Eu não sei o que eu sinto, só estou incômodada, com a nossa história inacabada.


Você me magoou, ao ponto de eu não conseguir escrever nada sobre você, muito menos, escrever algo sobre nós. 

Todos me dizem, que eu devo lhe esquecer.  
Dizem, que a minha vida eu devo seguir.  
Alguns, dizem que eu devo deixar você amadurecer.  
Já me disseram, que uma hora você iria perceber, até mesmo se arrepender.  
Todos esses conselhos, um dia vão me fazer enlouquecer, porque quando se trata de você, eu não sei o que fazer. 

Andávamos juntas e de mãos dadas, pra lá e pra cá.  
Eu lhe me mandava mensagem, dizendo: vem cá.  
Éramos grudadas, feito cola.
Eu ia na sua casa e você na minha, nos tratavamos feito namoradas.  
Você era o meu Pudimzinho e eu a sua Maluquinha.
A nossa loucura combinava.  
A lembrança do seu sorriso, até hoje ilumina o meu dia.  
Eu te chamava de melhor amiga, aliás o que você fez com ela? 

Íamos no shopping, entravamos em diversas lojas, não saiamos sem comprar blusinhas iguais, também comprávamos coxinha e Coca-Cola.  
Assistíamos um filme de terror no cinema ou debaixo das cobertas, sempre deitadas na minha cama.  
Juntas, voávamos alto, feito duas gaivotas.  
Vivemos, choramos, nos abraçamos, riamos até o amanhecer, 
demos os melhores roles.  
Madrugada de Void, muita cachaça, eu te passava o baseado, soltavamos fumaça pra todo lado.
Gritavamos alto, pro mundo inteiro saber:  
Somos Best Friends Forever.  
De novo, o que você fez com a minha melhor amiga? 

Eu não sabia descrever o que sentia por você e muito menos você por mim.
E agora, eu não sei a razão de estar escrevendo tudo isso. 

Me vem na memória, todas às lembranças mais aleatórias sobre nós duas.  
Lembranças, que eu nunca vou poder rimar.  
Um resumo sobre nós: uma declaração de amor, um selinho, estação de trem e metrô, nós duas andando pelos corredores da estação, muita troca de olhares e sorrisos envergonhados, um Uber e verdades foram ditas.  
Depois, muita cachaça e maconha, um beijo triplo, o nosso primeiro beijo com direito a plateia e mais e mais declarações…  
Tudo isso pra quê? Pra te ver partir? 

Naquela merda de mensagem, você me disse: “eu também gosto de você, se eu pudesse em jogaria tudo pro alto e ficava com você, eu nunca vou te deixar, você não vai me perder.”  
No final, eu perdi.  
Você não disse, mas a sua ação disse por você:  
“Eu não vou poder te escolher.”  
Com seu ex, você voltou.  
Você errou.  
Porque, eu nunca precisei que me escolhesse, precisava que fosse a minha melhor amiga. Mas que merda, o que você fez com ela? 

Não tomávamos Red Bull, mas nossas asas voavam alto, sem parar.  
Me diz: você parou de me amar? Senão, porque me deixou sozinha, voando até agora. 

Eu pensei que escrever sobre você, fosse ajudar aliviar a falta que eu sinto. 
Escrevo, escrevo e as palavras nunca bastam 
Eu não sei o que eu sinto, só estou incomodada, com a nossa história inacabada. 
Essa dor, só vai diminuir, na hora que eu te encontrar 
E dizer tudo que está entalado na garganta. 
Mas a vida anda e talvez eu nunca diga nada. 

Eu fico pra lá e pra cá, na minha vida eu tento me concentrar. 
Já procurei motivos pra essa história toda acabar. 
Eu não sei a razão, pra ainda querer uma solução. 
Eu não consigo acreditar… 
Talvez eu queira, uma simples resposta pro meu coração. 
Eu ficava assustada e sem chão, você sempre estava lá.
Guiava o meu caminho com a sua luz, sempre me salvando da escuridão 
Eu me lembro de sermos luz uma pra outra. 
Você era o meu abrigo nos dias de tempestade, você nunca me deixava sozinha e muito menos na mão. 

Como eu queria te dizer tudo o que eu sinto. 
Quando se trata de nós duas, eu entro em um abismo de sentimentos. 
Eu sinto a sua falta, você deixou a sua marca na minha alma. 
Eu imagino como você está, se se sente sozinha. 
Eu sempre lhe desejo, dias de alegria. 
Detesto saber que está triste. 
Odeio mais ainda, ler que está se despedindo aos poucos. 
Já estou na décima estrofe e não escrevi suficiente. 
Eu preciso encerrar essa escrita, mas antes eu preciso te lembrar de uma coisa: 

Todas as vezes que se sentir sozinha e insuficiente. 
Se lembre: pra mim, você sempre foi mais que suficiente. 
Se você se sentir, perdida, confusa, pedindo socorro, com o coração sangrando. 
Não se esqueça, que eu também sei como é sentir tudo se desmoronando. 
Então, nunca se esqueça, você sempre pode vim pegar na minha mão. 
Não importa como as coisas acabaram, 
eu sempre vou te levar no meu coração. 
Quando se sentir destruída, sozinha, com frio, sem saber pra onde ir 
se afogado no mar, sem ninguém pra te abraçar.
Você sabe onde me encontrar, nos meus braços você pode se abrigar 
Pode ter certeza, que em mim você pode confiar.
Nunca lhe dei motivos pra desconfiar, eu nunca vou te decepcionar, 
Se lembra quando eu lhe disse: “para sempre.” 
Eu nunca brinquei, eu quis dizer para sempre de verdade, pra toda eternidade. 
Eu sempre vou estar por aqui, você sabe onde me encontrar. 
Não desista, me leve no seu coração. 
Eu sempre vou poder ser encontrada por você. 
Eu sempre vou te puxar do fundo do mar. 
Eu nunca vou te deixar partir. 
Eu vou te iluminar na escuridão.
Porque eu sou uma guerreira, já me despedacei antes, 
estou sempre em prontidão, com minha espada e escudo na mão .
Eu sempre vou lhe estender a mão. 
Não desista, me leve no seu coração. 
Pois, sempre será o seu coração, que vai te guiar de volta pra mim. 
Quando precisar, eu estarei aqui 
Não hesite em me procurar, sempre estarei esperando. 
Você, sempre saberá o caminho pra me encontrar. 
Sempre será a minha Pudim. 

Se precisar, não ouse esquecer 
Você sempre saberá onde me encontrar. 

Autora: Milena Alves (Mila)


Normalmente, quando eu escrevo meus rabiscos, poesias, textos, como vocês estão cansados de saber, eu não dou rotulo para os meus textos, mas continuando o que eu quero falar…

Escrever esse texto, foi muito difícil, foi o texto mais doloroso que eu já escrevi, nunca imaginei que eu fosse postar esse texto, mas sabia que um dia iria postar pra você e por vocês, pois esse texto é sobre amizade, sobre coisas que dão certo e que dão errado, coisas que começam e acabam, sobre sentimentos sinceros e inacabados, sobre coisas que não tem o nosso controle, é um texto sobre amor, pode ter certeza, que tem muito amor, mas também um texto de auto conhecimento, um texto sobre a liberdade de perder… Tipo um adeus, mas sem dizer adeus, entende? Sabe quando seus pais resolvem se mudar de casa, bairro ou cidade e você não quer ir de jeito nenhum? Você chega a dar adeus aos seus amigos, mas dizendo que não vai embora pra sempre e que em breve vai voltar? Eu não sei se vocês já tiveram essa experiência, mas eu já e muitas vezes, eu sempre me mudei de casa, cidade ou bairro, meus pais sempre se mudaram e olha que eles não são ciganos, eles realmente gostam dessa vida de mudança. Mas, assim como eu mudei de casa varias vezes, em uma dessas mudanças eu cheguei a morar em bairros ou casas que já havia morado antes, não era igual antes, mas era melhor, que aquecia o meu coraçãozinho… Eu sei que viajei nessa história e exemplo… Mas o que eu quero dizer, é que pessoas chegam na nossa vida e marcam pra sempre e quando vão embora, marcam mais ainda, não importa o motivo, se aquela pessoa era importante, se ela foi embora, sendo que o seu desejo era que ela ficasse, realmente vai doer, mas não vai doer pra sempre, vai ter altos e baixos, não reprima seus sentimentos, se quer chorar? chore, se sente falta? Então, sinta, se puder dizer que sente falta, então diga, não tenha medo de sofrer e de sentir o que está sentindo, não esconda seus sentimentos, só porque fulano não sabe assumir o que sente e fica pagando de superado, fazendo aquele jogo: “eu me importo menos que você.” Fala sério, isso é ridículo! Seja sincero com você e com seus sentimentos, sinta tudo que tiver que sentir, não tenha medo porque só assim você encontrar formas de superar, eu sei, estou dizendo muitas coisas, pois eu sou uma dessas pessoas, que está dando tempo ao tempo, e realmente, as coisas estão melhorando, cheia dos altos e baixos, mas bem. Mas sendo mais direta, o que realmente quero dizer, não guarde rancor de pessoas que te magoaram, de pessoas que fizeram você rir muitas vezes e que secou a suas lagrimas e te aqueceu quando mais precisou, seja grato, seja aberto, não se culpe e perdoe você e aquela pessoa que se foi, porque a certeza que eu tenho é que algumas pessoas são como pássaros, você deixa voar, voar bem alto e pra bem longe e talvez, mas só talvez ela não se esqueça o caminho de volta pra casa e saiba onde te encontrar, mas se caso o pássaro não voltar? Bom, eu ainda não sei essa resposta, mas acredito que se caso o pássaro não volte, você já nem esteja mais esperando ou nem morando no mesmo endereço… Ou um novo pássaro, chega cantando em sua porta.

Eu nunca deixo uma nota em baixo dos meus textos, muito menos explicando o porque desses sentimentos, mas esse texto é importante pra mim, porque eu quero que ele seja luz, pra todas vocês que lerem esse texto, pra que saibam que nunca estão sozinhas, para que envie esse texto pra aquela pessoa amada que está sempre com você, para que esse texto te lembre que quando se sentir só e que tudo está perdido, vocês sabem onde me encontrar, sabem que do outro lado da tela eu mesma, a famosa Mila, vai estar esperando por vocês e no mesmo endereço.

Se cuidem e não desistam nunca! Você não está sozinho!
Beijos da Mila!
Gratidão!

Desmoronando…

Desmoronando

“São dias tão cinzas, que até raios e trovões teriam medo de cair”

Dentro de mim existe um vazio, não sei exatamente o que houve, já faz alguns dias que choro no escuro tentando entender o que está acontecendo, mas falho, como um pequeno inseto preso em uma teia de aranha, fracassado e sozinho, prestes a morrer.

Meu corpo inteiro dói, se levantar da cama tem se tornado um sacrifício, mas mesmo assim levanto e tomo meu café, ao me olhar no espelho vejo a pele pálida, na qual um dia já existiu cor, meus olhos cada vez mais fundos, cansados, pedindo socorro. Fico a me perguntar quem sou eu, será que ainda me conheço? Mas nunca sei a resposta.

Alguns dias são bons, menos dolorosos, mas a maioria têm sido cinza, são dias tão cinzas que até raios e trovões teriam medo de cair, de onde vêm essa angustia, gostaria de saber.
Para este corpo que dói parece não existir remédio, basta apenas um sopro e tudo parece desmoronar.

Os lugares têm ficado menores, as pessoas falam mais alto, a falta de ar invade meu peito, não consigo respirar, apenas sinto pânico e travo, novamente sou o inseto insignificante preso na teia da aranha.

São dias difíceis, mas tento melhorar, juro que tento, mesmo estando à desmoronar. Torço para que essa ansiedade vá embora, quero apenas fica bem, tenho sido grossa e insensível, descontando tudo nas pessoas que amo, sei que tenho sido um peso, mesmo que não digam, eu sinto que os machuco, mesmo que sem querer, e isso faz eu me sentir pior, quero voltar a ser uma boa filha, uma boa amiga e uma boa namorada, me sinto tóxica, deixando cansado todos aqueles ao meu redor.

Meus sonhos parecem distantes, já não sei mais o que é real, não sei se estou dormindo ou tendo um pesadelo, tudo parece igual, será que estou ficando louca?

Espero que tudo passe, assim como tudo começou… Espero voltar a viver de verdade, sem medo, sem dor, sem essas incertezas, e com todas as minhas dúvidas resolvidas…
Espero ser eu mesma novamente.

~Thay


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados.Artista:
Byanka G. Nunes.


Oi minhas Luas, vocês se lembram da Thay? Hmmm… Deixa eu ajudar vocês a se lembrar… Nós duas, criamos a categoria que vocês mais amaram, Mês Halloween, se lembram? É isso mesmo, esse texto é dela… Ela ainda está por aqui, quem sabe não vem mais posts dela e novos projetos nossos.

Eu quero agradecer todo o carinho de vocês, por sempre estarem acessando o blog, vocês são incríveis. Eu sou grata a todos!

Beijinhos da Mila! Gratidão!

Eu lhe peço, não termine de me desmoronar.

Eu lhe peço, não termine de me desmoronar.

Eu não vou mentir, eu sinto saudades sua.
Eu fiquei na minha e você na sua.
Tenho certeza que fantasiamos uma a outra nua.

Eu sei, nos duas nunca fomos ingênuas nessa história, pode ser que essa história toda continue.
Você também sempre soube que tinha que ser uma linha tênue.

Eu acredito que talvez você também sinta a minha falta.
Eu fico feliz que sua vida esteja em alta, a luz em nossos caminhos nunca fez falta.
Eu tive que parar de pensar em você, a saudade que eu sentia e sinto, sempre me exalta.

Eu já senti saudades das nossas conversas.
Você é uma garota perversa, não puxa conversa.
Manda sinais que me vira do avesso, pois eu sempre fui a sua garota submersa.

Eu fiquei voando por aqui. E você voando por aí.
Aposto que se lembra que eu sou louca por açaí.

Aproposito, você ainda tem aquele colar?
Eu ainda me lembro do seu olhar.
Tenho na memória, quando veio me beijar.
Concordo com você, sempre podíamos ter nos beijado mais.

A vida é louca, não é?
Eu estou aqui, você aí, mas mesmo assim continuamos nesse vai-e- vem.
Ainda somos jovens, eu lhe pergunto você ainda para pra observar às nuvens?

Eu não estou escrevendo, pedindo pra que volte.
Eu disse, não me solte.
Você soltou. Talvez, eu não volte. Me diz você, quer que eu volte?

Eu também não escrevo pedindo pra que fique por aí.
Eu também não escrevi pra lhe pedir desculpas, sobre a nossa história eu não sinto mais culpa.

Eu também não escrevo pra que faça alguma coisa ou que pra quê não faça nada.

Dessa vez, eu não estou pedindo nada, aprendi com você: que de você eu nunca devo esperar nada, muito menos pedir alguma coisa.

Você sempre foi imprevisível, quando se foi eu me senti invisível, como se você nunca tivesse me conhecido.

Aliás, sobre nós você sempre fez o que bem quiser. Dessa vez, você sabe o que quer?
Ou apenas, vai fazer o que bem quiser?

Eu também não escrevi pra querer respostas.
Vamos ser sinceras, não precisamos nem fazer uma aposta.
Sabemos, que o silêncio, sempre foi a sua melhor resposta.

Não viagem em, também não escrevo pra lhe dar uma resposta.
Estou tão perdida, quanto você.

Talvez, você se pergunte o motivo pra eu estar escrevendo isto? Eu lhe digo, é pra mim.
Vai por mim, assim como você eu também tive que cuidar de mim.

Eu não sei o motivo disso tudo.
Eu sempre escrevi pra mim e pro mundo, mas dessa vez eu escrevo pra que continue parando de doer, pra que eu termine de esquecer você.

Basta uma notificação sua, pra eu me corroer inteira.
Eu tento parar de pensar, repito pra mim: isso é besteira.

Você não muda. Você gosta de me deixar em cima do muro.
Você me manda mensagem, porra, assim você não me ajuda.

Como te esquecer, se você sempre volta pra me lembrar?
Eu disse que eu ia me desligar de você. E eu desliguei.
Mas assim fica difícil quando se trata de você eu entro em piloto automático.

Eu lhe peço, não termine de me desmoronar.
Eu não quero voltar a me desequilibrar.

Eu não quero pensar no que fazer.
Eu só quero no meu silêncio permanecer, assim como você, no seu silêncio permaneceu.

Hey? Continue voando, eu também vou voar por aqui.

Eu também não disse que essa história acabou, mas eu também não digo que essa história continuo.

Eu apenas digo, que sobre nós, eu nunca sei.
Me diga você, o que devo esperar dessa vez?

Continue voando, pois eu também não paro de voar.

Me diz você, quer me esquecer ou resolver?

Ou como diria você, quer me esquecer ou quer desabafar?

Autora: Milena Alves


Galerinha, eu sei que estou sumida, mas eu fiz essa poesia, texto, rascunho, vocês sabem que os meus textos não tem rótulos, não canso de dizer. Enfim, eu fiz esse textinho ontem e não podia deixar de mostrar pra vocês.

E sobre o meu sumiço, é que minha vida está uma correria por causa da faculdade, eu estou muito feliz, estou aprendendo muito sobre cinema e gravando o meu primeiro curta-metragem, aliás estou trabalhando no roteiro. Quem sabe eu consiga trazer algum conteúdo sobre o curta-metragem pra vocês.

Obrigada pela paciência, pelo carinho e por estarem sempre acompanhando o blog.


Beijinhos da Mila!

Gratidão!

Conto Erótico: Me descobri Bissexual.(Part.5)

Hoje é continuação do Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Pra quem ainda não leu, eu vou deixar aqui em baixo a parte até a parte 4, é só clicar no nome e abre direto pra uma nova guia.

Part. 1: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 2: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 3: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.
Part. 4: Conto Erótico: Me descobri Bissexual.

Isso é um conto fictício, lésbico e erótico! Então não é aconselhável para menores de 16 anos.

Boa Leitura!

Conto Erótico: Me descobri Bissexual
Part. 5

Eu não conseguia parar de pensar no segredo da Júlia, foi muita informação pra minha cabeça. Depois da aula ela nem falou comigo direito, só me disse que iria direto pra casa porque tinha que desmarcar a festa toda, pediu pra eu ir direto pra casa dela, queria que eu dormisse lá, eu disse que sim, não podia deixar ela sozinha, eu também estava curiosa em sobre esse segredo da Júlia escondia, será que ela esconde mais alguma coisa?

Eu não paro de pensar, fico andando pelo meu quarto pra lá e pra cá, a hora não passa, quero ver a Júlia logo, senti uma dor no meu coração, alguma coisa estava errada, provavelmente seria o fim do nosso relacionamento. Claro, eu sei que não estamos em um relacionamento, ela ainda tem uma namorada o que deixa mais complicado ainda.

Eu nunca achei que iria me relacionar com uma menina, muito menos com uma menina comprometida. Depois de conseguir ouvir a conversa delas, eu percebi que a vida da Júlia, era bem mais complicado do que eu imaginava. Eu sempre tive uma vida estável, meus pais se dão muito bem, não tenho do que reclamar sobre a minha vida financeira, mas eu não consigo imaginar meus pais separados, não faço ideia de como é ter pais separados, mas com certeza não é muito bom.

Será que os pais dela, não aceitam o fato dela gostar de mulher ou será que eles aceitam? Meus pais com certeza, seria do time contra. Meu Deus! Chega! Não vou encher minha cabeça.

Sabe o que eu deveria fazer? Eu deveria transar com Júlia e o Lorenzo bem gostoso, esse final de semana vai ser sem os meus pais, eles foram pra uma pousada ter um final de semana romântico, mal sabem eles que também vou ter um fim de semana bem romântico, com uma dose de loucura, esse fim de semana eu vou fazer tudo que me der vontade!

Tudo tinha que ser perfeito, então mandei uma mensagem pra Júlia e pro Lorenzo, avisando que meus pais foram viajar e só vai voltar no domingo a tarde, disse também, que eu gostaria que eles ficassem o fim de semana comigo.

Eu fui correndo no meu guarda roupa, comecei a procurar uma roupa bem sexy. Eu tinha que ficar bem gostosa pra eles dois, afinal, eu não sei o que vai acontecer depois de hoje, mas coisa boa não vai ser.

Joguei varias roupas em cima da cama, depois fui correndo na cozinha lavar e guardar a louça, limpei a pia, fui correndo na lavanderia e peguei o aspirador de pó, eu tinha que limpar tudo, antes deles chegarem, olhei pra cozinha brilhando, fiz um bom trabalho.

Depois eu fui na geladeira peguei uns morangos e coloquei de molho na água, eu amo morango, ainda bem que tinha bastante, fui na sala, abri o armário do meu pai, peguei o um champanhe, ele nem vai sentir falta, depois é só ir no quintal dos fundos e colocar outra garrafa, ele vai achar que a minha mãe mexeu em tudo, pra combina com a decoração nova.

Eu voltei pro meu quarto, fiquei olhando para aquelas roupas na cama, guardei dois vestidos vermelhos, resolvi colocar esse vestido de moletom, bem curtinho, com essas meias pretas, com listras brancas, eu estava com frio, mas também ficou muito sexy.

Entrei no chuveiro, tomei um banho bem quente, passei meu sabonete líquido favorito, depois meu óleo preferido, que é bem cheiroso no corpo, lavei meu cabelo e sai do chuveiro. Fui me secando ate o quarto, enrolei a toalha na cabeça, fui no guarda roupa, peguei outra toalha pra terminar de me secar, sentei na cama e peguei meu celular.

Infelizmente a Júlia não tinha visualizado a mensagem, mas o Lorenzo, disse que ia tomar um banho e estava a caminho. Provavelmente, ele já deve estar chegando.

Eu espero que ele demore só mais um pouquinho, eu ainda não terminei de me produzir, coloquei a minha roupa, fiquei me olhando no espelho, como eu estava gostosa, abri a penteadeira, peguei meu perfume favorito, peguei um pente e comecei a pentear meu cabelo. Meu celular começou vibrar sem parar, só podia ser a Júlia.

Mensagem:
Júlia: Oi meu amor, eu consegui desmarcar a minha festa de aniversário. Se arruma, fica mais linda ainda, que eu estou indo pra sua casa, mas antes eu preciso comprar umas coisinha, pra nossa diversão. Então, quer dizer que você também chamou o Lorenzo? Vamos você do que ele não capaz?

Eu abri um sorriso enorme com essa mensagem.

Sai correndo pra terminar de arrumar o meu quarto, fui na cozinha e olhei o pudim que estava na geladeira, estava do jeitinho que eu deixei, eu amo pudim, já sabia o que ia dar pra eles comer, além de mim é claro. Quando eu fecho a geladeira a campainha toca.. Meu Deus! Quem será? A Júlia ou Lorenzo? Eu não sei por qual dos dois meu coração batia mais forte, só queria eles comigo e que essa noite fosse perfeita.

Eu fui andando até o portão, respirei fundo e abri… Era o Lorenzo, fiquei super nervosa, eu virei o rosto, passei a mão no cabelo, dei um passo pra trás e ele entrou.

_”Ufa, achei que ia me deixar aqui fora!”

_”Até parece, pode ir entrando. A Júlia ainda não chegou…”

“Nossa, você está muito gostosa.” – É engraçado, ver o Lorenzo me chamando assim, ele costuma sempre me elogiar com: linda, perfeita… Eu gostei mais do gostosa, ele podia me chamar assim todos os dias, que eu iria amar.

_”Bom, eu já passei pelo portão da sua casa, pelo quintal, agora não é a hora que você me convida pra entrar?” – Enquanto ele me falava isso, ele mordia os lábios e se encostou no batente da porta, eu viajei nos seus músculos e nos seus lábios.

_”Desculpa, pode entrar… Quer um copo de água?” – Meu Jesus! Se bem que essa expressão não esta sendo usada numa boa hora, mas o que eu quero dizer é que eu estou muito nervosa, o que eu fui fazer… Será que da tempo de mudar de ideia?

_”Não obrigada, mas aceito um beijo seu… – Antes dele finalizar a frase, ele já tinha me puxado pela cintura e me beijou, como os lábios deles são macios, que beijos ofegante e gostoso, ele estava sedento de desejo e eu estava louca pra realizar todos.

Em questão de segundos, eu sai o empurrando até a cozinha. Ele me pegou no colo e me jogou com tudo em cima da mesa, veio subindo em cima de mim, começou a me acariciar por todo o corpo com as suas mãos fortes, só de sentir e pensar eu fico excitada, a Júlia vem na minha cabeça e eu dou um sorriso e começo a beijar ele mais e mais. Ele enfia as suas mãos entre as minhas pernas, eu nem espero e já abro mais as pernas, ele encaixa as suas pernas entre as minhas e fica em cima de mim, eu fico imóvel e sendo totalmente controlada por ele.

Eu coloquei o meu rosto em seu pescoço e disse: _”Eu quero mais, me deixa mais molhada…” – Ele sorriu, mordeu os lábios e colocou as mãos novamente de baixo do meu vestido e puxou a minha calcinha, ela quase rasgou. Bem que eu queria que rasgasse, eu adoro uma agressividade.
Ele parou de me beijar, olhou pra mim e deu o sorriso mais lindo que eu já vi, era um sorriso no canto da boca, cheio de malicia, eu nunca tinha visto ele sorrir assim. Ele abriu as minhas pernas, deu outro sorriso de lado, ficou me olhando e enfiou os seus dedos na minha buceta. Ele mal tinha colado os dedos, eu já estava toda molhada e delirando de desejo, eu queria mais e pedi mais…

_”Eu quero mais, coloca dois dedos, três… Bate em mim, eu gosto.”
_”Bruna, você me deixa louco quando começa a falar desse jeito comigo, Então. você quer mais?”

Ele deu uma risada maliciosa e enfiou mais dois dedos e deu um tapa na minha cara, eu enlouqueci e mordia os meus lábios com força, até sentir o sangue. Ele tirou os dedos da minha buceta e colocou na minha boca pra eu chupar e morder.. Não é por nada não, mas o meu gozo é uma delicia, acho que até você que está lendo também deveria experimentar…

Não se contentando com isso. Lorenzo, deu uma mordida no meu ombro e me puxou de uma vez pelas pernas me colocando de bunda pra cima, enquanto me prendia ainda mais em cima da mesa, ele sorriu maliciosamente para mim e deixou uma trilha de saliva do vale dos meus seios até o início das minhas perna, passou primeiro a língua pelo meu umbigo e volto pras minhas coxas dando leves mordidinhas em ambas, antes de soprar seu hálito quente no meu clitóris, descendo a língua em um movimento único para baixo.

Arquiei o meu corpo, quando a língua dele tocou minha pele sensível, o seu objetivo era me fazer dar tudo que eu tinha de mim, ele puxou ainda mais o meu corpo contra sua boca e caiu de língua no sentido literal, ele começou com os movimentos circulares e depois sugava, estabelecendo um ritmo.

Descer. Girar a língua. Descer. Sugar o clitóris, enquanto apertava os meus seios.

Após isso ele de uma mordidinha de leve no meu clítoris, puxando um pouco, ficou me penetrando com mais dois dedos, indo o mais fundo que dava. Ele aumentava a velocidade da sua boca, eu sentia o meu corpo contraindo, ele me sentia se contorcer de prazer, ele sobia mais ainda a sua língua e isso foi o estopim pra mim. Ele ficava olhando para os meus olhos e para os meus seios, ele passou a mão sobre minha própria ereção antes de me apertar entre suas pernas, eu comecei a derramar o meu gozo em sua boca, ele lambia a minha buceta com uma sede, ele estava cheio de  vontade e ele sugava o meu gozo sem deixar cair nenhuma gota.

Ele para de me chupar e me olha, sobe em cima de mim, da um sorriso de canto e morde o seus lábios e surra no meu ouvido:

_”Parece, que sou um aluno nota dez!” – Ele morde os lábios de novo.

Eu sinto o meu corpo a arrepiar, eu mordo os meus lábios e dou um sorriso, antes que eu pudesse levantar, ele me faz cair aos seus braços de novo. Ele ainda continua em cima de mim, eu sinto um calor imenso, ele desce a sua mãos pelo o meu corpo e começou a passar os seus dedos sobre o meu abdome, desceu o rosto em direção ao meu rosto e eu pensando que iria lhe iria dar um beijo na minha boca, ela passou direto para o meu ouvido, passando a sua língua de leve pelo lóbulo, dando uma pequena mordidinha na ponta.

Ele volta a olhar nos meus olhos e sorri de canto, eu fico mais excitada e digo:

_ “Você acha, que eu sou uma boa garota?”

_ Será? Porque eu acho que nessa matéria você não vai tirar dez.

_ “Posso garantir que sou bem mais do que uma simples aluna, professor.”

Eu o empurrei , pra que saísse de cima de mim, mordia os meus lábios e dei um leve sorriso, passei a mão pelo seu corpo, coloquei o meu rosto bem perto do seu e comecei a passar a mão em seu corpo, fui descendo a mão até às sua calças e subi arrancando sua camiseta.

Depois eu fui passando a minha mão até a sua calça, fui passando a mão levemente e me abaixei e tirei as sua calças e depois coloquei a minha boca em sua cueca e fui mordendo, eu parei e olhei pra ele, sorri de lado e arranquei a sua cueca e dei um leve mordida no lábio.

Ele não parava de morder os seus lábios, sem tocar na sua pele, eu lambi os lábios enquanto descia meu rosto em direção a sua ereção.
Eu sorri e pensei: Eu vou da o melhor boquete que ele já teve.

Eu passei a língua devagar na sua virilha, antes de olhar para o seu pênis, os meus olhos não caíram para a glande rosada quase batendo na minha cara e sim a tatuagem de um escorpião, eu fiquei com uma água na boca, e minha vontade era de morder, mas me forcei a sair do devaneio e passei a língua pela base, rodeando a cabecinha e cobrindo a extensão com minha boca.

Descer. Subir. Sugar. Lamber. Chupar.

E algum momento ele puxou meu cabelo, aumentando o ritmo. Enquanto, fodia minha boca, me fazendo ter um quase orgasmo, antes que eu pudesse pensar, ele tinha me pegado no colo, me jogado na mesa e estava dentro de mim, estocando com força.

As vezes fazendo movimentos mais lentos, antes de  ir mais rápido, ele parou e me virou  de quatro em cima da mesa, puxando meu cabelo todo pra trás de modo que eu ficasse toda exposta e empinada e me invadiu sem aviso prévio, me estocando devagar de um jeito doloroso e gostoso, pois eu queria que ele aumentasse o ritmo mais não, ele apenas deu uma mordida gostosa, no meu ombro e começou a aumentar o ritmo.

A campainha tocou no exato momento em que ele gozava dentro de mim, e a voz da Júlia chegou aos nossos ouvidos, ele retirou a sua ereção dentro de mim enquanto eu corria para tomar um banho. Eu estava suada de tanto foder.

_ “Lorenzo, enrola ela, enquanto eu tomo banho.” – Ele não me respondeu, apenas vestia a calça de um modo desajeitado e corria em direção a porta.

Eu peguei as minhas roupas chão e corri pro banheiro, fechei a porta e liguei o chuveiro. Eu espero que ele não fique com a roupa toda bagunçada.

Eu não estava acreditando que tinha acabado de transar com o Lorenzo, a gente nunca transou tão intenso como hoje, antes eu achava que estava enjoada de transar com ele ou que era mesmo sapata, mas acho que não… Hoje ele me levou a loucura, foi surpreendente.
Eu acho que alguém andou aprendendo, antes que pensem que eu sou uma corna. Quero deixar claro que nunca namoramos, nunca fui conhecer os pais dele e nem ele os meus, somos apenas amigos que transam, assim é mais fácil e eu não tenho que lidar com um coração partido, mas também namorar um cara não ia dar certo, eu acabei de descobrir que gosto de ficar com meninas, mas entre o Lorenzo e a Júlia eu jamais vou poder decidir.

Enquanto eu escorria a água pelo meu corpo, eu ouvia a voz da Júlia perguntando onde eu estava.

Eu desliguei o chuveiro, coloquei a toalha e sai do banheiro.

Meu Deus! Como o Lorenzo é burro, a cozinha tá toda bagunçada, é obvio que ela vai perceber que nos transamos.

A Júlia ficou nos encarando.

_”Então, quer dizer que vocês começaram a brincadeira sem mim? Eu espero que tenha espaço pra mais uma… Hora da diversão!

(Continua…)


Olá minhas Luas, eu sei, do nada aparece a continuação do conto erótico, eu devo várias explicações pra vocês, mas quero fazer um post só pra explicar o que aconteceu, o que não é pouca coisa… Mas, hoje é um dia lindo, tá um dia ensolarado, é dia de notícias bons.

Eu quero dizer, que toda quinta-feira, irá sair uma continuação do conto. Eu preciso dizer que o Conto Erótico: Me descobri bissexual, já está chegando no seus capítulos finais, mas não fiquem chateados, já tem conto erótico vindo por aí.

De novo, eu preciso agradecer todos os comentários, o carinho de você por mim, pelas meninas e pelo blog. Vocês são incríveis, nunca esqueça disso.

Beijinhos da Mila!

Gratidão

Mais um ano se foi. Outro ano que chegou, 2019.

Eu sei meus raios de sol, eu deveria ter postado no dia 1º de Janeiro de 2019, caramba! Nem acredito que a partir de agora, eu vou começar a colocar na data do ano o número 2019, mas eu sei que a @abibi, nossa autora linda do blog, postou um texto pra vocês, então eu deixei pra falar com vocês depois, assim o nosso ano de 2019 já começa com o pé direito, o que esperar de 2019? Eu estou pesando nisso até agora…

Minhas luas, todos os anos, as pessoas costumam postar as seguintes frases em suas redes sociais: 

Quem eu vou levar pro meu próximo ano.
Nesse caso, quem eu vou levar pro meu 2019. 
365/365, tem alguma coisa pra me dizer? 
Dia 1 de Janeiro eu vou deixar muita coisa pra trás. 
Janeiro eu vou começar a minha vida do zero. 
Minhas metas pra 2019. 
Existe entre milhões de frases como essas, estamos cansados de ler em todo fim de ano. 

Eu nunca me encaixei em nenhuma dessas frases. Claro, que eu já postei status desse tipo, mas sempre foi por consideração as pessoas que vivem em volta de mim, elas sempre postam e me marca e eu resolvo retribuir o carinho, afinal eu me importo com essas pessoas, não custa nada participar da brincadeira.  

Só que esse ano eu não consegui participar, conforme eu fui crescendo e aprendendo a formar mais ainda a minha opinião e ter coragem de expressar o que eu estou sentindo ou pensando, eu acabei chegando ao ponto de não querer fazer parte de algo que eu não me identifico mais ou não concordo. Então, eu não participei, até porque nunca concordei com essa lógica, não faz se sentido nenhum pra mim.  

Esse ano eu passei por diversas coisa, não que nos anos anteriores eu não tenha passado por umas coisas ruins, mas comparado com os anos que eu tive, eu passei por coisas muito piores que hoje em dia, mas os perrengues que passei esse ano foram totalmente diferentes dos anos que teve, eu aprendi umas coisas que me deixou impressionada. 

Aprendizados que tem haver até com acontecimentos de anos trás, que só agora caiu a ficha, foi aí que eu consegui entender mais ainda, o que a minha psicóloga queria dizer com a frase: Tudo depende da forma que você reage as coisas.  
Dê um tempo. Tudo passa. Tenha paciência. 

No começo, eu achava que com o tempo, a dor que eu estava sentindo iria passar, que eu ia esquecer ou superar todos aqueles problemas, mas o que eu não tinha percebido que com o tempo eu ia começar a enxergar as coisas com outros olhos, que algumas coisas iam ficar tão claras como água. 
Eu consegui entender, que o tempo está ligado a reação. Como você reage diante de uma situação? Seja um término, a perda de alguém, brigas com familiares ou com amigos, estresse no trabalho, escola ou faculdade e por aí vai. 

Eu sei que quando estamos magoados, ficamos em casa sofrendo, ouvindo músicas de bad e se afundando na foça. Começa a evitar os amigos, se der até os familiares e quando você percebe? Está sozinho. Se sente sozinho, mas não quer estar sozinho, não quer nem ficar com você mesmo. 

Às vezes, temos a mania de sofrer mais do que deveria, de sentir mais, isso não é nenhum um problema. Eu também sou assim, vocês sabem o como eu sou recíproca, prolixa, intensa, eu coloco intensidade em tudo que eu faço, tudo pra mim tem um significado, uma razão pra acontecer, eu questiono tudo, mas não deixa de ter intensidade e muitas vezes acabo entrando em situações com outras as pessoas, que não tem a mesma intensidade que eu, que cada uma delas tem o seu tempo, sua intensidade e a sua reação, assim como você também tem o seu tempo, por isso, temos que aprender a se responsabilizar pelo o que sentimos e o que fazemos as outras pessoas sentirem com as nossas reações. 

Nem todos os sentimentos que projetamos por uma pessoa é responsabilidade dela, você também tem que saber lidar com as expectativas que coloca em alguém, porque você já está cansada/cansado de saber que as pessoas erram, que as pessoas magoam, que elas traem, que também pode ser falsas, as pessoas decepciona. 

Todos nós cometemos os mesmos erros. Todos os dias, alguém pelo mundo se magoa ou mágoa alguém, você não é o único e nem vai ser. 

Depois que a minha ficha caiu, eu consegui a mudar as minhas reações com as coisas, posso sentir muito, chorar pra caramba, sofrer até ficar na foça, mas não vou me descabelar toda, não vou me torturar, levando toda a culpa, principalmente levar a culpa de tudo que acontece, coisas que não tem o meu controle, até porque certos mal-entendidos precisa de duas pessoas, então é responsabilidade das duas pessoas. 
Responsabilidade das coisas que disseram e das ações que tiveram uma com a outra/outro. 

Eu não preciso me sentir mal e afetar a minha saúde mental porque certas pessoas são mal resolvidas ou não sabem o que elas querem. Eu sei qual era a minha intenção em tudo que eu fiz, mostrei quem eu era, fui sincera, reconheci os meus erros, pedi perdão, abracei, acolhi e aconselhei, eu fiz tudo que podia e a pessoa ainda continua na mesma tecla jogando as coisas na minha cara ou pior que isso não dando a mínima pra mim ou só fazendo eu me senti mal por coisas que não tem só o meu controle, não se pode esquecer das pessoas que vão embora e te deixa na mão, sentindo a falta  dela e como se tudo que aconteceu fosse a sua culpa, não dela. 

Eu que é difícil pra caramba consegui controlar seus sentimentos quando se tem o psicológico fodido, vai por mim eu faço parte desse time, não é nada legal. 

Só que sem isso, eu já não conseguiria entender que diante de situações ruins eu não preciso ter reação que me leve profundo do poço. Que você ou eu podemos procurar algo pra se distrair. 

Você pode sair pra algum lugar, pode ir pra qualquer lugar, não precisa ser necessariamente uma festa ou rolê com os amigos. Pode  ir na esquina da sua casa, levar um livro que goste, caso não leia, essa é a chance de procurar algo interessante pra ler, um livro que agrade você, ler é importante e é outra forma de viajar sem sair de casa, caso seja uma pessoa que não consegue sair de casa por conta de depressão ou por ser caseira demais, você pode ficar em casa assistindo um filme, uma série, uns vídeos no YouTube, ouvir uma música que goste, mas tentar distrair os seus pensamentos por um tempo, vai ler, que ajudar muito. 

Às vezes, eu vou sozinha no shopping, tomo um sorvete, mas se você não gostar de sair sozinha que nem eu, você pode chamar uma amiga pra ir tomar um sorvete junto com você. 

Ir no cinema, eu também costumo ir sozinha pro cinema, olha que eu tenho namorado e sabe? É tão bom, ter essa liberdade de querer andar sozinha, de fazer as minhas coisas sozinhas, de sentir vontade de querer sair e não ficar procurando pessoas pra fazer companhia, não faço isso por me sentir sozinha, mas pra aproveitar a minha própria companhia. 

Se você for a sua melhor amiga/amigo, irá conseguir se consolar sozinha, mesmo que tenha apoio de outras pessoas, você vai conseguir se ajudar mais ainda, vai processar as coisas com outros olhos, processar com os seus olhos. 

Hoje eu penso, que não é porque aconteceu algo ruim que eu tenho que ter uma reação ruim. Eu posso sim fazer qualquer outra coisa que me alivie, mesmo que eu faça chorando. 

Óbvio, que tem vezes que eu só quero ficar em casa sozinha e sofrendo, mas mesmo assim eu aproveito a minha companhia, faço qualquer coisa que me distraia, não pra eu não sentir a dor que eu estou sentindo naquele momento, mas para que depois de me distrair eu consiga pensar e ver as coisas com outros olhos, com mais clareza e assim conseguir resolve-las. Pra falar a verdade, eu tenho me magoado menos ainda depois que comecei a racionar mais os meus sentimentos, depois que eu comecei a procurar fazer coisas  aleatórias e que eu  gosto de  fazer,  isso tem me ajudado a refletir sobre os meus sentimentos e os sentimentos que depositamos nas pessoas e o que elas também fazem a gente sentir. 

Consegui compreender, que algumas pessoas têm que ir embora e outras tem que ficar, mas não significa que vão ficar pra sempre ou que vão embora pra sempre e nunca mais voltar. As pessoas que ficam na minha vida ou não, também depende de mim, do que eu vou querer pra minha vida ou que pessoas eu quero comigo e se essas pessoas também querem o mesmo que você. 

Junto com tudo isso, eu consegui enxergar aquelas frases que eu citei ali em cima, com outros olhos. 

Pensando muito sobre quais pessoa eu vou levar pra minha vida, quem eu vou deixar pra trás, o que eu vou recomeçar, quais as minhas metas pro ano que que vem, eu cheguei a uma única conclusão: Que eu vou levar tudo comigo. 

Eu vou levar todos as pessoas que eu já conhecia antes de 2018.
Eu vou levar todas amizades que eu fiz esse ano. 

Eu vou levar as minhas melhores amigas, os roles que elas fizeram junto comigo, a saudade que eu senti delas, enquanto todas nós estávamos aprendendo a ser adulta, lidar com as nossas responsabilidades, mas mesmo assim continuamos amigas. 

Eu vou levar com todo carinho, o dia que as minhas três melhores amigas organizaram uma festa surpresa de aniversario pra mim, e todos os meus amigos estavam lá, mais perfeito que isso, impossível! 

Eu também irei levar as amizades que tiveram um fim, pois foram elas que me ensinaram que algumas pessoas precisam partir, que não tem nada de errado comigo ou com elas. Quer dizer, algumas pessoas realmente precisam se tratar, com tanta confusão que fazem. 

Hoje eu sei, que as pessoas, apenas vão embora, talvez porque precisam ir e nós precisamos deixa-las irem. 

Eu também irei levar todas as pessoas que me fez sorrir, chorar, amar, se decepcionar, pois foram todas elas que me ensinaram que tudo passa. 
Que hoje elas podem me fazer sorrir e dar altas gargalhadas, mas que elas também podem ser às pessoas que pode me fazer chorar, ou até magoar ao ponto de machucar muito, junto com tudo isso, eu vou precisar levar todas as pessoas que me pediu perdão. 

Eu irei levar comigo todas as pessoas que foram capazes de me perdoa por algo que eu tenha feito. 

Agora, você que não me perdoou? Eu também vou te levar, pra eu poder lembrar que nem todas as pessoas conseguem superar as coisas da mesma maneira que eu, cada pessoa tem o seu tempo. 

Quando eu digo a palavra “tempo”, eu não quero dizer de apenas consegui alcançar as suas metas de vida, mas também que cada um de nós temos o nosso tempo pra entender o que estamos sentindo ou que já sentimos. Aliás, tem sentimentos que demoram tempos pra que a gente possa entender. 
Todo mundo tem um tempo certo, pra conseguir entender as coisas que acontece em sua vida, na sua volta ou no mundo inteiro. 

Eu vou levar comigo, todas pessoas que precisei dar um conselho, que eu precisei ajudar em seus momentos de crises. 
Eu também vou levar todas as pessoas que me ajudou a continuar. 

As pessoas que tentaram me derrubar ou me enrolar em suas redes mentiras e falsidades? Com certeza eu vou levar vocês comigo, pra eu nunca esquecer que algumas pessoas não conseguem ser elas mesmas, que algumas pessoas são tão cegas em enxergar elas mesmas que precisam de máscaras pra conquistar as pessoas ou mundo. 

Eu não tenho raiva de existirem pessoas assim. Eu sinto tristeza quando eu penso que existe pessoas que vivem atrás de máscaras. 
Eu acho que deve ser muito triste não conseguir ser você, passar a vida fingindo ser alguém que não é, se sentir como ninguém te conhecesse. Deve ser triste não ter alguém que te conheça de verdade. Eu vou te levar comigo, pra que eu tenha gratidão por ter partido da sua vida e que a vida leve você pra um mar de evolução. Quem sabe a gente se encontra quando as suas máscaras caírem e só assim pra apresentar pra mim quem você realmente é, apenas a verdade, com a suas verdadeiras intenções. 

Faltando em intenções, eu sou muito grata as pessoas que se mostram logo de cara quem elas realmente são, mesmo com os seus piores defeitos, pra mim defeito é melhor que olhar só para as qualidades, pois precisa ter coragem pra deixar as pessoas conhecerem os seus defeitos, isso me encanta. 

Você que foi embora da minha vida, me deixou aqui lidando com todos os sentimentos que você depositou. Eu irei te levar comigo por me mostrar que as pessoas são livres e vão embora, que eu preciso lidar com os meus sentimentos e que não vou morrer por isso, pode parecer que vai matar, mas eu não sou a única que saiu perdendo, começar a pensar que as pessoas também pode sentir a minha falta.  

Eu sei, vocês estão me achando maluca. Eu vou levar, até às pessoas que me feriu? Sim, irei levar, pois elas também fazem parte de certas coisas que aconteceram na minha vida. 

Todas as pessoas que fez eu chorar ou sorrir, eu vou precisar leva-las comigo, pois todas as situações que ocorreu me fez crescer, aprender a evoluir e ser a pessoa que eu sou agora e a que eu vou ser em 2019, porque eu vou levar comigo todo o meu aprendizado de 2018 e estar pronta para as novas lições que 2019 tem pra mim. 

Calma, e as minhas metas pra 2019? É não ter meta nenhuma. 

Ué, como assim não ter metas? Isso mesmo, a minha meta é não ter meta. 
Eu apenas vou anotar as coisas que eu quero fazer na minha vida, como eu sempre fiz desde de pequena. Desde das coisas mais importantes as coisas mais bobas. 

Eu vou me aventurar pela cidade, eu vou fazer tudo que me dá vontade. 
Eu vou me amar, vou ser eu mesma, eu vou sorrir, vou chorar, me magoar, mas vou superar, evoluir e seguir, mas nunca desistir. 

Nesse ano novo, eu apenas vou agradecer, ficar com o meu namorado, com a minha melhor amiga, ver as pessoas na rua, sorrindo e admirando os fogos, todas elas tão esperançosas quanto eu, quero apenas isso, nada mais que isso. 

Eu não quero pedir para as coisas mudarem, muito menos ficar fazendo milhões de metas pro ano que vem. Eu sou aquele tipo de pessoa, que odeia ficar definindo as coisas, eu amo coisas indefinidas, que apenas acontecem. 
Se aconteceu daquela maneira, era pra ser daquele jeito, mas também podia ser diferente… Saca? Eu vejo todos os lados. Como dizem: vejo os dois lados da moeda. 

Nesse 2019, eu sou quero desejar gratidão, amor, alegria, paciência, tempo, intensidade e reação, pra vida sua vida e pra minha vida. 
Que você entre em 2019 com a cabeça aberta pra aprender novas coisas, pra evoluir como pessoa e na vida. 

Que você se lembre: Que para as coisas mudarem ano que vem, apenas depende de você, da forma que você vai reagir as coisas. 

Que em 2019 você de aventure pela cidade, faça todas as coisas que tiver vontade, até porque a vida é muito curta pra gente ficar só na vontade e fingir que não queremos. 

Feliz Ano Novo! 
Feliz 2019! 
Beijinhos da Mila. 
Gratidão!

Pra que a pressa?

Pra que a pressa?

Pra que a pressa?

Estamos o tempo todo querendo se encaixar nesse mundo maluco.

Sempre querendo as coisas pra ontem.

Correndo pra lá e pra cá, sem aos menos olhar para os lados.
Sem ao menos tentar ver o lado bom das coisas.

Estamos cegos. Sempre com pressa. Não conseguimos enxergar que vida pode nós trazer momentos incríveis.

A vida é uma só. Cada pessoa tem a sua história. Uma história única.
Cada pessoa tem ás suas experiências extraordinárias.

Então, pra que a pressa?

Temos um mundo enorme pra conhecer.
Um mundo, que é grande o suficiente pra que todos nós explorar.
Temos a vida toda pra aprender a se amar.
A vida inteira pra aprender o que é o amor.

Temos uma vida inteira pra se apaixonar.
Temos vida toda pra se encaixar nesse mundo, que é o tão louco.

Um mundo cheio de caminhos incertos.
Um mundo com vários caminhos corretos.
Ou com vários caminhos perdidos.
Um mundo, com mais milhões pessoas.

Pessoas que também podem estar perdidas, igual a você.

Elas estão com o mesmo intuito de se encontrar.
Com a mesma ideia de um dia poder amar e ser amado.
Com o mesmo sonho de ser respeitado e considerado.
Com o mesmo desejo de dar orgulho.

Assim como eu. Assim como você. Estamos todos procurando o seu próprio caminho.

Alias, qual é o caminho?

Quem é que sabe qual é o caminho correto.
Então… Porque a pressa?

Feche os seus olhos e não deixe de sonhar com a sua história.

Abra os seus olhos:

Imagine.

Brilhe.

Realize.

A vida é uma só.

Apenas, aprecie o seu momento de brilhar.

Porquê a pressa? Quem é que sabe qual é a hora certa pra poder brilhar?

~Milena Alves


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados.
Artista: Byanka G. Nunes.

Beijão da Mila.
Feliz 2019!
Gratidão!

Finalmente, você e eu.

Finalmente, você e eu.

Como vai ser bom te encontrar.
Eu não consigo parar de imaginar
os meus lábios tocando nos seus.

Finalmente, eu vou parar de sonhar e poder te abraçar.
Eu vou poder te olhar e lhe beijar, eu não quero pensar no adeus.
Eu sei que o tempo vai passar voando, mas eu só quero me preocupar em aproveitar esse momento com você.

Fico pensando em nosso envolvimento, será que tudo isso é mais que um lance?
Não sei lhe dizer, mas venha comigo viver esse romance.
Sinta o ritmo da música, balance comigo, eu quero ficar contigo.

Eu prometo ficar, mesmo depois do tempo passar.
Juntas podemos correr riscos, sentir o perigo.
O seu abraço vai ser o meu abrigo, mas a saudade será meu maior castigo.

Por isso eu te digo, vem comigo.
Sentir o fogo.
Me beija e se permita sentir o calor. Quem sabe, juntas vamos sentir o amor.
Eu sou aquele beijar flor, que se encantou, por uma linda flor. Você é essa flor.
Aquela flor que chegou e arrancou o meu sorriso sincero.

Eu me entreguei.
Você se entregou.
Será que algum dia você já amou?
Eu não quero um dia ter que lhe dizer adeus.
Sem você tudo fica tão monótono
Eu preciso lembrar de lhe dizer: Até logo.


Beijão da Mila! Gratidão, até a próxima!

01/12/2018.

01/12/2018

Novembro que mal chegou e já acabou.
Dezembro que acabou de chegar, mas já sabemos que logo irá acabar.
Não tinhamos noção de que uma hora 2018 iria terminar.
Como se sente ao abrir olhos e perceber que já estamos no último mês do ano?
Será que dessa vez, você vai conseguir agradecer pelos 12 meses, 365 dias de 2018?0


Desenho Autoral – Todos os Direitos Reservados. Artista: Byanka G. Nunes.


Beijão da Mila.

Bem vindo Dezembro. Gratidão!

“Quem diria…”

“Quem diria..”

Quem diria, que um dia esse beijo sairia.
Se você me dissesse: que as suas mãos estariam passando pela meu corpo, com certeza eu nunca acreditaria que isso fosse acontecer.

Um beijo, em uma noite linda. Uma noite cheia de energia. Apenas um beijo pra me enlouquecer. Eu fiquei pensando nessa noite, até o outro anoitecer.
Quando outro beijo nosso vai acontecer?

Pode parecer loucura, mas vou esperar, por outra noite escura.
Por mim eu fico com você em qualquer lugar. Estou louca pra te beijar. Se precisar eu vou com você até a lua. Pra que eu consiga sentir de novo a aventura dos seus beijos.

Seus lábios me fez sentir calor. O meu corpo esquentava com os seus beijos quentes.

Aqueles beijos me fezia ferver. Eu sentia o meu corpo inteiro borbulhar.

O meu corpo não parava de lhe desejar. Os nossos arrepios pareciam que estavam em sintonia, era uma única melodia.

Eu quero te ver de novo. Em seus braços eu quero mergulhar, me encharcar com o calor do seu corpo. Eu sonho contigo, até delirar.

Quem diria, que isso iria acontecer.
Quem diria, que eu estaria aqui com você. Eu desejei tantos os seus lábios, ficava até o adormecer.

Eu não consigo parar de pensar:
Quando iremos nos beijar de novo?
Quem diria que isso iria acontecer.
Quem dirá que vá acontecer de novo. Talvez seja só mais uma lembrança da minha mente.

Quem dirá. Ou quem diria, que isso não poderia acontecer outra vez?

~Milena Alves


Beijinhos da Mila.

Até a próxima poesia.

Gratidão!

Voce foi voar. Eu fiquei. Fiquei voando por aqui.

Voce foi voar. Eu fiquei. Fiquei voando por aqui.

Ela foi viajar
Foi pra outro lugar.
Ela foi realizar os sonhos mais sinceros que eu já vi.
Eu não pude te ver partir.

Eu fiquei aqui, assistindo você ir.
Eu não pude me despedir.
Apenas fiquei aqui, no mesmo lugar. Vendo você voar pra outro lugar. Eu sei que pra você, não é um lugar qualquer.
Estou observando você voar. Voar pro outro lado do mundo.

Eu tinha que ficar.
Tinha que ficar sem gostar de você, Eu tinha que ficar aqui.
Em questão de segundos eu tive que me desapaixonar.
Eu queria te amar mais. Só que eu não poderia gostar mais.
Eu tive que ver você voar.
Você se foi, foi voar pra lá.

Pode voar, eu não lhe culpo por isso.
Se eu tivesse no seu lugar.
Eu também não deixaria de bater as minhas asas.
Se você estivesse no meu lugar.
Com certeza iria apoiar o meu vôo. Somos sonhadoras. Sempre apoiamos uma a outra.

Só que isso não anula a minha saudade. Não muda, que eu fiquei aqui.
Fiquei aqui, com todas as nossas lembranças.
Fiquei aqui, com todos planos que fizemos
Fiquei aqui, com os nosso sonhos, pra que você pudesse partir. Você tinha que ir.

Fiquei com toda essa saudade. Eu tive que escrever diversas poesias, pra conseguir te esquecer. Tem dias, que é impossível não pensar em você.

Só que ao ao ler, tudo que já escrevi.
Eu descobri, que sempre estive pronta pra te ver partir. Pra te ver ir embora pro outro lado do mundo.

Sempre estive pronta, pra te ver voar.
Pode voar. Voe bem alto. Bata as suas asas.
Você pode voar pra lá.
Mas também pode voar pra cá.
Pode voar pro lado que for.
Eu sempre vou estar voando por aqui.
Esperando você voltar. Continuando a voar.
Quem sabe, podemos recomeçar?
Pois, eu sempre vou te amar.

Eu sempre disse a você:

O amor é Liberdade.
Ele não te prende. O amor te solta.
O amor lhe dá asas para voar. Pois, é voando que se aprende a amar.

Quem sabe um dia, podemos voar juntas.
Voar juntas pra lá.
Mas também, podemos voar juntas pra cá.

Por enquanto, eu fico por aqui. Eu vou ficar voando por aqui.

Você foi voar. Eu fiquei aqui. Fiquei voando por aqui.

~ Milena Alves


Beijão da Mila. Gratidão. Até a próxima poesia.