Conto Erótico: Me descobri Bissexual.(Part.5)

Hoje é continuação do Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Pra quem ainda não leu, eu vou deixar aqui em baixo a parte até a parte 4, é só clicar no nome e abre direto pra uma nova guia.

Part. 1: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 2: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 3: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 4: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.

Isso é um conto fictício, lésbico e erótico! Então não é aconselhável para menores de 16 anos.

Boa Leitura!

Conto Erótico: Me descobri Bissexual
Part. 5

Eu não conseguia parar de pensar no segredo da Júlia, foi muita informação pra minha cabeça. Depois da aula ela nem falou comigo direito, só me disse que iria direto pra casa porque tinha que desmarcar a festa toda, pediu pra eu ir direto pra casa dela, queria que eu dormisse lá, eu disse que sim, não podia deixar ela sozinha, eu também estava curiosa em sobre esse segredo da Júlia escondia, será que ela esconde mais alguma coisa?

Eu não paro de pensar, fico andando pelo meu quarto pra lá e pra cá, a hora não passa, quero ver a Júlia logo, senti uma dor no meu coração, alguma coisa estava errada, provavelmente seria o fim do nosso relacionamento. Claro, eu sei que não estamos em um relacionamento, ela ainda tem uma namorada o que deixa mais complicado ainda.

Eu nunca achei que iria me relacionar com uma menina, muito menos com uma menina comprometida. Depois de conseguir ouvir a conversa delas, eu percebi que a vida da Júlia, era bem mais complicado do que eu imaginava. Eu sempre tive uma vida estável, meus pais se dão muito bem, não tenho do que reclamar sobre a minha vida financeira, mas eu não consigo imaginar meus pais separados, não faço ideia de como é ter pais separados, mas com certeza não é muito bom.

Será que os pais dela, não aceitam o fato dela gostar de mulher ou será que eles aceitam? Meus pais com certeza, seria do time contra. Meu Deus! Chega! Não vou encher minha cabeça.

Sabe o que eu deveria fazer? Eu deveria transar com Júlia e o Lorenzo bem gostoso, esse final de semana vai ser sem os meus pais, eles foram pra uma pousada ter um final de semana romântico, mal sabem eles que também vou ter um fim de semana bem romântico, com uma dose de loucura, esse fim de semana eu vou fazer tudo que me der vontade!

Tudo tinha que ser perfeito, então mandei uma mensagem pra Júlia e pro Lorenzo, avisando que meus pais foram viajar e só vai voltar no domingo a tarde, disse também, que eu gostaria que eles ficassem o fim de semana comigo.

Eu fui correndo no meu guarda roupa, comecei a procurar uma roupa bem sexy. Eu tinha que ficar bem gostosa pra eles dois, afinal, eu não sei o que vai acontecer depois de hoje, mas coisa boa não vai ser.

Joguei varias roupas em cima da cama, depois fui correndo na cozinha lavar e guardar a louça, limpei a pia, fui correndo na lavanderia e peguei o aspirador de pó, eu tinha que limpar tudo, antes deles chegarem, olhei pra cozinha brilhando, fiz um bom trabalho.

Depois eu fui na geladeira peguei uns morangos e coloquei de molho na água, eu amo morango, ainda bem que tinha bastante, fui na sala, abri o armário do meu pai, peguei o um champanhe, ele nem vai sentir falta, depois é só ir no quintal dos fundos e colocar outra garrafa, ele vai achar que a minha mãe mexeu em tudo, pra combina com a decoração nova.

Eu voltei pro meu quarto, fiquei olhando para aquelas roupas na cama, guardei dois vestidos vermelhos, resolvi colocar esse vestido de moletom, bem curtinho, com essas meias pretas, com listras brancas, eu estava com frio, mas também ficou muito sexy.

Entrei no chuveiro, tomei um banho bem quente, passei meu sabonete líquido favorito, depois meu óleo preferido, que é bem cheiroso no corpo, lavei meu cabelo e sai do chuveiro. Fui me secando ate o quarto, enrolei a toalha na cabeça, fui no guarda roupa, peguei outra toalha pra terminar de me secar, sentei na cama e peguei meu celular.

Infelizmente a Júlia não tinha visualizado a mensagem, mas o Lorenzo, disse que ia tomar um banho e estava a caminho. Provavelmente, ele já deve estar chegando.

Eu espero que ele demore só mais um pouquinho, eu ainda não terminei de me produzir, coloquei a minha roupa, fiquei me olhando no espelho, como eu estava gostosa, abri a penteadeira, peguei meu perfume favorito, peguei um pente e comecei a pentear meu cabelo. Meu celular começou vibrar sem parar, só podia ser a Júlia.

Mensagem:
Júlia: Oi meu amor, eu consegui desmarcar a minha festa de aniversário. Se arruma, fica mais linda ainda, que eu estou indo pra sua casa, mas antes eu preciso comprar umas coisinha, pra nossa diversão. Então, quer dizer que você também chamou o Lorenzo? Vamos você do que ele não capaz?

Eu abri um sorriso enorme com essa mensagem.

Sai correndo pra terminar de arrumar o meu quarto, fui na cozinha e olhei o pudim que estava na geladeira, estava do jeitinho que eu deixei, eu amo pudim, já sabia o que ia dar pra eles comer, além de mim é claro. Quando eu fecho a geladeira a campainha toca.. Meu Deus! Quem será? A Júlia ou Lorenzo? Eu não sei por qual dos dois meu coração batia mais forte, só queria eles comigo e que essa noite fosse perfeita.

Eu fui andando até o portão, respirei fundo e abri… Era o Lorenzo, fiquei super nervosa, eu virei o rosto, passei a mão no cabelo, dei um passo pra trás e ele entrou.

_”Ufa, achei que ia me deixar aqui fora!”

_”Até parece, pode ir entrando. A Júlia ainda não chegou…”

“Nossa, você está muito gostosa.” – É engraçado, ver o Lorenzo me chamando assim, ele costuma sempre me elogiar com: linda, perfeita… Eu gostei mais do gostosa, ele podia me chamar assim todos os dias, que eu iria amar.

_”Bom, eu já passei pelo portão da sua casa, pelo quintal, agora não é a hora que você me convida pra entrar?” – Enquanto ele me falava isso, ele mordia os lábios e se encostou no batente da porta, eu viajei nos seus músculos e nos seus lábios.

_”Desculpa, pode entrar… Quer um copo de água?” – Meu Jesus! Se bem que essa expressão não esta sendo usada numa boa hora, mas o que eu quero dizer é que eu estou muito nervosa, o que eu fui fazer… Será que da tempo de mudar de ideia?

_”Não obrigada, mas aceito um beijo seu… – Antes dele finalizar a frase, ele já tinha me puxado pela cintura e me beijou, como os lábios deles são macios, que beijos ofegante e gostoso, ele estava sedento de desejo e eu estava louca pra realizar todos.

Em questão de segundos, eu sai o empurrando até a cozinha. Ele me pegou no colo e me jogou com tudo em cima da mesa, veio subindo em cima de mim, começou a me acariciar por todo o corpo com as suas mãos fortes, só de sentir e pensar eu fico excitada, a Júlia vem na minha cabeça e eu dou um sorriso e começo a beijar ele mais e mais. Ele enfia as suas mãos entre as minhas pernas, eu nem espero e já abro mais as pernas, ele encaixa as suas pernas entre as minhas e fica em cima de mim, eu fico imóvel e sendo totalmente controlada por ele.

Eu coloquei o meu rosto em seu pescoço e disse: _”Eu quero mais, me deixa mais molhada…” – Ele sorriu, mordeu os lábios e colocou as mãos novamente de baixo do meu vestido e puxou a minha calcinha, ela quase rasgou. Bem que eu queria que rasgasse, eu adoro uma agressividade.
Ele parou de me beijar, olhou pra mim e deu o sorriso mais lindo que eu já vi, era um sorriso no canto da boca, cheio de malicia, eu nunca tinha visto ele sorrir assim. Ele abriu as minhas pernas, deu outro sorriso de lado, ficou me olhando e enfiou os seus dedos na minha buceta. Ele mal tinha colado os dedos, eu já estava toda molhada e delirando de desejo, eu queria mais e pedi mais…

_”Eu quero mais, coloca dois dedos, três… Bate em mim, eu gosto.”
_”Bruna, você me deixa louco quando começa a falar desse jeito comigo, Então. você quer mais?”

Ele deu uma risada maliciosa e enfiou mais dois dedos e deu um tapa na minha cara, eu enlouqueci e mordia os meus lábios com força, até sentir o sangue. Ele tirou os dedos da minha buceta e colocou na minha boca pra eu chupar e morder.. Não é por nada não, mas o meu gozo é uma delicia, acho que até você que está lendo também deveria experimentar…

Não se contentando com isso. Lorenzo, deu uma mordida no meu ombro e me puxou de uma vez pelas pernas me colocando de bunda pra cima, enquanto me prendia ainda mais em cima da mesa, ele sorriu maliciosamente para mim e deixou uma trilha de saliva do vale dos meus seios até o início das minhas perna, passou primeiro a língua pelo meu umbigo e volto pras minhas coxas dando leves mordidinhas em ambas, antes de soprar seu hálito quente no meu clitóris, descendo a língua em um movimento único para baixo.

Arquiei o meu corpo, quando a língua dele tocou minha pele sensível, o seu objetivo era me fazer dar tudo que eu tinha de mim, ele puxou ainda mais o meu corpo contra sua boca e caiu de língua no sentido literal, ele começou com os movimentos circulares e depois sugava, estabelecendo um ritmo.

Descer. Girar a língua. Descer. Sugar o clitóris, enquanto apertava os meus seios.

Após isso ele de uma mordidinha de leve no meu clítoris, puxando um pouco, ficou me penetrando com mais dois dedos, indo o mais fundo que dava. Ele aumentava a velocidade da sua boca, eu sentia o meu corpo contraindo, ele me sentia se contorcer de prazer, ele sobia mais ainda a sua língua e isso foi o estopim pra mim. Ele ficava olhando para os meus olhos e para os meus seios, ele passou a mão sobre minha própria ereção antes de me apertar entre suas pernas, eu comecei a derramar o meu gozo em sua boca, ele lambia a minha buceta com uma sede, ele estava cheio de  vontade e ele sugava o meu gozo sem deixar cair nenhuma gota.

Ele para de me chupar e me olha, sobe em cima de mim, da um sorriso de canto e morde o seus lábios e surra no meu ouvido:

_”Parece, que sou um aluno nota dez!” – Ele morde os lábios de novo.

Eu sinto o meu corpo a arrepiar, eu mordo os meus lábios e dou um sorriso, antes que eu pudesse levantar, ele me faz cair aos seus braços de novo. Ele ainda continua em cima de mim, eu sinto um calor imenso, ele desce a sua mãos pelo o meu corpo e começou a passar os seus dedos sobre o meu abdome, desceu o rosto em direção ao meu rosto e eu pensando que iria lhe iria dar um beijo na minha boca, ela passou direto para o meu ouvido, passando a sua língua de leve pelo lóbulo, dando uma pequena mordidinha na ponta.

Ele volta a olhar nos meus olhos e sorri de canto, eu fico mais excitada e digo:

_ “Você acha, que eu sou uma boa garota?”

_ Será? Porque eu acho que nessa matéria você não vai tirar dez.

_ “Posso garantir que sou bem mais do que uma simples aluna, professor.”

Eu o empurrei , pra que saísse de cima de mim, mordia os meus lábios e dei um leve sorriso, passei a mão pelo seu corpo, coloquei o meu rosto bem perto do seu e comecei a passar a mão em seu corpo, fui descendo a mão até às sua calças e subi arrancando sua camiseta.

Depois eu fui passando a minha mão até a sua calça, fui passando a mão levemente e me abaixei e tirei as sua calças e depois coloquei a minha boca em sua cueca e fui mordendo, eu parei e olhei pra ele, sorri de lado e arranquei a sua cueca e dei um leve mordida no lábio.

Ele não parava de morder os seus lábios, sem tocar na sua pele, eu lambi os lábios enquanto descia meu rosto em direção a sua ereção.
Eu sorri e pensei: Eu vou da o melhor boquete que ele já teve.

Eu passei a língua devagar na sua virilha, antes de olhar para o seu pênis, os meus olhos não caíram para a glande rosada quase batendo na minha cara e sim a tatuagem de um escorpião, eu fiquei com uma água na boca, e minha vontade era de morder, mas me forcei a sair do devaneio e passei a língua pela base, rodeando a cabecinha e cobrindo a extensão com minha boca.

Descer. Subir. Sugar. Lamber. Chupar.

E algum momento ele puxou meu cabelo, aumentando o ritmo. Enquanto, fodia minha boca, me fazendo ter um quase orgasmo, antes que eu pudesse pensar, ele tinha me pegado no colo, me jogado na mesa e estava dentro de mim, estocando com força.

As vezes fazendo movimentos mais lentos, antes de  ir mais rápido, ele parou e me virou  de quatro em cima da mesa, puxando meu cabelo todo pra trás de modo que eu ficasse toda exposta e empinada e me invadiu sem aviso prévio, me estocando devagar de um jeito doloroso e gostoso, pois eu queria que ele aumentasse o ritmo mais não, ele apenas deu uma mordida gostosa, no meu ombro e começou a aumentar o ritmo.

A campainha tocou no exato momento em que ele gozava dentro de mim, e a voz da Júlia chegou aos nossos ouvidos, ele retirou a sua ereção dentro de mim enquanto eu corria para tomar um banho. Eu estava suada de tanto foder.

_ “Lorenzo, enrola ela, enquanto eu tomo banho.” – Ele não me respondeu, apenas vestia a calça de um modo desajeitado e corria em direção a porta.

Eu peguei as minhas roupas chão e corri pro banheiro, fechei a porta e liguei o chuveiro. Eu espero que ele não fique com a roupa toda bagunçada.

Eu não estava acreditando que tinha acabado de transar com o Lorenzo, a gente nunca transou tão intenso como hoje, antes eu achava que estava enjoada de transar com ele ou que era mesmo sapata, mas acho que não… Hoje ele me levou a loucura, foi surpreendente.
Eu acho que alguém andou aprendendo, antes que pensem que eu sou uma corna. Quero deixar claro que nunca namoramos, nunca fui conhecer os pais dele e nem ele os meus, somos apenas amigos que transam, assim é mais fácil e eu não tenho que lidar com um coração partido, mas também namorar um cara não ia dar certo, eu acabei de descobrir que gosto de ficar com meninas, mas entre o Lorenzo e a Júlia eu jamais vou poder decidir.

Enquanto eu escorria a água pelo meu corpo, eu ouvia a voz da Júlia perguntando onde eu estava.

Eu desliguei o chuveiro, coloquei a toalha e sai do banheiro.

Meu Deus! Como o Lorenzo é burro, a cozinha tá toda bagunçada, é obvio que ela vai perceber que nos transamos.

A Júlia ficou nos encarando.

_”Então, quer dizer que vocês começaram a brincadeira sem mim? Eu espero que tenha espaço pra mais uma… Hora da diversão!

(Continua…)


Olá minhas Luas, eu sei, do nada aparece a continuação do conto erótico, eu devo várias explicações pra vocês, mas quero fazer um post só pra explicar o que aconteceu, o que não é pouca coisa… Mas, hoje é um dia lindo, tá um dia ensolarado, é dia de notícias bons.

Eu quero dizer, que toda quinta-feira, irá sair uma continuação do conto. Eu preciso dizer que o Conto Erótico: Me descobri bissexual, já está chegando no seus capítulos finais, mas não fiquem chateados, já tem conto erótico vindo por aí.

De novo, eu preciso agradecer todos os comentários, o carinho de você por mim, pelas meninas e pelo blog. Vocês são incríveis, nunca esqueça disso.

Beijinhos da Mila!

Gratidão

Ligue o foda-se, isso é libertador.

Você é maior que qualquer problema, você vale a pena, é uma pedra preciosa.
Não chore por quem não te merece, fique calma, você não foi idiota, já deu o que tinha que dar, foi melhor assim, afinal a gente dá aquilo que tem, mas nem sempre recebemos da mesma forma.
Pega um espelho, olha pra ele, olha pra você, agora pensa em uma coisa que você gosta, pensa em um momento engraçado.

Já pensou? Olha pro teu sorriso, é tão lindo, acalma esse teu coração, essa sua dor vai passar, tudo vai melhorar, você vai ver.
Tu és uma flor, suas pétalas estão caindo, eu sei o quanto dói, mas o outono está passando, suas pétalas vão parar de cair, o inverno vai chegar, as coisas vão esfriar um pouco, mas logo vem a primavera, suas pétalas vão crescer, você terá pétalas mais fortes e muito mais bonitas do que as pétalas que já teve, depois de toda essa tempestade, chegou a acalmaria, a tranquilidade sempre volta.

Não é fácil para ninguém, todos nós temos dificuldades, quem disse que seria fácil? Ninguém, mas eu sei que você é forte, você consegue, eu acredito em você.
Eu que não é fácil se levantar depois de uma grande desilusão amorosa, depois não conseguir se manter na faculdade ou perceber que aquele curso não era o que você queria, eu sei como é muito ruim se sentir inútil, mas você não é.

Todo mundo já se sentiu assim, está tudo bem entrar na faculdade mais tarde que o teu amigo, que o seu irmão ou teu primo, vocês são pessoas diferentes, cada um de nós tem o seu tempo.

Não se sinta mal por causa de relacionamento que não ter dado certo, não se sinta mal por largar a faculdade, não se cobre muito. Pensa o lado bom das coisas, mas será mesmo que alguma coisa não deu certo? Eu acredito que deu certo, deu certo e, enquanto tinha que dar, eu acredito que tudo é aprendizado, as coisas apenas acontecem do jeito que é pra acontecer. Pode ser que agora não deu certo, mas pode ser que a próxima de certo, tudo que tiver que dar certo irá dar certo, basta você acreditar em você.

Comece a pensar, que a sua vida é um prato: se você se alimentar de coisas que só faz mal pra sua saúde, isso com certeza vai te fazer mal, uma ora irá passar mal, ou até ficar doente.

Ou seja, não vale a pena ficar remoendo coisas que já passou, isso aconteceu lá trás, aquelas pessoas que te machucaram, pessoa o que não deram certo na sua vida, se liberte delas, já foi, já passou. Apenas coloque alimento bons em seu prato, olhe para o lado bom das coisas, perdoe as pessoas, não dê mais atenção pra quem só quer te machucar, só coloque coisas boas no seu prato, você verá que muita coisa vai mudar, você vai se sentir mais leve.

Grite, solta tudo isso que tá engasgado na garganta, não vale a pena guardar para você. Se liberta.

Ligue o foda-se, isso é libertador, não guarde com você aquilo que não te acrescenta na sua vida, mude, se renove-se, deixa de ser uma borboleta no casulo, e vai brilhar, agora é a sua hora de brilhar, se transforme-se em uma linda borboleta e vai voar por aí, deixa que pensar o que quiserem, que digam o que quiser, mas se importe com você.


(Imagem do Pinterest)

Mande a sua fanfic, história, poema, critica, desabafo, e etc para o nosso e-mail: adolescênciadelua@gmail.com.

Minhas jujubas, esse foi o texto de hoje, eu espero que tenham gostado, se lembre de ser você mesmo, tente lugar o foda-se de vez em quando.

Tente sentir a libertação.

Beijos da Jujuba!

Um Conto Nada Amoroso – (Capitulo 2) – CONTO DA JUJUBA

Um Conto Nada Amoroso

(Capitulo 2)

Eu fiquei olhando aqueles dois caras sair do carro, os dois estavam sem camiseta, mas é claro que tinha um que chamava mais atenção que o outro. Um dos caras era branquinho, todo malhado, ele tinha barba, tinha uma carinha de homem mal. Eu não me aguento quando vejo homem assim, eu fico de boca aberta, aliás se eu tivesse com a boca aberta, eu teria me babado inteira, ele era um DEUS GREGO. Quando eu percebi, era o amigo dele que estava me olhando, eu não gostei, fechei a cara e volto pra cuidar da menina que estava vomitando.

O telefone da menina começa a tocar, graças a Deus, era a mãe da menina, ela me pediu pra levar ela até uma praça, que era próximo da festa.

Meu primo e eu levamos a menina até a pracinha, a mãe dela me agradeceu por ter cuidado da filha dela, então nós voltamos para festa.
Eu entrei, eu fui atrás da minha amiga, desci as escadas e encontrei ela sentada no sofá com um menino, eu chamei ela, eu precisava contar para ela dos dois gatos, que tinham acabado de chegar na festa e que deveriam ser mais velhos que a gente, foi quando eles passaram na nossa frente e ficaram parados por um minuto, depois sairão andando novamente.

_”Iara, olha o menino de barba, ele faz o meu tipo.”

_”Eu vi… Dúvida eu pegar?”

_”O QUÊ????”

Eu não acredito que ela tá furando meu olho, na cara dura, ok, ela já está cortada na minha lista de amigas, vai ficar lá como coleguinha.

_”Olha, com certeza, eu duvido você pegar ele.”

_”Olha e aprende.”

Ainda é desaforada, vê se pode. Eu queria ver ela tomar um belo não na cara, que porra. Ela não percebeu que já pegou metade da festa?

Fomos atrás deles, já que eles estavam andando, então seguimos eles, que a Iara foi andando na minha frente, fiquei bem atrás dela, afinal eu estava observando. Eles andaram em direção a porta, saíram pra fora da festa, foram até o carro, eu fiquei parada na calçada, a Iara seguiu eles até o carro. Eu virei pro lado, eu vi meu primo conversando com os seguranças, volto a olhar para a Iara, o menino abaixa o vidro do carro e eles começam a conversar.

_”Juuh, vem aqui…”

_”Osh, pra que?” – Ela fura o meu olho, ainda quer que eu vá lá?

_”Eles estão chamando nos duas, pra dar uma voltinha, vamos?

_”Sai fora, eu nem conheço eles, prefiro ficar aqui mesmo.”

_”Ela ja disse que não vai!” – Gritou meu primo.

Foi quando o cara que tava no passageiro, amigo do Deus grego.
Ele saiu pra fora do carro, olhou pra mim, veio em minha direção e me disse:

_”Ei garota, a gente não morde, sabia?”

_”Hmmmmm… É mesmo? Como eu vou saber? Nem te conheço.”

_”É só você vir dar uma volta de carro com a gente.”

_”Até parece, eu já disse, eu nem te conheço.”

_”Podemos mudar isso agora.”

_”Como se isso ajudasse. Como é que eu vou ter certeza, que você não pretende me sequestrar e depois jogar meu corpo por aí?”

_”Agora eu tenho cara de Jack ou de um sequestrador? Tá ficando maluca?”

_”Eu vou lá saber, não está escrito na cara das pessoas quem elas são, não acha?”

_”Vamos Juh, você precisa experimentar coisas novas.”

_”Ela já disse que não vai Iara, agora para de encher o saco. Juliana, entra pra dentro.”

Eu não ia com a Iara, mas quem meu primo acha que é, pra ficar gritando comigo no meio da rua?

_”Iara, tem certeza que vai com eles?”

_”Eu não vou, se você não vai, eu vou ter que ficar.”

O menino abaixou o vidrou, disse algo para a Iara e depois beijou ela.

Ele olhou pro amigo dele beijando a Iara, depois voltou a olhar pra mim e disse:

_”Eu vou ter que ir, mas eu volto pra você Juh.”

_”Quem você pensa que é, pra me chamar de “Juh.” Eu não te dei essa intimidade.”

Ele sorriu pra mim e entrou pra dentro do carro. Minha amiga já tinha parado de beijar o menino, ela veio em minha direção limpado os seus lábios. Fiquei pensando, que o último que beijou ela, pegou a saliva de todo mundo.

_”Juliana, você é muito idiota! Você deveria ter topada, a gente ia estar em rolê com esses dois gatos.”

_”Você que é idiota, eu quê não vou entrar em um carro, com dois homens desconhecidos.”

_”Para de drama! Até parece que eles iam fazer alguma coisa, são gente boa.”

_”Sério, como é que você sabe disso?”

_”Sla, eles não tem cara de que faz essas coisas.”

_”Você é doida, com certeza todo psicopata tem cara de psicopata. Você é muito burra, não pode sair confiando em todo mundo que você conhece nas festas.”

_”Chega dessa conversa, eu quero fazer xixi, vamos entrar pra festa.”

_”Eu só vou ir, porque eu também quero fazer xixi.”

Continua….


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados. Artista: Byanka G. Nunes.

Edição do texto, foi feito por Mila.

Eu sei que demoramos um pouquinho pra postar a continuação, mas é que não tão simples assim, nossos texto tem que ser revisado várias vezes antes de postar, pra evitar erros de ortografia, mas mesmo assim, as vezes acaba tendo alguns erros, estamos aprendendo o tempo todo.

Eu espero que vocês tenham gostado da continuação, amanhã vai sair o capítulo três. Não deixa de acompanhar nossos blog.
Divulga muito entres os amigos, pra nós ajudar.

Mande a sua fanfic, história, poema, critica, desabafo, e etc para o nosso e-mail: adolescênciadelua@gmail.com.

Não deixa de seguir o nosso instagram: @blogadolescênciadelua.
Em breve, vamos começar postar conteúdos por lá, inclusive videos pelo IGTV!

Beijão da Jujuba, até amanhã!

Um Conto Nada Amoroso – Conto da Jujuba.

Oi minhas jujubas, no meu último post, eu percebi que vocês gostaram muito de saber mais sobre mim, então hoje eu vou compartilhar com vocês, uma outra história da minha vida. Vou começar pelo último romance que eu tive. Vamos ter que concordar, que se pudéssemos olhar um pouquinho para o nosso futuro e perceber o quanto que a gente vai sofrer, especialmente quando entramos em um relacionamento, com certeza não entraríamos.

Quem me conhece sabe muito bem, que eu nunca fui de ficar sofrendo pelos cantos, quando eu começava a perceber que o garoto ia me fazer sofrer, eu já terminava, pra depois não ficar de coração partido, mas senta, pega seu café, chá, pipoca, pega o que eu você mais gostar de comer e vem acompanhar essa história, então, senta que lá vem história. Quando isso aconteceu estava morando aqui em São Paulo, eu tinha me afastado de todas as minhas amigas e de todos os meus @, eu andava bem carente. Nesse prédio que eu morava, eu tinha uma amiga, que por sinal é bem maluquinha.

Um certo dia, o meu primo resolveu começar a promover festas, ele até me chamou mas eu não quis ir participar, ele acabou combinado com a minha prima, pra ela trabalhar na portaria, mas ela deu o cano, então como eu morava na mesma casa que ele, acabou que ele ficou insistindo e eu aceitei. Já que é para trabalhar numa festa, um dinheiro extra é sempre bom. Na época, era uma festa de pessoas mais novas, eu estava com 20 anos mais ou menos, então a faixa etária do público dele é 16 a 17 anos.

Então, eu não estava com muita esperança de ficar com ninguém, mas eu resolvi me arrumar, coloquei uma blusa cor de rosa, com um decote nem na frente, coloquei um shortinho bem curto e um tênis, mas é claro que eu pensei: “Partiu, deixar os amigos do meu primo de boca aberta.”

20171225_180511-01-964382000.jpeg
Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados. Artista: Byanka G. Nunes.

Depois de pensar isso, foi quando meu primo apareceu na porta, ele ficou me olhando com uma cara de que não gostou, ele virou pra mim e perguntou:

_“Juliana, na onde você pensa que vai desse jeito, vai ficar na portaria com essa blusa?”
Eu nem me importei com o que ele disse e respondi:

_“É claro que eu vou assim, ué, não foi você quem pediu pra eu trabalhar na festa?

_“Mas desse jeito não, né Juliana. Eu não quero arrumar briga na portaria.”

_“Isso é simples, é você não arrumar briga com ninguém.”

_“Pega essa blusa, pode vestir, anda logo que você já está atrasada.”

_“Eu vou só vou usar essa blusa na portaria, quando eu estiver dentro do salão de festas, eu vou tirar.”

Eu vesti a blusa, além de ser preta, era toda fechada, mas tudo bem.
Enquanto eu ficava na portaria… Cantada vem, cantada vai, apesar que isso foi bom pra minha autoestima.

Enquanto eu ficava trabalhando e recebendo cantada dos convidados. Eu estava esperando a minha amiga, mas ela já estava atrasada… Depois de um tempo, ela chegou, ela ainda estava sem o dinheiro o ingresso, ela disse que me dava depois, mas eu tinha que falar com meu primo ainda, pra minha sorte e pra sorte dela. Um homem alto, negro e forte… disse que pagava a entrada dela, eles acabaram entrando juntos na festa assim que ela entrou na festa, trocou uma ideia com ele, quando eu vi, já estavam se pegando.
Depois disso, eles ficaram conversando e ela acabou saindo com ele, disse que ia dar uma volta, eu fiquei na portaria.

Depois de um tempo, eu sai um pouco da portaria e fui pegar um energético pra eu tomar. Do nada, eu vejo a minha amiga, lá em baixo ficando com outro menino, se pegando em cima do colo dele. Eu tive que dar uma bronca nela, porque ela estava passando dos limites, mas ela não me escutou, ficou mais bêbada, saiu pegando quem ela se interessasse. Essa minha amiga ficou maluca, pegou uns quatro meninos.

Em seguida, na realidade depois de um tempo, eu vi uma menina jogada no chão, passando mal de tanto beber, pra ajudar, essa menina era menor de idade e muito novinha, tinha 14 anos. Ela estava muito bêbada, toda vomitada, não tinha nenhuma amiga por perto. Eu fiquei preocupada, ela estava sozinha, toda largada, eu peguei a menina, ela estava muito pesada, então mandei chamar meu primo, ele me ajudou a colocar ela pra fora do salão de festa, conversei com ele, que as coisas poderiam se complicar pra ele, já que ela estava bêbada e era menor de idade, então resolvemos procurar as amigas dessa menina.

Enquanto eu estava na calçada com essa menina, eu dei água pra ela, comprei um doce, perguntei a onde estava as amigas dela, só que nem ela sabia onde as amigas dela estava, um tempinho depois, apareceu uma menina, que conhecia ela, mas não era amiga dela, mas também conhecia as amigas dela, que estavam por aí transando com alguém. Ainda bem que essa tal conhecida, estava com o celular dela, eu perguntei se ela sabia a senha, ela me disse que não.

_”Ok, me passa o celular dela.”

_”Tem certeza que você não sabe a senha?”

_”Tenho, eu nem falo com essa menina.”

_” Então vamos fazer o seguinte, ela não tem cara de muito inteligente, fica errando a senha dela até bloquear, até aparecer PIN, depois disso, você coloca 1,2,3 e 4.

_”Nossa, funcionou, como você sabia disso?”

_”Quase todo mundo sabe disso. Agora, vai na agenda dela e liga pra mãe dela, quando ela atender você me passa o telefone.”

Ela me passou o telefone e comecei a conversar com a mãe da menina, não dei nem espaço pra mulher falar.

_”Alô, tudo bem? Eu não conheço a senhora, mas a sua filha veio em uma festa, ela está muito bêbada, passando muito mal, encontrei ela jogada no chão, sem condições dela ficar aqui.”

_”Como assim? Cadê a Natali, ela saiu de casa com a Natali, prometeu que não ia beber.”

_”Olha minha senhora, não tem nenhuma amiga dela aqui, será a senhora não pode vir buscar a sua filha?”

_”Eu vou buscar, mas eu vou falar com a polícia também, vocês são um bando de irresponsáveis, como pode dar bebida pra uma menor de idade.”

_”Isso mesmo, pode chamar, eu concordo coma senhora, mas aproveita também e chama o Conselho Tutelar, deixa bem explicado pra eles o motivo da sua filha estar bêbada em uma festa, na madrugada de uma hora da manhã, além de estar sozinha, toda vomitada ao ponto de poder ser estuprada, vamos lembrar que ela também só tem 14 anos, me explicar, eu também quero saber o que ela está fazendo aqui a essa hora!”

A moça não disse mais nenhuma palavra, pediu o endereço, disse que ia busca – lá e ainda junto com o pai, pra dá uma surra nela. Eu deixei bem claro, só pra ela vir buscar a filha dela, afinal eu não tenho nada a ver com o que vai acontecer depois na casa dela.

Eu desliguei o telefone, a menina começou a chora e falar que a mãe dela ia bater nela.

Eu olhei pra menina e disse: _”Olha, sair com suas amigas pra curtir, até ai tudo bem, mas ficar bêbada e não aguentar ficar em pé, posso fazer nada.”

Depois que eu disse isso, ela virou pro lado e vomitou bem no meu pé. Ela começa vomitar sem parar, eu me agacho, segurei o cabelo dela pra não sujar de vomito. Em questão de segundos olhando para o outro lado da rua, foi quando eu vi ele pela primeira vez….
Continua…


Eu tenho certeza, que todas vocês devem estar curiosas pra ler o reto da história, mas eu sempre vou fazer esse suspense com vocês, pra alegria de vocês vai sair continuação amanhã, por volta do mesmo horário.

Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados. Artista: Byanka G. Nunes.

Edição do texto, foi feito por Mila.

Mande a sua fanfic, história, poema, critica, desabafo, e etc para o nosso e-mail: adolescênciadelua@gmail.com.

Não deixa de seguir o nosso instagram: @blogadolescênciadelua.
Em breve, vamos começar postar conteúdos por lá, inclusive videos pelo IGTV!

Beijão da Jujuba, até amanhã!

Ei, se ame.

Olá minhas jujubas, hoje eu vim aqui mostrar para vocês todas as mudanças, de todos os ciclos da minha vida, que aconteceu nesses últimos dois meses. Foi fácil? Não!
Foram mudanças desesperadas para tentar me achar, tive muita vontade de desistir, teve muitas pedras no meu caminho e a vontade de parar era enorme, mas eu respirei fundo e decidi tentar mais uma vez, eu não vou te falar que foi o fim de um relacionamento, porque eu não tive um relacionamento com essa pessoa mas eu definitivamente amava mais ele do que eu, eu já estava desgastada, eu já estava fraca e mesmo assim eu tentava, eu passei por cima dos meus princípios, eu passei por cima do que eu acreditava para tentar manter uma pessoa ao meu lado, que não queria estar.
O que definitivamente me destruiu, mais do que deixar a pessoa partir, eu tinha um medo enorme de não ter essa pessoa do meu lado, mas vocês não sabem que depois de um tempo, eu senti um alívio de ter deixado essa pessoa ir.
Então, foi ai, que começaram as mudanças.

Eu vi uma foto minha na qual vou postar para vocês verem aqui no blog, é uma foto , que eu estou vestida com uma blusa amarela e eu estava muito acima do meu peso, quando eu olhei aquela foto eu me senti muito mal, então eu decidi mudar, qual foi o meu primeiro passo? Me arrumar, me maquiar, eu estava me sentindo linda, mas logo depois de uma parada de frente ao espelho a tristeza veio e foi só um minuto parada na frente do espelho, foi suficiente para acabar com uns 40 minutos que eu passei me achando bonita.

img_20180513_1725584691709020574.jpg

Então, eu decidi comprar um remédio pra emagrecer pela internet. No começo, eu já me sentir mais magra e estava mais confiante, mas logo depois eu percebi que eu estava engordando mais, e o remédio tinha acabado, quando eu fui me pesar e vi que tinha engordado 3 Kg a mais do que eu estava antes do remédio, o desespero bateu na minha porta de novo, e a vontade de desistir era maior do que eu.
Eu acredito muito em Deus e foi dele que eu tirei a minha força, eu não sei qual é a fé de vocês ou no que vocês acreditam, mas se você crê em alguma coisa ou se você não crê em nada, definitivamente isso não importa, a única coisa que realmente importa e que você CREIA/ACREDITE em você e na sua força de vontade, porque ela está bem aí gritando por você e só basta você ouvi-la.

Na primeira mudança, eu decidi cortar o cabelo e fazer uma franja, ajudou no começo só que não foi o suficiente, essa mudança precisava ser de dentro para fora e não de fora para dentro. Comecei a fazer uma dieta e ela começou a funcionar, com as calças mais largas eu comecei a me sentir mais confiante. Só que essa mudança não foi só no peso foi, também na minha cabeça e eu comecei a me olhar no espelho me sentir bonita independente do que eu tava vendo, eu era bonita de qualquer jeito, eu tenho auto estima baixíssima e todo dia eu tento me curar, e eu estou conseguindo.

Meu cabelo começou a crescer e minha raiz estava na cor natural na raiz, mas devia ter mais ou menos uns cinco palmos de raiz, desde quando decide cortar franja, então o meu cabelo ficou de duas cores, e começou a me incomodar, então decidi ficar loira, a profissional que fez o meu cabelo cagou na cor e eu não gostei nem um pouco, mas eu já estava mais confiante, eu já tinha emagrecido bastante, me sentindo muito bem e aquele cabelo não ia acabar com tudo que eu tinha conquistado, eu sou mais forte que um cabelo.

18-06-14-19-06-33-101_deco1431800156.jpg
Meu cabelo com franjinha e com a raiz enorme.

Então fiz o cabelo de novo o que gerou um corte químico, eu amava meu cabelo comprido e tive que cortar, eu tremia de medo, não queria cortar o cabelo só que era necessário, então eu fiz, porque definitivamente se der medo, vai com medo mesmo.

img_20180725_140552106~2745049579..jpg
Essa foi foto, foi quando eu fiz o cabelo pela segunda vez e tive que cortar, por causa do corte químico.

img_20180717_102026565~21004424126..jpg
Essa foi tirada durante a dieta.

img_20180801_100143_4591390364964.jpg
Essa é a minha foto mais recente! Estou amando essa nova fase da minha vida.

Eu sou a favor do sinta-se bem, sinta-se bem gordinha, sinta-se bem magrinha, se sinta bem no meio das duas coisas, FODA – SE O PADRÃO, perdoa o palavrão, mas eu precisa dizer essa frase.

Eu mudei, porque eu não me sentia bem, porque eu não gostava de abaixar minha cabeça quando eu chegava em algum lugar por me sentir feia, e eu sempre gostei de andar com a cabeça erguida, então eu comecei a fazer essa mudança dentro de mim.
Olha, eu nunca imaginei que cortar o cabelo ia me fazer bem, porque hoje eu me sinto MULHERÃO DA PORRA!

O conselho que eu deixo hoje pra vocês é que olhe para dentro de você, mude se for necessário, mas mude por você e não pelos outros e aprende a tocar o FODA -SE , até porque só merece estar ao seu lado, quem te ama do jeito que você, isso é o mais importante de tudo: que você se ame do jeito que você é.

Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados.

Artista: Byanka G. Nunes.

Beijos da Jujuba. 

Depressão: Doença ou Frescura?

Depressão: Doença ou Frescura ?

Eu escuto muita gente falando que depressão não é doença.
Eu particularmente acho que quem fala isso é porque nunca teve depressão, não sabe como é ruim, como estar ao redor de várias pessoas ao mesmo tempo, mas mesmo assim se sentir sozinha. Quando tem vários lugares para você sair mas o que você quer? Ficar no seu quarto, quer ficar deitada na cama, você não tem vontade de levantar, não tem vontade de sair dali você não quer viver, você está rodeado de pessoas mas ninguém percebe. O problema é que as vezes ninguém se preocupa, não perguntam porque de repente você ficou estranha estressada, triste, mais sonolenta que o normal, ninguém percebe a dor que você está sentindo, porque você sente essa dor na alma, se sente incapaz, sentir que nunca vai ser bom o suficiente pra nada, como se tudo tivesse sido apagado dentro de você.
Não é que você não quer pedir ajuda, você não consegui , quer gritar, mas não consegui tudo está preso em sua garganta, mas não sai tudo fica escuro e você não enxerga a luz.
Na minha opinião a depressão é uma das piores doenças, porque ela vem assim do nada, bem rasteira vai te pegando de vagar, te mata aos poucos.
Caso você conheça alguém que está assim, ajude, não deixa de ajudar, não diga pra ela só sair de casa, mas convide ela pra ir no shopping, saia com ela, mostre que a vida vela a pena, ela precisa viver, pense que poderia ser você, não diga que é frescura, cuide dela (o), como você gostaria que alguém cuidasse de você, seja solidário tente entender.
Não é fácil, depressão é horrível, é difícil de pedir socorro, se você percebeu que alguém ao seu redor está assim ajude, não diga para essa pessoa que ela está com depressão, as vezes nem ela sabe, mas você já sabe, cuide dela se informe ao seus familiares, é o momento de cuidar dessa pessoa, vai ser difícil, como eu sei, mas é necessário.
Você pode perceber que essa pessoa ficou mais agressiva, chata, é só uma fase, não deixe isso te afastar, porque isso passa.
Agora você que está com depressão, eu tive, eu sei como você se sente, a minha foi leve eu consegui, tive ajuda, eu melhorei graças a Deus.
Pedir ajuda é o primeiro passo, eu sei esse é o mais difícil, mas o mais importante, o próximo é começar a reagir, não deixar essa doença vencer, eu sei é difícil, mas é importante lutar, pode ter certeza que vai ser mais difícil se você não tentar, parece terrível agora, mas eu tenho uma coisa pra te dizer a vida é maravilhosa, a vida vale a pena ser vivida, é uma fase cruel mas você consegue, mas também tem coisas boas.
Sabe adolescência é uma fase bem bosta mesmo, você tem que lidar com os hormônios, estudos, tem que ser bonito (a), decidir qual faculdade vai fazer, arrumar um emprego, fazer cursos, eu sei quanto isso te custa, sempre tem alguém da família te comprando com alguém que passou na faculdade, alguém que já trabalha, alguém que já namora ou que já se casou. Quem se importa? Poxa cada um tem seu tempo necessário pra tudo.
Todos os pais precisam entender isso, tem que ajudar mais e não nos criticar, mas olha, eu entendo vocês e entendo eles, só querem o melhor pra nós, eles tem um medo enorme que nos não sejamos felizes.
Então pedir socorro é necessário, por mais que seja difícil, vocês podem sempre contar comigo, se precisar conversar manda mensagem no blog, seja pra mim ou para as outras meninas, mas eu vou tentar ajudar você em tudo que for possível, conte comigo!

UM BEIJÃO BEM GOSTOSO DA JUJUBA!

Adolescência de Lua: Universo Malu e Bianca. (Cont. Part. 3)

Olá, primeiro me desculpa pela demora pra postar a continuação do livro, tive uma semana corrida e cheia de provas e não queria postar sem ao menos tirar um tempo pra me dedicar a vocês!
Dessa vez eu juntei as duas continuações em um post só, assim fica mais facil.
Quem ainda não leu as outras duas partes é só clicar no titulo que está linkado pra vocês.
Link 1: Livro: Adolescência de Lua! Descubra às personagens do livro!

Link 2: Adolescência de Lua: Universo Malu e Bianca!

Eu espero que gostem da continuação!

Adolescência de Lua: Universo Malu e Bianca. (Cont.)

Durante o passeio no Shopping…

_”Eu não acredito que você fez eu levar esse vestido.”

_”Eu sei, sou muito influenciável.”

_”É mesmo, por isso meu irmão tem uma queda por você.”

_”Cala boca, nada haver, somos apenas bons amigos.”

_”Malu, todo fim de semana que ele pode vir, ele sempre tenta vir, ele vem te ver, te traz presentinhos, te traz DVDs de presente, ingresso de cinema… Já perdi a conta de quantos presentes foram esse ano.”

_”Ele é só um ótimo amigo, sou a melhor amiga dele e ele meu melhor amigo. Ele me prometeu isso quando foi inventar de ir pra aquela faculdade e ainda alugar um apartamento longe daqui.”

_”Está vendo, você também gosta dele! Ele nem faz faculdade longe, é na Paulista, nós moramos no Morumbi! Estamos próximos e você está reclamando que estão longes um do outro!”

_”Não coloca palavras na minha boca! Eu não disse nada disso!”

_”Por falar em Bernardo, olha quem está vindo atrás de você, Bernardo e os amigos dele.”

_”Não acredito, meu cabelo tá feio?”

_”Te peguei, você gosta dele, assume que gosta dele!”

_”Eu não gosto dele, você está errada!”

_”Malu assume agora ou eu vou chamar o Bernardo aqui e falar que você gosta dele!”

_”Você não vai fazer nada! Fica quieta ai na sua!”

_”Parece que o jogo virou, não é mesmo?”

_”Bianca, mas é diferente, eu vejo seu irmão nos finais de semana, aquele menino raramente a gente vai encontrar!”

_”Eu não quero saber, temos um trato se você apronta comigo ou eu com você, sempre temos que dar o troco, se tivermos oportunidade! Está na nossa regra de amigas.”

_”Precisamos mudar essas regras, ta cada dia mais difícil de enrolar você!”

_”Malu, não vem mudar de assunto, você vai assumir que gosta do Bernardo?”

_”Eu já disse, não assumo esse b.o.”

_”Olha o Bernardo vindo! Bernardo senta aqui. Vem aqui Bernardo! Olha Malu, ele acenou, agora ele está vindo pra cá, última chance pra você admitir que gosta dele!”

_”Bianca, minha querida, não vai ser dessa vez! Olha eu levantando, pegando as minhas coisas e saindo correndo pra pegar o táxi.”

_”Você para agora!”

_”Calma, não precisa me atropelar!”

_”Aí “gzuscristinho, me desculpa Bernardo, eu não queria atropelar você, mas agora eu preciso ir, me desculpa!”

_”Malu, não precisa ir!”

_”Eu preciso ir sim!”

_”Bernardo, você podia ter segurado ela!”

_”Bianca o que você fez? Ela estava nervosa!”

_”Ela deve ter fugido de você, como sempre!”

_”Mas porque ela fugiria de mim, somos melhores amigos!”

_”Ah não, ninguém merece, paga a minha conta aí, vou ir atrás dela.”

_”Mas eu nem comi isso!”

Eu saí correndo atrás da Malu, mas eu não cheguei a tempo, ela me viu e entrou no táxi e me deixou parada na frente do shopping, toda suja de suco de laranja, aquele menino tinha que derruba suco em mim. Ele podia ser um gatinho, mas não precisava derrubar suco em mim. Eu vou entrar no táxi toda suja.


Domingo….

_”Bianca, fica calma, respira, você só vai ler uma redação é muito simples.”

_”Malu, você sabe como é, eu sempre fico nervosa!”

_”Bianca, você só vai ler isso amanhã, deixa pra ficar nervosa amanhã ou se acontecer algo.”

_”Com você pode está calma, você também é ansiosa, muito mais que eu, sempre sou eu que te ajuda a se acalmar.”

_”Ah, eu não sei, eu gosto de falar de mim. Eu sou uma pessoa muito interessante.” – Eu menti, eu estava super apavorada, mas não queira deixar ela mais apavorada, ela sempre me ajuda quando eu fico ansiosa, com medo, eu acho que dessa vez, eu tenho que segurar meu nervosismo e ajudar ela.

_”Bianca, fica calma, eu tive uma idéia!”

_”Qual a idéia?”

_”Nos vamos apresentar juntas!”

_”Até parece que a professora vai deixar.”

_”Ela vai ter que deixar ou eu faço minha mãe ir na escola, até porque nossas mães são ex-alunas, a diretoria evita que nossas mães vai lá, por causa da influência delas.”

_”Nossa Malu, como você está má hoje!”

_”Digamos, que eu não esteja com a minha melhor personalidade hoje. Eu vou fazer outra redação e uma complementa a outra na redação, como sempre fizemos com nossas histórias.”

_”Eu topo! Você é a minha metade!”

_”Eu sei, você também é a minha!”

_”Quer começar falando o que?”

_”O que você acha, da gente fazer uma retrospectiva da nossa amizade juntas? Contando um pouquinho do que cada uma gosta, está entendendo o que eu quero dizer?”

_”Lógico, você é a minha metade, já sei o que vamos colocar.”


Segunda – Feira – Apresentação da Redação.

No outro dia…

_”Bom dia! Malu, acorda agora, está na hora!”

_”Só mais um pouquinho Bia…”

_”Malu, chega de dormir, tá na hora, você tem que se arrumar, você nem separou a sua roupa pra ir pra escola, tem que tomar banho também, levanta.”

_”Bia, você sabe que eu odeio tomar banho de manhã, porque eu fico com muito frio e volto pra cama e durmo!”

_”Eu sei, mas agora você já está acordada, levanta!”

_”BIANCAAAA!!!! EU VOU TE MATAR!”

_”Só se você me pegar e pra isso você vai ter que levantar.” -Ainda bem que eu já estava na porta do banheiro, ela teve que levantar pra me bater e eu fechei a porta.

_”Bianca, eu vou te matar, juro que te mato quando você sair daí, até porque temos apresentação pra fazer, uma hora você vai ter que sair.”

_”Malu, eu que vou te matar, estou ansiosa de novo.”

_”Relaxa, isso já vai passar. Eu vou me trocar, abre a porta, quero escovar os dentes e ir comer.”

_”Ué, desistiu?”

_”Eu estou com preguiça Bianca, acabei de acordar, depois eu vou me vingar de você, já me troquei, vou escovar meus dentes.”

_”Percebi, vai lá bafo de onça.”

_”Desce pra falar pra Maria do meu chocolate quente, antes que ela coloque aqueles achocolatado que eu odeio, ela faz de propósito.”

_”Claro, você nunca coloca seu copo na mesa.”

_”Lá em casa eu nunca tive esse costume, você sabe muito bem.”

_”Já estou descendo, termina logo aí.”

_”Não esquece do meu leite quente com o achocolatado certo.”

Eu acho bom eu fazer isso, pra não escuta Maria falar, que a Malu é muito fresca.

_”Bom dia!”

_”Bom dia, conseguiu acordar a Malu?”

_”Nossa! Mãe ela deu um trabalhão!”

_”Eu imaginei, Malu lembra eu, na época da escola!’

_”Acredita, que a Tia Nicole, fala isso toda vez, que você e Malu é idênticas na preguiça e de querer tudo na mão.”

_”Ela fala isso, mas agora a Malu é igual a mim e você puxou a Nicole, toda certinha, tímida, arruma cama, acho que os papéis inverteram.”

_”Hahaha! Eu concordo!”

_”Estão rindo do que?”

_”Bom dia Malu, estamos rindo de como os papéis inverteram dessa vez, eu reclamava tanto das manias da sua mãe, que a Bianca é igualzinha a sua mãe!”

_”Eu super concordo, ainda bem que eu sou parecida com você!”

_”Ainda bem que eu pareço com a Tia Nicole.”

_”Eu já comi, agora vamos Bianca, antes que a gente se atrase.”

_”Beijos mãe, até mais tarde.”

_”Beijinhos tia! Bianca pega logo o que você quer levar pra comer e vamos logo!”

_”Calma, eu estou ansiosa, vou precisar de comida pra relaxar!”

_”Bianca vai logo, tenta contolar, deixa pra comer na escola!”

_”Aí senhor! Deixa eu te ajudar. Tia, ela ta ansiosa, por favor não começa a deixar ela mais ansiosa, se ela quer levar os docinhos deixa ela levar! Agora vem Bianca!

_”Malu eu te amo, obrigada, não queria ouvir ela falar no meu ouvido.”

_”Respirar fundo.”

_”Bom dia pra vocês duas, estão indo pra escola?”

_”Estamos! Bernardo você não deveria está na faculdade?”

_”Fica quieta, vou levar vocês pra escola, acho que agora a Malu não sai correndo, não é?”


O que será que elas vão aprontar nessa apresentação?
Malu vai sair correndo do Bernardo de novo? Eu acho que dessa vez, ela não escapa!

Essa foi a continuação de hoje, eu espero de coração que tenham gostado!

Um beijão da Mila!

Outro beijão da Jujuba!

Conto Erótico: Me descobri Bissexual. (Cont.)(Part. 2)

Hoje é continuação do Conto Erótico: Me descobri Bissexual, (pra quem ainda não leu, só clicar no titulo que abre um link que vai direto para a pagina ou se preferir é só ir na pagina inicial que ele vai ficar fixado no blog!)
Essa segunda parte, Jujuba e eu escrevemos juntas, pra quem não sabia disso, sempre escrevemos muitas histórias juntas, principalmente o livro e agora o Conto.
Eu espero de coração que gostem da continuação de hoje!

Isso é um conto fictício, lésbico e erótico! Então não é aconselhável para menores de 16 anos.

Conto Erótico: Me Descobri Bissexual.
(Cont.)

O meu coração disparou, ela tirou a mão da minha calcinha rapidamente, ela olhou pra mim com uma cara de safada, ela mordeu os seus lábios, parecia que estava gostando daquilo. Eu reconheci a voz, era o Lorenzo. O que eu iria dizer, o que eu vou fazer agora? Estou em um beco sem saída.
_” O que eu vou dizer pra ele?”
_”Ué, só falar pra ele que eu beijo muito melhor.”
_”Júlia, fica quieta, preciso pensar.”
_”Bruna, eu vou entrar!” – Ai meu Deus! Meu coração parece que vai sair pela boca, eu não sei explicar se é porque eu estava excitada ou se era porque o Lorenzo estava perto de abri a porta.
_”Ah, você está com a Júlia, estão fazendo o que?”
_”Então… Eu… Eu… estava ajudando a Júlia em uma matéria…”
_”Sim, eu não tinha entendido a aula hoje.”
_”Mas era revisão, você disse pra professora que tinha entendido, até ficou dando sugestões de frases em inglês.”
_”Aí Lorenzo, desde quando você fala pra sala inteira que não entendeu alguma coisa? Eu usei o Google tradutor.”
_”Verdade, esperta você. Bruna, você não vai comigo no shopping?”
_”Putz, a gente ia no shopping hoje! Júlia, até amanhã, vamos Lorenzo.”
Eu fiquei tão nervosa que eu nem cheguei perto da Júlia, fiquei com medo dela me beijar na frente dele.
Fomos andando, ficamos em um silêncio, eu não dizia nada e muito menos o Lorenzo.
Descemos as escadas para a recepção do curso de inglês e foi quando eu me vi no espelho.
Eu fiquei me olhando no espelho, apavorada, imaginando o que o Lorenzo, poderia estar pensando. Eu estava toda descabelada, minha boca estava avermelhada de tanto beijar e um pouco inchada com às mordidas da Júlia.
Enquanto eu me olhava no espelho e ficava parada que nem uma estátua, a Júlia passou pela gente.
Quando eu percebi o Lorenzo tinha me empurrado na parede e me beijou e disse:
_”Nossa, gostinho de Júlia.”
Eu fiquei muito nervosa, eu não tinha reação, eu tinha acabado de ficar com a Júlia, ela ainda viu ele me beijando, estou frita.
Acabei nem indo no shopping, isso foi um alívio, por sorte o Lorenzo teve que ir pra empresa do pai dele, tinha que ajudá-lo em alguma coisa.
Eu fui pra casa pensando em tudo que aconteceu, eu estava no ônibus, relembrando o beijo da Júlia, que lábios, que pegada, eu não consigo parar de pensar nisso.
Eu quase passei do meu ponto, levantei da cadeira com tudo, todo mundo ficou me olhando, parecia que eu estava devendo algo, pior que é verdade, estou devendo.
Quando eu cheguei no portão dá minha casa, eu respirei fundo e entrei em casa, eu achei que meus pais estavam em casa, mas não tinha ninguém. Eu fui pro meu quarto, coloquei meu celular pra carregar e fui tomar um banho.
Enquanto a água quente escorria pelo o meu corpo, eu ficava imaginando o que aconteceu hoje, aquele olhar da Júlia, nos conhecemos em tão pouco tempo, eu nunca tinha ficado com uma menina e nunca pensei que ela fosse fazer isso comigo na sala de aula, alguém poderia ter visto, se bem que o Lorenzo quase viu, na verdade ele percebeu.
Eu estava tentando arrumar desculpas, pra não pensar no beijo da Júlia, no seu olhar, nas mordidas que ela deu em seus lábios, na sua mão puxando meu cabelo e descendo pelo meu corpo e me segurando em cima da mesa, sua mão descendo até a minha calcinha e depois o Lorenzo bate na porta, como eu queria ter ido até o final, mas também não queria que ou Lorenzo soubesse disso, o que ele deve estar pensando de mim?
Eu desliguei o chuveiro, peguei a minha toalha e fui me secando até chegar no meu quarto, abri meu guarda roupa, peguei um vestido cinza e uma calcinha preta e fui mexer no meu celular.
Já não bastava ficar pensando na Júlia, tinha mensagem dela.
Eu não vou olhar, só de pensar nas mensagens dela eu já me arrepio toda.
Eu estava com uma vontade dela, aquela vontade do Lorenzo, só não era maior que a vontade da Júlia, que adrenalina, que desejo, eu comecei a passar as mãos em meus seios, pensando nela fui devagar em direção a minha barriga, como ela era linda, como ela me despertava um desejo!
Meu celular vibrou de novo, era mensagens da Júlia, de novo.

Mensagem:
Júlia: Manda ele vir experimentar! √√
Bruna: O que? √√
Júlia: Eu escutei o Lorenzo! Vamos? √√
Bruna: Eu acho que eu ainda não entendi. √√
Júlia: Para de fingir de lerda, vamos nós três se pegar juntos! √√
Júlia: VAMOS JUNTAR NÓS TRÊS E SE PEGAR! ENTENDEU AGORA? √√

Eu nem tive coragem de responder a mensagem dela. Eu não estava acreditando no que eu tinha acabado de ler, ela queria que nós três se pegasse! Ela só pode está louca, nunca que o Lorenzo ia concordar com isso, pelo menos eu acho que ele não vai gostar muito dessa ideia, já deve estar bravo comigo, por eu ter ficado com a Júlia dentro da sala de aula, imagina nós três se pegando.
Se bem, que eu confesso que seria muito bom ver os dois me pegando ao mesmo tempo, mas eu não sei dizer qual seria a minha reação em ver o Lorenzo e Júlia se pegando, eu com certeza, teria ciumes dos dois, porque eu gosto dos dois em proporções iguais, não sei explicar.

Um pouco de imaginação pode ajudar, fecho meus olhos e começo a imaginar, só de pensar nos beijos da Júlia, as mãos fortes do Lorenzo descendo pelo o meu corpo, eu já me arrepio inteira, sinto um calor forte. Eu sou definitivamente apaixonada pelas mãos do Lorenzo, mas não consigo esquecer as mãos delicadas da Júlia, se enfiando dentro da minha calcinha, isso me levou a loucura, só de imaginar os dois juntos, eu vou a delírios.
Não teve jeito, eu sentia meu corpo em chamas, um arrepio imenso, meu corpo inteiro estava a loucura, desejando os dois, eu precisava terminar o trabalho sozinha.
Minha imaginação foi muito mais longe, fiquei imaginando os dois juntos, fui passando a mão pelo o meu corpo bem devagar, apertava os meus seios, desci um de minhas mãos bem devagarinho, até a minha calcinha, eu estava cheia de desejo, levantei a minha mão, passei em meus lábios e mordida em um dos meus dedos. Meu corpo ardia em chamas, eu queria a Júlia, eu queria o Lorenzo, eu não conseguia parar de me tocar sem pensa nos dois.
Então, eu abri as minhas pernas, passei a mão bem devagar e comecei a me tocar. Eu me toquei com tanta vontade, com desejo, com ardência, minha vontade era tão grande, que eu gemia muito alto.
Fiquei pensando que fogo foi esse que me deu, ainda bem que os meus pais não estavam em casa, meu corpo ainda estava excitado, meu corpo pedia uma segunda dose, uma finalização melhor. Eu tinha que mandar uma mensagem pro Lorenzo e pra Júlia.
Eu mandei uma mensagem, super direta pro Lorenzo.

Mensagem:
Bruna: Lorenzo, está afim de experimentar o beijo da Júlia? Que tal saborear as duas ao mesmo tempo?

Eu não consigo acreditar no que eu estava fazendo, eu tinha mesmo mandado mensagem pro Lorenzo e agora pra Júlia?

Mensagem:
Bruna: Quer brincar com fogo Júlia? Então pode vir, vou te mandar o endereço. √√
Júlia: Você que vai ver, o que é brincar com fogo, fica bem cheirosa que estou chegando. √√

Eu corri pra tomar outro banho, foi um banho super rápido, passei um creme, coloquei uma lingerie, eu estava me sentindo a mais gostosa, não que eu me achasse, mas eu definitivamente era uma bela de uma morena, toda vez que eu passava pela rua todo mundo olhava pra mim.
Coloquei uma lingerie vermelha com detalhes de renda bem no meu bumbum, com um laço na perna, coloquei meu roupão, um batom vermelho, soltei meu cabelo que chegava no bumbum, eu estava muito sexy. Eu estava pronta.
A campainha tocou, meu coração disparou, com certeza era a Júlia, olha no meu celular e a mensagem para o Lorenzo nem chegou, ele deve estar com a internet desligada ou sem bateria no celular. Vamos ter que começar a brincadeira sem ele.
Eu olho pelo olho mágico, era a Júlia, eu jogo meu roupão no chão, abro a porta, ela me olha pasma, morde a lateral da boca, me olha com aquele olhar de safada, me empurra para dentro e fecha a porta.
Eu sigo em direção ao meu quarto, ela vem atrás, paro na entrada do meu quarto, ela me puxa, dá um tapa em minha bunda, beija meu pescoço, eu me viro, ela puxa meu cabelo e me beija com muito desejo, eu a empurro e mando ela sentar na minha cama.
_”Agora eu mando e você obedece!”
_”Hoje você está mandona?”
_”Eu mando e você obedece, entendeu Júlia?! Vamos começar pela blusa, tira pra mim agora.”
Ela tirou a blusa, como os peitos dela era lindos. Eu me aproximo dela, fico olhando pra ela, consegui deixar ela sem graça, pela primeira vez na minha vida.
Eu passo a mão em seus seios, eu agacho em seus pés, começo a beijar os seus peitos, chupo e olho pra ela, enquanto ela revira os olhos e dá uma gemida, eu mando ela abrir o sutiã. Ela ficou me observando, como se estivesse gostando de ser mandada.
Eu mandei ela se deitar na cama, fui pra cima dela, comecei beija-lá bem devagar, eu dava umas leves mordidas, mas o jogo acabou virando, ela me joga pro lado da cama e fica em cima de mim, segura os meus braços sem eu poder me mexer.
Ela olha pra mim e fala:
_”Agora eu vou te ensinar como é que se faz garota!”
Só as palavras dela me deixou sem ar.
Ela começou beijando meu pescoço, ela tirou o meu sutiã, foi beijando a minha barriga, me causando arrepios em meu corpo até eu sentir um arrepio forte na minha calcinha, ela puxa minha calcinha, abre bem as minhas pernas e volta pra minha barriga e começar dar vários beijos até chegar nas minhas pernas de novo.
Ela para e me olha, da um sorriso, pisca pra mim e morde os lábios.


Eu acredito que a imaginação de vocês foi longe em! Imagina eu que escrevi? Eu chorei, mas não disse por onde! Imagina a Jujuba, mentira gente, não imagina ela não, a Bi aqui sou eu.

Esperamos de coração que vocês molhem as calcinhas!

Beijos da Mila!

Beijos da Jujuba!

Até o próximo conto erótico!

Homem e mulher amam igual?

Homens também amam? Mulher ama mais que os homens?

Sabe eu vivia me fazendo essa pergunta, porque parece que eles não sentem nada?

Enquanto você está lá morrendo pelo término, sentindo dor e chorando por tudo que aconteceu, pode nem sentir o cheiro do perfume do traste que já começa a chorar de novo.

Acha que nunca vai ser feliz na vida, que nunca vai superar, você dá uma duas, três chances pra pessoa e ela só pisa na bola.

Eu conheço alguém assim eu sempre falava pra ela se valorizar, porque ele só fazia ela de gato e sapato, porque ela deixava tudo de lado e sempre o perdoava.

Mas como se não bastasse, um dia desses, lá estou eu trabalhando, vivendo a minha vida, e essa tal menina que é namorada do meu primeiro, isso porque ele acabou se afastando de mim e fez ela se afastar também, só porque eu defendia a namorada dele e tomava as dores dela. A gente era aqueles primos que corre pra contar tudo um pro outro, até quando perde a virgindade sabe?

Mesmo ele sendo meu primeiro, eu não gostava nem um pouco o que ele fazia com ela, poxa eu ou mulher, eu sabia como isso dói, eu estava passando quase o mesmo, mas o dela era pior do que eu estava passando.

Então a minha tia, abre a porta e pergunta se essa tal namorada do meu primo, tinha falado comigo, eu disse não sabia.

Eu disse que não, porque ela sempre me contava tudo e eu acabei percebendo que já fazia, mais de uma semana que ela não falava comigo. Então eu resolvi chamar ela, ela me contou que estava cansada e que não queria mais, foi bem grossa por sinal, logo comigo que sempre estive do lado dela.

Depois, meu primeiro veio e falou comigo, perguntou se eu tinha conversado com ela, eu disse que ela não me disse nada, que não quiser conversar, ele acabou me dizendo que isso ia passar, que ele ir comprar as alianças que ela tanto queria, eu tentei dizer pra ele não fazer isso, que a estava muito brava com ele, porque aquele momento não a hora de fazer isso, mas ele não me deu ouvidos e comprou flores e às alianças, foi até a porta da escola dela, advinha o que aconteceu? Isso mesmo, ela não quis, mandou ele ir embora na hora.

Exatamente nesse dia, eu dormi na casa dele, quando ele chegou em casa e me disse tudo que aconteceu, ele chorou tanto, que acabei dormindo lá.

No meio das nossas conversas, ele me perguntou se ele foi tão babaca assim? Eu disse que sim e ele acabou chorando mais ainda, eu fiquei em pedaços. Ele me contou, que nunca achou que ela iria embora, por isso fingia não se importar.

Ela se afastou, não quis saber dele. Então, foi aí que eu percebi, que ele amava ela de verdade, eu passei toda aquela dor com ele, mas já era tarde demais, ela não quer mais saber dele, o amor também acaba, o amor também desgasta aos poucos.

Ela se foi, se cansou de tudo aquilo. Ela parece estar bem sem ele, mas e ele, como ele está? Ele está sofrendo muito, nunca achei que viveria pra ver esse dia, mas esse dia acabou chegando pra ele. Ele demorou muito pra dar o valor que ela merecia, perdeu seu primeiro amor.

Eu vi ele sofrendo e desbricobri que ele também tinha coração, ele bancava o todo fodão, ele é um bom rapaz. Agora, se ela não quer tem quem queira. Mas a verdade, é que ele não achou que ela nunca fosse embora, só que esse dia chegou.

Esse meu primo mudou, ele pediu perdão, ele foi se cuidar, se tornou uma pessoa melhor, mas mesmo assim ela não quis ele de volta. Não podemos julgar a discisão dela, só ela sabe aonde é o limite dela, o quanto ela se machucou, assim como nós sabemos os nossos limites.

Eu, no lugar dela, não sei exatamente o que faria, mas vendo tanta mudança, eu achei teria perdoado, eu sou mais coração mole, mas eu também acredito que o amor verdadeiro, quando vê mudança ele suporta tudo, aprende com os erros e faz mudanças, o amor acaba evoluindo.

Enfim, pelo menos, isso foi bom pra ele, ajudou ele voltar a se abrir, começou a passar na psicóloga, começou a ser bem mais família, eu tenho certeza que nunca mais vai fazer isso com outra garota, a próxima namorada dele, vai ser a mulher mais feliz do mundo, ele vai amar valorizar, ele aprendeu essa lição.

Mas e as mulheres, elas também são babacas?

Vamos falar a verdade, sabemos muito bem, que não é só os meninos que são babacas. Existe muitas mulheres que não valoriza. Eu conheço muita menina que também é muito idiota, se acha a lindona, não dá valor. Já vi meninas humilhar um menino, só porque ele não era bonito o suficiente pra ficar com ela.

A verdade, é que ela não era bonita o suficiente pra ele! Temos que olhar o que às pessoas tem por dentro.

É aquele ditado: O que adianta uma maçã ser linda por fora e esta podre por dentro? Obvio, que você não vai comer né?

Eu tenho uma amiga linda, realmente muito linda, o namorado dela é moreno e gordinho.

Uma vez uma amiga, perguntou pra ela: “O que ela viu nele? Porque ele deveria olhar pra cima, agradecer a Deus, porque nunca mais ele teria a chance de ter uma menina, linda como ela.”

Ela virou pra essa nossa amiga e disse: “Sabe quem tem sorte? Eu, porque ele é trabalhador, carinhoso, amoroso, me respeita, sempre me coloca em primeiro lugar, um ótimo filho e honesto. Ele tem um coração enorme, sabe conversar, não fica só falando dele mesmo, ele se importa comigo! Então, eu que tenho muito que agradecer, por ele ter aparecido em minha vida! O que adianta, ele ser lindo, ser um idiota e não me valorizar?

Não deixa pra fazer amanhã o que você pode fazer hoje, não importa se você é menina ou menino, porque não é só meninas que sofrem por amor não correspondido, isso serve pra todos. Eu também, conheço meninas que não dão valor, que não merecem o namorado que tem, ou seja comecem a dar valor, antes que seja tarde demais, antes que alguém faça o que você nos fez!

É por isso, que quando falamos sobre relacionamento, descobrimos que existe vários casos e nunca podemos julgar!

Então homens também amam, mas os homens de verdade.

Meu primo agora está virando homem, alguns dão valor antes de perder e outros só dão valor depois que perde.

Então, pare e pense, reflita às suas atitudes, seja você homem ou mulher.

No caso da ex namorada do meu primo, demorou mas o amor acabou, ele perdeu, ele não valorizou.

Pra você, que é homem, use essas duas histórias como exemplo. De valor agora, enquanto ainda tem tempo. Agora se você for, o homen que valoriza e ela não te dá valor, pode ter certeza que tem uma mulher incrível, esperando em ser amada por você!

Não se esqueça: Não deixa pra fazer amanhã o que você pode fazer hoje, não importa se você é menina ou menino, porque não é só meninas que sofrem por amor não correspondido, isso serve pra todos. Eu também, conheço meninas e meninos que não dão valor, que não merecem o relacionamento que tem! Ou seja, comecem a dar valor, antes que seja tarde demais, antes que alguém faça o que você não fez!

Então, porque tentamos mais que os homens? Por quê, sofremos mais que eles?

Simplesmente, porque somos teimosas! Somos teimosas quando queremos. Somos teimosas quando não queremos mais!

Eu espero que tenha gostado desse texto, dessas duas histórias!

Um beijinho da sua Jujuba, eu amo vocês e continuem acompanhando o blog!

LGBT: Tags: Historias das Leitoras!

img_20170706_132431_018320682795.jpg

OOOOI! HOJE É DIA DE PARADA GAY!

VOCÊ É LIVRE PRA AMAR QUEM VOCÊ QUISER! HOJE É DIA DE HOMENAGEAR

Hoje é o domingo LGBT, em homenagem a Parada Gay.

Uma leitora mandou sua história de vida, desde do dia que percebeu que era bissexual. Não vamos revelar seu nome, pra preservar sua identidade.

Então, acompanhe a história dela.

Minha bissexualidade foi descoberta em meados de 2015. Eu era uma adolescente repleta de hormônios, e decidi ir à fundo no ponto de: Porque garotas são tão tentadoras? E foi nesse ponto que eu me vi beijando bocas de todas as cores e sabores. O ponto em que eu amei garotas, desde os seios ao sorriso, o olhar.

Certo, mas em Agosto de 2016, conheci Natália… oh, Natália. Ela era uma morena sensacional, nada desproporcional, um sorriso encantador, e era irmã do melhor amigo do meu irmão, um ótimo motivo para me aproximar dela, não acha? E foi o que fiz, lançando meus métodos de conquista sempre que íamos levar e buscar nossos irmãos na escola.

Em uma semana, estava em sua casa.
Em duas, na sua cama.

O problema? Natália tinha um namorado. Então era batata: nós ficávamos, ela se sentia “mal“, e então repetiamos a dose, em um ciclo vicioso. Até o dia em que ele a gritou no meio da transa.
Eu quase tive um ataque, me vestindo de forma automática, e descendo acompanhada por ela em passos rápidos, vendo o garoto parado no portão enquanto eu sorria um tanto cara de pau.

Meu estado? Cabelo bagunçado, calças largas, uma camisa masculina da Adidas e uma boca extremamente vermelha. Sem contar que eu estava suando em bicas enquanto orava pra qualquer santo que pudesse me tirar dessa. E o garoto? Ele só me encarava com um ódio mortal.

Mas, para sua infelicidade, eu sai viva dessa. Já que o garoto apenas me empurrou e entrou, furioso, enquanto eu metia o pé para a casa da minha avó.

Resultado: Eu jurei de pé junto que nunca mais iria ficar com garota comprometida… e que nunca mais veria a Natália.

Conto da Leitora: Editado pela Jujuba, Mila e Bynd.

Desenho destacado: Byanka G. Nunes

Meus amores, eu espero que tenham gostado da história dessa leitora.

Um ótimo domingo e uma ótima parada gay! Ame muito, viva a vida, seja feliz, seja você!

Um beijo e um cheiro da Mila ❤️

Um beijinho da Jujuba ❤️

Um beijão da Bynd ❤️