Eu não sei o que eu sinto, só estou incômodada, com a nossa história inacabada.


Você me magoou, ao ponto de eu não conseguir escrever nada sobre você, muito menos, escrever algo sobre nós. 

Todos me dizem, que eu devo lhe esquecer.  
Dizem, que a minha vida eu devo seguir.  
Alguns, dizem que eu devo deixar você amadurecer.  
Já me disseram, que uma hora você iria perceber, até mesmo se arrepender.  
Todos esses conselhos, um dia vão me fazer enlouquecer, porque quando se trata de você, eu não sei o que fazer. 

Andávamos juntas e de mãos dadas, pra lá e pra cá.  
Eu lhe me mandava mensagem, dizendo: vem cá.  
Éramos grudadas, feito cola.
Eu ia na sua casa e você na minha, nos tratavamos feito namoradas.  
Você era o meu Pudimzinho e eu a sua Maluquinha.
A nossa loucura combinava.  
A lembrança do seu sorriso, até hoje ilumina o meu dia.  
Eu te chamava de melhor amiga, aliás o que você fez com ela? 

Íamos no shopping, entravamos em diversas lojas, não saiamos sem comprar blusinhas iguais, também comprávamos coxinha e Coca-Cola.  
Assistíamos um filme de terror no cinema ou debaixo das cobertas, sempre deitadas na minha cama.  
Juntas, voávamos alto, feito duas gaivotas.  
Vivemos, choramos, nos abraçamos, riamos até o amanhecer, 
demos os melhores roles.  
Madrugada de Void, muita cachaça, eu te passava o baseado, soltavamos fumaça pra todo lado.
Gritavamos alto, pro mundo inteiro saber:  
Somos Best Friends Forever.  
De novo, o que você fez com a minha melhor amiga? 

Eu não sabia descrever o que sentia por você e muito menos você por mim.
E agora, eu não sei a razão de estar escrevendo tudo isso. 

Me vem na memória, todas às lembranças mais aleatórias sobre nós duas.  
Lembranças, que eu nunca vou poder rimar.  
Um resumo sobre nós: uma declaração de amor, um selinho, estação de trem e metrô, nós duas andando pelos corredores da estação, muita troca de olhares e sorrisos envergonhados, um Uber e verdades foram ditas.  
Depois, muita cachaça e maconha, um beijo triplo, o nosso primeiro beijo com direito a plateia e mais e mais declarações…  
Tudo isso pra quê? Pra te ver partir? 

Naquela merda de mensagem, você me disse: “eu também gosto de você, se eu pudesse em jogaria tudo pro alto e ficava com você, eu nunca vou te deixar, você não vai me perder.”  
No final, eu perdi.  
Você não disse, mas a sua ação disse por você:  
“Eu não vou poder te escolher.”  
Com seu ex, você voltou.  
Você errou.  
Porque, eu nunca precisei que me escolhesse, precisava que fosse a minha melhor amiga. Mas que merda, o que você fez com ela? 

Não tomávamos Red Bull, mas nossas asas voavam alto, sem parar.  
Me diz: você parou de me amar? Senão, porque me deixou sozinha, voando até agora. 

Eu pensei que escrever sobre você, fosse ajudar aliviar a falta que eu sinto. 
Escrevo, escrevo e as palavras nunca bastam 
Eu não sei o que eu sinto, só estou incomodada, com a nossa história inacabada. 
Essa dor, só vai diminuir, na hora que eu te encontrar 
E dizer tudo que está entalado na garganta. 
Mas a vida anda e talvez eu nunca diga nada. 

Eu fico pra lá e pra cá, na minha vida eu tento me concentrar. 
Já procurei motivos pra essa história toda acabar. 
Eu não sei a razão, pra ainda querer uma solução. 
Eu não consigo acreditar… 
Talvez eu queira, uma simples resposta pro meu coração. 
Eu ficava assustada e sem chão, você sempre estava lá.
Guiava o meu caminho com a sua luz, sempre me salvando da escuridão 
Eu me lembro de sermos luz uma pra outra. 
Você era o meu abrigo nos dias de tempestade, você nunca me deixava sozinha e muito menos na mão. 

Como eu queria te dizer tudo o que eu sinto. 
Quando se trata de nós duas, eu entro em um abismo de sentimentos. 
Eu sinto a sua falta, você deixou a sua marca na minha alma. 
Eu imagino como você está, se se sente sozinha. 
Eu sempre lhe desejo, dias de alegria. 
Detesto saber que está triste. 
Odeio mais ainda, ler que está se despedindo aos poucos. 
Já estou na décima estrofe e não escrevi suficiente. 
Eu preciso encerrar essa escrita, mas antes eu preciso te lembrar de uma coisa: 

Todas as vezes que se sentir sozinha e insuficiente. 
Se lembre: pra mim, você sempre foi mais que suficiente. 
Se você se sentir, perdida, confusa, pedindo socorro, com o coração sangrando. 
Não se esqueça, que eu também sei como é sentir tudo se desmoronando. 
Então, nunca se esqueça, você sempre pode vim pegar na minha mão. 
Não importa como as coisas acabaram, 
eu sempre vou te levar no meu coração. 
Quando se sentir destruída, sozinha, com frio, sem saber pra onde ir 
se afogado no mar, sem ninguém pra te abraçar.
Você sabe onde me encontrar, nos meus braços você pode se abrigar 
Pode ter certeza, que em mim você pode confiar.
Nunca lhe dei motivos pra desconfiar, eu nunca vou te decepcionar, 
Se lembra quando eu lhe disse: “para sempre.” 
Eu nunca brinquei, eu quis dizer para sempre de verdade, pra toda eternidade. 
Eu sempre vou estar por aqui, você sabe onde me encontrar. 
Não desista, me leve no seu coração. 
Eu sempre vou poder ser encontrada por você. 
Eu sempre vou te puxar do fundo do mar. 
Eu nunca vou te deixar partir. 
Eu vou te iluminar na escuridão.
Porque eu sou uma guerreira, já me despedacei antes, 
estou sempre em prontidão, com minha espada e escudo na mão .
Eu sempre vou lhe estender a mão. 
Não desista, me leve no seu coração. 
Pois, sempre será o seu coração, que vai te guiar de volta pra mim. 
Quando precisar, eu estarei aqui 
Não hesite em me procurar, sempre estarei esperando. 
Você, sempre saberá o caminho pra me encontrar. 
Sempre será a minha Pudim. 

Se precisar, não ouse esquecer 
Você sempre saberá onde me encontrar. 

Autora: Milena Alves (Mila)


Normalmente, quando eu escrevo meus rabiscos, poesias, textos, como vocês estão cansados de saber, eu não dou rotulo para os meus textos, mas continuando o que eu quero falar…

Escrever esse texto, foi muito difícil, foi o texto mais doloroso que eu já escrevi, nunca imaginei que eu fosse postar esse texto, mas sabia que um dia iria postar pra você e por vocês, pois esse texto é sobre amizade, sobre coisas que dão certo e que dão errado, coisas que começam e acabam, sobre sentimentos sinceros e inacabados, sobre coisas que não tem o nosso controle, é um texto sobre amor, pode ter certeza, que tem muito amor, mas também um texto de auto conhecimento, um texto sobre a liberdade de perder… Tipo um adeus, mas sem dizer adeus, entende? Sabe quando seus pais resolvem se mudar de casa, bairro ou cidade e você não quer ir de jeito nenhum? Você chega a dar adeus aos seus amigos, mas dizendo que não vai embora pra sempre e que em breve vai voltar? Eu não sei se vocês já tiveram essa experiência, mas eu já e muitas vezes, eu sempre me mudei de casa, cidade ou bairro, meus pais sempre se mudaram e olha que eles não são ciganos, eles realmente gostam dessa vida de mudança. Mas, assim como eu mudei de casa varias vezes, em uma dessas mudanças eu cheguei a morar em bairros ou casas que já havia morado antes, não era igual antes, mas era melhor, que aquecia o meu coraçãozinho… Eu sei que viajei nessa história e exemplo… Mas o que eu quero dizer, é que pessoas chegam na nossa vida e marcam pra sempre e quando vão embora, marcam mais ainda, não importa o motivo, se aquela pessoa era importante, se ela foi embora, sendo que o seu desejo era que ela ficasse, realmente vai doer, mas não vai doer pra sempre, vai ter altos e baixos, não reprima seus sentimentos, se quer chorar? chore, se sente falta? Então, sinta, se puder dizer que sente falta, então diga, não tenha medo de sofrer e de sentir o que está sentindo, não esconda seus sentimentos, só porque fulano não sabe assumir o que sente e fica pagando de superado, fazendo aquele jogo: “eu me importo menos que você.” Fala sério, isso é ridículo! Seja sincero com você e com seus sentimentos, sinta tudo que tiver que sentir, não tenha medo porque só assim você encontrar formas de superar, eu sei, estou dizendo muitas coisas, pois eu sou uma dessas pessoas, que está dando tempo ao tempo, e realmente, as coisas estão melhorando, cheia dos altos e baixos, mas bem. Mas sendo mais direta, o que realmente quero dizer, não guarde rancor de pessoas que te magoaram, de pessoas que fizeram você rir muitas vezes e que secou a suas lagrimas e te aqueceu quando mais precisou, seja grato, seja aberto, não se culpe e perdoe você e aquela pessoa que se foi, porque a certeza que eu tenho é que algumas pessoas são como pássaros, você deixa voar, voar bem alto e pra bem longe e talvez, mas só talvez ela não se esqueça o caminho de volta pra casa e saiba onde te encontrar, mas se caso o pássaro não voltar? Bom, eu ainda não sei essa resposta, mas acredito que se caso o pássaro não volte, você já nem esteja mais esperando ou nem morando no mesmo endereço… Ou um novo pássaro, chega cantando em sua porta.

Eu nunca deixo uma nota em baixo dos meus textos, muito menos explicando o porque desses sentimentos, mas esse texto é importante pra mim, porque eu quero que ele seja luz, pra todas vocês que lerem esse texto, pra que saibam que nunca estão sozinhas, para que envie esse texto pra aquela pessoa amada que está sempre com você, para que esse texto te lembre que quando se sentir só e que tudo está perdido, vocês sabem onde me encontrar, sabem que do outro lado da tela eu mesma, a famosa Mila, vai estar esperando por vocês e no mesmo endereço.

Se cuidem e não desistam nunca! Você não está sozinho!
Beijos da Mila!
Gratidão!

Tempo Fluido.

Tempo Fluido

Tempo Fluido

O relógio tique taca
tique taca sem parar,
às vezes eu penso que o tempo
ao meu favor não está.
Ao tempo que passa,
meu coração não relaxa.
Esse frio na barriga,
esse gelo que me abraça.
Tique taque vai ressoando,
meu corpo vai se arrepiando.
Se estremecendo, transpirando,
todas as minhas células titubeando.
A cada passo dado,
uma eternidade ao meu lado.
Porém, ao ver seu rosto
sinto o tempo estabilizar,
sem intenção de voltar.
Respirar o ar ao seu redor
me inebriou, me extasiou.
Se você soubesse quão é delicioso,
tão prazeroso ao seu lado estar,
num piscar de olhos você desenharia,
eu e você num pra sempre perpendicular,
a Lua, as estrelas, ao Sol,
numa fonte de alegria como farol,
de amor, de esperança, de lar.
Ah, se soubesses como
é tão doce poder te amar.


Beijinhos, com carinho, Laks.

Encontrei-me em ti.

Encontrei-me em ti.

Ao acordar sinto-me velejar,
navegando no mar em que reflete o céu,
banhado de todo o azul que contém,
no seu intrínseco âmago de paz.

Há de tu saberdes quando eu afogar,
que em desespero minha alma não estará.
Sabeis-vos que eu vou me deliciar,
de todo amor possível que me postar.

Ao ouvir o delicado dedilho do mar,
do fundo do meu peito irá brotar,
uma vagarosa e quente lembrança,
do dia em que o inebrio amor veio a me enlaçar.

E ele tinha seu rosto, seu cheiro e sua maciez,
lembro disso como da primeira vez,
seu toque incendeia-me parte a parte
que irresistível fica desenlaçar-me.


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados.
Artista: Byanka G. Nunes.


Beijinhos, com carinho, Laks.

Eu lhe peço, não termine de me desmoronar.

Eu lhe peço, não termine de me desmoronar.

Eu não vou mentir, eu sinto saudades sua.
Eu fiquei na minha e você na sua.
Tenho certeza que fantasiamos uma a outra nua.

Eu sei, nos duas nunca fomos ingênuas nessa história, pode ser que essa história toda continue.
Você também sempre soube que tinha que ser uma linha tênue.

Eu acredito que talvez você também sinta a minha falta.
Eu fico feliz que sua vida esteja em alta, a luz em nossos caminhos nunca fez falta.
Eu tive que parar de pensar em você, a saudade que eu sentia e sinto, sempre me exalta.

Eu já senti saudades das nossas conversas.
Você é uma garota perversa, não puxa conversa.
Manda sinais que me vira do avesso, pois eu sempre fui a sua garota submersa.

Eu fiquei voando por aqui. E você voando por aí.
Aposto que se lembra que eu sou louca por açaí.

Aproposito, você ainda tem aquele colar?
Eu ainda me lembro do seu olhar.
Tenho na memória, quando veio me beijar.
Concordo com você, sempre podíamos ter nos beijado mais.

A vida é louca, não é?
Eu estou aqui, você aí, mas mesmo assim continuamos nesse vai-e- vem.
Ainda somos jovens, eu lhe pergunto você ainda para pra observar às nuvens?

Eu não estou escrevendo, pedindo pra que volte.
Eu disse, não me solte.
Você soltou. Talvez, eu não volte. Me diz você, quer que eu volte?

Eu também não escrevo pedindo pra que fique por aí.
Eu também não escrevi pra lhe pedir desculpas, sobre a nossa história eu não sinto mais culpa.

Eu também não escrevo pra que faça alguma coisa ou que pra quê não faça nada.

Dessa vez, eu não estou pedindo nada, aprendi com você: que de você eu nunca devo esperar nada, muito menos pedir alguma coisa.

Você sempre foi imprevisível, quando se foi eu me senti invisível, como se você nunca tivesse me conhecido.

Aliás, sobre nós você sempre fez o que bem quiser. Dessa vez, você sabe o que quer?
Ou apenas, vai fazer o que bem quiser?

Eu também não escrevi pra querer respostas.
Vamos ser sinceras, não precisamos nem fazer uma aposta.
Sabemos, que o silêncio, sempre foi a sua melhor resposta.

Não viagem em, também não escrevo pra lhe dar uma resposta.
Estou tão perdida, quanto você.

Talvez, você se pergunte o motivo pra eu estar escrevendo isto? Eu lhe digo, é pra mim.
Vai por mim, assim como você eu também tive que cuidar de mim.

Eu não sei o motivo disso tudo.
Eu sempre escrevi pra mim e pro mundo, mas dessa vez eu escrevo pra que continue parando de doer, pra que eu termine de esquecer você.

Basta uma notificação sua, pra eu me corroer inteira.
Eu tento parar de pensar, repito pra mim: isso é besteira.

Você não muda. Você gosta de me deixar em cima do muro.
Você me manda mensagem, porra, assim você não me ajuda.

Como te esquecer, se você sempre volta pra me lembrar?
Eu disse que eu ia me desligar de você. E eu desliguei.
Mas assim fica difícil quando se trata de você eu entro em piloto automático.

Eu lhe peço, não termine de me desmoronar.
Eu não quero voltar a me desequilibrar.

Eu não quero pensar no que fazer.
Eu só quero no meu silêncio permanecer, assim como você, no seu silêncio permaneceu.

Hey? Continue voando, eu também vou voar por aqui.

Eu também não disse que essa história acabou, mas eu também não digo que essa história continuo.

Eu apenas digo, que sobre nós, eu nunca sei.
Me diga você, o que devo esperar dessa vez?

Continue voando, pois eu também não paro de voar.

Me diz você, quer me esquecer ou resolver?

Ou como diria você, quer me esquecer ou quer desabafar?

Autora: Milena Alves


Galerinha, eu sei que estou sumida, mas eu fiz essa poesia, texto, rascunho, vocês sabem que os meus textos não tem rótulos, não canso de dizer. Enfim, eu fiz esse textinho ontem e não podia deixar de mostrar pra vocês.

E sobre o meu sumiço, é que minha vida está uma correria por causa da faculdade, eu estou muito feliz, estou aprendendo muito sobre cinema e gravando o meu primeiro curta-metragem, aliás estou trabalhando no roteiro. Quem sabe eu consiga trazer algum conteúdo sobre o curta-metragem pra vocês.

Obrigada pela paciência, pelo carinho e por estarem sempre acompanhando o blog.


Beijinhos da Mila!

Gratidão!

Pra que a pressa?

Pra que a pressa?

Pra que a pressa?

Estamos o tempo todo querendo se encaixar nesse mundo maluco.

Sempre querendo as coisas pra ontem.

Correndo pra lá e pra cá, sem aos menos olhar para os lados.
Sem ao menos tentar ver o lado bom das coisas.

Estamos cegos. Sempre com pressa. Não conseguimos enxergar que vida pode nós trazer momentos incríveis.

A vida é uma só. Cada pessoa tem a sua história. Uma história única.
Cada pessoa tem ás suas experiências extraordinárias.

Então, pra que a pressa?

Temos um mundo enorme pra conhecer.
Um mundo, que é grande o suficiente pra que todos nós explorar.
Temos a vida toda pra aprender a se amar.
A vida inteira pra aprender o que é o amor.

Temos uma vida inteira pra se apaixonar.
Temos vida toda pra se encaixar nesse mundo, que é o tão louco.

Um mundo cheio de caminhos incertos.
Um mundo com vários caminhos corretos.
Ou com vários caminhos perdidos.
Um mundo, com mais milhões pessoas.

Pessoas que também podem estar perdidas, igual a você.

Elas estão com o mesmo intuito de se encontrar.
Com a mesma ideia de um dia poder amar e ser amado.
Com o mesmo sonho de ser respeitado e considerado.
Com o mesmo desejo de dar orgulho.

Assim como eu. Assim como você. Estamos todos procurando o seu próprio caminho.

Alias, qual é o caminho?

Quem é que sabe qual é o caminho correto.
Então… Porque a pressa?

Feche os seus olhos e não deixe de sonhar com a sua história.

Abra os seus olhos:

Imagine.

Brilhe.

Realize.

A vida é uma só.

Apenas, aprecie o seu momento de brilhar.

Porquê a pressa? Quem é que sabe qual é a hora certa pra poder brilhar?

~Milena Alves


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados.
Artista: Byanka G. Nunes.

Beijão da Mila.
Feliz 2019!
Gratidão!

Finalmente, você e eu.

Finalmente, você e eu.

Como vai ser bom te encontrar.
Eu não consigo parar de imaginar
os meus lábios tocando nos seus.

Finalmente, eu vou parar de sonhar e poder te abraçar.
Eu vou poder te olhar e lhe beijar, eu não quero pensar no adeus.
Eu sei que o tempo vai passar voando, mas eu só quero me preocupar em aproveitar esse momento com você.

Fico pensando em nosso envolvimento, será que tudo isso é mais que um lance?
Não sei lhe dizer, mas venha comigo viver esse romance.
Sinta o ritmo da música, balance comigo, eu quero ficar contigo.

Eu prometo ficar, mesmo depois do tempo passar.
Juntas podemos correr riscos, sentir o perigo.
O seu abraço vai ser o meu abrigo, mas a saudade será meu maior castigo.

Por isso eu te digo, vem comigo.
Sentir o fogo.
Me beija e se permita sentir o calor. Quem sabe, juntas vamos sentir o amor.
Eu sou aquele beijar flor, que se encantou, por uma linda flor. Você é essa flor.
Aquela flor que chegou e arrancou o meu sorriso sincero.

Eu me entreguei.
Você se entregou.
Será que algum dia você já amou?
Eu não quero um dia ter que lhe dizer adeus.
Sem você tudo fica tão monótono
Eu preciso lembrar de lhe dizer: Até logo.


Beijão da Mila! Gratidão, até a próxima!

“Quem diria…”

“Quem diria..”

Quem diria, que um dia esse beijo sairia.
Se você me dissesse: que as suas mãos estariam passando pela meu corpo, com certeza eu nunca acreditaria que isso fosse acontecer.

Um beijo, em uma noite linda. Uma noite cheia de energia. Apenas um beijo pra me enlouquecer. Eu fiquei pensando nessa noite, até o outro anoitecer.
Quando outro beijo nosso vai acontecer?

Pode parecer loucura, mas vou esperar, por outra noite escura.
Por mim eu fico com você em qualquer lugar. Estou louca pra te beijar. Se precisar eu vou com você até a lua. Pra que eu consiga sentir de novo a aventura dos seus beijos.

Seus lábios me fez sentir calor. O meu corpo esquentava com os seus beijos quentes.

Aqueles beijos me fezia ferver. Eu sentia o meu corpo inteiro borbulhar.

O meu corpo não parava de lhe desejar. Os nossos arrepios pareciam que estavam em sintonia, era uma única melodia.

Eu quero te ver de novo. Em seus braços eu quero mergulhar, me encharcar com o calor do seu corpo. Eu sonho contigo, até delirar.

Quem diria, que isso iria acontecer.
Quem diria, que eu estaria aqui com você. Eu desejei tantos os seus lábios, ficava até o adormecer.

Eu não consigo parar de pensar:
Quando iremos nos beijar de novo?
Quem diria que isso iria acontecer.
Quem dirá que vá acontecer de novo. Talvez seja só mais uma lembrança da minha mente.

Quem dirá. Ou quem diria, que isso não poderia acontecer outra vez?

~Milena Alves


Beijinhos da Mila.

Até a próxima poesia.

Gratidão!

Voce foi voar. Eu fiquei. Fiquei voando por aqui.

Voce foi voar. Eu fiquei. Fiquei voando por aqui.

Ela foi viajar
Foi pra outro lugar.
Ela foi realizar os sonhos mais sinceros que eu já vi.
Eu não pude te ver partir.

Eu fiquei aqui, assistindo você ir.
Eu não pude me despedir.
Apenas fiquei aqui, no mesmo lugar. Vendo você voar pra outro lugar. Eu sei que pra você, não é um lugar qualquer.
Estou observando você voar. Voar pro outro lado do mundo.

Eu tinha que ficar.
Tinha que ficar sem gostar de você, Eu tinha que ficar aqui.
Em questão de segundos eu tive que me desapaixonar.
Eu queria te amar mais. Só que eu não poderia gostar mais.
Eu tive que ver você voar.
Você se foi, foi voar pra lá.

Pode voar, eu não lhe culpo por isso.
Se eu tivesse no seu lugar.
Eu também não deixaria de bater as minhas asas.
Se você estivesse no meu lugar.
Com certeza iria apoiar o meu vôo. Somos sonhadoras. Sempre apoiamos uma a outra.

Só que isso não anula a minha saudade. Não muda, que eu fiquei aqui.
Fiquei aqui, com todas as nossas lembranças.
Fiquei aqui, com todos planos que fizemos
Fiquei aqui, com os nosso sonhos, pra que você pudesse partir. Você tinha que ir.

Fiquei com toda essa saudade. Eu tive que escrever diversas poesias, pra conseguir te esquecer. Tem dias, que é impossível não pensar em você.

Só que ao ao ler, tudo que já escrevi.
Eu descobri, que sempre estive pronta pra te ver partir. Pra te ver ir embora pro outro lado do mundo.

Sempre estive pronta, pra te ver voar.
Pode voar. Voe bem alto. Bata as suas asas.
Você pode voar pra lá.
Mas também pode voar pra cá.
Pode voar pro lado que for.
Eu sempre vou estar voando por aqui.
Esperando você voltar. Continuando a voar.
Quem sabe, podemos recomeçar?
Pois, eu sempre vou te amar.

Eu sempre disse a você:

O amor é Liberdade.
Ele não te prende. O amor te solta.
O amor lhe dá asas para voar. Pois, é voando que se aprende a amar.

Quem sabe um dia, podemos voar juntas.
Voar juntas pra lá.
Mas também, podemos voar juntas pra cá.

Por enquanto, eu fico por aqui. Eu vou ficar voando por aqui.

Você foi voar. Eu fiquei aqui. Fiquei voando por aqui.

~ Milena Alves


Beijão da Mila. Gratidão. Até a próxima poesia.

Era dor. Agora é amor.

Era dor. Agora é amor.

Ela, era uma flor. Um linda flor.
Uma flor que virou espinhos.
A flor que se transformou o mais puro amor em dor.

A primavera voltou, renovou toda dor.
Transformou, toda dor amor.

Um linda flor, que cresceu.
Um flor que com o tempo floresceu.

Uma flor que aprendeu. Que só o tempo pode curar.
Pra um dia poder viver um novo romance.

~ Milena Alves


Fotografia por Rúbia.

Não deixa de seguir ela nas redes sociais.

Instagram – @ruliberador

Me segue também.

Instagram – @milaavenue


Beijão da Mila! Até a próxima! Gratidão!

Foi pouco a pouco.

Foi pouco a pouco.

Quantas vezes eu fui atrás de você, mas você nunca me dava bola, me chutava que nem bola de futebol.
Logo eu, que sempre preferi jogar um voleibol.

Quantas vezes eu te mandei mensagens, mas você nunca me dava respostas.

Eu estou disposta a te esquecer.
Eu lhe disse, que não queria sofrer, mas mesmo assim eu me apaixonei por você.

Eu não consigo compreender como tudo isso aconteceu, olha o rolo que eu fui me meter.

Me fala por favor, como todo esse amor se transformou em dor?
Como eu fui tola, como eu pude deixar o meu coração cair nesse ninho de ilusão.

Eu não consigo te explicar, mas pra mim tudo isso tem que acabar, mesmo que eu ainda goste de você, eu preciso te esquecer.

Quando eu acho que está tudo bem, basta apenas uma notificação sua, para me tirar o chão.
Isso quebra o meu coração, pare de me puxar pra toda essa droga de ilusão.

Eu nem quero te ver, muito menos te olhar pra lhe dizer adeus.
Pra mim não dá… Vai embora, leva toda dor, leva agora.
Leva toda dor que você causou.
De pouquinho em pouquinho, todo esse amor virou um alvoroço.

Eu vou me curar, eu sei, vou te superar, nem que eu tenha que fugir pro mar.

Existem várias noites e manhãs, para eu me recuperar, uma hora eu vou me acostumar e te esquecer de uma só vez.

Por favor, nunca se esqueça, do dia que você se apaixonou e machucou um coração que sempre quis te dar amor.

No dia que resolver se apaixonar por outro alguém, se lembre que eu quis te dar muito, mas você quis tão pouco.
E que foi de pouco a pouco, que o amor acabou e se transformou em dor.
~ Milena Alves


Eu espero que tenham gostado da minha poesia, rascunho, teoria, texto… vocês sabem muito que eu não dou rótulos para os meus textos e muito menos pra minha vida…

Beijão da Mila, até a próxima!