantos filmes que ainda não vimos, tantas músicas, tantos lugares que queremos conhecer, temos uma vida inteira ainda. Quando alguém parte, ela também faz partir pedaços de outras pessoas e pode partir uma por inteiro.

Não é só esse mês que as pessoas e profissionais da saúde estão dispostos a ajudar, todos os dias é dia de prevenção ao suicídio, você pode não ter pensado nisso ainda, mas a gente não sabe como vai ser os próximos dias, então não podemos perder a oportunidade de se prevenir dessa vontade horrível, procure ajuda igual eu fiz, eu te garanto que tudo vai ficar bem e que ver uns vídeos fofinhos, engraçados, ou ficar vendo meme e até matérias mais diferentes pode te fazer ver o tempo do seu jeito favorito, converse sobre sua dor, procure quem possa te ajudar de verdade e por favor, não vamos desistir de ser feliz, temos muito para viver e aproveitar, aquela viagem ou o que quer que sonhe em fazer pode de tornar realidade, só depende da gente!

Espero poder ter ajudado, deixa aquela curtida, aquele comentário, compartilha pra geral ver, as vezes alguém do nosso lado precisa de ajuda e nem sabemos.

Com amor: Abibi e sua galáxia, agora colorida! 💛💙💚💜❤