Quatro semanas

Já fazem quatro semanas que ele se foi, não tem mais nada aqui que tenha o cheiro dele, mas eu sinto seu perfume pela casa toda, também não tem mais nada do que ele gostava, nenhum tipo de bebida ou comida, o cinzeiro está vazio e servindo de decoração, a casa está em ordem, não tem nenhuma roupa perdida pelo chão, ou nenhum outro tipo de bagunça, faz tempo que não me deito na sala também, é solitário.

Me permito olhar em volta de tudo e ser tomada pelas lembranças, primeira vez que jantamos aqui era lanche, a última vez foi pizza, quatro queijos era a nossa preferida, também me lembro dos filmes que tentávamos ver, mas olhar para o sofá me lembra de estar te perguntando como foi que a gente se perdeu, eu lembro de você limpando minhas lágrimas e falando sobre como iríamos dar um jeito, me lembro de deitar no seu peito e dos carinhos em silêncio, exceto pela música, era o momento mais confortável entre nós, o fim do dia.

São quatro semanas, foram dias sem cor, sem sua alegria e nossas brincadeiras, eu deveria estar seguindo com a minha vida, conhecendo outras pessoas, mas eu não consigo substituir você, eu me pego procurando detalhes seus, talvez eu tenha perdido alguém incrível já, mas tô esperando você querer voltar.

Qual é a chance? Nenhuma, mas eu tô esperando, mesmo sabendo que você está por aí sorrindo com aquela garota que mal te conhece, eu me permito lembrar das promessas que fizemos, dos seus detalhes, como aquela marca que você tem nas costas de um jogo bobo, a sua risada estranha que eu sempre gravava, ela me fazia rir sempre, de como eu amava o seu sorriso e você não, da única foto nossa em que você tá sorrindo, eu apaguei ela, assim como todas as outras que tínhamos, eu lembro das viagens e da sua emoção conhecendo minha praia favorita, mas também me lembro das brigas, de como você me fazia sentir culpada por tudo, quando o culpado era sempre você.

As lembranças tem um poder enorme de brincar com nossos sentimentos, eu consigo sentir todos os possíveis ao lembrar dele, tomando um café amargo e frio, assim como foi as últimas semanas.

Eu tentei, eu juro que eu tentei, eu lutei por ele quando tudo começou a sair dos trilhos, eu fiz de tudo para ele ficar, mas não deu, tive que deixar partir, mesmo me partindo, eu o vi saindo pela porta, aquela foi a última vez, a minha última lembrança dele.

Nessas quatro semanas, eu ainda acho que vejo ele pela casa, consigo ouvir a sua voz, será que tô enlouquecendo? Talvez, mas acontece que eu sempre soube, esse amor livre que a gente tinha não ia dar certo, nós não íamos dar certo, mas eu estava lá, cada dia me afogando mais nesse amor que não tinha nenhuma profundidade, imaginando os planos dando certo e a gente contra o mundo.

A questão é que todos me avisaram, todos me falaram sobre você, e eu cega, bati o pé que comigo seria diferente, eu acreditei que os sentimentos que tínhamos era recíproco, que tolice, eu realmente tentei te transformar em um príncipe, quando nem vocação para isso você tinha.

Eu que sempre fui tão insegura, me sentia única com você, meus pensamentos paravam quando estávamos juntos, era como se tudo tivesse acabado, só estivéssemos nós dois, todo o resto se acalmava, era a minha tranquilidade no meio do caos que é a minha vida, e todos os dias eu me sentia em paz me sentia mais viva, achava que você era a pessoa certa e que por um milagre, eu era a pessoa certa de alguém, mas você me destruiu.

Quatro semanas e a insegurança voltou, eu nunca fui a única, era só mais uma acreditando que comigo era tudo diferente, mais que você tocou e dilasero, eu não tinha nada de diferente, a diferença é que eu insisti por mais tempo, me desgastei ainda mais, passei noites pensando no que mais podia fazer por você, quando eu já tinha feito tudo, agora eu mal consigo respirar.

Aqui estou eu, mais um dia sentada no chão enquanto tomo meu banho, a água está quente, mas não me esquenta, minha pele ainda parece ter seu perfume, não tem nada aqui que não me lembre você, o meu corpo principalmente, eu criei a ilusão que tínhamos o encaixe perfeito, que ridículo, mais um dia que termino o meu banho e me forço a ir viver minha rotina.

*É apenas um texto sem final feliz, a história não é verifica e nenhum coração foi partido para ser escrita, com amor, Abibi.

Não é só sobre Setembro Amarelo!

Eu não sei bem como começar, faz muito tempo que não venho conversar com vocês, mas eu queria dizer que estou bem, acho que nunca me senti tão bem e que para estar me sentindo assim, eu tive que superar situações que nunca achei que ia passar, ou pelo menos que não ia ser tão já.

Esse ano começou me surpreendendo muito, eu saí de um relacionamento, não foi fácil, mas eu não estava feliz e nem estava sendo eu mesma, o amor se perde e quando você vê, já não existe mais, acontece que eu não tive tempo para raciocinar direito sobre o que eu ia fazer em seguida, eu mal voltei para casa e já tive que sair.

Eu acabei tendo uma perda muito grande, minha avó, com quem eu morava desde os meus 14/15 anos, ela que me dava muitas broncas por andar sem os chinelos, ou não estar muito agasalhada, que me acordava em algumas coisas, me deu conselhos que vou levar para o resto da vida, foi uma dor indescritível ver ela partindo aos poucos, a maneira como ela agradecia todo o cuidado que estava recebendo, eu cheguei a mencionar sobre no texto “Você vem?”. Sobre estar no alto daquele prédio vendo a vida passar, sobre ter que ir embora sem olhar para o que deixei, foram semanas, semanas que fizeram eu mudar completamente a minha maneira de pensar. A gente nunca está preparado para dizer adeus, nem mesmo quando a gente já sabe que a pessoa precisa partir, que sua missão aqui já foi cumprida.

Eu não estava pronta ainda para ver a casa vazia, para não ver ela no sofá, não sentir o cheiro do café de tarde, não ouvir ela andando pela casa de madrugada e abrindo as coisas para comer, nem para não ouvir mais a broncas por estar descalça, eu não fazia ideia da enorme saudades que sentiria e de como demoraria para a dor ir embora, mas eu sempre estive pronta para ser grata por tudo que ela fez, por ser Ela.

Eu estava exausta, sem saber o que fazer e como sair dessa, cansada de carregar todo esse peso nas minhas costas, essa fase como falam nunca passa, não são semanas ruins e nem meses, são anos, consecutivos anos de tormenta, de agonia e cansaço.

Uma boa parte minha já não está mais aqui a um bom tempo, eu me vi apenas acordando no dia seguinte e cumprindo minhas obrigações, eu deitava e me perguntava até quando isso? Até quando essa dor vai pulsar aqui? A depressão é uma tortura.

As coisas simplesmente não mudava, a rotina me sufocava e quando eu pensava que algo ia dar certo, que podia ter esperança, a vida me dava um soco, nada acontecia, eu posso até falar que piorava.

Teve um certo momento em que as coisas começaram a entrar nos trilhos, eu perdoei quem foi tóxico na minha vida, para poder me libertar do peso da mágoa que só estava me fazendo mal, também me livrei das pessoas que não acrescentavam em nada, eu me aproximei das que me fazem bem, pessoas que nunca tinha achado que voltaria para a minha vida, eu mudei meus hábitos e parei um pouco de me julgar tanto, fiz muitas coisas por mim, funcionou por um bom tempo.

É que são tantos problemas, é o fato de ainda não ter superado as perdas, é minha autoestima sempre baixa, eu não me sinto suficiente, é os problemas pessoais, são as metas que eu nunca consigo cumprir, o cara que eu gosto estar presente na minha vida, mas eu não ter coragem de falar vamos? Sabe, para ver o que acontece, se não estou perdendo tempo, é o fato de só me sentir bem quando estou com meus amigos, bebendo alguma coisa forte, não deveria ser assim.

O rolê acaba, cada um vai para sua casa, vai viver a sua vida, tem sua rotina, mas eu tô sempre aqui a deriva, sem saber ao certo o que sinto, vazio, medo, são tanta coisas misturadas que eu me pergunto como alguém que só tem 1,63 de altura consegue sentir tanto, eu tô fazendo uma pequena piada sem graça para a situação não ficar tão deprimente.

A questão é que só esse ano meu coração se quebrou inúmeras vezes, eu me vi no fundo do poço sem saber como voltar, eu pensei tantas vezes em desistir, em como seria mais fácil se eu simplesmente não respirasse mais esse ar pesado, eu pensei em tantas maneiras de fazer a dor parar, tentei de várias formas e quase consegui um dia, eu estava perdida, ainda estou um pouco.

As vezes somos tóxicos para nós mesmo, eu estava sendo e muito. É normal se perder no meio do caminho, sentir que tudo está acabado e não tem mais solução, as pessoas acabam não ajudando com suas críticas cruéis, faz parece que estamos sozinhos nessa vida.

Eu não sei dizer exatamente quando foi que comecei a me levantar, mas eu vi que me entregar a minha dor não era a única alternativa, eu aprendi muito com ela, mas não me acomodei, não fiz dela a minha dependência, tinha que criar coragem e encarar os problemas de frente, mesmo quebrada, se não quem iria fazer isso por mim? Ninguém.

Eu eliminei todos os pensamento ruim, eu chorei tudo que tinha para chorar, procurei fazer o bem, mesmo que para isso eu tivesse que me forçar a levantar da cama, as crises foram parando e quando eu vi já tinha resolvido algumas situações.

Tudo que vivemos são ciclos, alguns são mais complicados, eles machucam, dão medo, faz parecer impossível de lidar, e eu sei que você pode estar passando por um assim, respira fundo, não tenha pressa e muito menos entre de cabeça, vai aos poucos, um passo de cada vez, a gente tem mania de achar que temos que resolver tudo na hora, não temos, por mais que te cobrem e fiquem esperando de você, não é sua obrigação fazer no tempo deles, nem agradar, a sua obrigação é respeitar o seu tempo, seus limites, suas dores e seus medos, tem certas escolhas que podem levar tanto tempo para ser tomadas e tá tudo bem.

Eu mesma vivo me perdendo e me reencontrando, saio de um ciclo e entro em outro completamente diferente, porque a vida é para ser assim, se não mudar fica chata, a gente toma umas decisões erradas, eu no caso tomo várias, não aguento mais, realmente não tem como defender as vezes, mas tá tudo bem também, se tudo sempre for dar certo perde a graça e a gente não leva nada e nem vai ter histórias para contar.

Então manas, tava com saudades de bater um papo com vocês, seguinte, setembro amarelo chegou, esse mês é muito importante para todas nós do blog, então já sabem que vai ter muito conteúdo voltado sobre esse assunto, sem falar que vocês podem sempre ver os do ano passado, eu não sei como tá o coração de vocês, as vezes pode estar confuso, apertado, machucado, mas eu e as meninas estamos aqui sempre tentando fazer com que vocês se sintam melhores, a força que temos dentro de nós as vezes pode acabar nos surpreendendo, não tenha medo de usar ela, não tenha medo dos seus problemas, elas podem parecer maior que você, mas não são, não se acomode no lugar que está te impedindo de voar, saia de relações tóxicas, se afasta de quem tenta cortar suas asas, eu desejo do fundo do meu coração que vocês vejam o quanto a vida pode ser boa, quanta coisa ainda podem fazer e conquistar.
*Não tenha medo de precisar de ajuda durante uma crise, disque: 188 ( Centro de valorização a vida).
Com amor, Abibi. 💛

Não é nenhum conto de fadas!

Era um dia qualquer quando você resolveu voltar para a minha vida, eu não esperava, nunca achei que voltaria e nunca pensei que ia querer que ficasse nela, não que eu esteja pensando agora.

Lá estava eu de novo, me convencendo que seria só mais aquela noite, que não ia voltar a te ver sempre que dava, eu tentei, no começo eu neguei, eu fugi, a meu bem, no fundo eu sabia que isso não ia acabar bem.

Mas eu continuei, eu me vi presa olhando nos seus olhos enquanto você passava os dedos no meu cabelo, queria eternizar aquele momento, ao mesmo tempo estava sem entender tudo isso, estava tudo quieto, só tinha nós dois ali, de corpo e alma, todos os problemas sumiram em segundos, então eu soube naquele momento que eu nunca tinha te esquecido, que os sentimentos estavam escondidos em algum lugar, e eu acho que tu também sentiu isso.

Então aqui estou eu, não deixando de viver minha vida, mas te procurando em outras pessoas, tentando me convencer que não vou me machucar, muito menos me apaixonar, a questão é que você não pode ser o amor da minha vida, ainda mais agora que eu preciso voar para longe.

Mas a gente se dá tão bem, eu te quero bem, essa sintonia que a gente tem ninguém nunca vai ter, é difícil achar alguém que te aceite completamente pelo o que é, você sabe meus defeitos, também sabe minhas qualidades, a gente sabe o que o outro gosta, sabemos como fazer, nós somos amigos, também somos amantes e por isso sabemos a hora de parar, de se distanciar.

É incrível como a gente consegue ficar dias sem se falar e depois lá estamos nós, enrolados em algum lugar, se olhando como se existisse história de amor, eu até penso na possibilidade quando me deito no seu peito, ou quando eu te olho e você sorri, me fazendo sentir única, mas no dia seguinte quando vai embora eu me lembro de toda a nossa trajetória, de como a gente dá certo por estar errados.

O problema é que somos do mundo, não nos levamos a sério mesmo com algumas declarações, nos escondemos isso, é o nosso lance, a gente sai por aí buscando outros amores, para no final voltar para a nossa bagunça, e que bagunça, quem a gente quer enganar? Acho que a nós mesmo.

Eu tinha mania de pensar que entre nós não tem joguinhos, quando na verdade tem, a gente joga um com o outro para ver quem vai atrás de quem, não falamos sobre o que sentimos, só as vezes e de maneiras disfarçada, já ficamos semanas se ignorando, e tudo isso sempre acaba com você aqui, me falando sobre como eu sumi e sem saber que qualquer dia desses, nem vou mais estar aqui.

A meu bem, de alguma maneira você me prendeu e eu não consigo mais fugir, vai me levar para perto de ti logo agora? Eu realmente vou ter que partir, não agora, mas para que adiar o nosso fim? Não posso continuar, isso pode nos destruir.

Tivemos tanto tempo para fazer isso acontecer, mas você não quis, eu também não, mas parte minha sempre pensou, meu bem, o seu sorriso me passa a segurança de que nosso amor seria calmo, mas que também seria intenso, os seus olhos me fazem sentir o quanto a nossa sintonia é única, eu consigo ver sua alma e você a minha, a maneira como seu corpo encaixa no meu, tem a sensação de lar, mas nunca vai ser, mesmo com o fato de que não somos só físico, temos toda a conexão.

Você, com seus olhos castanhos cheio de confusões, com seu jeito errado de viver, me arrastam para um mundo completamente diferente da realidade, eu posso quase acreditar que toda essa intensidade é amor, a meu bem, você joga comigo e com nossos sentimentos, e eu que não sou tão diferente faço o mesmo.

É isso que nos envolve, é brincar com o outro sabendo que por mais que eu tenha que partir, a gente e tudo isso que temos, não vai sumir e nem vai acabar, eu não sei quem eu quero enganar falando de por um fim, se o que temos é tão único, tão nosso e tão sem igual, por quê parar por aqui? Vamos deixar fluir.

A questão é que eu me sinto tranquila com você, seja aqui ou por perto, o seu jeito de me fazer sorrir com pequenas coisas, a segurança de poder ser quem eu sou, o conforto do silêncio entre a gente e a forma como a gente se entende, se aceita me fascina.

Mas eu nunca sei se você realmente vai voltar, então não tem como eu ficar, não posso te esperar, você é imprevisível e eu nem ao menos sei o que sinto por você, amor não é, amor é sobre quem a gente quer duas da tarde e não duas da madrugada, temos coisas que se parecem com o amor, mas não é o que nos matem ligados.

Talvez seja o fato de que não sabemos o que queremos e podemos ficar nessa, e se a gente tentar algo, pode acabar dando merda, então para que arriscar perder isso que temos? Prefiro a gente assim, meio perdidos e errados, sem aquela obrigação de ser sérios, sem cobranças, podendo fazer o que quiser, mas sabendo que se precisar estaremos ali um para o outro.

Tão clichê, parece até uma história inventada, eu nunca me imaginei escrevendo coisas do tipo e olha só agora, sentimento é uma coisa louca que nem sempre dá para entender, mas tudo bem, as vezes é melhor nem saber.

Com amor, Abibi ❤️

Você vem?

No alto daquele prédio eu vi a vida passar, eu vi o por do sol e o nascer dele também, eu tive tanto tempo para pensar no que queria fazer com a minha vida, então eu peguei minhas coisas, era a última vez que iria ver aquela vista, eu me despedi, agradeci por tudo e fui embora, sem olhar para o que deixei, já estava feito e não tinha como mudar.

Eu confesso que senti muito medo de seguir, como ia ser agora sem você aqui? Mas não dava mais, não do jeito que estava, não com toda aquela dor envolvida e era tanta coisa ao mesmo tempo que eu estava ficando atordoada, eu precisava respirar e aprender com aquela dor.

As semanas passaram, a vida foi seguindo e não foi nenhum monstro, então você resolve voltar, bagunçando a casa que eu estava começando a arrumar, nenhuma visita bagunçou, mas você já se sente tão em casa que acha que nada mudou, mas mudou e como mudou, nós não somos mais os mesmo, eu senti o misto de sentimentos com aquele abraço, ele ainda me transmite paz, ainda me confortava, mas também me causa dor, medo e sinto que a qualquer momento pode me dilacerar de novo.

Eu me lembro das outras, todas vazias com seus copos em mãos, sem saber muito bem o que fazer para chamar mais atenção, eu também me lembro de uma delas no seu colo e você quase sem reação com a situação, me lembro de passar e realmente não me importar, aquela noite não passou de mais uma fútil tentativa de fugir do peso da culpa, e não era eu quem sentia.

Então, eu deveria te aceitar? Não, porém aqui estou eu pedindo para ficar só mais um pouco, eu não sei se estou fazendo o certo, eu posso me arrepender por te deixar entrar de novo, e de novo e mais algumas vezes, mas também não vou esperar que fique, talvez eu acordei amanhã e resolva mudar de casa, não vai fazer muita diferença já que tu é meu lar, mas eu preciso aprender que sou meu próprio lar.

Não posso parar minha vida, ficar neste impasse de vai ou fica, eu posso estar aqui amanhã quando você chegar, mas também posso ter ido para outro lugar, o fato é que não estou mais a disposição, eu percebi isso quando sumiu no dia que eu precisava, não tem essa de dois podem jogar esse jogo, eu não faço questão de sumir, nem dar o troco, eu não recebi a mais para devolver algo.

O fato é que o amor ainda existe, mas será mesmo que ele pode superar todas as coisas e dar um jeito? Essa história de se encontrar depois com outra visão nem sempre acontece. Tá na hora de parar, eu tenho tanto para viver e sonhar ainda, se você não vem comigo, eu vou seguir sozinha e ser a minha melhor companhia, minha melhor versão, por mais que eu ainda esteja acreditando em nós e tentando resolver as coisas, também quero me resolver e tudo bem se tiver que ser sem você.

Uma hora ou outra a gente supera tudo, não é fato de tudo ficar mais leve com você que vai me fazer cair, eu posso aprender tanto com essa dor, perder você vai ser como tirar uma boa parte minha, pode levar o tempo que for, mas a parte volta, ninguém fica refém de ninguém para sempre, nenhuma mágoa é eterna, a dor vai embora e às vezes damos a sorte de não sobrar nem saudades.

É só uma questão de saber esperar, eu não estou com pressa e também não estou pedindo para ter, estou seguindo e se quiser, pode me acompanhar.

Manaaaas, que saudades, queria pedir perdão por ter sumido, perdi uma pessoa muito importante, mas ganhei um anjo a mais, por conta dos últimos acontecimentos tive que me afastar, mas espero não precisar mais!

Com amor: Abibi e sua galáxia 💙

Será o fim?

E quando o amor não acaba, mas para de dar certo? Quando você tem que abrir mão da pessoa que ama para não se machucarem mais, para não destruir a história bonita que tiveram e a mágoa não reinar entre ambos.

Quando o coração se despedaça, quando você sofre e vê ele sofrendo também, mas não adianta tentar consolar, o motivo é você, mas também é ele, quando se perdem na intensidade e já não conseguem mais voltar, a saudades te engole, a solidão é inevitável, o medo de ficar só, de recomeçar depois de tanto tempo, vocês já não são os mesmo, as pessoas já não sabem mais como é apenas um de vocês, querer voltar e saber que não dá, não agora, não tão já.

Vai doer, vai machucar muito abrir mão de alguém que era tudo, ver o amor da sua vida longe, vai estranhar sua própria cama, ele não vai estar ali e você vai acordar procurando, vai virar de um lado para outro, nenhuma posição vai ser confortável, não vai se lembrar o motivo de ter acabado, vai ficar sem entender, como vai chorar.

Vai começar a lembrar das discussões atoa, das pequenas decepções, mas que com o tempo se tornaram grandes, de como começou a se sentir sozinho mesmo com seu amor do lado, os planos pararam de dar certo, que pena, eram tão lindos, tão cheio de esperança e fé, planejados com almas apaixonadas que jamais iriam querer se deixar, como era lindo o amor que a gente tinha.

Como era lindo a forma como nossas mãos combinavam, como era seguro o abraço, como era único a forma de um se embriagar no outro, como foi assustador ver tudo começar se estranhar, quando foi que a gente se perdeu? Talvez o problema tenha sido aquele dia mal dormido que fez tudo incomodar, ou quando o arroz queimou e ficamos sem jantar, quando acordamos e era um dia ruim, talvez o conjunto de todas as coisas, mas como não superamos?

As pessoas falam que amor verdadeiro não acaba, mas esgota de certa forma, ele assusta, amor vai além de superar tudo e permanecer, amor também é saber a hora de parar, a hora de doer e cicatrizar, não tem como saber se esse amor que tínhamos vai voltar, se vamos saber recomeçar, talvez seja melhor ou nos destrua de vez, devo arriscar?

O amor da minha vida é a coisa mais linda, a forma como consegue ficar bem em tudo, como é capaz de me entender sem precisar explicar, a maneira que me tira do meio de uma crise sem ter trabalho, a maneira como cuida de mim, o castanho dos olhos dele sempre foi capaz de me ganhar, o sorriso, que sorriso mais contagiante, sua bondade com todos, a mania de sempre querer ajudar até quem não merece, seus defeitos podem não ser poucos, mas nunca amei tanto alguém.

Amor, estou com um pouco de frio e nenhuma coberta vai ajudar, eu vou ter que me acostumar, não sei por quanto tempo e nem sei se vamos voltar, mas não posso mais me deixar levar, não com todo esse caos que sou, que somos, não me leve a mal, não estou desistindo de nós, estou dando uma chance para que possamos reencontrar a nós mesmos, para depois, se for para ser, nos encontramos. Quero que sejamos capazes de nos perdoar, de deixar todo o passado, de não sentir nada além de paz um com o outro.

A dor de um coração partido não é fácil de lidar, tudo sempre vai te lembrar, eu vi um panfleto na rua ontem e me lembrei que já conversamos sobre o assunto, eu vi casais se abraçando e me perguntei se já passaram por isso, quanto tempo estão juntos, será que é amor verdadeiro ou passageiro? Eu senti falta da nossa rotina, mas também me perguntei se não foi ela que fez isso.

O dia já amanheceu e eu não consegui parar de pensar, e você achando que eu não ia pensar, achando que está sendo mais fácil, você me falou sobre o quarto vazio sem saber o quanto também estou, além de estar esgotada, espero não precisar sair tão já, nada seria capaz de esconder meus olhos inchados, tão clichê, nunca pensei que passaria por essa situação, achei que estaria sentada tomando um sorvete com você, mas conhecendo bem a gente, iríamos preferir um litrão, que pena não estar assim agora e nem mais tarde.

E agora, quem irei marcar em memes, nos vídeos que eu vejo e gosto, nas bobeiras que sempre me acabo de rir, tudo me lembra você, a primeira pessoa que vem nos meus pensamentos a todo tempo.

Eu não sei se o amor vai vencer como falam, se vamos ser pessoas melhores daqui para frente, mas amor, meu único amor, não deixe de seguir com sua vida, eu sei que é arriscado te perder de vez, mas é ainda mais doloroso não te ver bem.

Parte de mim se partiu e outra foi com você.

Com amor, Abibi e sua galáxia!

O intenso, não amor!

Eu nunca fumei, cigarros não faziam parte da minha vida, mas eu me vi ontem comprando uns maços e agora estou na janela do quarto fumando um, eu não sei exatamente o que estou esperando, talvez que os lençóis e companhia se lavem sozinhos para sair o cheiro dele. Não sei exatamente o que fazer agora que acabou, sair para um bar e esperar alguém aparecer e tomar uns drinks? Pagar uns drinks para alguém? Devo chamar alguém? Acho que não, mesmo que sejam amigas, elas vão querer procurar alguém e eu não quero ouvir todo aquele discurso de sempre.

Eu to aqui olhando para o nada e tentando entender o que foi tudo que vivi, não foram anos e muito menos meses, foi só algumas semanas, não foi nenhum romance, ninguém se apaixonou, nem se machucou, mas foi intenso, a maneira como conversávamos sobre tudo, como tínhamos o mesmo gosto musical, a ideia de não precisar dar satisfação e nem precisar ter encontros, era simples, pode parecer, mas não foi amor, alguns diriam que foi uma amizade colorida, mas isso é desculpa para amar escondido, era verdadeiro, tinha carinho, mas não tinha paixão.

Deve ser por isso que estou perdida, será que me atrevo a ter um amor? Mais uma aventura? Sigo sozinha? Já fez alguns dias que decidimos parar, mas ainda não sei para que lado seguir, dizem que o amor é maravilhoso, mas eu amo aventuras, eu também amo pode chegar em casa e beber um whisky sozinha, ler um livro, não me preocupar com mais nada além do que irei comer no fim do dia, talvez um lanche ou um miojo, por que as pessoas gostam tanto de fumar?

Essa indecisão acaba comigo, talvez eu mande uma mensagem agradecendo pelo o que passamos, pelo o me tornei, porque quando esbarramos em alguém, parte nossa muda, aquela mania chata dele de sempre colocar as cobertas por baixo dos pés e agora eu me pego não dormindo sem fazer e algumas outras coisas, como rir de erros sérios, um pouco do humor irritante também está aqui.

Eu não quero que ele volte, pode não ser igual ao que foi, vai que a gente se machuca, para que correr o risco de perder tudo o que passamos? Destruir um sentimento bom nunca vale, talvez eu deva sair um pouco, será que passo um batom? Eu não sei, acho que estou fugindo do fato que tenho que ir viver, não quero ter que tomar nenhuma decisão agora, sinto que estou a deriva esperando alguma coisa bater e se enroscar, e sair me puxando por aí, quando na verdade eu deveria estar nadando, não é só sobre o que devo ou não fazer, é sobre eu não saber se estou sentindo saudades de uma pessoa que eu nem amo, acho que devo passar um batom quando for sair.

Deu para entender o quanto estou confusa? A vida ta ali me esperando tomar várias decisões e eu estou com preguiça, talvez com um pouco de medo do que me espera, essa ideia de fazer grandes planos, se casar e ter filhos antes dos 30 é um saco e eu não vou seguir ela, mas deveria me arriscar a mandar uma mensagem agradecendo e se por acaso surgir a oportunidade de se reencontrar? Acho que vou acabar congelando.

Escrevi a mensagem, mas obviamente eu não a enviei, mas também não apaguei, o que eu estou fazendo da minha vida? E se ele sentir algo por mim? Nunca pensei nessa possibilidade, eu posso ser a pessoa tóxica na vida dele ou quem vai deixar ele feliz, sem querer ou talvez por querer acabei enviando a mensagem, credo, estou parecendo uma garotinha com seu primeiro encontro marcado, apesar que nunca tive um encontro daqueles, igual aos filmes, com flores, muito menos luz de velas, acho que vou tirar um cochilo.

Eu mal consigo abrir os olhos e percebo que meu cochilo não foi tão rapidinho, acho que sonhei até, tem mensagens no meu celular, É ELE, me encontro encarando o celular com medo da resposta, não que eu tenha mandado uma declaração, apenas agradeci, falei que quem sabe a gente não se esbarra de novo e um boa sorte com uma ridícula carinha piscando, sua resposta é quase um soco na minha cara, ele quer me ver, HOJE, mas eu dormi e já são 2 horas da manhã, vou responder explicando que cai no sono e ir tomar um banho para dormir de novo, mas antes mesmo de pegar a toalha Ele já me responder, será que ficou me esperando? Até parece, ele não faz esse tipo, ele não faz o meu tipo, deve ser por isso que é diferente, sua resposta foi rápida por ele nunca dormir cedo, mas ele está vindo para cá, vindo me buscar para ir comer um lanche em um trailer que fica aberto, é um encontro? Eu não sei, vai dar certo ou ser como era? Também não sei, mas eu não vou passar nenhum batom.

Eaeee manas do meu coração, tudo bem? Perdão por viver sumindo, é que a vida ta uma loucura, eu escrevi esse clichê a um tempinho e resolvi mostrar para vocês, não é nada sobre mim, mas espero que tenham gostado e quem saibe eu não trabalho mais para posts assim, nunca se sabe, estou com saudades de vocês e tentarei não sumir tanto!

Com todo o amor, Abibi e sua galáxia! 💙

Adeus 2018 e algumas coisas!

Antes de tudo, quero desejar um FELIZ ANO NOVO, que seja repleto de coisas boas e conquistas!!!… Era para esse post ter saído ontem (31/12/2018), mas acabei me enrolando e não deu, enfim, segue a vida né hahaha.

Minhas manas do coração, tudo bem com vocês? Espero que sim, que tenham passado bem esse Natal, queria pedir perdão pela ausência, é que aconteceu tanta loucura, tanta correria que eu mal consegui respirar, aliás, é sobre isso que quero falar com vocês, sobre a loucura que foi esse ano que passou, o que aprendi com ele, o que espero que esse ano que já ta logo ai, e que eu obviamente eu já to com umas metas na minha cabeça que provavelmente eu nem cumpra hahah.

Eu não preciso falar o quanto esse ano que já passou foi difícil, eu comecei meu tratamento, tive muita crise, perdi a Mel e depois o Astor, também perdemos parentes queridos, sem falar nos problemas do dia a dia, na preocupação se eu ia conseguir superar tudo que aconteceu, o medo de uma hora a minha ficha cair e eu perceber que teve mais dias ruins que dias bons, as piadas ridículas que tiver que aturar sobre depressão, os comentários maldosos, o quanto de pessoas tóxicas que me afastei e quantas pessoas de luz que eu me aproximei, foi eita atrás de eita, eu não sei dizer como eu tive medo esse ano, mas eu percebi que foi difícil pra quase todo mundo, e talvez essas dificuldades tenham nos dado muita força, o exemplo são as mulheres parando de se colocar umas contra as outras e se unindo, no meio de tanto caos, tantos acontecimentos que era impossível não sofrer no lugar de quem passou, eu vi as mulheres terem coragem e eu quis isso, eu quero isso.

Eu posso descrever 2018 em uma palavra: Reviravolta. Eu chorei até pensar que ia ficar desidratada, mas eu também sorri como se tudo estivesse maravilhoso, eu me decepcionei muito, mas eu também sei que decepcionei pessoas a minha volta, sonhei alto, cai muito, me machuquei feio, mas me levantei, eu senti saudades todos os dias, falei coisas que não deveria e deixei de falar algumas que eram necessárias, senti medo de fracassar, senti raiva de mim mesma e também senti orgulho, briguei, brinquei e também me arrependi de muita coisas, desapeguei de algumas mágoas que não tinha importância, mas também criei novas que pretendo deixar para lá em breve, me reinventei milhões de vezes, deixei coisas passarem, me senti fraca boa parte, mas continuei, eu não desisti e acho que pode ter dado certo.

Não espero que meu 2019 seja o melhor, mas tem tanta coisa que quero mudar, quero sair mais da minha zona de conforto, dar mais atenção para as pessoas que valem apena e que posso perder a qualquer momento, mesmo tendo mágoas, quero me dedicar mais a esse blog que foi uma das melhores e mais importantes coisas que me aconteceu, quero guardar dinheiro e parar de gastar com coisas que depois me arrependo, exceto comidas, ser uma pessoa melhor, dar mais chances para vida, a gente deixa tanta coisa passar por medo, eu não sei vocês, mas eu cansei de ter medo e essa é a minha meta principal.

Eu não tenho ideia do que está por vir, mas eu preciso parar de me tortutar pensando sempre nas coisas ruins, não quero repetir os mesmos erros desse ano, uma parte das coisas que aconteceram é culpa minha, pela forma que eu escolhi lidar, não quero carregar esse fardo, quero carregar malas para dentro do carro e ir viajar, ver que meu tratamento está dando certo e tudo isso e mais um pouco só depende de mim. Assim como as metas que vocês querem, depende de vocês para se realizar, depende da gente desapegar do medo.

Foi um ano tão louco e tenso que nem tive tempo para contar que adotei um cachorro, o Sherlock e uma gatinha também, a Sophi, logo contarei como eles surgiram na minha vida, sem falar que precisamos conversar mais, eu sou eternas grata por fazer parte desse blog e ter vocês me acompanhando, me motivam a ser melhor.

Mas enfim, por hoje e por esse ano que já acabou é só, me contem as metas de vocês, os assuntos que querem ver aqui no blog e um feliz ano novo, com amor: Abibi e sua galáxia! ❤💛🌻

Precisamos falar sobre depressão!

Eaee manas, tudo bem com vocês? Espero que sim, estou com saudades, mas ultimamente venho tendo o famoso bloqueio, então antes de começar a contar uma coisa que aconteceu comigo esses dias atrás, quero já pedir pra vocês sugerirem sobre o que querem ler nos próximos posts. Esses dias eu fiz uma publicação no Facebook e vou compartilhem com vocês, ela explica o que aconteceu.

“19/11/2018

O que essa data significa? Hoje eu tive o desprazer de ver um status de uma pessoa completamente desumana, então resolvi compartilhar com vocês o que dizia: “Ninguém tem coragem de dizer, mas eu tenho… Depressão não existe, é frescura”. Obviamente que eu respondi a pessoa explicando como é conviver todos os dias com essa doença, com isso eu resolvi contar um pouco sobre esse assunto e explicar o PORQUE NÃO SE BRINCA DE JEITO NENHUM COM ESSA DOENÇA QUE EXISTE SIM!

Vocês sabem o que é ter crises? Sabe o que é sentir todo o seu corpo formigando ao mesmo tempo que não consegue respirar, que não consegue falar, nem andar, porque está completamente travado? ISSO É A PORRA DE UM ATAQUE POR CONTA DE DEPRESSÃO, sabe o que é não conseguir levantar da cama? Sabe o que é não conseguir dormir, ver que já são mais de 5 horas da manhã e mesmo com sono não conseguir tirar nem um cochilo? Sabe como é tomar uns 4 remédios por dia? Sabe como é não conseguir pensar em coisas boas? Como é só sentir dor, vazio, angústia e tudo ser motivo de medo? VOCÊ SABE COMO UMA DEPRESSÃO PROFUNDA AGE SOBRE UMA PESSOA? VOCÊ SABE QUE NOS ÚLTIMOS ANOS ELA VEM MATANDO TANTO COMO UM CÂNCER? A depressão adoece você inteiro por dentro, ela te náuseas, ela te da crises e ataques de pânico, ela te faz ter prisão de ventre, ela te faz ter fortes dores de cabeça, fortes dores no peito, faz você passar mal a qualquer hora do dia, e isso não é nem o começo do que ela faz… Sabe por que? porque ela acaba com sua saúde mental e se sua saúde mental adoece, todo o seu corpo adoece, ela destrói a auto-estima, destrói sua alimentação, destrói vontades que as vezes é tudo que queria, te impede de fazer tarefas que podem ser desde as mais simples até as que mais gostava, a depressão não é ter alguns dias ruins, é ter alguns dias bons, é todos os dias tentar levantar e lutar contra ela, a sua brincadeira me deu uma crise hoje e eu estava em um dia bom, imagina o que ela não pode fazer com quem está em um dia péssimo? Então parem de brincar com esse assunto, de falar que é desculpa pra dormir o dia inteiro, de mandar o depressivo lavar uma louça, quem deve fazer isso é quem ainda tem a coragem de brincar com qualquer doença!

Tenham empatia, senso de humor não justifica brincadeira de péssimo gosto!”.

Bom, acho que não preciso mais falar sobre o quanto isso me magoou né, ainda mais por ter vindo de uma pessoa que digamos que pertence a mesma família que eu, mas o por que eu ter vindo contar isso para vocês? Desde que acabou Setembro eu não vim mais tocar nesse assunto, então hoje eu to aqui pra ajudar quem acha que pode ter depressão, quem pode desconfiar de alguém que tenha.

Primeiro, se você acha que pode ter algum dos sintomas que eu citei, não tenha medo, pode parecer super assustador, confesso que é na real, mas por incrível que pareça eles duram pouco, as vezes são segundos, pode durar mais e parecer a eternidade só que não vai acontecer, existem maneiras de se acalmar durante uma crise e sem remédios até, você vai precisar começar a respirar fundo e soltar a respiração lentamente, procure olhar para algo que te agrade, sinta o cheiro ao seu redor, preste atenção nos barulhos, fale em voz alta como o céu está, fale palavras motivadoras para si mesmo, conte até 10, conte sobre um dia especial, se estiver sozinha, tudo bem contar para você, mas faça isso em voz alta, nada de apenas pensar, olhe a sua volta e aprecie as coisas, por que tudo isso? Quando fizer isso vai estar focando nas coisas a sua volta, vai estar saindo da bolha que está, estará vendo, sentindo, ouvindo e falando coisas agradáveis, estará atraindo paz para você, então não estará dando forças para sua crise, se tiver alguém com você, será ainda melhor, será mais fácil ainda se tiver com quem conversar.

A gente tem mania de achar no começo que só estamos tristes, cansados ou que tivemos um dia ruim e assim acabamos deixando de lado, a gente prolonga o fato de precisar colocar tudo para fora, damos forças a ela, não escolhemos ter depressão, não queremos ter todos os sentimentos horríveis, sentir que não nos encaixamos em nenhum lugar, ou que não somos amados, não somos suficientes, mas algumas atitudes nossas ajudam ela a nos enfraquecer e por mais difícil que seja temos que enfrentar ela todos os dias.

Quando estiver pronto, fale sobre o que está de causando dor, procure alguém que possa te ajudar com isso, crie metas para que solucione os problema, metas para te agradar, VOCÊ PODE TER QUE SE FORÇAR A FAZER ISSO, mas o que você pode fazer além de tentar? Se entregar não vai fazer tudo sumir, só vai piorar e nós que somos depressivos sabemos disso mais do que ninguém, eu sigo acreditando na gente, sabemos que somos capazes, por mais difícil que seja, mesmo que você sinta vergonha, não fique só, procure alguém, me procure, pode me chamar lá no insta, não se isole por favor.

Além de me procurar, pode procurar as outras meninas aqui do blog, eu estava falando com a Mila sobre esse acontecimento e resolvemos fazer uma parceria, vamos montar um diário da depressão juntas, vamos falar sobre o assunto mais afundo, vocês podem mandar para a gente a história de vocês também, podemos passar ela para o blog e se não quiser se identificar, prometemos postar sem revelar quem é, mas é claro que preferimos dar todo o crédito para vocês, enfim meninas, o que acham da idéia? Espero que gostem e nos ajudem!.

Não deixem de deixar uma sugestão aqui, compartilhem ou apenas dar aquela curtida, ajuda muito a gente e me deixa muito feliz, com amor: Abibi e sua galáxia! ❤

Sobre o assustador enem e outras provas que temos!

Eaeee manas, tudo bem por ai? Hoje é dia de acalmar um pouco, tem sido dias difíceis e quero trocar umas ideias com todas. Eu confesso que quando eu fiz a prova do enem fiquei desesperada, eu estudei o ano todo, me preparei muito, eu precisava de uma nota boa para poder passar para as faculdades que queria, eu não queria ter que fazer vestibular então esse era o meu plano, substituir pela nota do enem, deu certo, mas eu confesso que foi o pior final de semana, eu passei mal os dois dias de prova, tava apavorada com a ideia de que tudo dependia daquela prova monstruosa.

Nós sabemos o nível de dificuldade que é, eu acho até absurdo comparando com a educação que é oferecido nas escolas públicas, então eu me convenci que não podia ficar esperando muito, as notas sairam e eu tinha ido muito bem, passeis nas faculdades que tentei, entrei pra uma, mas e quem não conseguiu? Como isso pode ter afetado na vida de outra pessoa? Nem todos tem o pensamento que terá outras chances, nem todos viram meu post Da um tempo e concordaram que cada um tem seu tempo pra conseguir tudo.

Então eu resolvi lembrar vocês de uma coisa: VOCÊS REALMENTE SÃO MAIS QUE UMA NOTA, com isso em mente quero compartilhar a minha forma de ver as coisas, essa prova não é capaz de dizer o quanto somos inteligentes ou não, quem sonha em ser músico não vai usar nenhuma fórmula de matemática, uma prova não pode definir se vamos ou não seguir os nossos sonhos, ela não pode te fazer desistir, você não tem a obrigação de acertar de primeira, você pode sim tentar quantas vezes for preciso, isso se você quiser tentar, não por obrigação.

Esses dias eu estava conversando sobre não desanimar do que gostamos de fazer, sobre como a opinião de outras pessoas não podem interferir, mas sim incentivar a nos dedicar ainda mais, isso também vale pra qualquer prova que tenhamos que fazer, independente de ser enem, pra tudo se tem provas, não importa o que você escolha fazer, vai precisar mostrar o seu valor para as pessoas, vai ser preciso se esforçar, eu sei que as vezes fica parecendo impossível, que pensamos que nada vai dar certo e que é melhor desistir, mas isso não leva ninguém a lugar algum, não podemos contar com a sorte, é preciso ir atrás do que vai nos fazer feliz, lá na frente quando olharmos tudo que já foi sido vencido sentiremos orgulho.

Eu acho incrível ver as pessoas não abrir mão dos seus sonhos, eu também não vou abrir mão dos meus sonhos e vocês também não pode, imagina só quando vocês provar que conseguiu para quem tanto duvidou, ver as pessoas que tentaram te diminuir sem ter o que falar, mas além disso, sabero quanto foi forte, o quanto se dedicou e esse mérito é só teu, ninguém pode tirar isso de vocês, não vai ter sensação melhor, eu tenho fé que vamos todos conseguir. Todo mundo é capaz de alcançar tudo que deseja, ninguém é menos suficiente, todos nós temos o nosso tempo, temos nossas vantagens e desvantagens, as nossas diferenças também não nos impede de nada, muito pelo contrário, é o que faz cada um se destacar do seu jeito.

Depois de falar um pouco sobre o que penso com vocês, coisa que eu sei que passa pelos pensamentos de todos, só que as vezes precisamos ter isso reforçado por alguém. Espero que estejam mais calmos depois do primeiro dia de prova e que o segundo não seja tão assustador, eu não sei se fizeram isso na primeira etapa, mas antes de tudo tenham uma boa noite de sono, não se desesperem a ponto de atrapalhar seu descanso pro dia seguinte, levem água, coisas para comer (ajuda muito a se acalmar), tenham calma, levem mais de uma caneta, saiam da prova tendo em mente que o seu melhor foi dado, não tenham medo ou vergonha do resultado e nem se torture pensando que não foi bom o bastante. Eu estou torcendo por vocês todos e acreditando.

Que vocês consigam superar e alcançar tudo, comentem aqui o que vocês querem, ou sobre um tema para um próximo post, estarei esperando e deixa aquela curtida, com muito amor e carinho: Abibi e sua galáxia que tem novidade para vocês em breve 🐶😘❤❤

Por que precisamos falar sobre bullying?

Eaeeee manas, tudo bem com você? Queria começar pedindo perdão pela ausência, tava tudo uma loucura, mas eu não me esqueci de vocês não, hoje eu vim contar um pouco mais sobre mim. O assunto de hoje é bullying, sim, eu sofri com isso e é um trauma que carrego até hoje, assim como o post em que eu contei sobre minua depressão, esse eu também demorei um pouco pra conseguir contar.

Vamos lá, eu ainda me lembro como começou, eu consigo me lembrar até mesmo do rosto de cada pessoa que me fez de piada, eu estava na segunda série do ensino fundamental, eu era uma criança de 7 anos apenas, eu nem sabia me defender, eu não vou citar os apelidos que ganhei, são humilhantes e foram anos ouvindo eles, não apenas dentro da sala de aula, era em todo o colégio, os apelidos se espalharam e eu não tinha nem amigas para me ajudar, a coordenação não fazia absolutamente nada, isso que era um colégio particular, eu aturei por muito tempo até finalmente eu mudar de colégio.

Eu já tinha 12 anos quando mudei, eu achei que séria bem melhor, mas é óbvio que não foi, algumas pessoas na sala já tinham estudado comigo e não levou muito tempo para os apelidos se espalhar, automaticamente chegou novos, novas piadas, eu pelo menos fiz amizades que tornou tudo mais suportável, mas as brincadeiras eram pior, porque todos tinham bem mais malícia, eu vi os meus “colegas” de sala fazer desenho me representando e colar na parede e a professora jogar fora e fingir que nada estava acontecendo, eu contei pros meus pais, a coordenação de outro colégio particular tinha que ser melhor não é mesmo? Mas não foi, porque nada aconteceu, nenhuma piada de péssimo gosto parou, eu aprendi a me defender, mas quando se é minoria, quando se acorda de madrugada tendo pessadelos com pessoas tirando sarro de você é bem mais difícil, é em vão, ninguém ousou encostar um dedo em mim, mas eu acredito que se eu tivesse apanhado teria sido melhor, quando você se torna alvo de piadas não é só tomar remédios que a dor passa.

Eu passei a odiar não só o colégio, mas eu odiava a mim mesma, eu não me encaixava, eu não era igual as outras meninas e não queria ser, eu nem mesmo achava elas ou os moleques que riam de mim símbolo de beleza, muito pelo contrário, mas eu não estava em paz para nada, eu vi minhas notas piorarem, eu me vi inventando desculpas para faltar, no meio de todo o bullying, aconteceu muita coisa junto, então eu não tinha forças para tentar sair daquele lugar, tinha aceitado a forma como me tratavam, eu tinha poucas amigas, mas para quem não tinha nenhuma antes estava ótimo, mas bullying machuca muito, eu chorava em casa, sentia vergonha, não fiquei eufórica com minha formatura e muito menos com o fato de entrar para o ensino médio, por que eu ficaria depois de passar por todo aquele pessadelo? Eu ainda teria que entrar pelas portas do inferno que era aquele colégio, teria que olhar na cara de quem me machucava emocionalmente de propósito, porque todos sabem quando a brincadeira para de ser uma, e nunca foi uma brincadeira.

Eu finalmente tomei iniciativa e pedi pros meus pais me tirarem daquele inferno, levei bastante tempo, já estava no meio do primeiro colegial, depois de anos fui para uma escola pública, ninguém me conhecia, ninguém me apelidou, o bullying tinha acabado, mas eu não me adaptei muito bem a aquela escola e mudei de novo, foi quando eu cai de paraqueda na sala da Jujuba e nossa amizade começou, mas isso é outra história.

Por que eu resumi e contei um pouco disso para vocês? A gente precisa ter cuidado com as pessoas a nossa volta, eu sitei pequenas coisas que aconteceram comigo, não entrei em detalhes, é um assunto que ainda me causa muita dor, ainda acordo de madrugada com pessadelos, ainda evitos aquelas pessoas, ainda me lembro de tudo e eu dei “fim” naquilo quando tinha 15 anos e hoje já tenho 20, não superei completamente, minha auto-estima não é a melhor, não tem um dia que eu não me lembre, eu dou graças a Deus por nunca ter sido como aquelas pessoas, por nunca ter causado a outra pessoa o que causaram a mim, eu nunca me perdoaria no lugar deles, mas apesar de nunca ter escutado um pedido de desculpas, eu perdoou, eu preciso perdoar para poder um dia superar de vez, poder me amar por completo, ser mais segura, não ter mais mágoas me fará mais feliz.

Pode parecer loucura para alguns perdoar as pessoas que fizeram parte de um dos fatos que me fazer ter depressão, mas eu não sou como eles e é isso que me faz poder seguir com a minha vida, é o que vem fazendo a dor de tudo isso sumir aos poucos, mesmo que demore, bullying é um assunto muito sério, infelizmente algumas pessoas ainda praticam isso e acham engraçado, não é, não tem a menor graça rir de alguém que seja gordo ou magro, que tanha cabelos diferentes, ou dentes separados, ou não ter a mesma condição, ou qualquer outra coisa que envolva a aparência e o emocional de outra pessoa, o bullying destrói, o bullying já fez muitos tirarem sua própria vida por não aguentar mais, ele deixa marcas para o resto da vida, nós precisamos falar sobre, mesmo que de vergonha, mesmo que não esteja passando por essa situação, não alimente a “brincadeira”, sempre tem algo que possamos fazer para acabar com isso.

Contar isso não me faz ter boas lembranças, isso é óbvio, não é para que as pessoas tenha pena, ou para ganhar mais atenção, contar isso é para alertar, é para quem passa por isso saber que não está só e que pode mudar, procure ajuda e não tenha vergonha, você não tem culpa de nada disso.

Espero que eu tenha de alguma forma ajudado quem sofre ou já sofreu com isso, compartilhem, deixa aquela curtida ou comentário que ajuda bastante a gente! Com amor: Abibi e sua galáxia! 😘❤